-->
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

A prova somou 25 pontos no campeonato para os primeiros colocados, o que fará toda diferença para decidir os campeões da temporada 2019 da CIMTB Michelin na Maratona. Na bateria que compôs as categorias masculinas Super Elite, Sub17, Júnior, Sub30, Sub35, Sub40, Sub45 e Sub50 a disputa foi grande.
Abrindo as competições da etapa decisiva da CIMTB Michelin, quase cem competidores chegaram ao seu limite durante o Desafio da Ladeira, realizado nesta sexta-feira (16), em Congonhas (MG).
Edson Gilmar de Rezende Júnior (Caloi Avancini Team) foi quem levou a melhor, em seguida o veterano Rubinho Valeriano (Sense Factory Racing) e fechando o pódio, em terceiro lugar o atleta da Sub-23, Alex Júnior Malacarne (Specialized).
Com a pontuação máxima garantida, o campeão Edson Rezende que é Sub23, teve que dar seu máximo para completar os 700 metros da subida com destino à Basílica do Bom Jesus do Matozinhos. “Foi muito difícil vencer, eu sabia que ia doer, mas sabia também que o resultado valeria a pena. Na largada eu não saí na frente, mas quando inclinou consegui abrir vantagem e administrei a força para conseguir chegar em primeiro, estou muito cansado e muito feliz”, afirmou.
Com sete segundos de diferença, Rubinho Valeriano usou estratégia para somar 21 pontos e ficar mais próximo da vitória geral pela sétima vez. “É uma prova muito explosiva e não tem como abrir vantagem logo no início, foi preciso ter calma e na medida que fui pedalando achei o ritmo”, lembrou.
Com alto desempenho, Alex Malacarne (Specialized Racing BR) que integra a categoria Júnior, disputou o desafio pela primeira vez e deixou seu rastro na conquista da terceira colocação disputando lado a lado com os veteranos “Fiz a prova para sentir como é o ritmo e é uma prova muito dura e mesmo sendo uma prova curta deu para ganhar experiência, fiquei muito feliz com o resultado”.
01e509ce-f2cb-4c3b-8447-cc8458cb163a.jpeg 


Super Elite Feminina

Junto com a Super Elite feminina, também compôs a bateria atletas das categorias femininas Sub17, Junior, Sub30, Sub40, Sub50 e Over50. Assim como para os homens das categorias CIMTB Michelin, a prova exigiu o máximo de concentração e fôlego das ciclistas para encarar o desafio da famosa ladeira de pedra-sabão. Quem levou a melhor foi Karen Olímpio (FKS Bike), logo atrás Marcela Lima (Caloi Avancini Team) e em terceiro Jaqueline Mourão (Sense Factory Racing).
Foram necessários pouco mais de 4 minutos para Karen completar o percurso e garantir 25 pontos. “Foi um pouco fora do que eu esperava, as meninas foram com um ritmo muito forte, mas eu não deixei de acreditar em nenhum momento, no último desafio eu consegui vencer, então vim buscar mais essa vitória, estou muito feliz com meu desempenho, cheguei no meu limite e agora é me recuperar para a maratona”, contou.
Com apenas dois segundos de diferença, Marcela Lima se consolidou a vice-campeã da temporada. “Não é um esforço curto,  porque precisa puxar muito para manter mas me segurei bem e consegui esse resultado hoje, foi incrível”, contou.
Em busca de pontos para aumentar a diferença na classificação geral, a atleta Jaqueline Mourão agora têm uma vantagem de 16 pontos sobre Letícia Cândido (Corinthians Audax Bike Team) na pontuação geral. “Já são cinco semanas que estou disputando direto sem ir para casa, mas decidi correr no Desafio, é minha primeira participação e essa mulherada não está para brincadeira, foi cansativo mas valeu muito a pena, estou muito feliz pois esse resultado me deixa mais perto do meu objetivo”, finalizou.
318cdf85-6a94-442a-bf10-21efff2fc012.jpg

Copa Sense Bike

A prova ainda soma pontos para os atletas que estiverem no TOP15 das categorias da Copa Sense Bike Expert, Cadete, Master, Veterano, Peso Pesado e Segurança Pública, que largaram em uma bateria. O vencedor, Diego Trigueiro, da categoria Cadete, terminou com o tempo de 3:00.314, milésimos de segundos abaixo do campeão da bateria da Super Elite, Edson Rezende que fez em 3:00.609. André Zanini Marineti finalizou como vice-campeão com 3:35.200. O terceiro colocado, Túlio Faria (Fly Ingetados), concluiu com 3:41.710. A quarta colocação ficou com o atleta Gustavo Ralf (FKS Factory Racing) que fechou a prova com 3:43.486.
“A largada foi bem forte e consegui sair na frente, mas não consegui acompanhar todo o percurso. Foi a primeira vez que disputei o Desafio da Ladeira e achei difícil, principalmente por conta das pedras-sabão que não dão tanta aderência com o pneu da bike. Apesar do alto nível, gostei da prova e fiquei feliz em com a minha participação”, concluiu o atleta FKS Factory Racing, Gustavo Ralf.

Michelin

A Michelin, líder do segmento de pneus, se dedica ao desenvolvimento da mobilidade de seus clientes, de forma sustentável, criando e distribuindo os pneus, serviços e soluções mais adequados às suas necessidades; fornecendo serviços digitais, mapas e guias, para ajudá-los tonar suas viagens experiências únicas; e desenvolvendo materiais de alta tecnologia, que atendem à indústria da mobilidade. Sediada em Clermont-Ferrand (França), a Michelin está presente em 170 países, emprega 114.100 pessoas em todo o mundo e dispõe de 70 centros de produção implantados em 17 países diferentes que fabricaram 190 milhões de pneus em 2017.

