Clique aqui e faça sua inscrição para o Desafio. Clique aqui para mais informações sobre o pedal. Clique aqui para ver a lista de inscritos.
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

1o. PASSEIO CICLÍSTICO - COPA PARANÁ DE DOWNHILL será no domingo (22 de junho)

. Será realizado neste próximo DOMINGO, dia 22, como parte da abertura da 2a. etapa da COPA PARANÁ DE DOWNHILL, o 1o PASSEIO CICLÍSTICO da COPA PARANÁ DE DH, tendo como ponto de saída a PRAÇA DA VILA PINHEIRO às 08:00 da manhã, sendo o percurso a ser percorrido, pelas avenidas que cruzam pelo centro da cidade até chegar no local da prova.

. Vai ser um bom aquecimento para as pernas de quem irá participar da prova, além de poder agitar a cidade para o evento.

. A taxa de inscrição é 1Kg de alimento não perecível.

. No final do percurso serão sorteados vários brindes aos participantes do passeio.

As inscrições podem ser feitas no:
... Ginásio de Esportes TUBUNÃO (Departametno de esportes)
... Bicicletaria Bike Brasil
... Salão do Dinho
... e na Praça (antes do início do passeio)

. Este evento foi idelizado pelo Sr. Antônio Benedito do Prado (PRADÃO), que foi um grande ciclista e campeão de ciclismo na década 60, juntamente com Elias Fillvock, proprietário da bicicletária BIKE BRASIL, Sr. Nery Soares e Anderson Barros (ORGANIZAÇÃO da Copa Paraná).

VENHAM GALERAAA! VENHAM SE DIVERTIR CONOSCO!!

PEDAL NA VEIA!!!

Video do percurso da pista da 2a etapa COPA PARANÁ DE DOWNHILL

. Olá amigos... é neste final de semana a 2a Etapa da COPA PARANÁ DE DH, que será realizado aqui na cidade de Jaguariaíva...
. Segue ai para vocês o vídeo da pista que o DECO fez... show de bola. Vale a pena conferir!

Jornais Belgas dizem que Tom Boonen renuncia ao Tour

http://www.record.xl.pt/storage/2014_6/ng1F910FE6-72FD-40A2-A12A-FC41FD028452.jpg?type=big. O belga Tom Boonen não vai participar da edição de 2014 do Tour de France, a decorrer de 5 a 27 de julho, por ter outras prioridades para este ano, referem, esta segunda-feira, vários jornais belgas.
. Tom Boonen, de 33 anos, ex-campeão do Mundo de estrada, presentemente a participar na Volta à Suíça, competiu pela última vez no Tour em 2011.
"A minha equipe não necessita de mim para o Tour (Volta à França)", justificou Tom Boonen, referindo-se à Omega Pharma - QuikStep, que possui outros "sprinters" como Mark Cavendish. Boonen acrescenta ainda que gostaria de participar na Volta à França, que se inicia na cidade inglesa de Leeds, a 5 de julho, mas tem consciência de que se o fizesse perderia o resto da temporada.
. O "sprinter" belga conta na presente temporada com cinco votórias, duas em etapas na Volta ao Qatar, duas na Volta à Bélgica e outra na "clássica Kuurne-Bruxelas-Kuurne. A sua última vitória numa etapa do Tour ocorreu em 2007.
-
Fonte: http://www.record.xl.pt

