NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Parece piada... mas é assim que urina um ciclista em uma prova de longa distância.

http://cdn.controlinveste.pt/storage/OJ/2015/big/ng4091979.jpg?type=big 
. O ciclista colombiano Rigobeto Urán publicou a fotografia na rede social Twitter.
. Parar ou continuar a pedalar?
. Já não faltavam muitos quilômetros para a linha de chegada da última etapa da Volta à Catalunha, quando a vontade de urinar atingiu Rigoberto Urán, ciclista da Etix.
. Uma imparável vontade de urinar que colocou o ciclista colombiano perante o dilema: parar e nunca mais conseguir alcançar um pelotão que rodava já a grande velocidade ou urinar de cima da bicicleta? .Tomado a segunda opção, Urán precisou da ajuda de mais três companheiros para manter o equilíbrio, alguém tirou a fotografia e o "tweet" tornou-se viral.
-
Conselho: não tente isto em casa (na estrada)! rssss.
-
Fonte: http://www.ojogo.pt/Modalidades/Ciclismo/interior.aspx?content_id=4484111

Henrique Avancini supera altitude e é campeão pan-americano na Colômbia

# Competindo a 2,6 mil metros do nível do mar, brasileiro surpreende donos da casa e conquista o ouro no Mountain Bike, quebrando tabu de 15 anos do ciclismo do país.
http://s2.glbimg.com/V9faQ9ps8y003_z9Dxu_z1LwJ1I=/0x0:689x400/690x400/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/29/2015-avancini-vence_1.jpg
Henrique Avancini vibra com o título do Pan-Americano de ciclismo mountain bike.
. O Brasil subiu no lugar mais alto do pódio, neste domingo, no Pan-Americano de ciclismo mountain bike, na cidade de Cota, na Colômbia. O autor da façanha foi Henrique Avancini, que superou os 2,6 mil metros de altitude da prova e cruzou a linha de chegada em primeiro, com o tempo de 1h34m42s. Completaram o pódio os colombianos Leonardo Paéz e Luis Mejía. O Brasil não tinha um campeão na competição desde 2002.
. Com a conquista, Avancini deixou bem encaminhada a classificação para as Olimpíadas do Rio. Atual número 19 do ranking, ele deve ganhar algumas posições graças ao título.
. Além de Avancini, mais dois atletas da seleção brasileira competiram no Pan deste domingo. Foram eles: Rubens Donizete, sexto colocado a 2m32s, e Ricardo Pscheidt 21º a 8m32s.
- Tentei fazer uma prova cadenciada dentro do meu ritmo. Consegui assumir a liderança na metade da primeira volta, e aos poucos, fui mantendo uma diferença aproximada de 20 segundos para os atletas perseguidores. Na terceira volta, eles chegaram a tirar bastante tempo, mas no início da quinta volta arrisquei tudo e fiquei muito contente em trazer esse ouro para o Brasil, principalmente para superar aquele gostinho amargo que havia ficado ano passado, quando tive problemas na bicicleta e não consegui uma boa colocação competindo em casa. Esta prova, apesar de não ser o meu principal objetivo na temporada, é muito importante por estarmos em um ano pré-olímpico, e terminar com o ouro me deixa ainda mais motivado - declarou Henrique Avancini.
. No feminino, a mexicana Daniela Campuzano foi a vencedora, com as americanas Erin Huck e Chloe Woodruff completando o pódio.
. Dentre as brasileiras, Raiza Goulão foi a melhor colocada, terminando a prova em 10º, a 5m30s. Erika Gramiscelli ficou em 13º e Isabella Lacerda em 15º.
. Nas provas de downhill, o Brasil levou o bronze com Bernardo Neves no sábado.
. Na sexta-feira, Luiz Henrique Cocuzzi conquistou o ouro no Eliminator. No quadro geral de medalhas, a seleção brasileira ficou em terceiro, atrás da Colômbia e dos Estados Unidos.
-
Fonte:

Luca Paolini mais forte do que o vento para vencer a Clássica Gent-Wevelgem

http://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=533&Q=65&pic=https%3A%2F%2Fsm1.imgs.sapo.pt%2Fmb%2Fb%2F3%2Fa%2F2bbbcd771267e3ecc1431ec258342486e8825.jpg&hash=d949de0f23d74d7bf8247434026f5b6d&errorpic=http%3A%2F%2Fassets.web.sapo.io%2Fdesporto%2Fimgs%2Fno-photo.jpg 
. O veterano italiano Luca Paolini (Katusha) sobreviveu neste domingo à luta entre condições atmosféricas e ciclistas para conquistar "a mais inesperada" vitória da sua carreira na clássica Gent-Wevelgem.
. Paolini batalhou contra a chuva intensa e ininterrupta e os ventos fortes (apenas 39 concluiram de 200 ciclistas) e contra os seus companheiros de fuga, para cortar isolado a linha de chegada, depois de um ataque demolidor a cinco quilômetros de Wevelgem.
"Foi uma corrida incrível, uma corrida de coragem. A meio do percurso (de 240 quilômetros, entre Deinze e Wevelgem), pensei se seria razoável continuar. Mas, resisti para conquistar a mais bonita e a mais inesperada vitória da minha carreira", assumiu o ciclista da Katusha.
. Aos 38 anos, o italiano superou todos os obstáculos – caiu duas vezes, teve de mudar de bicicleta e só conseguiu deixar os seus companheiros de fuga para trás num segundo ataque – para poder dizer, com orgulho:
"O mais forte hoje sobreviveu. Estamos no norte e este é o verdadeiro ciclismo".
. O triunfo de Paolini na clássica flamenga é ainda mais impressionante, tendo em conta os homens que o ladearam no pódio: em segundo ficou Niki Terpstra (Etixx-Quick Step), vencedor da Paris-Roubaix de 2014, e em terceiro Geraint Thomas (Sky), um dos homens do momento depois de vencer na sexta-feira a E3 Harelbeke, uma mini-clássica belga, e a Volta ao Algarve.
. Os dois ciclistas chegaram à meta 11 segundos depois de Paolini, que depois de deixar para trás os seus companheiros de fuga, na qual também estavam Stijn Vandenbergh (Etixx-Quickstep), Sep Vanmarcke (LottoNL-Jumbo), Daniel Oss (BMC) e Jens Debusschere (Lotto Soudal), pedalou em esforço para parar o cronômetro nas 06h20m55s.
-
Fonte: http://desporto.sapo.pt/ciclismo/artigo/2015/03/29/luca-paoloni-mais-do-que-o-vento-para-vencer-a-gent-wevelgem

Richie Porte conquista neste último domingo a Volta à Catalunha

http://thumbs.web.sapo.io/?W=800&H=533&Q=65&pic=https%3A%2F%2Fsm1.imgs.sapo.pt%2Fmb%2F0%2Fb%2Fe%2Fd905076a6d15b543fc3fa5a41ad667c5b2085.jpg&hash=f594a6c994e366ae775e2b99de3cae35&errorpic=http%3A%2F%2Fassets.web.sapo.io%2Fdesporto%2Fimgs%2Fno-photo.jpg 
. O ciclista australiano Richie Porte (Sky) confirmou este domingo a sua vitória na Volta à Catalunha, numa etapa em que o espanhol Alejandro Valverde (Movistar) foi forte para conquistar o seu terceiro triunfo em sete etapas.

. Richie Porte, que venceu o Paris-Nice há duas semanas, demonstrou que o seu quase perfeito início de temporada está longe de esmorecer, ao acrescentar um segundo triunfo numa prova por etapas do WorldTour a sua lista de triunfos de 2015, depois de ser 19.º na sétima e última etapa, com o mesmo tempo do vencedor.

"Depois do Tour Down Under [n.d.r.: foi segundo] e da vitória no Paris-Nice, não esperava vencer esta prova, sobretudo depois da fuga de segunda-feira. Este triunfo é algo fantástico. Quando ganhas o Paris-Nice e a Volta à Catalunha, podes ganhar o Giro", disse o ciclista da Sky, que tem como grande objetivo da temporada a conquista da Volta a Itália.

. O circuito final da Volta à Catalunha, um traçado de 126,6 quilômetros, que compreendeu oito subidas ao Parque de Montjuic, em Barcelona, terminou da mesma forma que duas outras etapas da corrida: com a vitória de Alejandro Valverde.

. O líder da Movistar foi o mais forte no "sprint" final, encabeçando um grupo de 31 ciclistas, que registaram o tempo de 2h47m33s, e batendo o francês Bryan Coquard (Europcar) e o russo Sergei Chernetski (Katusha).

. Emocionado, o veterano espanhol abraçou o colega e amigo Jose Joaquin Rojas, celebrando também a subida ao segundo lugar da geral, graças às bonificações atribuídas ao vencedor.

. Tal como no ano passado, a diferença entre primeiro e segundo ficou nos quatro segundos, um fato que poderia ter sido diferente caso Valverde não tivesse ficado atrasado na terceira etapa, devido a uma queda.

. Segundo em 2014, Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) voltou a ficar aquém do esperado, sendo mesmo afastado do pódio por Domenico Pozzovivo (Ag2r-La Mondiale). O italiano, que ficou a cinco segundos de Porte, relegou o espanhol para o quarto lugar por dois segundos.