Sense Bike

Parte da Lagoa Participações, a Sense Bike foi criada em 2009, com o sonho de construir uma marca de bicicletas feita por apaixonados para apaixonados, com padrão internacional, foco em desenvolvimento e indústria de ponta. Com o objetivo inicial de atender às demandas voltadas para a mobilidade urbana, tornou-se referência no mercado no desenvolvimento de bicicletas elétricas. Em 2014, foi inaugurada a fábrica em Manaus, que possibilitou o início da produção de quadros, bem como a montagem de bicicletas elétricas e convencionais (mountain bike, urbana e road), com o que existe de mais inovador em tecnologia. Em abril de 2018, a Sense Bike comprou a Swift Carbon Global, importante fabricante mundial de bikes em fibra de carbono, com operação industrial na cidade do Porto (Portugal). A marca também é patrocinadora de uma das equipes mais importantes do MTB nacional – a Sense Factory Racing, que já conquistou grandes títulos em competições nacionais e internacionais.

Congonhas

Reconhecida como Patrimônio Mundial pela UNESCO, Congonhas é uma das mais tradicionais cidades mineiras e um dos polos de formação cultural de Minas Gerais. Seu complexo mais famoso é o Santuário do Senhor Bom Jesus de Matosinhos, considerado a maior referência do acervo de Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.
Localizada a 78 km de Belo Horizonte, a Cidade dos Profetas também possui um valioso circuito de igrejas coloniais e um rico patrimônio ambiental, com o Parque Ecológico da Cachoeira. Além disso, se destaca pelo primeiro museu de sítio do Brasil, o Museu de Congonhas.

CIMTB Michelin 2019

A CIMTB Michelin conta pontos para o ranking mundial, da União Ciclística Internacional (UCI), fazendo parte do ciclo Olímpico Tóquio 2020, ranking Brasileiro e estaduais.
Copa Internacional de Mountain Bike comemora a 24ª Edição em 2019. O evento tem patrocínio da Michelin, o pneu oficial da competição, e Co-Patrocinio da Sense Bike.

Assessoria de Imprensa
MB Comunicação Criativa
Maritza Borges – MTB 19000
(34) 9.9986-2851

Marcada para 15 de setembro, com largada e chegada na Geocal Minerações (Estrada Ana Procópio de Moraes, Varzea de Souza), em Santana de Parnaíba (SP), a maratona de mountain bike The Rock contará com duas distâncias: 45km na pro e 30km na sport.
Essa é a 3ª edição do evento e as voltas únicas de 45km ou de 30km, com 1.300 e 800 m de altimetrias acumuladas, respectivamente, terão um festival de single track, que é a marca do evento. Na arena, o Suporte Neutro SRAM Brasil com realização de serviços diversos e a lubrificação Squirt gratuita para todos os atletas são destaques.

A largada não será controlada e os primeiros 4 km serão dentro da mineradora. O 'Playcenter', bastante conhecido pelos mountain bikers da região, será o primeiro single track do percurso a partir do km 7. Após aproximadamente 2,5 km é iniciada a escalada até o km 12, local em que serão definidos os vencedores do Desafio Playcenter, ponto este também que terá a primeira estação de hidratação.
"Os campeões do Desafio Playcenter, masculino e feminino, serão premiados com um kit Bioflora. Deste ponto da prova em diante, serão aproximadamente mais 3 km em single track até a divisão de categorias no km 15,5. No trecho, é possível avistar a direita o Pico do Jaraguá, ponto mais alto do município de São Paulo. Fiquem de olho, porque é uma vista linda", explicou  Felipe Tambasco, organizador do evento.
Foto: Renato Fiuza
 "Após a divisão de categorias, a pro segue pelo trecho mais divertido da categoria. Os atletas estarão na base da famosa Placa de Cajamar, com a linda Serra do Japi de pano de fundo, enfrentando por 4,5 km subidas e descidas em single tracks até reencontrar com o percurso SPORT", completa Tambasco.Deste ponto em diante, o percurso mescla estradas de terra e single tracks até a segunda estação de hidratação - km 27 para a pro e 22,5 para a sport. Logo após, o percurso retorna para a mineradora. A sport segue para a chegada passando pela já tradicional mina da Geocal Minerações, mais um lindo visual para completar 30 km. E a pro segue por aproximadamente 12 km, com mais uma escalada, para que os campeões sejam definidos.
Foto: Fabio Piva
 Diversas ações marcam a realização da terceira edição do The Rock. Além da doação de 21 toneladas de bica granulada, feita pela organização do evento em parceria com a Geocal Mineirações, para a manutenção da pista de XCO do Parque Cemucam, em Cotia, outras duas atividades são destaque até o evento.
A primeira é a ação social Pedra Solidária, em que serão distribuídas dez pedras para dez atletas carentes participarem de forma gratuita da competição; e a segunda é uma ação intitulada Rainha da Paz, em que a cada jersey vendida, seja no kit premium ou na arena no dia do evento, será doado R$ 10,00 para a entidade Rainha da Paz, de Santana de Parnaíba, SP.

Shimano Fest

Quem visitar a décima edição do Shimano Fest terá a oportunidade de concorrer a uma inscrição gratuita para a terceira edição do The Rock. Para isso, basta visitar o estande da Cyclia no maior festival de bicicleta do Brasil e efetuar um cadastro no local, nos dias 22 e 24 de agosto, das 10h às 16h. O sorteio será realizado às 16h30.

Inscrições

Seguem abertas as inscrições para o The Rock. Serão dois kits: premium (uma jersey Mynd personalizada, uma meia Mynd personalizada, um squirt de 15 ml, um chopp Birra'z, placa personalizada, foto de finisher, caneca de finisher e seguro), que tem a possibilidade de ser parcelado em duas vezes no cartão de crédito; e econômico (sem a jersey Mynd e a placa personalizada).
Kit premium: de 13/08 a 02/09/2019 ao custo de R$ 280,00
Kit econômico: de 13/08 a 09/09/2019 ao custo de R$ 145,00
Site: www.tambas.com.br

Premiação 

Ambas as categorias elite terão premiação de um total de R$ 6.000,00, divididas igualmente em gênero, além de diversos itens como um par de pneus Vittoria, um Biker Bag, R$ 100,00 em vale-compras Khelf, R$ 75,00 em vale-compras Mynd, um lava bike Bicipro, além do troféu, de acordo com as classificações.
As categorias sport e PCD (Pessoas com Deficiência) também contam com premiações especiais, oferecidas pelos patrocinadores. Haverá ainda o Rei e Rainha do Desafio “Playcenter”, que levam um kit Bioflora. Será sortead uma joia Lu Cachem em ouro 18 quilates para as mulheres e dez kits Birra'z com duas garrafas personalizadas entre os presentes.