Talansky vence o Critério do Dauphiné


http://cdn.controlinveste.pt/storage/OJ/2014/big/ng3390803.jpg?type=big. O ciclista americano Andrew Talansky (Garmin) ganhou o Critério do Dauphiné, depois de revolucionar a corrida francesa na oitava e última etapa, ganha pelo espanhol Mikel Nieve (Sky) na subida final para Courchevel. O jovem corredor, de 25 anos, décimo na Volta a França do ano passado, alcançou a mais importante vitória da sua carreira, graças a uma fuga sólida à qual o espanhol Alberto Contador (Tinkoff-Saxo), completamente isolado, deu resposta tardia, mas espetacular.
. Contador, que envergava a camisa amarela, foi vítima das fragilidades da sua equipe, mas, mesmo sozinho, fez tudo para defender a liderança, com uma "cavalgada" solitária nos últimos 25 dos 131,5 quilômetros da etapa iniciada Megève.
. Tendo iniciado a última etapa a com oito segundos de vantagem sobre Christopher Froome (Sky) e 39 frente a Talansky, o vencedor da Volta a França de 2007 e 2009 perdeu esta prova, antecâmara do Tour, por 27 segundos, ao chegar em décimo, a 1m15s de Nieve, ou seja, 1m06s depois do americano, quarto na etapa.
. Nesta curta etapa com três contagens de montanha de primeira categoria, a corrida tomou forma bastante cedo quando duas dezenas de corredores, incluindo Talansky, Ryder Hesjedal, Jurgen van den Broeck e Romain Bardet, se puseram em fuga e ganharam um avanço superior a três minutos sobre o líder, tornando Talansky virtual camisa amarela. Contador, Froome e o italiano Vincenzo Nibali (Astana) ficaram para trás.
-
Fonte: http://www.ojogo.pt

Vem ai a 2ª Etapa da Copa Paraná de Downhill 2014 - dias: 21 e 22 de Junho em Jaguariaíva-PR

 
Olá galera, vem ai mais uma etapa da COPA PARANÁ DE DOWNHILL, desta vez será sediada na cidade de JAGUARIAÍVA.

A pista será de nível super técnico...

Categorias:
- Cidade ( Extra Oficial ): Idade livre ou critério técnico.
- Feminino: Idade livre ou critério técnico.
- Estreante: Idade livre ou critério técnico.
- Juvenil: Nasc. em 2000 a 1998.
- Junior: Nasc. em 1997 a 1996.
- Sub30: Nasc. em 1995 a 1985.
- Master A: Nasc. em 1984 a 1979.
- Master B: Nasc. em 1978 e anos anteriores.
- Elite: Nasc. em 1995 e anos anteriores ou critério técnico.

INSCRIÇÕES

- Valor de R$ 60,00 Até dia 19/06 (Sexta-Feira)
- Valor de R$ 70,00 no dia 20/06 (Sábado)
- Valor de R$ ...... ISENTA Para a Categoria CIDADE (Extra Oficial)


As inscrições são feitas a partir do link abaixo:

EFETUAR INSCRIÇÃO PARA PROVA

DEPÓSITO
O valor da inscrição deverá ser depositada na seguinte conta.

ROSANE A. DE BARROS
AGENCIA: 2198-9
CONTA CORRENTE: 18495-0
BANCO DO BRASIL S/A

OBS: No domingo NÃO haverá inscrições.
-

PREMIAÇÃO - 2ª ETAPA:
Categoria Feminino:
. Troféus do 1º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Protetor de Quadro Gios+ R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Estreante:

. Troféus do 1º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Selim MTB Gel + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + Manopla Hupi + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Juvenil:
. Troféus do 1º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Selim MTB Gel + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + Manopla Mob + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Júnior:
. Troféus do 1º ao 5 º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Pneu 2.35 Scorpion Extreme + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + 1 Par de Pedal + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Sub 30:
. Troféus do 1º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Câmbio shimano Altus + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + 1 Par de Pedal + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Master A:
. Troféus do 1 º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Selim GT Super + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + Manopla Travante + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Master B:
. Troféus do 1º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Selim Gt Super + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + Manopla Travante + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + R$ 30,00 em DINHEIRO

Categoria Elite:
. Troféus do 1º ao 5º Lugar, medalhas do 6º ao 10º Lugar
. 1º Lugar 1 Óculos GAIA MX + Guidão 760mm + R$ 100,00 em DINHEIRO
. 2º Lugar 1 Pr de Aro da AroSul + Manopla Kode + R$ 50,00 em DINHEIRO
. 3º Lugar 1 par de Luva X-11 + Protetor de Quadro Gios + R$ 30,00 em DINHEIRO
 

-
Mais informações...
www.copaparanadh.com.br

-
Mapa para chegar no local da prova.
http://www.copaparanadh.com.br/imagens/Como%20chegar.jpg
 -
Vamos lá gente... PEDAL LADEIRA ABAIXXOO!!!