-
Fonte: http://desporto.sapo.pt/ciclismo/artigo/2015/03/29/richie-porte-conquista-volta-a-catalunha

Espaço COPA SUDOESTE DE MTB: E assim começa a 7ª Edição Desafio Capão Bonito de MTB

  
Por Luiz Sonvesso  -  para o Mazobikers Blog
-

. Aconteceu no último domingo (22) em Capão Bonito, a 7ª Edição do Desafio Capão Bonito de MTB, válida pela etapa de abertura da Copa Sudoeste de MTB 2015.
. As fortes chuvas que cairam durante a semana fez com que o percurso fosse alterado a 3 dias do evento, para segurança e integridade física dos atletas. Mesmo assim, o tempo não afastou os atletas, que compareceram em massa a Capão Bonito, foram 300 atletas inscritos, com inscrições esgotadas a 6 dias do evento, um recorde na prova e na Copa Sudoeste de MTB.
. Ao todo foram 50 cidades inscritas, representadas pelo estado de São Paulo e Paraná.
. As 9h15 os ciclistas largaram de forma simbólica até o local de largada oficial. O clima ameno da manhã de domingo, e sem chuvas colaborou com o evento, as 9h30 os ciclistas largaram de forma oficial e já valendo pelo percurso de 25km, de início para aquecer os atletas encararam 3,6km de subida até chegar no bairro do Cruzeiro, onde a população pode acompanhar a passagem dos atletas que seguiram sentido ao bairro da Cachoerinha.

. Com 55 minutos de prova os primeiros atletas começavam a chegar, e Diego Eugênio Moreira, de Bauru, cruzava a linha de chegada em primeiro lugar, seguido por Fernando Leitão e Agnaldo Máximo.
. Já no feminino Barbara Yuri, de Ibiúna, cruzou a linha de chegada em primeiro lugar, seguida de Telma Cerqueira e Erica Fernanda.


Destaques Capão Bonitenses
. Capão Bonito conquistou bons resultados na etapa, conquistando 5 pódios. Na categoria Master B, Josemar Rodrigues, o "Sagui", conquistou a 2ª colocação, e sendo o melhor atleta da cidade na prova, chegando na 8ª posição do geral. Na categoria Master C, Ananias Batista da Silveira, conquistou a 3ª colocação da categoria Master C. Na categoria Estreante, Vinicius Tijoli conquistou a 4ª colocação da categoria Estreante. Na categoria Master E, Antonio Roque da Silva conquistou a 5ª colocação e finalizando o pódio capão bonitense João Batista Alexandre conquistou a 5ª colocação.
-
. A organização agradece aos apoiadores do evento, Itararé Adventure, UVEX, Rei Fortes MTB, André Bike Shop, Gomes Bike, Tomikura Bikes, Sf Componentes, Rec Store, Magnific Hair, Roupas para Ciclismo, Ciclo Esportes, Roque Águas, Power Sound, Dardam Gás, Suplementaria Principal, Didi, Geral Peças, Super G, Comarplast, Pastelaria do Gordinho, Barros Ferramentas, Serralheria Dingo, Urso Motos, Cheiro Verde, CACB, Oficina MC, equipe de enfermeiros, Demutran, Polícia Militar, Secretária de Obras pelo caminhão vassoura, e Associação Esportiva Capão Bonito.
-
Para mais informações e resultados acesse: http://www.radiorever.com/copasudoeste/index.html
-
-
Vejam um video , com um pouco do que foi a 1a Etapa da Copa Sudoeste de MTB.



CBC abandona atletas brasileiros no Pan Americano da Colômbia "ABSURDO ISSO!"

.Olha o Desabafo de um representante Brasileiro nos Jogos Pan-americanos na Colombia, mostrando o total descaso da Confederação Brasileira de Ciclismo com o esporte.
. Muitos dos atletas gastam dinheiro do próprio bolso para ir representar o Brasil em jogos internacionais e não tem NENHUM tipo de apoio. Nem financeiro, nem moral, nem “P...” nenhuma.
. É um descaso absoluto. Vejam o desabafo do piloto de Downhill Walace Miranda.
http://www.praquempedala.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/03/Wallce.jpg

Que sacanagem em CBC, cade os representantes?????
-
Fonte: http://www.praquempedala.com.br/blog/cbc-abandona-atletas-brasileiros-no-pan-americano-da-colombia/

2a Etapa da Copa Internacional Levorin de MTB 2015 - Inscrições abertas

http://mtbbrasilia.com.br/wp-content/uploads/2015/02/Levorin_capa-660x330.jpg 

. Estão abertas as inscrições para a segunda etapa da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike. Em São João del-Rei (MG) os atletas participarão da CIMTB Levorin, no formato Sprint Eliminator (XCE) e Cross Country Olímpico (XCO), e também da Copa LM Bike de Amadores, além da corrida de montanha CIMTB Night Run.
. O evento será realizado entre 15 e 17 de maio, no Campus Tancredo Neves da UFSJ, com inscrições abertas nesta sexta-feira (20), no site CIMTB. São esperados 1.300 atletas, entre ciclistas e corredores, nas trilhas da Universidade Federal de São João del-Rei.
. O período para inscrever-se vai até o dia 10 de maio, domingo anterior ao evento. Na Copa Internacional Levorin de MTB, o valor para participação é de R$ 116,00 para o Cross Country Olímpico (PNE e Over 60 custam R$ 58,00) e R$ 40,00 para o Sprint Eliminator. Na Copa LM Bike de Amadores o preço é de R$ 70,00, exceção à categoria Mirim, R$ 20,00. A corrida de montanha CIMTB Night Run, que aproveita a estrutura e a pista das provas de bike, tem inscrições a R$ 60,00.
. Principal circuito de MTB da América Latina, a CIMTB Levorin teve início em março, no município de Araxá, onde mais de 1.500 atletas se aventuraram nas trilhas do Tauá Grande Hotel.
. Com a realização da inédita SHC (Hors Class por Estágios), a competição bateu recorde de ciclistas estrangeiros, com 13 países representados nas mais diversas categorias. Após a etapa intermediária em São João, o evento terá encerramento em Congonhas, a cidade dos Profetas, com a tradicional Maratona (XCM) em novembro, do dia 6 ao 8.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/copa-internacional-de-mtb-2015-2-inscricoes-abertas_texto9060.html

Paraciclista campeão brasileiro faz rifa para custear viagens a competições

# Objeto rifado por Fred Carvalho é um quadro do artista plástico Fred Svendsen. Atleta quer arrecadar dinheiro para bancar as despesas com deslocamento para as provas.

http://s2.glbimg.com/AXHQB3hsJtBk21LALSt0cjBnGUk=/96x0:1085x574/690x400/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/25/quadro_rifado_-cortado.jpg
. A dezoito dias de sua estreia na temporada 2015 de paraciclismo, o brasiliense Fred Carvalho, radicado na Paraíba, lançou uma rifa de uma obra de arte para custear suas despesas com equipamento, treinamento, transporte e hospedagem para as competições que pretende disputar na busca por uma vaga na seleção brasileira da modalidade.
. Os interessados em comprar a rifa e concorrer à obra do artista plástico Fred Svendsen devem fazer contato com o paratleta, pelas redes sociais, com o endereço para o qual as rifas devem ser enviadas. Também por meio deste contato serão repassadas as informações para o depósito da quantia definida.
A alternativa veio diante da dificuldade para bancar a atuação de Fred como paratleta.
. De recursos públicos, o paraciclista só recebe, mensalmente, o benefício do Programa Bolsa Atleta da Paraíba, no valor de R$ 600,00.
- Esse valor não dá nem para pagar a suplementação, já que gasto algo em torno de R$ 750,00 por mês. É bem verdade, neste ano também vou contar com ajuda de custo do Programa de Apoio ao Paradesporto, do Governo Estadual, para bancar o transporte de uma das etapas do Brasileiro, mas também devo buscar o benefício do Bolsa Atleta federal, assim que abrir o edital deste ano. Devo ser contemplado porque preencho todos os critérios, mas não sei o valor que receberei.
. Com a ajuda de custo e treino, Fred espera melhorar os bons resultados do ano passado, quando sagrou-se campeão brasileiro de ciclismo paralímpico na classe H1. E a caminhada para o título deste ano começa no próximo dia 11 de abril, com a realização da primeira etapa da Copa Brasil de Paraciclismo. A prova será realizada em Brasília, no Distrito Federal.
- O ano passado foi maravilhoso. Liderei o ranking desde a primeira prova e concluí a temporada como campeão Brasileiro Absoluto nas provas de Estrada (resistência) e CRI (velocidade), com seis medalhas de ouro e duas de prata. Esses, inclusive, foram títulos inéditos para a Paraíba e para o Nordeste. A meta é melhorar esses resultados, com o auxílio da nova handbike. Espero diminuir os tempos e assim chamar atenção dos dirigentes da Confederação Brasileira.
-
Fonte: http://globoesporte.globo.com/pb/noticia/2015/03/campeao-brasileiro-de-paraciclismo-faz-rifa-para-custear-despesas.html

Seleção Brasileira de BMX feminino é contemplada com...

http://www.cbc.esp.br/default/foto_noticias/7C0z4x6zy6.jpg. Contempladas pelo Projeto de Intercâmbio da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), com patrocínio da Caixa Econômica Federal, as meninas da Seleção Brasileira de BMX embarcaram nesta terça (24), para o Centro Olímpico de Chula Vista, nos Estados Unidos, onde se juntam com a equipe masculina, que embarcou no início de fevereiro, e inicialmente permanecerão até julho.
. O objetivo do projeto é incluir também a seleção feminina no circuito internacional, assim como já vem sendo feito na equipe masculina, realizando uma preparação especifica para as etapas da Copa do Mundo que acontecem a partir de Abril. “Esta fase vai ser muito importante, pois a preparação será acompanhada por profissionais qualificados e esta sendo realizada em um ambiente completamente voltado para atletas de alto nível”, declarou Guilherme Pussieldi, técnico da Seleção.
. As atletas selecionadas para o projeto foram Bianca Quinalha, Priscilla Carnaval e Thaynara Morosini. Atualmente ocupando a 19ª colocação no ranking mundial, Priscilla acredita que treinar com toda a equipe em um dos melhores centros do mundo fará muita diferença.
 “Fazer parte do projeto me deixa muito feliz, ainda mais podendo treinar com toda a equipe em um dos melhores centros do mundo. Este é mais um passo importante para estarmos preparados e enfrentarmos os principais campeonatos internacionais. Agradeço a CBC e a Caixa Econômica Federal pela grande oportunidade” destacou a atleta.
. Para Francisco Florêncio, diretor do Departamento de Alto Rendimento da CBC, o momento é decisivo para a classificação olímpica. “Estamos atravessando o momento mais importante para a classificação Rio 2016. O nosso objetivo principal é fazer com que as nossas atletas cheguem muito bem preparadas nas principais competições e consigam somar pontos para o ranking mundial, que será classificatório para as olimpíadas. Atualmente temos duas atletas entre as 30 melhores e isso demonstra que estamos no caminho certo”, declarou Francisco.