The Rock

Organizada inicialmente entre os anos de 2002 e 2004, o The Rock teve a sua reestreia em setembro de 2018. Diferentemente da edição do ano passado e da segunda, realizada em março de 2019, a terceira disputa contará com uma única volta.
A terceira edição do The Rock conta com os patrocínios de Geocal Minerações, Khelf, Vittoria, Pedal Urbano, Cicliville, Clínica Reactive, SRAM, Proparts, CycleOps, Mynd, Session, Sou Mais Farma, Cyclia e Unity Açaí. E tem os apoios de Bicipro, Bioflora, Plena Saúde, Cliff, Birra'z, Biker Bag, Criminal Burguer, Lanterne Cyclisme Rouge e Prefeitura de Santana de Parnaíba.
-
Fonte: http://d.costanorte.com.br/esportes/35122/the-rock-traz-1_300-metros-de-altimetria-em-santana-de-parnaiba
O ciclista holandês Tom Dumoulin, vencedor da Volta a Itália em 2017 e segundo na Volta a França em 2018, vai trocar no final do ano a formação da Sunweb pela da Jumbo-Visma, anunciaram esta segunda-feira as duas equipes.
"Depois de um incrível recorde de oito anos de sucesso, a Sunweb e Tom Dumoulin vão separar-se no final da temporada de 2019", anunciou em comunicado a equipa alemã Sunweb, apesar de o holandês, de 28 anos, ter ainda mais dois anos de contrato.
Poucos minutos após o anúncio, a formação holandesa Jumbo-Visma publicou um vídeo nas suas redes sociais em que desejava as boas-vindas acrescentando que, de agora em diante, não iriam lutar entre si, mas juntos contra os outros.
"Depois da decepção de ter falhado o Tour [2019] e de me encontrar em casa no meu sofá, comecei a pensar que um novo ambiente poderia ser revigorante", explicou Tom Dumoulin, que em 2017 se sagrou campeão mundial de contrarrelógio.
-
Fonte:  https://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/tom-dumoulin-troca-sunweb-pela-jumbo-visma

O evento de ciclismo com a chancela do Tour de France ocorre no dia 29 de setembro, a partir de 7h, em Campos do Jordão (SP)

A organização do L’Étape Brasil by Le Tour de France, a maior prova amadora de ciclismo do País, divulgou os detalhes do percurso da edição 2019. O evento ocorre no dia 29 de setembro, às 7h, em Campos do Jordão (SP). Cerca de 3 mil ciclistas devem participar da etapa brasileira.
Ao todo, serão 107 km com início e fim na cidade paulista e três subidas desafiadoras, com 2.330 metros de altitude acumulada para proporcionar uma experiência genuína do Tour de France aos participantes.
Publicidade
L’Étape Brasil (Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

A primeira escalada terá 11,3 km de extensão em Itapeva, seguida de mais 4,8 km de subida na Serrinha do trevo das rodovias SP-050 e SP-046. Para fechar, os atletas vão percorrer mais 14 km de ascensão no trecho da Serra Velha.
O percurso será 100% fechado para o trânsito de veículos durante o L’Étape. Os atletas ainda vão contar com 15 motos de apoio, 12 ambulâncias, um helicóptero e 300 oficiais de pistas, além de cinco pontos de hidratação, três de alimentação, sete de apoio mecânico fixo e seis veículos para suporte móvel da Shimano Brasil espalhados pelo percurso.
O L’Étape Brasil by Le Tour de France também adotará o percurso 66 km, com altitude máxima 1.332.
”O percurso será inédito para uma competição amadora. Pela primeira vez, uma prova de ciclismo irá descer a Serra Nova na SP 0123. Isso trará mais segurança para os competidores e 80% do percurso será em mão única. Um dos pilares do L’Étape Brasil é a segurança”, declarou Bruno Prada, diretor do L’Étape Brasil.
Vídeo explicado do percurso
Em 2018, no percurso de 111 km, o vencedor no masculino foi Otávio Bulgarelli com o tempo de 3 horas, 18 minutos e 46 segundos. No feminino, a vencedora foi Nadine Gill com 3 horas, 43 minutos e 4 segundos. Na versão de 77,2 km, os vencedores foram Michel Gimenes (2 horas, 34 minutos e 30 segundos) e Bianca Julio (3 horas, 7 minutos e 59 segundos).
Nadine Gill – L’Étape Brasil (Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

”Eu gostei bastante… bem desafiador com a subida do pico do Itapeva logo de começo vai deixar a prova muito mais surpreendente”, contou Otávio Bulgarelli. ”A descida pela serra nova é muito mais segura. A serra nova praticamente finalizando a prova é digna de uma etapa de Tour de France.
Otávio Bulgarelli – L’Étape Brasil (Foto: divulgação/Assessoria de Imprensa)

Diabo do Tour estará no Brasil

A edição 2019 do L’Étape Brasil também terá a presença do alemão Didi Senft, mais conhecido como o Diabo do Tour ou Didi, the Devil. O animador que tradicionalmente se veste de demônio nas etapas do Tour de France estará em Campos do Jordão para o evento.
“Didi” Senft é uma lenda do ciclismo por suas aparições famosas durante as provas, incentivando os ciclistas profissionais nas subidas mais desafiadoras do Tour de France, com certeza será um marco para nossa prova”, disse Thais Barg, coordenadora do L’Étape Brasil.
L’Étape Brasil by Le Tour de France
O L’Étape Brasil by Le Tour de France chega à quinta edição na temporada 2019 consolidado como um dos principais eventos esportivos do país. A prova de ciclismo será disputada de 27 a 29 de setembro e terá até 3 mil participantes.
Com a chancela do tradicional Tour de France, o L’Étape Brasil mantém as características de uma parte da corrida francesa. Em 2018, ciclistas de todos os estados brasileiros inscreveram-se na prova, aberta também a atletas amadores.
A largada principal ocorre às 7h do dia 29 de setembro, com os participantes distribuídos na área da largada em grupos de acordo com seu condicionamento físico.