Ciclista é mais feliz que motorista de carro, diz pesquisa.

. A vida sobre duas rodas não é boa apenas para a saúde e o meio ambiente – ela também é ótima para o bom humor.
-
http://exame2.abrilm.com.br/assets/images/2011/11/44207/size_590_Munique.jpg?1321738774. À extensa lista de benefícios que o ciclismo gera para as cidades, adicione mais um: a felicidade. É o que aponta um novo estudo que avaliou como o transporte escolhido afeta o nosso humor e bem estar.
. Pessoas que usam a bicicleta nos seus deslocamentos diários são geralmente mais felizes do que aqueles que dirigem carro ou utilizam transporte de massa, mostra a pesquisa “Mood and mode: does how we travel affect how we feel?”.
. O estudo oferece insights sobre formas de melhorar os serviços de transporte existentes, priorizando investimentos em áreas que tragam mais resultados positivos.
“Nossos resultados sugerem que o uso da bicicleta pode ter benefícios além daqueles associados à saúde e mobilidade normalmente citados”, dizem os autores.
“Valorizar a experiência emocional no trânsito pode ser tão importante quanto melhorar os recursos de serviços tradicionais, como rodovias e tempo de viagem”, acrescentam.
. Depois dos ciclistas, os passageiros de carro são o segundo tipo de viajante mais feliz. Os condutores de automóveis ficaram em terceiro lugar.
. Por último, aparecem os pilotos e passageiros de ônibus e trem, considerados os mais infelizes.
. O baixo entusiasmo nestes casos, diz a pesquisa, tem a ver com o trajeto mais longo ou menos confortável e, principalmente, com os congestionamentos.
-
Fonte: http://exame.abril.com.br

Colombianos passam pela fronteira de Corumbá rumo a Copa

http://www.acritica.net/adm/arquivos/73d028e80664240d249de59f140aa191.jpg 
. Um grupo 12 ciclistas colombianos passou por Corumbá no fim de semana rumo à cidade paulista de Cotia, base da seleção da Colômbia na Copa do Mundo, que inicia na quinta-feira. Eles são de Barranquilla e saíram da cidade no dia 23 de maio, passando pelo Equador, Peru, Bolívia, até chegar ao Brasil pela fronteira de Arroyo Concepción com Corumbá.
. Os desportistas colombianos, todos com mais de 40 anos, têm um microônibus de apoio e percorreram 7 mil quilômetros até a chegada ao Brasil. Destes, 1.500 km foram percorridos de bicicletas, que são de alta resistência. “Nos trechos mais difíceis viajamos no microônibus”, relatou o presidente da Associação de Ciclismo de Barranquilla, Juan Manuel Lugo.
. A ideia de apoiar a seleção no Mundial surgiu porque nas últimas quatro eliminatórias, pois Barranquilla foi a sede da Colômbia na preparação, e fortaleceu os laços com os moradores. “Viajamos com o apoio de autoridades de nossa cidade, da Federação Colombiana de Ciclismo e com recursos próprios”, contou Juan.
. Ainda de acordo com ele, para garantir o condicionamento físico durante a viagem, o grupo só se alimenta de frango, peixe, massas e frutas.
. Os colombianos retomaram a viagem ontem, e calcularam que vão levar de três a quatro dias para chegar em Cotia.
“Vale o esforço, nossa seleção precisa de apoio e vamos estar lá”, concluiu Juan Lugo.
-
Fonte: http://www.acritica.net