ASSESSORIA DE IMPRENSA
CONFEDERAÇÃO BRASILEIRA DE CICLISMO
-
Fonte: http://www.webventure.com.br/h/blogs/blog-do-sampa-bikers/post/selecao-brasileira-de-bmx-feminino-e-contemplada-com-projeto-de-intercambio-da-cbc/9931

Milan-San Remo. Quase sete horas depois, um sprint decidiu tudo.


# John Degenkolb foi o vencedor da "La Primavera", impedindo Alexander Kristoff, segundo classificado, de confirmar novamente o título conquistado em 2014.
http://www.ionline.pt/sites/default/files/styles/625x350-imagem_interior/public/john_degenkolb_ok.jpg?itok=oddS_nk3
. No ciclismo, o início da Primavera é sinónimo de Milan-San Remo que, juntamente com as corridas empedradas (pavé) e das Ardenas, faz parte das provas clássicas desta estação do ano.
. A La Primavera é realizada no domingo mais próximo do início da estação, e é um dos cinco Monumentos do ciclismo. No dia (22/03 - Domingo) foi a 106ª edição da prova.
. Até 1988, a clássica de Bordéus-Paris foi rainha, presenteando os ciclistas com 560 quilômetros, realizados em apenas um dia. A partir daí e até 2004, Portugal teve a prova diária clássica mais longa da história do ciclismo, entre o Porto e Lisboa, ao longo de 330 quilômetros. Desde então, a corrida italiana de Milan-San Remo, que se realiza desde 1907, e que apenas parou em 1916, 1944 e 1945 (Guerras Mundiais), ocupa a primeira posição. É uma das preferidas dos sprinters que, regra geral, costumam obter bons resultados nesta prova.
. A tradição já não é o que era e os italianos, que correm em casa, há muito deixaram de chegar a San Remo em primeiro lugar. Filippo Pozzato foi o último a consegui-lo, em 2006. Desde então, outros países juntaram-se à lista de vencedores da prova, como a Austrália, com uma dobradinha em 2011 e 2012, obra de Matthew Goss e Simon Gerrans, e a Noruega, com Alexander Kristoff, no ano passado. Mas o herói desta prova, e dos cinco Monumentos, é o belga Eddy Merckx "O Canibal", com 19 vitórias no total, e sete só na corrida italiana.
. Milan-San Remo é a clássica dos sprinters, mas as subidas, que começam no Capo Mele, estendem-se ao Cervo, Berta e Cipressa, e apenas terminam a 5,5 quilômetros do fim, no Poggio, configuram uma grande tensão entre sprinters, escaladores e ciclistas completos. Não há nenhuma outra corrida assim, em todo o calendário profissional, passível de ser vencida por qualquer um e de todas as maneiras. Como Fausto Coppi, que em 1946 conquistou uma vantagem de 14 quilômetros, cruzando a meta completamente sozinho. Ou como Raymond Poulidor, em 1961, que já se estava a preparar para desistir, encostado à berma a começar a descalçar-se, quando foi ordenado a continuar. Ou como Sean Kelly, que em 1992 desceu o Poggio como um louco, até ultrapassar o líder Moreno Argentin.
. Históricamente, os ciclistas provenientes do Tirreno-Adriático têm um melhor desempenho nesta prova. Mas nos últimos anos, participar em Paris-Nice parece ser o segredo para vencer "La Primavera".
. Os vencedores de 2011, 2013 e 2014, todos participaram na prova francesa. Este ano, as coisas pareciam poder ser diferentes. A prova italiana foi afetada pelo mau tempo, criando grandes grupos de ciclistas, onde o esforço foi repartido. Em contraste, o Paris-Nice foi abençoado pelo bom tempo, o que tornou a prova muito mais dura.
No domingo, a emoção esteve garantida até ao final. Foram seis horas, 46 minutos e 16 segundos de prova, que se decidiram em poucos segundos. John Degenkolb acabou por ser o grande vencedor, seguido por Alexander Kristoff, que ficou muito próximo de renovar o título conquistado em 2014. Michael Matthews foi terceiro, dando ao Paris-Nice o pleno no pódio.
-
Fonte: http://www.ionline.pt/artigos/desporto/milan-san-remo-sete-horas-depois-sprint-decidiu-tudo/pag/2

Prova ciclística reúne mais de 150 atletas em Joinville

http://ndonline.com.br/uploads/global/materias/2015/03/22-03-2015-18-03-25-circuito-boa-vista-de-ciclismo-by-carlos-22-03-2015-5-.jpg
Largada da prova foi dada em frente a Associação Atlética Tupy
. As bicicletas invadiram as ruas de Joinville na manhã deste domingo (22) com a 48ª edição do Circuito Boa Vista de Ciclismo. Uma das provas mais tradicionais do ciclismo de Santa Catarina, a competição envolveu mais de 150 atletas de vários lugares do Brasil. A largada foi dada em frente da Associação Atlética Tupy, nas categorias Elite, Sub-30, Junior e Master. Ao todo, foram seis voltas, com duração em média de dez minutos, no mesmo trajeto. O percurso foi de 66 quilômetros.
. Desta vez, o campeão foi o paulista Antônio do Nascimento, de 37 anos. Morador de Osasco, o atleta conhece bem Joinville e o Estado de Santa Catarina devido a outras competições que participou. “O adversário tem o hábito de fazer cansar”, brincou ele, após o término do evento. Experiente, Nascimento é ciclista há 20 anos. “A estratégia foi neutralizar a fuga dos adversários”, comentou. Para ele, a vitória representou uma conquista importante. “Ao longo da vida temos altos e baixos, assim como em toda a profissão. A competição nos coloca à prova”, refletiu.
. Ao final da prova, os corredores receberam premiações, além de ganhar pontos para o ranking nacional. O evento faz parte do calendário da Federação Catarinense de Ciclismo e é apoiado pela empresa Tupy. Antes da largada para a corrida profissional, ocorreu o Passeio Ciclístico Tupy. Em seguida, ciclistas amadores tomaram conta da pista.
-
Fonte:  http://ndonline.com.br/joinville/esportes/243218-prova-ciclistica-reune-mais-de-150-atletas-em-joinville.html

Renato Rezende termina na 9ª colocação geral em evento de BMX nos EUA

# Brasileiro se prepara para a próxima etapa da Copa do Mundo da categoria.
-
http://s2.glbimg.com/FUagLXtl1E7KlvkUnE_a56dp450=/0x0:950x534/300x169/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/22/renatorezende-cbc-4.jpg. Renato Rezende terminou na 9º colocação geral no USA BMX Nationals, evento que conta pontos para o ranking mundial e olímpico ad classe C1. A prova, realizada no sábado, serviu também de preparação para a próxima etapa da Copa do Mundo de BMX Supercross, que será disputada em Manchester entre os dias 18 e 19 de abril. Renato foi o único brasileiro na competição, enquanto o restante da seleção brasileira disputa no Sul-Americano na Argentina.
. O brasileiro teve começo animador na competição, vencendo a primeira bateria classificatória de ponta a ponta. Nas quartas-de-final, com uma prova de recuperação após uma largada fraca, Renato conseguiu terminar entre os três primeiros e avançar. Na semifinal, o ciclista do Brasil perdeu a vaga na final por menos de uma roda, terminando em nono no geral.
- Gostei muito da participação do Renato. Foi possível observar que já estamos em um excelente nível. A prova foi disputada por grandes nomes do BMX mundial e por muito pouco não entramos na grande final. Agora vamos focar os treinamentos na primeira etapa da Copa do Mundo em Manchester - avaliou Daniel Jorge, técnico da Seleção Brasileira.
. O australiano Sam Willoughby, prata em Londres 2012, ficou com o título da competição. A segunda colocação ficou com o americano Jared Garcia, seguido pelo australiano Anthony Dean.
-
Fonte: http://globoesporte.globo.com/ciclismo/noticia/2015/03/brasileiro-termina-na-9-colocacao-geral-em-evento-de-bmx-nos-eua.html

Espaço DHGIRLS: As meninas no Downhill

Por Lais Duarte

. Down hill - Morro abaixo. Essa é a modalidade escolhida por 6 mulheres adeptas dos esportes radicais: descer montanhas pedalando. Elas foram a DH Girls. Há mais de 2 anos a representante de vendas de Atibaia, Fabiana Carvalho, a headhunter Lenyta Diniz, a consultora de proteção financeira Patrícia Loureiro, a farmacêutica Marília Duarte, a advogada Luana Gardim e a representante comercial Janaína Fernandes se reúnem aos sábados, domingos e feriados para cortar montanhas em trilhas eletrizantes.
http://academialucena.com.br/img/gallery/m03.jpg
Atleta de Atibaia patrocinada pela Academia Lucena integra primeira equipe feminina da modalidade no país.