L’Étape Brasil (Imagem: divulgação/Assessoria de Imprensa)

L’Étape Brasil (Imagem: divulgação/Assessoria de Imprensa)
Mais informações:
Site oficial – https://www.letapebrasil.com.br/
Facebook – https://www.facebook.com/letapebrasil/
Instagram – https://www.instagram.com/letapebrasil/
Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCKq1bBlIu2szJDU-oj4McuQ
Strava – https://www.strava.com/clubs/l-etape-brasil-by-tour-de-france-153318
-
Fonte:  http://valenews.com.br/2019/08/17/letape-brasil-divulga-percurso-inedito-da-maior-prova-amadora-de-ciclismo-do-pais/
Maringá mais uma vez se movimenta para realizar a décima oitava Copa Cidade Canção de Ciclismo, no dia 25 de agosto, a partir das 7h, no Bosque dos Pioneiros. E as inscrições estão abertas para atletas de todo o Brasil até o próximo dia 20. Para participar acesse AQUI.
O evento já um sucesso no estado, mas já se tornou uma grande opção para ciclistas de todo o Brasil. Vale lembrar que anualmente ciclistas de outros estados prestigiam a Copa Cidade Canção e, por isso, o nível técnico é dos melhores.
A Copa Cidade Canção é organizada pelo Clube Maringaense de Ciclismo (CMC), hoje uma das grandes equipes do ciclismo nacional, e comandada pelo técnico Carlos Martinelli.

SERVIÇO

Mais informações através dos celulares (44) 9 9922-1154 (Carlos Martinelli) e (44) 9 9958-9467 (Leandra Martinelli).
-
Fonte: https://radiomaringa.com.br/noticia/531137/copa-cidade-cancao-de-ciclismo-recebe-inscricoes-ate-o-proximo-dia-20

from Instagram
Modelo totalmente reformulado com novo chassi que oferece mais velocidade, controle e eficiência nas trilhas mais difíceis
O mundo do mountain bike enduro nunca mais será o mesmo a partir desta terça-feira, dia 13 de agosto, com o lançamento da novíssima Specialized Enduro. Totalmente reformulada, a nova Enduro tem geometria progressiva, mais curso de amortecimento (170mm) e um quadro de carbono inspirado no modelo Demo (de downhill). A nova Enduro chegar em quatro modelos (Comp, Elite , Expert e S-Works - também disponível somente o quadro para venda) para incendiar as decidas mais extremas do planeta, oferecendo ao piloto o controle absoluto sobre o equipamento. Além disso, nova Enduro pedala com uma eficiência de causar inveja em muitas bikes de XC do mercado.
"Nós construimos uma Enduro ainda mais rápida nas trilhas mais duras por dar a ela uma trajetória de eixo mais recuada em partes importantes de seu curso de amortecimento. Por que isso importa? Porque reduz a tendência que a roda traseira possui em “descolar" ao sofrer maiores impactos. Isso significa maior fluidez, maior controle e, sim, mais velocidade", afirmam os desenvolvedores da sede da Specialized Bicycles Components em Morgan Hill, na Califórnia (EUA).

Projetada para acelerar em quaisquer condições

Um dos diferenciais da nova Enduro é seu alto rendimento e eficiência de pedalada. Quando você pisa nos pedais, a Enduro acelera muito mais rápido do que você esperaria de uma bicicleta com tanto curso de amortecimento - 170mm. A nova Enduro é projetada para ser equilibrada, isto é, oferecer o amortecimento sem desperdiçar energia. Nos fim das contas: mais velocidade.

A suspensão é mais macia e mais controlável

O ajuste das suspensões da nova Enduro é mais sensível a pequenos choques, no entanto é menos propensa a utilizar todo o seu curso em impactos realmente grandes. "Conseguimos tudo isso aumentando a progressividade da suspensão", acrescenta à Specialized.

Geometria mais agressiva

O novo quadro da Enduro oferece um cockpit mais longo, por isso o piloto se sente mais centrado durante as descidas mais inclinadas. O ângulo mais inclinado do selim melhora a posição da pedalada enquanto o tubo do selim mais curto aumenta a sua maneabilidade.

Mais baixa, estável e rápida

A nova posição do link de amortecimento da nova Enduro deixa amortecedor traseiro mais baixo e centrado no quadro, dando a ela uma sensação incrivelmente confiante e grudada no solo. E sim, isso também faz o piloto e sua nova Enduro irem mais rápido.

Somente rodas grandes e fibra de carbono

"Nós queríamos criar a bicicleta mais leve e mais sinistra da categoria. Carbono era o material ideal para fazer isso acontecer. Por coincidência, é um caso de amor exclusivo com as rodas tamanho 29 polegadas. A nova Enduro tem capacidade de atingir alta velocidade rapidamente e manter o embalo como um campeão. E as rodas 29'' se destacam aqui".

Dimensionamento especifico para cada estilo

A nova Enduro possui um alcance longo que combina com o seu tubo de selim curto e a altura da sua frente. Essas características permitem que muitos ciclistas se ajustem confortavelmente à mais de um tamanho da Enduro. Agora, o ciclista pode escolher o quadro ideal com base na sua altura e estilo de pilotagem favorito.