Roberto Silva e Clemilda vencem o Desafio de Ciclismo São José de Anchieta


# Prova teve largada na Rodovia do Sol, em Vila Velha e chegada na cidade de Anchieta e reuniu atletas de várias partes do país.
-
. Duas cidades do Espírito Santo, foram palco da terceira edição do Desafio de Ciclismo São José de Anchieta, realizada no domingo (8). A prova, organizada pela Federação Espirito Santense de Ciclismo (Fesc), teve largada em Vila Velha e chegada na cidade de Anchieta.
http://i2.wp.com/www.portalr3.com.br/wp-content/uploads/2014/06/20140609-podio-anchieta.jpg?resize=750%2C405. No masculino, o primeiro lugar foi decidido no sprint final e quem levou a melhor foi Roberto Pinheiro da Silva, da equipe de São José dos Campos, que bateu Gideone Monteiro (Memorial/Santos). Betinho, como é conhecido no pelotão, completou a prova em 1h35min19.
. O terceiro lugar também foi para a Memorial/Santos, com Armando Camargo. Flávio Santos, da Funvic/São José dos Campos, foi o quarto colocado e Antoelson Dornelles, de Ribeirão Preto, ficou com o quinto lugar.
-
PROVA FEMININA
http://i1.wp.com/www.portalr3.com.br/wp-content/uploads/2014/06/20140609-podio-feminino.jpg?resize=577%2C508. A organização inovou na prova feminina e as meninas largaram junto com o masculino e fizeram bonito, pedalando forte junto com os homens.
. Na chegada em Anchieta, vitória de Clemilda Fernandes (Clube Fernandes de Ciclismo), que terminou o percurso em 1h39min52. O segundo lugar foi para Ana Polegatch, da Memorial/Santos e o terceiro para Márcia Fernandes (Clube Fernandes de Ciclismo).
-
Fonte: http://www.portalr3.com.br


Matti Breschel conquista a Volta ao Luxemburgo 2014

# O cliclista da Saxo-Tinkoff venceu nes último domingo a Volta ao Luxemburgo, disputada nos últimos quatro dias.
-
. O dinamarquês Matti Breschel é o novo detentor do título de campeão da Volta ao Luxemburgo, selando a sua conquista na etapa final, que durou 168,2 quilômetros.
. O corredor da Saxo-Tinkoff junta agora este troféu ao momento mais alto da sua carreira, quando, em 2009, se tornou campeão de estrada da Dinamarca.
. Breschel, que assinou pela Saxo-Tinkoff no final da temporada de 2012, conta também no seu currículo com o triunfo na Clássica Dwars door Vlaanderen, disputada na Bélgica, e uma vitória numa etapa da Volta à Espanha, em 2008.
-
Fonte: http://www.vavel.com

Bradley Wiggins "arrasado" por ficar de fora da Volta a França

http://thumbs.sapo.pt/?Q=90&pic=http%3A%2F%2Fimgs.sapo.pt%2Fimages%2FDESPORTO%2Fhp2%2Fmais_modalidades%2Fbradley_wiggins_ciclismo_sky.jpg&W=254&H=190&hash=408d1d97260fe1de742fc8c14a2b5aed&errorpic=http%3A%2F%2Fimgs.sapo.pt%2Fimages%2FDESPORTO%2F1.1.9%2Fdefault-photo.gif
. O ciclista britânico Bradley Wiggins, vencedor da Volta a França de 2012, declarou hoje que se sente "arrasado" por não ter sido escolhido pela equipe Sky para competir este ano na corrida francesa.
. Em declarações à BBC, Wiggins revelou que não estará na corrida porque a sua equipe vai concentrar esforços no vencedor do ano passado, Chris Froome.
"A equipe está focada em torno do Chris Froome. Estou arrasado. Trabalhei ao extremo para isto ao longo do inverno e até ao verão. Sinto que estou na mesma forma em que estava há dois anos", disse Wiggins, de 34 anos.
. Wiggins, líder da Sky desde a sua formação, em 2010, disse que se sente "desapontado" com a decisão.
"Provavelmente esta seria a minha última Volta a França", disse o ciclista britânico, que no ano passado também não participou no Tour.
. Além da vitória em França em 2012, Wiggins ganhou quatro medalhas de ouro olímpicas em provas de pista e estrada, sendo o atual campeão olímpico de contrarrelógio.
. Wiggins ganhou recentemente a Volta à Califórnia e tem prevista a participação na Volta à Suíça, na próxima semana, enquanto Froome vai participar na corrida Dauphiné Libere, que começa no domingo.
. O Tour de France deste ano começa a 05 de julho, na cidade inglesa de Leeds.
. Wiggins admite deixar a equipe e diz que vai concentrar-se na prova de perseguição, disciplina de pista, dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016 e na Volta a Espanha.
-
Fonte:  http://desporto.sapo.pt