. Descendo montanhas, em meio às árvores, arbustos, rampas, pedras, sentem as bicicletas tremerem sob seus corpos. Sentem a adrenalina da velocidade. Sentem as dores dos incontáveis tombos.
. Todas colecionam cicatrizes e fraturas, consequências conhecidas dos esportes de risco. Mas todos os cuidados com a segurança são adotados. Vão do capacete reforçado às luvas, passando pelo colete, joelheira, proteção para o pescoço.
. Fabiana, atleta da Academia Lucena, abandonou o vôlei anos atrás. Procurava um esporte que a completasse. Encontrou o Downhill. Ela conta que o maior desafio das meninas que pilotam essas bikes nem é uma ladeira íngreme.
"A maior dificuldade é entrar no esporte, ainda muito masculino. Tem provas com 150 pilotos homens inscritos e apenas 10, 12 mulheres, resume Fabiana".
. O preço também pesa no bolso das iniciantes. A bicicleta certa para a modalidade pode custar de 4 mil a 28 mil reais. Com dificuldades, vontade e velocidade sobre os pedais, elas se arriscam Brasil afora.
Olha ai a Fabiana Carvalho em Ação!
. As DH Girls disputaram provas como Downhill Descida Radical, Descida das Escadas de Mont Serrat, Campeonato Brasileiro e Paulista. A preparação não é nada simples. Exige muita musculação, treinos em academia, trilhas no meio da mata, principalmente na Serra da Cantareira, região metropolitana de São Paulo.

Sacrifício? Nem um pouco!
Fabiana Carvalho define: "É uma sensação única praticar downhill. Você se desliga do mundo, deixa seus problemas para trás, na poeira. Somos só nós, as bikes e a natureza."

-
Fonte:  http://academialucena.com.br/meninas-downhill.html

Copa Internacional de MTB divulga vídeo oficial da etapa de Araxá

# Abertura da principal competição de MTB da América Latina reuniu mais de 1.500 atletas de 13 países.
-
http://www.diariodearaxa.com.br/public/copa_560.18.3.15.jpg. Araxá, mais uma vez, foi a capital mundial do mountain bike no início de março, quando recebeu a abertura da 20ª edição da Copa Internacional Levorin de MTB. Passaram pelo TaGrande Hotel mais de 20 mil pessoas que puderam sentir o clima de uma prova internacional da modalidade. Classificada como SHC (Hors Class por Estágios), inédita nas Américas e um nível abaixo das etapas de Copas do Mundo de MTB, a competição reuniu 1.500 atletas, com ciclistas de 13 países, e belíssimas imagens foram registradas pela equipe da OX Vídeos, produtora oficial da CIMTB Levorin.
.  No vídeo você pode acompanhar, em pouco mais de dez minutos, as melhores imagens e entrevistas contando o que rolou na terra de "Dona Beja". Mais uma vez a organização montou um circuito técnico e de alto nível, testado e aprovado por ciclistas de vários países. Quem ganhou com isso foi o público, levado ao delírio em diversos trechos da pista de Cross Country Olímpico, com extensão de 5,4 km. Além das categorias da CIMTB Levorin, da Copa LM Bike de Amadores e da CIMTB Night Run, o evento contou com feira de exposição, shows de bike trial e música, com o Projeto Evox, entre outras atrações.
. Se fora da pista não faltaram atividades e entretenimento, nas trilhas o show ficou por conta de ciclistas de países como Brasil, México, Eslováquia, Hungria, Argentina, Israel, Portugal, dentre outros, distribuídos nas 25 categorias disputadas em Araxá. Destacaram-se, Daniela Campuzano, do México, e Henrique Avancini, de Petrópolis (RJ), os campões gerais das super elites feminina e masculina. Michal Lami, da Eslováquia, e Noelia Rodriguez, da Argentina, tricampeã da etapa, elevaram o nível da competição, assim como os brasileiros Luiz Henrique Cocuzzi, Rubens Valeriano, Erika Gramiscelli, Raiza Goulão, entre outros.
. Após o espetáculo em Araxá, a Copa Internacional segue com mais duas etapas no ano. São João del-Rei (MG) receberá as próximas provas, de 15 a 17 de maio, enquanto Congonhas, a cidade dos Profetas, encerrará a 20ª edição entre 6 e 8 de novembro, com a tradicional Maratona (XCM).
-
CONFIRAM O VIDEO
-

Fonte: http://www.diariodearaxa.com.br/Esportes/Esportes/2015/3/CopaInternacionaldeMTBdivulgavideooficialdaetapadeAraxa/15401.aspx#ixzz3UlpTuuiC

Isapa e Oggi apresentam equipe de MTB para 2015

. Novamente a Isapa e Oggi aproveitaram o principal evento de mountain bike do país para apresentar sua nova equipe para temporada 2015.
. A equipe conta com suporte da Isapa, empresa com mais de 50 anos de experiência no mercado ciclístico, a Oggi que vai para seu segundo ano de vida e que já tem mais de 500 pontos de venda em todo Brasil, e a Shimano com todo suporte nas peças e principalmente nas competições.
-
Os atletas que compõem a equipe são:
Thiago C. Aroeira tem 33 anos e mora em Itajubá – MG. O atleta corre na categoria Super Elite. Com um currículo invejável, sagrou-se campeão das principais competições do MTB no país.

Kennedy S. de O. Lago tem 21 anos e mora em Castro Alves – BA. O atleta corre na categoria SUB23. Seus últimos títulos foram Campeão Baiano 2014 e Campeão da Copa Mosso de MTB 2014.
Luiz Renato B. Silva tem 17 anos e mora em Catalão – GO. O atleta corre na categoria JUNIOR. No último ano, ficou com o vice-campeonato na CIMTB.

http://www.pedal.com.br/fotos/noticias/4581001f.jpg
. Os atletas utilizam a Bicicleta OGGI Agile Carbon 29” e equipamentos e peças fornecidos pela Isapa como Pro, Limar, ZéfalL, PearI Izumi, Shimano Óculos e demais marcas comercializadas pela empresa.
. Foi um ano excelente com o Thiago Aroeira, pois além da visibilidade nas competições, nos forneceu bons feedbacks para a área de desenvolvimento de produtos. Para 2015 além da renovação com Thiago, agora apostamos em dois novos talentos para temporada 2015, “Kennedy e Luizinho”. Gerente de Marketing - Francis de Souza Resende.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/isapa-e-oggi-apresentam-equipe-de-mtb-para-2015_texto9034.html

Ricardo Pscheidt embarca para California com a equipe Trek Factory Racing

http://www.pedal.com.br/fotos/noticias/4580001f.jpg. A Trek Factory Racing MTB, equipe de mountain bike mundial da Trek, em colaboração com a Trek Brasil, está recebendo e dando suporte ao atleta brasileiro Ricardo Pscheidt em sua participação nas provas de mountain bike, Bonelli Park e Fontana City National, na Califórnia, que ocorrem respectivamente nos dias 14 e 21 de março. A Trek Brasil apoia o desenvolvimento do esporte e deseja possibilitar a troca de experiência e vivência nas competições em diferentes países apoiando assim com força total o atleta em seu caminho para uma possível vaga Rio2016.
. A Trek Factory Racing MTB é a equipe mundial da Trek, disputa os títulos da World Cup e conta com os atletas top 10 do ranking de mountain bike mundial Dan MacConnell, Sergio Mantecon, Emilly Batty, Bec Henderson e Kohei Yamamoto.
"Estou muito contente com o suporte da Trek Brasil e em poder ter o apoio da equipe Trek Factory Racing e muito ansioso para as competições. Tenho certeza que as duas provas serão vivências únicas na minha vida e espero poder acrescentar e dar mais força para a equipe, bem como trazer esta experiência e compartilhar com os outros atletas Trek Brasil" conta Pscheidt.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/ricardo-pscheidt-embarca-para-california-com-a-equipe-trek-factory-racing_texto9035.html

Um ciclista no abismo da White Line

. Conhece a White Line? É um dos trilhas mais arriscados no mundo, no topo de um penhasco quase vertical.
. Michal Kollbek, um polonês especialista em DH, resolveu explorar um percurso tão íngreme que a aventura teve de ser filmada através de um drone.
. A única regra na ‘White Lane’ (trilha localizado num penhasco quase vertical em Sedona, no Arizona), é não olhar para o abismo: as outras regras podem ser feitas depois.
. Circular neste caminho não é para meninos. Michal Kollbek teve de o realizar duas vezes a pé antes de se aventurar com a bicicleta.
“Não recomendo a ninguém tentar isso, a não ser que seja um ciclista com anos de experiência e 100 por cento de confiança”, alertou.
. A White Lane fica num plano tão íngreme que, para filmar esta aventura, foi preciso colocar uma câmera num drone.
“Estou sempre a procurar novos desafios”, explicou Michal Kollbek: “Cheguei a Sedona e no primeiro dia fiz a trilha a pé, por duas vezes. Depois de ficar familiarizado com o terreno, tomei a decisão de fazer de bicicleta”.
. Perante o alto risco da tentativa, alguns dos cuidados com a bicicleta foram indispensáveis: alterou a pressão de ar nos pneus, para garantir a melhor aderência, e ajustou a suspensão e a altura do banco.
. Depois… foi só não olhar para baixo.
“A chave foi bloquear os pensamentos assustadores sobre o perigo potencial. Foquei-me só no trilho e não no aterrorizante espaço à minha volta. Com toda a preparação e a experiência que adquiri em muitos anos como ciclista, foi definitivamente algo que eu me senti capaz de alcançar”, acrescentou.
-
VEJAM O VIDEO
-
Fonte: http://www.ptjornal.com/viral/2015/03/18/video-um-ciclista-no-abismo-da-white-line.html

Inscrições abertas para etapa internacional do Brasil Enduro Series, em Pomerode (SC)