Como escolher o melhor tamanho?

O tamanho relativo a altura do ciclista é um bom começo. Daí em diante o piloto tem a opção de escolher de acordo com a experiência na trilha que ele procura. Veja a tabela abaixo:
A nova ENDURO chegará em breve em solo nacional. Enquanto isso, você pode experimentar um pouco dessa nova sensação, nesse filme de arrepiar!

-
Fonte: https://www.revistabikeaction.com.br/single-post/2019/08/13/SPECIALIZED-APRESENTA-A-TOTALMENTE-NOVA-ENDURO
Quando os sonhos de infância se tornam realidade: a partir deste verão Max Schumann faz parte da equipe de mountain bike da marca especialista em segurança, a ABUS.
Nos últimos anos, Max vem ganhando nome no cenário mundial do ciclismo, competindo no Enduro World Series e também começando em alguns eventos de adrenalina como o Megavalanche. Além disso, suas histórias de ciclismo ao redor do mundo inspiram muitos de seus fãs a sair e explorar mais.

Em Definindo Novas Linhas, Max nos leva para uma viagem nas trilhas que cercam a sede da ABUS em Wetter, encontrando seus ídolos da adolecência na floresta: Cedric Gracia e Richie Schley. Enquanto rasga as trilhas, Max explica a importância de modelos e uma equipe forte, bem como a visão que o ABUS e os três pilotos compartilham.
Todo atleta apaixonado gosta de se inspirar em idolos do passado, dando a oportunidade de aprenderem sobre a história. Grandes nomes e eventos tornam-se inspiradores para a comunidade nos próximos anos, tornando-se exemplos por gerações. E isso é verdade para mais do que apenas esportes - as mesmas regras se aplicam aos negócios - fortes raízes e herança empreendedora impulsionam as marcas quando se trata de desenvolvimento, bem como motivam as marcas a tomar uma nova direção. Através de uma estreita colaboração com atletas experientes no desenvolvimento de sua linha de capacetes para mountain bike, a ABUS agora demonstra seu comprometimento neste setor. A experiência de longo tempo da empresa, juntamente com a rica experiência e a visão de bikers profissionais de mountain bike, ajudarão a trazer novos capacetes específicos para mountain bikes ao mercado. Cedric Gracia e Richie Schley integram a equipe do ABUS desde o início de 2019, dando início à nova direção da divisão de segurança móvel da ABUS. Causando sensação com o seu vídeo “Roots of Progression”, eles mostraram suas diferentes bases no ciclismo e nos deixaram saber o que os mantém motivados até hoje. Agora, Max Schumann também se juntou à equipe. Para o ABUS, os atletas são mais do que apenas embaixadores da marca, são eles que conhecem a cena, a indústria e, o mais importante, o mundo real que existe por aí.
-
Fonte: https://www.revistabikeaction.com.br/single-post/2019/07/30/Defining-New-Lines-x-Gracia---Schley---Schumann
Longe de ser um roteiro fácil, o circuito das Araucárias não é recomendado a cicloturistas iniciantes. A exigência física é grande devido às subidas muito fortes e alguns trechos são muito isolados, o que requer experiência e autossuficiência em termos físicos e de mecânica de bicicleta.
O clima nesta região pode ser negativo no inverno, e chegar a 40°C no verão. Percorremos o circuito no período de 24 a 29 de dezembro. A temperatura era quente, com períodos de chuva ao longo do dia. O último dia foi o mais exigente, pois além de subidas fortes tivemos um combinado de chuva intensa e trechos de muita lama.
© Claudia Franco
O Circuito das Araucárias é uma iniciativa do Consórcio Intermunicipal de Quiriri, que fez a sua implementação e faz a gestão do mesmo e é formado pelos municípios de Campo Alegre, Corupá, Rio Negrinho e São Bento do Sul.
Eu, Marcello Ruivo e Professor Arnaldo M. de Farias, blogger do Nóis na Fita a TV, fizemos uma cicloviagem autossuficiente. Não utilizamos nenhum tipo de apoio, exceto o uso de hospedarias parceiras do circuito.
© Claudia Franco
Se você deseja ter a experiência de imersão completa na natureza recomendo o Circuito das Araucárias. A natureza é magnifica e surpreendente. O circuito é muito variado, alterna entre topos de serra, planaltos e vales de rios. Florestas imponentes de araucárias, concentração de nascentes e cachoeiras, paredões de pedra e áreas de preservação da Mata Atlântica fazem do circuito um verdadeiro paraíso para os cicloturistas. Além da beleza da natureza, o roteiro é repleto de atrativos históricos, culturais e gastronômicos. A cultura recebe a influência alemã, polonesa e italiana presentes nas festas folclóricas, comida e construções.
© Claudia Franco
© Claudia Franco
O circuito passa por vários trechos originais da Estrada Imperial Dona Francisca, construída em 1865 e que é um dos destaques da parte histórica. O nome vem da Princesa Dona Francisca, irmã de Dom Pedro II, que recebeu como dote as terras da região. A estrada foi construída com o intuito de ligar a então Colônia Dona Francisca (hoje cidade de Joinville) ao planalto. Foi a segunda via carroçável do Brasil e o primeiro trecho foi inaugurado ainda no tempo do Império, em 1865. Em lombos de burros e carroções, desciam erva-mate e madeira e subiam couro e outros produtos. Muitos trechos da Estrada Dona Francisca hoje se encontram asfaltados, fazendo parte do traçado da Rodovia SC-301. Outras partes conservam ainda o calçamento original em terra e pedras.
Pontos turísticos obrigatórios desta cicloviagem: Rotas das Cachoeiras, Morro da Igreja, passeio de Maria Fumaça, Campos de Quiriri, Cascata Paraíso e Parque Natural das Aves.
O circuito é muito bem sinalizado, mas recomendo como apoio a utilização do mapa oferecido no site do circuito em diversos formatos: circuitodasaraucarias.com.br/roteiros, pois encontramos em diversos trechos do circuito placas arrancadas, depredadas e trechos cujas placas simplesmente não existiam mais.
O circuito é rico em documentação e informação, basta acessar o site e lá encontrará todas as informações necessárias para a programação de sua viagem: circuitodasaraucarias.com.br
Um aspecto forte da região e que salta aos olhos é a preservação da natureza e também a limpeza e organização das cidades, certamente resultado do Consórcio Quiriri que blindou o ecossistema da região e que trata especificamente do cuidado e preocupação com o ambiente e recursos naturais. Para garantir a sustentação jurídica ao consórcio, mais de 20 leis municipais foram sancionadas pelos poderes públicos. Como fruto foi criada a APA – Área de Proteção Ambiental Municipal do Rio Vermelho/Humold, cujo objetivo é proteger as nascentes do Rio Vermelho e de seus afluentes; garantir a conservação da Mata de Pinhais e da Mata Atlântica existente no terreno; proteger a fauna silvestre; fomentar o turismo ecológico e a educação ambiental; preservar a cultura e as tradições locais e melhorar, com orientação, a disciplina das atividades econômicas e a qualidade de vida da população residente na área.