França dará incentivo financeiro para uso da bicicleta na ida ao trabalho

Empresas e instituições francesas vão pagar aos empregados 25 centavos de euro por cada quilômetro percorrido de bicicleta.
-


http://img.r7.com/images/2014/06/02/67nc6i5lp9_7bolnzey37_file.jpg?dimensions=460x305. Paris - A França deu início a um experimento de seis meses de concessão de incentivos para pessoas que forem de bicicleta ao trabalho, aderindo assim a iniciativas de outros governos europeus de estímulo ao uso das bikes com a finalidade de melhorar a saúde da população e reduzir a poluição do ar e o consumo de combustíveis.
. Vários países, incluindo Holanda, Dinamarca, Alemanha, Bélgica e Grã-Bretanha, têm esquemas de uso da bicicleta para o trabalho, com diferentes tipos de incentivo, como redução de impostos, pagamentos por quilômetro e apoio financeiro na compra.
. Na França, cerca de 20 empresas e instituições, com um total de 10.000 funcionários, se comprometeram a pagar aos empregados 25 centavos de euro (34 centavos de dólar) por quilômetro percorrido de bicicleta, informou o Ministério dos Transportes em um comunicado nesta segunda-feira.
. O ministro dos Transportes francês, Frédéric Cuvillier, espera que o sistema de incentivos leve ao aumento de 50 por cento no uso desse meio de transporte para deslocamentos entre casa e trabalho. Atualmente as bicicletas representam 2,4 por cento de todas as viagens de trabalho-casa, ou cerca de 800 milhões de quilômetros, com uma distância média de 3,5 km por viagem.
. Na Bélgica, onde um sistema de incentivos de isenção de impostos para bicicletas está em vigor há mais de cinco anos, cerca de 8 por cento de todos os deslocamentos são por esse meio. Na Holanda, país plano, cerca de 25 por cento dos trabalhadores usam bicicletas para ir ao serviço, segundo entidades de ciclismo
-
Fonte: http://odia.ig.com.br
-
Obs: Aqui no Brasil, a cultura do ciclismo ainda engatinha, se pelo menos o governo libera-se a isenção de impostos sobre as bicicletas. Com certeza, não somente haveria o crescimento do esporte, mas também uma melhora na cultura,  saúde da população e redução a poluição do ar e o consumo de combustíveis... Quem sabe um dia isso aconteça... torçamos para isso!  - Por PURGA

Nairo Quintana triunfa no Giro de Itália 2014

# O jovem colombiano fez história, ao tornar-se o primeiro colombiano a vencer a prova italiana. O Giro D'Itália terminou neste último domingo, com Quintana a liderar a prova, à frente do compatriota Rigoberto Uran.
-
http://img.vavel.com/quintana-cycli-5314819342.jpg
. Aos 24 anos, Nairo Quintana celebra hoje o seu primeiro título do Grand Tour: o colombiano terminou o Giro D'Itália na primeira posição, confirmando todas as potencialidades que já demonstrara, principalmente no espectacular Tour de France que efetuara em 2013. O jovem ciclista da equipe espanhola da Movistar ultrapassou a concorrência do compatriota Rigoberto Uran, da Omega Pharma Quick Step, e celebrou a conquista daquela que será, definitivamente, a rampa de lançamento para voos ainda maiores.