# Etapa inédita no Brasil do circuito latino-americano de Enduro MTB, prova deve atingir recorde de inscritos. Estão disponíveis 450 vagas em 18 categorias.
http://www.revistabicicleta.com.br/admin/fotos/eventos/201220150127074754enduro-2015.jpg
. Pioneiro no País na disputa de Enduro MTB em abrangência nacional, o Brasil Enduro Series abre o período de inscrições para a segunda de quatro etapas da temporada, em Pomerode (SC), de 17 a 21 de junho. Com um número recorde de vagas, total de 450, a prova será válida também pelo "Montenbaik Enduro Latam Series 2015", com abertura em 1º de abril, na Argentina, e encerramento no Chile, em 29 de novembro.
http://enduro-mtb.com/wp-content/uploads/2014/12/p4pb11735686-780x438.jpgPara garantir vaga, os atletas devem acessar o site http://www.brasilenduroseries.com.br/ e seguir o procedimento indicado. Ou então, pelo site oficial da competição latino-americana: http://www.welcu.com/montenbaik, recomendado aos estrangeiros.
. Diferentemente das demais etapas, em Pomerode as inscrições têm preço fixo, em qualquer que seja o período de inscrição. O valor é de 150 dólares, com a moeda norte-americana fixada em R$ 3,00, ou seja, R$ 450,00 para os brasileiros. Além da inscrição, o atleta terá de alugar também o chip de cronometragem, ao custo de 10 dólares, ou R$ 30,00. Este chip será usado apenas nesta etapa do BES. Portando, vale lembrar que o aluguel do chip não é cheque-calção e sim parte do valor da inscrição e deve ser devolvido após a prova. O valor da calção será de 80 dólares, ou R$ 240,00.
. Para o campeonato nacional, serão consideradas as oito tradicionais categorias: pro, expert, máster 1, 2 e 3, sênior, amador e feminina. Além destas, outras dez fazem parte do Latam Series. A Enduro 1 contará com open, feminino open (mais de 18 anos), super expert (19 a 29 anos), júnior (13 a 18 anos), máster A (30 a 39 anos) e máster B (mais de 40 anos). As categorias Enduro 2 correm uma Especial a menos em relação à Enduro 1: promocional (19 a 29 anos); promocional máster A (30 a 39 anos); promocional máster B (40 a 49 anos); e promocional máster C (mais de 50 anos).
. Após a segunda etapa, contando pontos para o ranking do Brasil Enduro Series e também para o Montenbaik Enduro Latam Series, em Pomerode (SC), outras duas provas serão realizadas pelo circuito nacional, que teve início em Nova Lima (MG). Em 15 e 16 de agosto, Urubici (SC) receberá a o circuito que será finalizado em Itaipava (RJ), nos dias 31 de outubro e 1º de novembro.
. O Brasil Enduro Series tem como patrocinadores e apoiadores: Maxxis, Specialized, Cannondale, Exceed, Santa Cruz Bicycles, HUPI Bikes, Bike & Adventure, Caminhos do Sertão Cicloturismo, X Fusion, Da Matta, Calypso, GT Bicycles, C Sul, Minas Máquinas Veículos, Localiza, Global Bicicletas, Mavic, Astro Bikes, Cerveja Rocky Garden, Off Camber Bike Shop, Bike Tech Jardins. Os apoios regionais são de: Alphaville Lagos dos Ingleses, Centro de Apoio ao Ciclista (CAC), Prefeitura Municipal de Nova Lima e Federação Mineira de Ciclismo (FMC).
Mais informações no site http://www.brasilenduroseries.com.br/
Fanpage no Facebook: https://www.facebook.com/brasilenduroseries

Informações
Gustavo Coelho
E-mail: gustavo@zdl.com.br
Tel: 11 32855911 / Claro: 11 9.8457-9699
Siga a ZDL no twitter: twitter.com/ZDLcomunica
e no facebook ZDL Comunicação

Alan Valêncio e Lívia Bustamante são os campeões da 1ª etapa da Copa Rio de Ciclismo

# Prova infantil foi outro grande destaque da competição.
-
. A adrenalina era tanta que os 450 atletas que participaram da Copa Rio de Ciclismo, neste domingo, dia 15, em Itaipava, nem perceberam as manifestações políticas que aconteciam em frente ao Parque Municipal de Petrópolis, local da largada da prova. Na categoria elite masculino sagrou-se campeão Alan Valêncio Maniezzo, da equipe São Francisco Saúde, de Ribeirão Preto, e, na feminina, a vencedora foi a triatleta Lívia Bustamante, da OCE, de Belo Horizonte.
. A Copa Rio de Ciclismo fez parte das comemorações do aniversário de 172 anos da cidade de Petrópolis, que será celebrado nesta segunda-feira, dia 16. E como presente para a cidade foi realizada pela primeira vez uma prova infantil, a Copinha Tour do Rio, que reuniu mais de 80 crianças entre 2 e 12 anos. Nesta competição, a vitória foi dos pais, que acompanharam entusiasmados as primeiras pedaladas dos filhos em uma prova, como foi o caso do mascote da turma, Pedro Henrique Monteiro Dantas, de 2 anos e 8 meses.
“A Copinha foi sensacional. As crianças estavam super animadas e os pais vibrando muito, torcendo pelo filhos. Amei tanto a prova que estou pensando em fazer só ela daqui pra frente”, brincou Luisa Jucá, organizadora da Copa Rio de Ciclismo, que pretende dar continuidade à competição infantil na próxima etapa da Copa Rio, em Angra dos Reis, 19 de abril.
http://ocampista.com/wp-content/uploads/2015/03/campea-feminina-Daniel-Zappe.jpg. Na competição oficial, os ciclistas percorreram os 26 km de prova, incluindo o final da subida da Serra Petrópolis-Teresópolis, na BR-495. Em comum entre os campeões da elite a familiaridade com o percurso. Lívia Bustamante, de 33 anos, mora em Teresópolis e Alan Valêncio, de 30 anos, já havia disputado outras provas no local.
“Treino na Serra duas vezes por semana. Até os buracos da estrada eu já conheço”, ri Lívia. A atleta não esperava a vitória. “Fiquei surpresa, tinha muita gente boa participando. A prova é curta, mas é bastante dura. Como eu conheço bem, sabia onde podia forçar ou não”, explica.
http://www.lancenet.com.br/minuto/Campeao-masculino-FotoIvo-Gonzales_LANIMA20150316_0159_3.png. Especialista em provas de montanha, Alan aproveitou para exaltar a estratégia de sua equipe.
“Fizemos um belo trabalho. Não deixamos nenhum atleta de outra equipe desgarrar, neutralizando as fugas, e saímos com a vitória”, afirmou o atleta, que nos 7km finais conseguiu ganhar distância dos seus adversários e cruzar sozinho a linha de chegada.
“A prova foi um sucesso. Conseguimos esgotar as inscrições antes do previsto. Triplicamos o número de atletas de quando tudo começou”, disse, emocionada, Luisa Jucá.
. A Copa Rio é um dos caminhos para a classificação de equipes para o Tour do Rio, maior evento de ciclismo da América Latina. Aos vencedores foram distribuídos prêmios que somam R$ 10 mil.
. A competição tem o patrocínio master da Bradesco Seguros. A prova tem a realização do Instituto FAÇA e apoio da Prefeitura Municipal de Petrópolis, com a supervisão da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro.
-
Resultados
. Masculino
. . . Alan Valêncio Maniezzo – São Francisco Saúde – 48min30seg
. . . Tiago Fiorilli – ECT – 49min44seg
. . . Antoelson Dornelles da Silva - São Francisco Saúde – 49min47seg

. Feminino
. . . Lívia Bustamante – OCE – 59min31seg
. . . Roberta Stopa – No Limits Team -1h02min20seg
. . . Fernanda da Silva Souza – Funvic Soul Cycling – 1h03min56seg

Informações
RPM Comunicação
www.rpmcom.com.br
Flavia Flores - flavia@rpmcom.com.br (21) 3478-7404/ 98272-2320

Ciclistas fazem ato em Maceió para pedir a liberação de trabalhador preso.

http://s2.glbimg.com/S4m7lgo-NUvPj8tyyjPKi2nKbfE=/620x465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2015/03/17/ciclistas2.jpg
Ciclistas se concentraram na frente da Central de Polícia para protestar
. Um grupo de ciclistas realizou, na noite desta terça-feira (17), em frente a Central de Flagrantes, no bairro do Farol, em Maceió, um ato para pedir a liberação do ajudante pedreiro Thales Vítor Dantas dos Santos, 19, ciclista que foi preso após quebrar o vidro de um ônibus, na manhã de hoje, depois de discutir com o motorista do veículo.
-
. Detido em flagrante, após o ato considerado de vandalismo, Thales Vitor, que faz uso da bicicleta para trabalhar, terá que pagar uma fiança de quatro sálarios mínimos para poder ser solto. Valor considerado alto, diante das condições financeiras do jovem que alega que práticou o ato após o motorista do ônibus fazer uma manobra arriscada ameaçando a vida dele que estava de bicicleta.
. O caso revoltou os integrantes do grupo Bicicletada de Maceió, que resolveram percorrer, em um ato solidário que defende a liberação do ajudante de pedreiro, o trecho que corresponde a praça Vera Arruda, no bairro do Stella Mares, até a Central de Flagrantes, local onde encontra-se detido Thales Vítor. Participaram da mobilização cerca de 100 ciclistas.
. O presidente da Comissão dos Direitos Humanos da OAB/AL, Daniel Nunes Pereira, disse que Thales afirma que seguia pela Mangabeiras quando o ônibus bateu nele e o derrubou. "Ele disse que conseguiu levantar e foi atrás do motorista pois teve danos na bicicleta. O motorista alega que não percebeu ter derrubado o ciclista e por isso se recusou a abrir a porta quando Thales começou a bater. Foi quando ele chutou a porta", expôs Daniel Nunes.
http://s2.glbimg.com/S1Qktp_jNzY1ZekeKkrO5pEjjyM=/620x465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2015/03/17/bicicletada.jpg
Grupo de ciclistas pedalaram do Stella Mares até o Farol durante protesto (Foto: Shade Andréa Cavalcante/G1)
 . Integrante da Associação Alagoana de Ciclismo (AAC), Antônio Faccinetti, falou que o grupo de ciclistas pede uma avaliação do caso.
"Estamos aqui para pressionar e chamar atenção para esta situação. O poder público tem que notar isto. O rapaz perdeu a cabeça, mas é compreensível. O que não pode é impor uma fiança nesse valor", defendeu.
. Ainda segundo ele "é preciso observar que o ciclista, que é a parte mais frágil desse incidente, foi preso, e o motorista, responsável pelo atropelamento, está solto. O trânsito é de todos, para todos", completou Faccinetti.
-
Fonte: http://g1.globo.com/al/alagoas/noticia/2015/03/ciclistas-fazem-ato-em-maceio-para-pedir-liberacao-de-trabalhador-preso.html