Sem dúvida alguma o Consórcio Quiriri criou um cinturão forte de proteção ambiental e cultural entre as cidades que o compõem trazendo o que há de melhor à prática do cicloturismo.

Um pouco a respeito das cidades do Circuito das Araucárias 

São Bento do Sul

© Claudia Franco
É a maior cidade do circuito e marca o km “0” do circuito. A economia de São Bento do Sul é essencialmente conduzida por empresas de grande porte, como as empresas Tuper (fabricação de metalúrgicos), Oxford (cerâmica), Buddemeyer (têxtil), Condor (escovas) e Rudnick (móveis). Além de ter um grande setor moveleiro, que responde pela maior parte das exportações desse setor no Brasil, a cidade conta com o turismo como parte de seu giro. Localizada no planalto norte de Santa Catarina, limita-se diretamente com os municípios de Rio Negrinho a oeste, Jaraguá do Sul a sudeste, Corupá a sul e sudeste, Campo Alegre a nordeste e o estado do Paraná a noroeste. A altitude em relação ao nível do mar é de 838 m. Seus primeiros habitantes vieram da Áustria, Bavária, Prússia, Polônia, Saxônia, Tchecoslováquia e mesmo do Brasil. Enfrentaram uma realidade dura: mata virgem, floresta densa, povoada por inúmeros animais e pássaros. Foi preciso muita coragem e vontade de trabalhar para construir ali uma réplica ao menos parecida com a pátria que deixaram.

Rio Negrinho

Foi colonizada por imigrantes europeus, em sua maioria alemães. Com ar de cidade serrana, Rio Negrinho forma o cenário ideal para quem procura tranquilidade em meio à natureza. De Rio Negrinho parte o passeio da Maria Fumaça, uma rara oportunidade de andar em um trem histórico, movido a vapor.

 Campo Alegre 

© Claudia Franco
Até hoje preserva suas tradições alemã, polonesa, portuguesa e espanhola na culinária, agricultura e artesanato. Sua economia tem como base a agropecuária com foco no plantio do feijão, milho, batata-salsa e a criação de ovinos, o que lhe rendeu o título da Capital Catarinense das Ovelhas. Grande parte do território do município é coberto por florestas de araucárias e possui duas APAs – Área de Proteção Ambiental, uma localizada nos Campos de Quiriri e outra no Alto do Rio Turvo.

Corupá

É um destino de beleza surpreendente para os apreciadores do ecoturismo, aos pés da Serra do Mar, em um vale rodeado de quedas d’água e de Mata Atlântica. Fundado em 1897 por colonizadores alemães, italianos e poloneses, chamou-se inicialmente Hansa Humboldt, em homenagem ao alemão Alexandre Von Humboldt. Em 1944 passou a chamar-se Corupá, e seu nome em língua indígena significa “lugar de muitas pedras”. A economia local baseia-se na agricultura, em especial a bananicultura, que lhe dá o título de Capital Catarinense da Banana. O artesanato em fibra de bananeira e os produtos a base de banana são uma marca da cidade. Corupá também passou a ser conhecida pelo cultivo em grande escala de plantas ornamentais, orquídeas e bromélias. Hoje as plantas abastecem os mercados nacional e internacional. Na indústria, destacam-se a têxtil e metalmecânica. A localização geográfica se dá no início da subida do Planalto Norte, entre dois polos regionais: Jaraguá do Sul e São Bento do Sul.

Participantes da cicloviagem

Claudia Franco
Marcelo Ruivo
Professor Arnaldo M. de Farias

Fotos e vídeos da cicloviagem

Instagram /ciclofemini
-
Fonte: https://revistabicicleta.com/cicloturismo/circuito-das-araucarias/
Mais uma vez a adrenalina e a superação prometem invadir as montanhas de Minas Gerais com a maior prova de mountain bike da América Latina: o Iron Biker Brasil 2019. Nos dias 13, 14 e 15 de setembro, a histórica cidade de Mariana (MG), na região central do estado, receberá cerca de dois mil ciclistas de diversos cantos do Brasil, que irão percorrer 160 quilômetros de trilhas.
A maratona será dividida em duas etapas (sábado e domingo). Da Praça Minas Gerais, um dos cartões-postais da cidade, os atletas partirão rumo aos distritos de Mariana passando por trilhas ainda mais desafiadoras, com altimetrias, subidas e descidas, bem definidas para testar as habilidades e resistência dos competidores.
“A cada ano os desafios do Iron Biker são elevados a um nível superior, pois sabemos que os atletas e fabricantes de bicicletas estão em constante evolução. Além da qualidade técnica, nos preocupamos muito em oferecer aos esportistas uma prova ainda mais emocionante, segura e cheia de peculiaridades, com trilhas repletas de belezas naturais e históricas que só o município de Mariana pode oferecer”, disse um dos organizadores da competição, Gilberto Canaan.