Dizer adeus à concorrência
. Natural de Tunja, na Colômbia, Quintana cedo se mostrou um valor seguro do ciclismo internacional, tendo agora dado as derradeiras provas de que está ao nível da nata da modalidade, podendo discutir as provas do Grand Tour com os melhores dos melhores. Na Itália, o especialista na montanha desferiu o golpe perto da reta final da prova, roubando a camisa rosa (referente ao líder da geral) na décima sexta etapa, ao vencer o trajeto Ponte di Legno a Val Martello, uma etapa repleta de montanha íngreme e penosa para o pelotão.
. Destronando Uran e apoderando-se da camisa rosa, Quintana não mais a cedeu, reforçando a sua liderança com uma categória vitória na etapa 19, entre Bassano del Grappa e Cima Grappa. Nesses 26 quilômetros do contra-relógio, Quintana somou a sua segunda vitória na edição do Giro 2014, consolidando distâncias confortáveis para Uran, Fábio Aru (italiano da Astana), Cadel Evans (australiano da BMC), Domenico Pozzovivo (italiano da Ag2r-La Mondiale), ou Ryder Hesjedal (canadense da Garmin-Sharp). Com esta consagração, Quintana faz uma declaração de intenções: ser um dos melhores da sua geração, ainda que a uma tenra idade (também venceu a camisa branca, referente à classficação da juventude).
http://images2.snapfish.com/232323232%7Ffp83232%3Euqcshlukaxroqdfv949%3C%3Dot%3E3%3B33%3D869%3D425%3DXROQDF%3E284845%3A38%3A259ot1lsi

Giro 2014: mais uma prova do que Quintana pode fazer
. Nairo Quintana não caiu de pára-quedas no estrelato do ciclismo. Já em 2013, o seu nome ficara associado a uma das mais espectaculares prestações na prova rainha da modalidade, o Tour de France. A combatividade e a tranquila abnegação do colombiano foram surpreendentes, e, enquanto galgava metros com uma calma inabalável, Quintana refletia todo o potencial que detinha. No Tour de 2013, o elemento da Movistar destacou-se, arrebatando um segundo lugar na classificação geral, atrás de Chris Froome, da Team Sky.
. Apostado em atacar com unhas e dentes as subidas italianas, Quintana e a sua equipe decidiram deixar o Tour de France para segundo plano, apostando tudo num bom Giro. Os resultados não poderiam ter dado mais razão à estratégia da Movistar: um triunfo numa das provas mais prestigiadas no mundo do ciclismo e a confirmação de que, para o ano, Quintana será um dos candidatos mais credíveis ao assalto à camisa amarela em terras francesas. Apesar de ter como chefe de fila o colega espanhol Alejandro Valverde, o pequeno colombiano já deu o aviso e ameaça tornar-se numa adversário interno capaz de secundarizar Valverde.
-
Fonte: http://www.vavel.com


Grande pioneiro do mountain bike, o norte-americano Mike Rust vira tema de filme.

# Grande pioneiro do mountain bike, o norte-americano Mike Rust vira tema de filme que mostra como ele ajudou a revolucionar o esporte e seus equipamentos antes de desaparecer misteriosamente.