Na França, Caio Godoy vence GP de ciclismo de estrada

http://www.brasil.gov.br/esporte/2015/03/na-franca-brasileiro-caio-godoy-vence-gp-de-ciclismo-de-estrada/na-franca-brasileiro-caio-godoy-vence-gp-de-ciclismo-de-estrada/@@images/7b0fc610-3e46-4eaa-b757-4fb7f3ac4b51.jpeg# Integrante da Seleção Brasileira, atleta de 19 anos participa de projeto de intercâmbio na Europa há dois anos.
-
. Em intercâmbio pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), Caio Godoy, de 19 anos, disputou no último domingo (15) o GP Bourg Em Bresse, na França, destinado a atletas da categoria elite.
. A competição reuniu os principais ciclistas da região de Ródano-Alpes, que competiram em um percurso rápido somando 101,5km de extensão. Caio completou a prova em 2h36min14, vencendo de forma emocionante para marcar a primeira vitória na Europa.
. O brasileiro disse que fez uma prova estratégica e deixou forças para o final. “Estava me sentindo bem, então decidi atacar faltando cerca de 1,5km para a chegada. Apostei tudo nesse ataque, era tudo ou nada, mas acabei conseguindo segurar a liderança e terminar com a minha primeira vitória aqui na Europa”, declarou.
. Os franceses Mathieu Pellegrin, da equipe S.C.Olympique, de Dijon, e Damien Charreyron, do Team Vulco, terminaram a competição na segunda e terceira colocações.
. Durante a competição, André Gohr, companheiro de seleção de Caio, acabou se envolvendo em um acidente e fraturou a clavícula, tendo que ser submetido a uma pequena cirurgia.
“Foi uma pena o André ter se envolvido nesse acidente. A minha vitória foi importante, mas gostaria de ter comemorado com ele. Tenho certeza de que ele terá uma excelente recuperação e em breve estaremos novamente juntos”, completou Caio.
. Caio Godoy é integrante da Seleção Brasileira de Ciclismo de Estrada e participa do Projeto de Intercâmbio da CBC há dois anos. Além dele, André Gohr também faz parte da equipe de Estrada que contempla esta fase do projeto na Suíça, com duração de seis meses (março a setembro/2015).

Desenvolvimento
. A Confederação Brasileira de Ciclismo, com patrocínio da Caixa Econômica Federal, investe e trabalha no desenvolvimento do ciclismo nas suas quatro disciplinas olímpicas (Ciclismo BMX, Ciclismo de Estrada, Ciclismo Mountain Bike e Ciclismo de Pista). Em parceria com a União Ciclística Internacional, a CBC realiza o “Projeto de Intercâmbio/CMC”, que proporciona aos atletas brasileiros uma oportunidade de aperfeiçoar as suas qualidades, além de adquirirem uma grande experiência internacional.
. Durante o intercâmbio, no Centro Mundial de Ciclismo, em Aigle, na Suíça, os atletas recebem a infraestrutura necessária, desde equipamentos básicos, como capacete, sapatilha e acessórios, até o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar selecionada pela União Ciclística Internacional.
-
Fonte:

Federação de ciclismo quer proibir Lance Armstrong de participar de 'Volta da França paralela'

http://maquinadoesporte.uol.com.br/media/lance_armstrong.jpg# Ciclista, banido do esporte por doping, foi convidado a percorrer mesmo percurso do Tour em evento beneficente.
-
. A União Ciclística Internacional quer proibir Lance Armstrong de participar de um Tour beneficente que cobrirá o mesmo percurso da Volta da França em 2016. Brian Cookson, presidente da UCI advertiu que seria “desrespeitoso” por parte do norte-americano participar dessa rota paralela à mais famosa prova de estrada do ciclismo.
. Lance Armstrong foi banido do esporte e teve suas sete conquistas da Volta da França (1999 a 2005) cassadas por causa de uso de doping. A Usada (Agência Antidoping dos EUA), que impôs a pena ao ciclista, não fez objeções a sua participação no tour beneficente.
. O convite para participar da rota paralela partiu do britânico Geoff Thomas, ex-jogador de futebol. Além de Lance, outros famosos fariam esse percurso. Armstrong e seus colegas correriam a mesma rota da Volta da França um dia antes do verdadeiro pelotão.
. Para a UCI isso seria uma provocação e poderia prejudicar a promoção da prova, que tenta se reerguer após vários escândalos de doping. “Estou seguro que Geoff Thomas tem boas intenções. Mas francamente, isso é inapropriado e desrespeitoso ao Tour e aos atuais corredores”, afirmou Cookson. “Armstrong será advertido de que não deveria tomar parte nisso”, acrescentou o dirigente.
-
Fonte: http://maquinadoesporte.uol.com.br/artigo/federacao-de-ciclismo-quer-proibir-lance-armstrong-de-participar-de-volta-da-franca-paralela_28030.html#ixzz3Ul7CguFa

3º Desafio de XCO da Fronteira de Itarare Cross Country

. Aconteceu no 08 de Março o 3º Desafio de XCO da Fronteira de MTB de Itararé, prova que vem servindo para incentivar a modalidade na região, onde poucos conhecem e a praticam, ou seja, a maioria preferem o marathon (estradão) por ser menos técnico, também devido ao tempo para treinar.
 . O evento foi realizado na Pista De Laço Caiçara Hospedaria de Equinos, pelo atleta Reinaldo Fortes com o apoio dos proprietários da pista, que novamente cederam o lugar para construção de uma nova pista.
. Essa prova teve um percurso de aproximadamente 3km com muitos trechos de dificuldade bem técnica, na qual o mínimo de voltas foram 3 e a máxima 8, dividido em 10 categorias.
. Foi um prova simples mas com um percurso que não deixou nada a desejar das grandes provas, com descidas bem acentuadas, subidas fortes, single tracks, rock garden (passagem sobre pedras), pontes, cruzamentos de rio e muitas trilhas.
. Depois da prova os atletas receberam frutas e lanches cedido pela Prefeitura.
. Estiveram presentes cerca de 50 atletas entre de nossa cidade e da região como Capao Bonito, Itapeva, Sengés, Avare, Taquarituba ,Fartura, Arapoti, Jaguariaíva e Ribeira.
. Os campeão da geral foram Fernando Leitão de Taquarituba, e da cat. cidade foi Diego Ciriaco, os atletas elogiaram o evento e o percurso prometendo voltarem, nas próximas provas.
.  ReifortesMTB agradece os proprietários do Caiçara, Sr. Luis Henrique Pellissari, Sr. Maurício Pellissari, Sr. Rodrigo Soares e o apoio da Prefeitura Municipal de Itararé, as Coordenadorias de Esportes e Turismo representados pelos Srs. Denis Galvão Ribeiro e Edilson Moraes, Casa da Agricultura Coafai, Magnif Hair e Virtual Guia.
. Também agradeços os patrocinadores Bazar Cristal, Hotel Itararé, Fort Paletes, Gi Hair, Miraluz, Luiz Toth Bicicletaria e Panificadora Quinze.
-
“ VENCER É NUNCA DESISTIR “.
Por Reinaldo Fortes
 

Ciclista de MS conquista primeiro título em prova na Europa

http://www.correiodoestado.com.br/upload/dn_noticia/2015/03/ciclista.jpg. O sul-mato-grossense João Marcelo Gaspar “Canibal” conquistou seu primeiro título desde que começou a competir na Europa, no ano passado, a convite da Confederação Internacional de Ciclismo. Na Croácia, o atleta nascido em Sete Quedas faturou o título na categoria “montanha” da prova Istarsko proljece – Istrian Spring Trophy.
. No geral, João, que compete pela equipe Team Equador/Movistar, marcou nove pontos, cinco a mais que o croata Matija Kvasina. “Quero agradecer a Deus, primeiramente, e minha equipe Movistar Team Ecuador, pelo trabalho feito na competição, defendendo a liderança de montanha. Estou muito feliz pelo resultado. A competição foi muito disputada, com a presença de 30 equipes. Começar a temporada com um resultado positivo nos deixa motivados para seguir treinando forte pensando nos próximos objetivos”, destacou o ciclista.
. O próximo compromisso de João Gaspar será em Portugal, entre os dias 25 e 29, na Volta de Alentejo.
-
Fonte: http://www.correiodoestado.com.br/esportes/ciclista-de-ms-conquista-primeiro-titulo-em-prova-na/241959/