A casa do Iron Biker Brasil

Primeira cidade de Minas Gerais, e a primeira capital do estado, Mariana é uma cidade acostumada a títulos. O município é sempre lembrado por suas riquezas históricas e culturais. Uma cidade e um povo capazes de manter a convivência harmoniosa entre o desenvolvimento urbano e a manutenção das características que remetem ao século XVIII, em suas praças, ladeiras, museus e igrejas.
Por essas e outras que Mariana é o local ideal para a realização do Iron Biker Brasil. A prova reúne grandes competidores, vitoriosos no esporte e na vida. Nestas mesmas ruas de pedras ladrilhadas por onde desfilam bandas de música aos finais de semana, nas mesmas estradas de terra dos distritos, por onde circula gente humilde, alegre e hospitaleira, ciclistas de diversas partes do Brasil prometem se encantar.
“É sempre muito bom quando chega a época da realização do Iron Biker Brasil. A cidade fica bem mais movimentada. As ruas históricas respiram esporte com a vinda de pessoas de vários lugares do país. É, de fato, um evento importante para Mariana e para a região. E é uma competição que tem nos ajudado na recuperação da imagem do nosso município, divulgando os nossos principais e mais bonitos pontos turísticos ano após ano”, afirmou a moradora Regina Morais, de 53 anos.
Fortalecimento da economia local
Fortalecer a economia do município de Mariana também é um dos objetivos e impactos da prova. Além de participar da competição, os atletas e familiares têm a oportunidade de conhecer melhor um dos maiores patrimônios históricos de Minas Gerais, usufruindo de restaurantes e hotéis da cidade. Os comerciantes de Mariana esperam obter o mesmo sucesso dos anos anteriores.
Segundo o presidente da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Mariana (ACIAM), Renato Cunha, o evento esportivo atrai turistas, aumentando cerca de 30% a movimentação da economia municipal. “A realização do Iron Biker, seguramente, fomenta a economia local, traz lotação máxima nos hotéis e pousadas da cidade, movimenta a rede alimentícia como restaurantes, padarias e lanchonetes. Assim, esse recurso que chega para município, através do evento, circula dentro do próprio município”, disse Renato.
A comerciante Carla de Souza, que trabalha no ramo artesanal há mais de dez anos, aguarda, ansiosa, a competição. “É sempre bom para os comerciantes, de forma geral. Afinal, são mais pessoas vendo os meus produtos aqui no ateliê, são mais pessoas com interesse de comprar os objetos. Precisamos muito de competições como essa na cidade, e o Iron Biker já é tradição em Mariana, pois já nos sentimos envolvidos com a prova”, contou.
Para o prefeito de Mariana, Duarte Júnior, a prova faz parte do calendário da cidade, se tornando exemplo de evento que fomenta o desenvolvimento econômico da região. “Cada ano que passa enxergo o Iron com uma importância ímpar para o município. É uma competição que se configura essencial para a consolidação de Mariana no cenário esportivo internacional, além de ser propulsora da nossa economia. É gratificante receber o Iron Biker Brasil e todos os atletas participantes na primaz de Minas Gerais, mais uma vez”, salientou o prefeito.
A maior competição de mountain bike da América latina, Iron Biker Brasil, acontece de 13 a 15 de setembro, fim de semana que alçará Mariana à condição de capital mundial do ciclismo. Acompanhe mais informações sobre a prova pelas redes sociais: Instagram - @ironbiker – e Facebook - facebook.com/ironbikerbrasil.
Serviço | Iron Biker Brasil 2019
Data: 13, 14 e 15 de setembro.

Dia 14/9 - Largada do percurso completo (A) = 100km -> 8h.
Largada do percurso reduzido (B) = 60km -> 9h.

Dia 15/9 - Largada do percurso completo (A) = 65km -> 8h.
Largada do percurso reduzido (B) = 50km -> 9h.