http://gooutside.uol.com.br/fckeditor/upload/image/mikeabre.jpg
CRIADOR E CRIATURA: Mike e sua "shortie", modelo de bike com menor distância
entre os eixos, nos anos 1980
. A PRIMEIRA INFORMAÇÃO a se saber sobre Mike Rust é que o cara pensava diferente. Nascido no Colorado (EUA),esse figuraça é visto como um dos pioneiros e mais autênticos inovadores do mountain bike. Até o dia 31 de março de 2009, quando deu o último sinal de vida, ele já tinha promovido uma verdadeira revolução nas bicicletas de montanha – entre suas inúmeras criações, está a modificação da geometria dos quadros e o uso de diferentes tamanhos de rodas. Mike era uma espécie de artista das bikes e também um fomentador do esporte nas cidades em que morou, abrindo e ajudando a preservar singletracks e incentivando os mais jovens a pedalar.Apesar de nunca ter tido muita visão comercial de suas invenções, não deixou de se tornar uma inspiração para grandes marcas repensarem os modelos de performance. Não por acaso, em 1991,seu nome foi eternizado no Mountain Bike Hall of Fame, uma espécie de museu que registra a história das bicicletas de montanha e se localiza em Crested Butte, também no Colorado.
http://gooutside.uol.com.br/fckeditor/upload/image/mike1.jpg
. Cinco anos depois do desaparecimento misterioso de Mike de sua casa, os cineastas Nathan Ward e Sam Bricker, sócios-proprietários da produtora norte-americana independente Gritand Thistle, decidiram passar a limpo a trajetória do ciclista. A dupla quer contar desde sua íntima relação com as bikes até seu suposto assassinato por ladrões que invadiram sua casa – há indícios que levam a isso, apesar de o corpo de Mike nunca ter sido encontrado. No filme The Rider and the Wolf (O Ciclista e o Lobo), que tem estreia prevista para o primeiro semestre de 2014,os diretores refazem a trilha de Mike por meio de vídeos de arquivo e depoimentos de amigos, familiares e entendedores de ciclismo, além de reconstituírem aquele fatídico dia 31 de março de 2009 com atores – estas cenas foram baseadas em laudos policiais, para manter o gênero documental e garantir a veracidade da história.
“Aprendi muito com Mike, vendo suas fotos, lendo entrevistas com ele e assistindo a seus filmes. Ele realmente achava que a bicicleta era uma ponte para a liberdade”, diz Sam. “Queremos que as pessoas reconheçama importância desse cara que usou a própria experiência e muita força de vontade para fazer o mountain bike acontecer no estado do Colorado”, diz Nathan. “Mike tinha uma personalidade interessante e ideias brilhantes porque se divertia pedalando.O que ele não tinha era noção deque sua vidase transformaria em um verdadeiro conto do velho oeste”, completa.
http://gooutside.uol.com.br/fckeditor/upload/image/mike3.jpg. MIKE RUST SEMPRE FEZ TUDO de um jeito muito próprio. Nativo de Colorado Springs – cidade que fica aos pés da famosa montanha PikesPeak, que é parte das Montanhas Rochosas (as Rocky Mountains) –, ele se interessou por motos na adolescência. Seu irmão, Martin, o define como “um obcecado pelas duas rodas, alguém que definitivamente não media esforços para viver suas ideias”. Antes de completar 18 anos, Mike construiu uma motocicleta em seu quarto, guardando o chassi e as peças embaixo da cama para manter o plano em segredo dos pais. Aos 20 e poucos anos, com apenas 63 quilos para 1,75 metro de altura, descobriu que tinha o corpo ideal para pedalar longas distâncias. Então modificou uma antiga bicicleta de cicloturismo, colocando nela cubos de cromo, marchas e um canote de selim mais resistente. O teste foi feito nas pesadas trilhas da vizinhança.

“Como Gary Fisher, ele era bom em analisar situações e repensar as bikes”, compara Sam, citando o famoso californiano que leva o crédito pela invenção da mountain bike moderna. Nathan completa: “Eu cresci rodeado por essa turma do Colorado que levava o pedal a sério. Quando não estavam girando por aí, trancavam-se em algum lugar para pensar em uma nova engenhoca.”