Rubinho e Raiza conquistam o pódio da Copa Lippi de MTB no Chile e resultados do Interestadual de Vinhedo

http://www.praquempedala.com.br/blog/wp-content/uploads/2015/03/Aoo_Specialized_03.jpg#Na mesma prova na capital chilena, Érick Bruske conquista o vice da categoria júnior. José Gabriel Marques, também da AOO Specialized, fez pódio na sub-23 no Interestadual, prova que a equipe Hoffmann XCO se destacou.
-
. O mountain bike segue como atração esportiva no Brasil e na América do Sul em março. Neste último final de semana, a Copa Lippi foi destaque em Santiago do Chile, enquanto o Interestadual de MTB movimentou Vinhedo (SP). Na capital chilena, Rubinho Valeriano e Raiza Goulão garantiram pontos importantes nos rankings mundiais, ao subirem ao pódio em terceiro lugar na elite, enquanto Érick Bruske foi vice-campeão da júnior. Os três competem pela AOO Specialized, mesma equipe de José Gabriel Marques, que também fez pódio na sub-23 no Interestadual de Vinhedo (SP). Na mesma prova, a equipe Hoffmann XCO se destacou com mais três pódios.
. A elite do MTB latino-americano esteve presente na Copa Lippi. Enquanto Fabio Castañeda (COL) e Daniela Campuzando (MEX) confirmaram o ótimo momento e sagraram-se campeões, Rubinho e Raiza não fizeram feio e garantiram o melhor posto do Brasil nas elites.
"Foi uma disputa duríssima, não só pelo calor mas também pelo clima seco e o pó que irritava olhos, nariz e garganta. Fiquei super feliz com o resultado, porém com a sensação de que podia mais. Vinha bem na segunda colocação, mas sofri com as câimbras faltando menos de um quilômetro e acabei em terceiro", contou Rubinho.
http://surgiu.com.br/imagem/noticias/t8/191385/2feffe951a77dcd1541b2c86cc863957.jpg. Também destacando as dificuldades climáticas, Raiza mostrou-se satisfeita com o resultado.
"Não tive uma boa largada e logo perdi as principais concorrentes de vista, a Daniela e a Alexandra Serrano (ECU)", relatou Raiza. "Apesar da gripe recente, o clima seco e quente e o imprevisto na largada, consegui garantir o bronze e desta forma puder somar mais 30 pontos no rankings UCI e olímpico. Estou muito feliz e sigo forte rumo ao sonho de representar o País no Rio 2016", completou a goiana.
. Em comum entre ambos os ciclistas da elite da AOO Specialized, esteve o bom desempenho de suas bikes.
"A cada dia que passa vejo como ter optado por uma bike full suspension foi a melhor escolha. A minha S-Works Epic World Cup foi fenomenal e fundamental no resultado, me fazendo descer muito rápido e me surpreendendo nas subidas", afirmou o mineiro. "Novamente minha bike Specialized Full S-Works Era, apelidada por mim de viúva negra, fez muito diferença nessa pista dura e técnica", avaliou Raiza.
. Vice-campeão da júnior, Érick Bruske avaliou o resultado e agradeceu o apoio da Specialized Chile, que deu suporte aos três brasileiros da AOO Specialized na Copa Lippi.
"Estou muito feliz por este resultado internacional perto do Pan-Americano, e tenho certeza que daqui duas semanas estarei pronto para brigar pelo titulo na Colômbia. Obrigado a todos que ficaram na torcida, a minha equipe e a Specialized Chile, que nos ajudou muito durante a prova", destacou Bruske.
.
Campeonato Interestadual de MTB
A cidade de Vinhedo, no interior de São Paulo, foi palco no domingo (15) da primeira etapa do Interestadual. Entre os atletas patrocinados pela marca norte-americana, destacaram-se Larissa Brasa e Naydson Flaviano, ambos com o vice-campeonato da júnior e sub-23, respectivamente. Também da Hoffmann XCO, João Vitor foi terceiro na sub-23, e Tiago Rodrigues, o nono da super elite.
. Enquanto seus companheiros de AOO Specialized estavam no Chile, José Gabriel Marques optou por correr a prova paulista e garantiu o pódio.
"Mais uma prova que me serviu como aprendizado. Larguei bem na sub-23. Me sentia muito bem fisicamente e estava em segundo da minha categoria. Mas, por um azar do destino, meu pneu furou e perdi muitas posições. Fiz uma corrida de recuperação e ainda consegui terminar em quinto lugar. Imprevistos acontecem. Agora é seguir em frente e já pensar no Campeonato Pan-Americano de MTB, dia 29 de março, em Cota (COL)", ressaltou Zé Gabriel.
Sobre a Specialized - A Specialized foi fundada em 1974 por ciclistas, para ciclistas. Com base no norte da Califórnia, tem o foco nas necessidades dos praticantes, produzindo produtos funcionais e tecnicamente avançados, que fornecem um benefício de desempenho.
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br/noticia/191385/ciclismo-rubinho-e-raiza-conquistam-o-podio-da-copa-lippi-de-mtb-no-chile.html

Vai pedalar? Confira dicas para proteger a Coluna e desfrutar da magrela

. É pedalando que muita gente deixa o estresse de lado, melhora a frequência cardíaca e, até mesmo, elimina quilos extras. Eleita pela Organização das Nações Unidas (ONU) como o transporte ecologicamente mais sustentável do planeta, a bicicleta oferece qualidade de vida ao usuário. É preciso, contudo, usá-la corretamente para não prejudicar a saúde.
http://imagens4.ne10.uol.com.br/blogsne10/casasaudavel/uploads//2015/03/bike.jpg
. O neurocirurgião da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Vinicius Benites, especialista em doenças da coluna, explica que a prática do ciclismo deve ser acompanhada de reforço muscular para a musculatura, o que pode ser feito através da musculação. Isso vale para quem usa a bicicleta como meio de transporte, para aqueles que gostam de pedalar apenas no fim de semana e para os profissionais.

Dicas para aproveitar os benefícios de andar de bicicleta:
- Para ciclistas de fim de semana ou iniciantes: É importante que a posição na bicicleta seja confortável. Se um iniciante tentar adotar a posição do ciclista profissional que visa a alta performance, ele não se sentirá natural – e o incômodo tende a piorar com o passar do tempo em cima da bicicleta, o que pode acabar com o entusiasmo inicial. Deve-se permanecer com a postura ereta em cima da bicicleta, com apoio das mãos no guidão.

- Para ciclistas profissionais: Deve-se adotam a posição com apoio dos cotovelos sobre o guidão, pois é a mais favorável para uma melhor performance. Como são atletas, acabam complementando seus treinos com fortalecimento da musculatura do “core” (centro), que é quem sustenta a coluna lombar. Por isso, conseguem resistir longos trajetos de forma confortável.

- Para os ciclistas que usam a bicicleta como meio de transporte: É importante pedalar com a coluna o mais ereta possível. Se possível, ciclistas devem fortalecer a musculatura que protege a coluna lombar, a fim de evitar transtorno com o passar dos anos.

. E antes de começar a andar de bicicleta, não deixa de consultar um médico, capaz de avaliar seu condicionamento e resistência física. Não se esqueça de fazer uso de acessórios de proteção como capacete e luvas de ciclismo.
-
Fonte: http://blogs.ne10.uol.com.br/casasaudavel/2015/03/16/vai-pedalar-confira-dicas-para-proteger-a-coluna-e-desfrutar-da-magrela/

Com deficiência auditiva, Lívia adere ao ciclismo após superar a leucemia

# Fisioterapeuta, que venceu batalha contra a doença e começou a praticar o modalidade há quatro meses, participa de etapa da Copa Rio com sua bike.
-
http://s2.glbimg.com/pgrkaH6dKMgwXe1L-qhxrgcm_J4=/smart/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/13/eu_atleta_livia_4.jpg. Se engana quem pensa que o ciclismo pode não ser um esporte inclusivo. Que o diga Lívia Trivizol, fisioterapeuta esportiva, de 30 anos, que tem deficiência auditiva congênita e vai participar da sua primeira prova no dia 15 de março, na etapa de Itaipava, que abre a Copa Rio 2015 de Ciclismo. Lívia começou a praticar o esporte há quatro meses e diz que foi amor à primeira vista.
- Eu já conhecia o esporte de longe por assistir o Tour de France, mas conheci melhor quando entrei em uma assessoria de corrida e conheci triatletas em treinos coletivos, que logo mais tarde viraram meus pacientes e amigos. Ganhei o incentivo deles para eu começar a pedalar - disse.
. O lado esportivo de Lívia só apareceu há cerca de dez anos depois de superar uma batalha contra a leucemia.
- Eu era totalmente sedentária e não estava me conformando em ter uma segunda chance de viver e não ter aventuras. A corrida foi o começo de tudo isso, depois de um ano já estava nas meias maratonas e não muito satisfeita com as minhas conquistas pessoais, comecei a pedalar para ir mais além - contou.
. Para a Copa Rio de Ciclismo, a expectativa é grande já que é um percurso montanhoso, muito difícil para quem tem pouca prática no esporte.
- São 13km de subida rolada que exige muito condicionamento físico e cardiovascular, além de um volume maior de treinos de subidas em tão pouco tempo de ciclismo, minha expectativa é fazer o meu melhor tempo de subida possível - contou.
. Com 90% de perda neurosensorial em ambos os ouvidos, e utilização de próteses auditivas, Lívia acredita que sua primeira vitória é mostrar para as pessoas que a audição reduzida não coloca outros atletas em risco e nem compromete a dinâmica do pelotão.
- O meu técnico é um profissional capacitado com formação adequada para lidar com esse tipo de limitação, me orientando diariamente e trabalhando para eu estar apta a andar no pelote sem riscos. É um trabalho inclusivo - afirmou.
http://s2.glbimg.com/MMRUn08RK2tuwKRxhAs76Tw6t0Q=/smart/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/13/eu-atleta_livia_visual2.jpg. Ano passado durante o Tour do Rio foi quando Lívia encontrou seu esporte. A convite da organização do evento ela acompanhou os bastidores da prova e ainda ficou de stand by durante o evento caso algum atleta precisasse dos seus cuidados como fisioterapeuta.
 - Para quem já estava começando a amadurecer a ideia de pedalar, eu me senti igual a uma criança em um parque de diversões, fiquei impressionada com a grandiosidade e planejamento do evento. Assistir de perto a fuga dos ciclistas, observar a estratégia, sentir a velocidade (de 60 a 80km/h) é indescritível. O ciclismo foi uma opção pessoal minha e cada um deve encontrar em qualquer esporte que seja a sua superação pessoal - incentiva a atleta.
-
Fonte: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/corridas-e-eventos/noticia/2015/03/com-deficiencia-auditiva-livia-adere-ao-ciclismo-apos-superar-leucemia.html

Uma prova de amor. Pai nega orientação médica de aborto, cuida e leva filho para prova de triatlo.