Local: Praça Minas Gerais, Mariana/MG.
A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) convocou, de acordo com o UCI Individual Ranking Elite, os atletas para participarem do Campeonato Mundial de Mountain Bike XCO, que acontecerá entre os dias 28 deste mês a primeiro de setembro, na cidade de Mount-Sainte-Anne, no Canadá.
O petropolitano Henrique Avancini encabeça a lista. A convocação tem como objetivo exclusivo o Campeonato Mundial de Mountain Bike XCO 2019. Para selecionar os atletas convocados, foram adotados critérios objetivos, fundamentados em resultados esportivos e também critérios subjetivos, como fator idade, renovação da base, surgimento de novos atletas com alto índice técnico e atletas que tenham apresentado resultados crescentes significativos ao longo da última temporada. Medalha de prata nos Jogos Pan-americanos de Lima, Henrique Avancini já se encontra na Europa em treinamento para esse desafio. Além dele, foram chamados Luiz Henrique Cocuzzi e Guilherme Gotardelo Muller. No feminino, foram chamadas Jaqueline Mourão (outra medalhista no Pan) e Letícia Cândido. O coordenador da seleção será Carlos Polazzo.
-
Fonte: https://tribunadepetropolis.com.br/henrique-avancini-e-convocado-para-mundial-de-mountain-bike
O Parque da Cidade realiza, neste domingo (18), um passeio de apresentação da Pista de Mountain Bike Cross Country XCO “Jauro Pereira Gomes Ferreira – Ceará”. Será a partir das 8 horas e todos os ciclistas de Pinda, profissionais e amadores, estão convidados.
O passeio de apresentação está sendo organizado pela parceria entre a Semelp (Secretaria de Esportes e Lazer) e o ciclista Cezário, idealizador da pista. “A pista nasceu da necessidade de treinamento da equipe de Pinda de XCO Olímpico para os Jogos Regionais e Jogos Abertos. Estamos construindo essa pista há 2 anos, com apoio da Prefeitura, e procuramos acrescentar trechos com trilhas, rampas, pedras, barrancos, subidas íngremes, entre outros desafios, com o intuito de possibilitar aos atletas a desenvolverem as técnicas e a todas as outras pessoas a se interessarem nessa modalidade como esporte”, explicou Cezario, que integra a equipe amadora de ciclismo de Pinda.
A pista oficial tem 4 km, é considerada de dificuldade média e abrange uma grande parte da área verde do Parque da Cidade.
Na chegada da volta inaugural, cerca de 8h30, será realizada uma cerimônia de homenagem ao ciclista Jauro Pereira Gomes Feirreira “Ceará”, que dá nome à pista. E a partir das 8h45, acontece a primeira largada da UltraMTB, prova que será realizada no local em diversas categorias.
Para as crianças, será realizada a corrida UltraMTB Kids, disputada em circuito fechado, para crianças de 5 a 12 anos, sem custo de inscrição. Para participar, basta que o pai ou responsável pela criança faça a inscrição no local do evento, das 7h30 às 8h30, apresentado documentos. As vagas são limitadas.
A partir das 13 horas, na pista de Pump Track, será realizado o Best Trick.
De acordo com o secretário de Esportes da Prefeitura, Antônio Macedo, a pista será mais uma atração do Parque da Cidade, um local de lazer para a população, um reforço no treinamento dos atletas representantes de Pindamonhangaba, e estará aberta a todos.
-
Fonte: https://www.portalr3.com.br/2019/08/parque-da-cidade-em-pindamonhangaba-recebe-pista-de-mountain-bike/
No sábado e domingo, dias 17 e 18 de agosto, Concórdia será a Capital do Ciclismo no Oeste de Santa Catarina. Cerca de 300 participantes estão sendo aguardados para o 2º Desafio das Montanhas. As provas serão realizadas nas trilhas do Parque de Exposições, Cross Country Olímpico (XCO), no sábado, e por comunidades do Interior do Município, no domingo, a Maratona XCM. No passado, entre as duas provas, houve 217 inscritos. A edição deste ano revela um crescimento de 38% no número de inscritos.

O assessor de comunicação da Associação Concordiense de Ciclismo (ACC), Júlio Gomes Filho, ressalta que o número de inscritos ficou dentro do projetado. “Piratuba está promovendo um evento de cicloturismo no mesmo dia, o que tirou muita gente, inclusive aqui de Concórdia mesmo, do nosso evento. Mesmo assim o número de inscritos é ótimo”, complementa.

O roteiro do domingo, às 8h30, tem largada no Parque de Exposições passando por São José, Lajeado dos Pintos, Linha Caixa d'Água, Maria Goretti, Três de Outubro, entra no interior de Ipumirim, passa por Linha Sanga Martins, Linha Jacutinga, retorna ao território concordiense por Linha Canavese, Saracura, Lajeado dos Pintos, São José e chegando Parque de Exposições.
-
Fonte: https://radioalianca.com.br/esportes/desafio-das-montanhas-deve-atrair-cerca-de-300-participantes
Você se inscreveu para uma prova de ciclismo de longa distância ou mountain bike marathon ou XC ou DH, investiu em equipamentos, planilha de treinamento, nutricionista, suplementação e fisioterapia. Por alguns meses o seu cotidiano ficou dividido entre muitas horas de treino e trabalho, restando poucas horas de descanso e vida social. Num piscar de olhos chegou a tão esperada semana da prova, na qual o volume de treinos diminui, a ansiedade aumenta e “zilhões” de questões passam a inquietar a sua mente.
Treinei o suficiente essa prova? Será que conferi todos os meus equipamentos? Como será a previsão do tempo para o dia da competição? Cruzarei a linha de chegada de acordo com o meu tempo estimado? Tenho chances de subir no pódio da minha categoria e conseguir vaga pro mundial? Lembrando que essas questões não costumam comparecer sozinhas, afinal, quem nunca teve insônia, sensações falta de ar, coração acelerado, aperto no peito e a clássica dor de barriga na véspera da prova?
Tudo isso podem ser sinais de algo que todo atleta, seja profissional ou amador, já experimentou o que é a “ansiedade pré-prova”. De modo geral, a ansiedade é uma característica típica do homem contemporâneo. Trata-se de um estado psíquico de expectativa diante um evento futuro, seja esse evento bom ou ruim.
Segundo a psicanalista Paula Lampé Figueira, algumas ações podem ser realizadas para evitar ou ao menos diminuir as sensações de coração acelerado ou peito apertado ou respiração encurtada ou até mesmo a sensação que o caminho até o banheiro químico da prova parece mais longo que o percurso do ciclismo.
Cada deve criar sua estratégia particular para lidar com esses benditos “afetos que não enganam”. Aposte e confie em tudo que você fez desde o treinamento e o que fará até cruzar a linha de chegada. Jamais se prenda às expectativas que os outros depositam em você , lembrem-se do risco de “sufocar o desejo” quando caímos no erro de atender as demandas dos outros, citou Paula Figueira que além de Psicanlista e Psicóloga também é triatleta e sente na teoria e na prática todas essas sensações.
E completou: “Sabe aquele ditado: “tá na chuva, então é pra se molhar” ? Já que não existe escapatória, não brigue com a ansiedade e com a angústia quando elas resolverem te invadir, mas faça um bom uso delas! Não tem como superar a angústia fugindo dela, mas podemos atravessá-la no caminho para chegar ao desejo. Afinal, todo atleta que se inscreve numa prova, no mínimo quer atravessar o pórtico de chegada e garantir a sua merecida medalha de finisher com muito entusiasmo!”
Paula Lampé Figueira é psicóloga, psicanalista membro da Escola Lacaniana de Psicanálise de Vitória, triatleta amadora e autora do perfil no Instagram @atletanodiva
-
Fonte: http://www.folhavitoria.com.br/esportes/blogs/no-pique/2019/08/o-que-fazer-com-a-ansiedade-pre-prova

from Instagram