. Mike também era um viajante de bicicleta dedicado. Jerry Mosier, um de seus melhores amigos, relembrou em entrevista à revista Bicycling que, em 1980, os dois se reuniram com mais meia dúzia de ciclistas para desbravar cerca de 500 quilômetros entre as montanhas da Divisória Continental e a cidade de Crested Butte, no Colorado. Só que a trilha não chegava ao destino final, e todos voltaram atrás. Menos Mike, que fez seu próprio caminho por uma encosta escarpada, carregando a bicicleta no ombro até outro platô pedalável. O que ele fez foi tão impressionante que os amigos batizaram aquele trecho de “Passagem Rust”.
. Na cabeça de Mike, só havia lugar para bicicleta. Em Colorado Springs, ele reformava bicicletas velhas e as distribuía à molecada. Além disso, organizava corridas de bikes antigas no parque da cidade. No meio dos anos 1980, ele achou que, se reduzisse a distância entre os eixos das rodas,sua bicicleta teria mais tração – uma característica indispensável no mountain bike.Foi um tiro certeiro! Mike criou um modelo que tinha um design totalmente inédito, com chainstay (a parte inferior do triângulo traseiro da bike) elevado e que, na época, fez bastante sucesso. Essas bikes ficaram conhecidas como “shorties”, e Mike passou a produzi-las em série e a vendê-las na Colorado Cyclery, a loja de bikes que ele abrira em Salida, cidade próxima a Colorado Springs. Na década de 1990, outra piração: Mike montou uma bike com roda 29” na frente e 26” atrás. Batizada de “69er”, a invenção não decolou, mas é uma opção adotada por alguns mountain bikers do Colorado até hoje. “Ela passa fácil por obstáculos e acelera rápido”, diz um admirador em um fórum de bikes na internet.
. DURANTE A PRODUÇÃO DO FILME, Nathan e Sam contaram com a ajuda de parentes de Mike para encontrar seus antigos conhecidos. Via Facebook, eles chegaram a um cara que morava no Colorado na década de 1990 e que, influenciado por Mike, também começou a fazer bicicletas diferentonas. Hoje ele mora no Japão, onde desenvolve projetos futuristas para a tradicional marca de componentes de bike Shimano.
. Foi acreditando que poderia viver de maneira simples, reaproveitando materiais e precisando de pouco dinheiro que, em 1995, ele fechou sua loja em Salidae se mudou a Saguache, cidadezinha de 500 habitantes localizada no isolado Vale de San Luis, onde, segundo Nathan,“estão as terras maisdistantes e baratas do Colorado”. Lá a paisagem é maravilhosa, e foi entre as montanhas nevadas desse lugar que Mike passou os 14 anos seguintes pedalando com frequência,até chegar aos 56 anos de idade em plena forma.
http://gooutside.uol.com.br/fckeditor/upload/image/mike4.jpg
A "tchurma" de Mike que desbravou 500 quilômetros de trilhas no
Colorado nos anos 1980
. O filme The Wolf and the Rider é bem diferente dos que Sam e Nathan estão acostumados a fazer em sua produtora. “Não se trata de uma história de aventura nos moldes tradicionais”, diz Sam. “Não estamos falando de bikers profissionais,muito menos sobre os melhores lugares para se pedalar. Além disso, é um documentário costurado com cenas ensaiadas porque achamos que, dessa forma,prenderíamos mais a atenção das pessoas.” Sam garante que nunca lidou com elementos tão distintos em um único filme. “No fim, virou uma história perigosa, misteriosa, e não foi fácil encontrar um jeito de dar unidade a isso tudo e achar um clima em que a narrativa fluísse”, diz.
. Se a história de Gary Fisher está relacionada à criação de uma marca (que leva seu nome), a de Mike Rust é um conto sobre alguém que, em determinada fase da vida,optou por morar em um lugar isolado, de maneira quase selvagem, em uma casa que ele mesmo construiu. San Luis é o maior vale alpino do mundo, com uma altitude média de 2.300 metros em uma área de aproximadamente 10 mil quilômetros quadrados –maior do que a Grande São Paulo.“Apesar da dimensão, só há oito policiais que fazem a ronda na região”, conta Sam, que também é nativo do Colorado.

. Mike, no entanto, não parecia se sentir inseguro por lá. Já era noite quando ele chegou em casa e percebeu que alguém havia invadido e roubado sua casa. Então ligou para uma amiga e disse que estava indo atrás dos invasores. Ao que tudo indica, Mike montou em sua moto e, especialista em desvendar trilhas e rastros, não demorou para alcançar os ladrões. O que vem depois disso são apenas suposições. A mais aceitável é que ele tenha lutado com os invasores e tomado um tiro. Cinco dias depois, a polícia encontrou um cabo quebrado de uma arma e um colete ensanguentado. Testes de DNA comprovaram que aquele sangue era de Mike.

“Ter coragem de ir atrás dos ladrões e confrontá-los sozinho,à noite,é outro aspecto importanteda personalidade de Mike quetratamos no filme”, diz Nathan. “Isso mostra a tenacidade de um cara que não admitia injustiças.” Além de dar o crédito merecido a um digno pioneiro do mountain bike, o filme está trazendo luz ao caso novamente. Em abril deste ano, a história de Mike Rust foi relembrada em um telejornal da CBS, uma das maiores redes de televisão dos Estados Unidos.As autoridades afirmaram que ainda não estão convencidas de seu desaparecimento.

(Reportagem publicada originalmente na Go Outside de maio de 2013)
-
Fonte:  http://gooutside.uol.com.br