# No 7º mês de gestação da esposa, José Rosa das Neves foi informado que perderia o filho, mas recusou recomendação; no domingo, pai e filho fizeram Sesc Caiobá.

http://s2.glbimg.com/czXI7cNxToj465fXRipyV7tkcb8=/24x54:1134x794/450x300/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/11/waw_9675.jpg
Neves completou a prova em 1h46min23seg (Foto: Rita Oliveira/Sesc)
. A gravidez da esposa de José Rosa das Neves chegava ao sétimo mês quando, após uma ecografia, ele foi chamado pelo médico para uma conversa. A mãe, aflita e ciente dos problemas que enfrentaria, avisou o pai: "o médico quer falar com você. Vou ter que passar por um aborto".
. Uma hidrocefalia e a má formação óssea da coluna, para o "doutor", eram irreversíveis e obrigava a mãe de primeira viagem interromper a gestação. José Rosa das Neves, contrariado, negou-se a comparecer no consultório.
"Ele me chamou para informar que precisaria ser feito um aborto e eu não fui. Falei para a minha ex-mulher: "Nem vou falar com ele". Aquilo era um absurdo. Pensei: independente de como vier, eu vou cuidar" - lembrou.
http://s2.glbimg.com/TaP-CeIdIs_uCQH5DyQ1wUT9zig=/0x152:5472x3565/690x430/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/11/mg_9117-2.jpg
José Rosa das Neves e o inseparável filho durante a transição natação-ciclismo, em Caiobá
. As prováveis limitações físicas de Elkier das Neves, na imaginação do pai, poderiam ser superadas com uma dose de esforço da família. O garoto nasceu, passou por algumas complicações, mas tudo foi superado e no ano seguinte pintava mais um motivo para celebrações: a chegada de Ildyne, a segunda filha do casal.
. O tempo passou, o amor cresceu, mas dinheiro encurtou. Apesar de tudo, a escassez não abalava a família Neves, que no sexto aniversário de Elkier e quinto de Ildyane, comemorou o nascimento do terceiro herdeiro, Luis Iran.

Separação e Superação
. O que parecia ser uma família sólida, ruiu da noite para o dia. A esposa pediu divórcio, saiu de casa e deixou os três filhos - Elkier, Ildyane e o recém-nascido Iran, com nove meses -, sob a guarda do pai Neves.
"Quando fiquei sozinho com as crianças, sofri, chorei, não sabia o que fazer. Foi o pior momento da minha vida. Pensei no pior. Na última hora você sempre pensa o pior..." - relembrou José Rosa das Neves, sem citar o que seria aquele "pior".
. Desempregado, vivendo às custas do subsídio oferecido pelo governo a Elkier, de R$ 720 mensais, Neves se superou. Mesmo passando dificuldades, soube desdobrar-se no papel de pai e mãe.
. Quando Iran cresceu e Ildyne aprendeu a cuidar melhor de Elkier, José Rosa das Neves conseguiu um emprego.
. Não tinha e nem oferecia aos filhos "do bom e do melhor, mas vivia com o necessário" - como ele gosta de dizer, até descobrir que o necessário ainda era pouco.

Esporte ao Vento
http://s03.video.glbimg.com/x360/4035014.jpg
. Os cuidados e necessidades aproximaram Neves e Elkier. Ambos se conheciam pelo tato, pela troca de olhar, pelo sorriso. A sintonia era tanta que durante o trajeto para uma consulta médica, um pano alçado ao vento pelas mãos do garoto chamou a atenção de Neves.
"Nós estávamos andando pela rua, normal, quando vi ele erguer aquele paninho para ver o vento balançar. Ele gostava daquilo, então, decidi ousar"- lembra
. Neves, que sempre gostou de praticar esportes, começou a levá-lo para alguns treinos de corrida. O sorriso o inspirava a mantê-lo cada vez mais próximo, carregando-o a lugares cada vez mais distantes, até surgir a oportunidade de fazer uma prova de rua.
- Resolvi empurrar a cadeira numa corrida em 2013. Toda vez que passávamos pelo público ele ficava feliz com os aplausos. Aquilo era demais. Eu achava que trocar fralda era o bastante, mas aprendi que o esporte também é muito grande. Não estou aqui apenas para dar comida, dar banho. Quero andar, sair, viajar, ir para vários lugares com ele.
http://s2.glbimg.com/kXXOwzgjLaEJp_9fZcDWWcCU37Q=/0x0:689x400/690x400/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/12/mosaico_triatleta_690px.jpg
Mesmo com o mar mexido, Neves foi bem na natação (Foto: Cleber Akamine)
. Quando tudo parecia bem, surgia outro problema de saúde. Em setembro daquele ano, Elkier teve uma grave infecção urinária e precisou ser internado no hospital. O sangue que saía pela urina causava mais dor no pai do que no próprio garoto.
- Foram cinco dias de internação. Sofri junto com ele. Pensei: "eu preciso curtir mais esse cara". Foi quando resolvi fazer um duatlo em novembro, e o triatlo em dezembro.
. Sem os equipamentos necessários para realizar as três modalidades (natação, ciclismo e corrida), Neves, em 2014, limitou-se a nadar e correr com Elkier nas provas, deixando-o na área de transição durante o ciclismo.
http://s2.glbimg.com/BpZ3EYqenDz5OELfHpiMq1mY04Q=/0x214:5147x3201/690x400/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/11/mg_9110-2.jpg
José Rosa das Neves nadou os 750m com o filho Elkier no bote
. Neste ano de 2015, mais precisamente no último domingo, em Caiobá, no Paraná, José Rosa das Neves superou a barreira do "nada, pedala e corre" com o filho. Inspirado no filme "Meu pai, meu herói", baseado na história real do triatleta norte-americano Dick Hoyt, que completou um Ironman com o filho Rick Hoyt, Neves cruzou a linha de chegada acompanhado pelo filho.
- Um dia me enviaram o DVD e fiquei olhando aquela imagem, pensando em como fazer. Primeiro você pensa nas dificuldades, depois você supera todos elas. O barco inflável, por exemplo, eu ganhei de uma amiga. A cadeirinha eu tive que adaptar. E por aí vai - comentou.

Investimento e Falta de Incentivo
. José Rosa das Neves não tem vergonha de dizer o quão difícil é manter-se no triatlo. O esporte, caro por agregar três modalidades, pede um aporte financeiro. Ao levar sua história a políticos e empresários, Neves afirma que a sensibilidade toca, mas não atinge os bolsos.
- Quando você precisa de apoio, ninguém dá. O triatlo é um esporte de elite. Para um trabalhador que ganha um pequeno salário por mês praticar, é preciso ter apoio. As pessoas se sensibilizam, mas poucos ajudam. Eu não sou grande. Quem me faz grande são aqueles que apoiam - comentou Neves, que evita, por exemplo, falar o nome da cidade onde vive, justamente por ser ignorado pelos seus representantes políticos.
. Para chegar ao Circuito Nacional Sesc, Neves contou com a ajuda de velhos amigos.
- Mexer com o bolso dos outros não é fácil. Tirar parte do lucro da pessoa não é fácil. Não existe essa cultura no Brasil. Se fosse nos Estados Unidos, eu não precisaria trabalhar mais. Aqui é um ou outro.
Risos e Parceria
. Participar de provas com o Elkier deixou de ser um passeio. A cada ultrapassagem, segundo Neves, a vibração dentro do carrinho se transforma em fonte de energia.
- Quando passamos alguém durante a prova, ele mexe os braços e vibra, colocando a mão no rosto e dando risada. Quem não gosta de uma festa, de um barulho, de estar em evidência? Ele consegue expressar seus sentimentos. As provas que fiz com ele, essa alegria era notória. Eu não tenho razões para competir sozinho. Estou cansado, sou avô. Correr sozinho, por qual motivo? Não faz sentido - comentou Neves, que já teve de se explicar em uma borracharia.
. Um "adversário" o reconheceu durante uma troca de pneus e Elkier, presente no momento, caiu na gargalhada durante a conversa.
- Eu estava na oficina e um rapaz falou: "vocês me passaram na corrida". O Elkier, atento, começou a dar risada. Ele perguntou: "por que ele está sorrindo?". Aí tive que explicar. "Ele entende tudo o que você está dizendo e adora quando passamos as pessoas nas corridas" - contou.
Família de Campeões
. José Rosa das Neves e Elkier das Neves completaram juntos, pela primeira vez, uma prova de triatlo. Com o tempo de 1h46min23seg, o técnico predial cruzou a linha de chegada sob aplausos do público presente na etapa inaugural do Circuito Nacional Sesc de triatlo, em Caiobá, no Paraná.
. Neves, que mora na região metropolitana de Curitiba, já havia participado de outras provas de triatlo, mas esta foi a primeira com Elkier nas três modalidades, já que o carrinho adaptado para a bicicleta foi uma conquista recente.
Luis Iran, o filho mais novo, aquele que fora deixado com o pai aos nove meses, segue os passos do pai e do irmão. Presente na prova em Caiobá, o garoto foi campeão na categoria 16-19 anos, terminando o percurso conhecido como short triatlo (750m de natação; 20km de ciclismo; 5km de corrida) em 1h07min01seg.
. Questionado sobre a possibilidade de um dia carregar o irmão Elkier em uma prova, como fez o pai, Luis Iran chorou.
- É um sonho. Eu tenho essa vontade. Quase fiz isso no ano passado, mas um dia eu sei que vou fazer. Tenho um carinho muito grande por ele, sei o tanto que é importante para ele. É um orgulho para mim, para o meu pai - comentou Iran.
http://s2.glbimg.com/OGZ3iWHyBsfJc4DT_vIGMnKIRLo=/0x172:2000x1333/690x400/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/03/12/mg_8917_1.jpg
Luis Iran foi campeão na categoria 16-19 do Circuito Nacional (Foto: Cleber Akamine)
 -
Fonte: http://globoesporte.globo.com/triatlo/noticia/2015/03/pai-nega-orientacao-medica-de-aborto-cuida-e-leva-filho-para-prova-de-triatlo.html