NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

VUELTA - Stephen Cummings (BMC) impõe sua força na fuga vence isolado a 13ª etapa.

--_O inglês Stephen Cummings (BMC) venceu isolado a 13.ª etapa da Volta a Espanha, com o espanhol Joaquim Rodriguez (Katusha) a manter a camisola vermelha e o mesmo avanço sobre os principais adversários.
--_Cummings foi o mais forte entre um grupo de sete fugitivos, atacando com determinação na aproximação a Ferrol e acabou pedalando isolado nos últimos quatro quilômetros de uma etapa de 172,8km, iniciada em Santiago de Compostela.
--_O ciclista britânico fez valer a sua experiência de perseguição, ele que foi vice-campeão olímpico em Atenas 2004, batendo por quatro segundos o australiano Cameron Meyer (Orica), que também vem da pista, e o sempre combativo espanhol Juan Antonio Flecha (Sky).
--_Na geral individual, Rodriguez mantém 13 segundos de vantagem sobre Alberto Contador (Saxo Bank). O inglês Christopher Froome (Sky) está a 51 segundos e o espanhol Alejandro Valverde (Movistar) a 1m20s. O quinto é Robert Gesink (Rabobank) e está já a 2m59s.
-
Resultados
Classificação da 13ª Etapa
01 CUMMINGS, Stephen BMC 4h05'02''
02 MEYER, Cameron OGE    +4''
03 FLECHA, Juan Antonio SKY +4''
04 CLARKE, Simon OGE +14''
05 GERDEMANN, Linus RNT +14''
06 DE GENDT, Thomas VCD +14''
07 DEGENKOLB, John ARG +40''
08 DAVIS, Allan    OGE +40''
09 SWIFT, Ben    SKY +40''
10 MONDORY, Lloyd ALM +40''
-
Classificação Geral após a 13ª Etapa
01 RODRIGUEZ, Joaquin KAT 48h56'17''
02 CONTADOR, Alberto STB +13''
03 FROOME, Christopher SKY +51''
04 VALVERDE, Alejandro MOV +1'20''
05 GESINK, Robert RAB +2'59''
06 MORENO, Daniel KAT +3'29''
07 ROCHE, Nicolas ALM +4'22''
08 TALANSKY, Andrew GRS +5'17''
09 TEN DAM, Laurens RAB +5'18''
10 MOLLEMA, Bauke RAB +6'01''
-
Fonte: VISAO
Link Origem: http://visao.sapo.pt/ciclismo-vuelta-ingles-cummings-vence-isolado=f683837#ixzz259Hm5Obf

Tour do Rio: ciclista argentino vence também a 2ª etapa

## Edgardo Simon integra equipe brasileira Real Cycling Team, que abre vantagem...
-
Edgardo Simon venceu as duas primeiras etapas,
e um total de cinco...
--_O roteiro mudou, mas o pódio se manteve praticamente o mesmo na segunda etapa do Tour do Rio, realizada nesta quinta-feira entre Volta Redonda e Três Rios. Novamente em primeiro lugar, o argentino Edgardo Simon, técnico da equipe brasileira Real Cycling Team, repetiu a dobradinha com o colega Kleber Ramos, que ficou em terceiro. O também argentino Aldo Ilesic, da Team Type 1, terminou na segunda colocação.
--_Assim, a Real Cycling Team, de São Paulo, abre uma boa vantagem em relação às demais equipes. Mas ainda não é possível cantar vitória, como pondera o próprio líder da competição, Edgardo Simon: “Amanhã (sexta-feira, na terceira etapa, Três Rios-Teresópolis) é outra história. Tem muita subida e, por isso, os colombianos são favoritos. Hoje eu fui bem porque a etapa era mais plana”.
--_Foram percorridos até agora 314 quilômetros dos 806 previstos para toda a prova, que terá mais três etapas até domingo. Nesta sexta-feira, o percurso é entre Três Rios e Teresópolis, somando mais 120 quilômetros. A largada ocorre às 11 horas. A maior competição de ciclismo da América Latina chega à terceira edição no Rio de Janeiro com a participação de mais de cem ciclistas de elite, divididos em 19 equipes – dez brasileiras e nove estrangeiras.

-
Fonte: Boainformacao.com.br
Link Origem:  http://www.boainformacao.com.br/2012/08/tour-do-rio-ciclista-argentino-vence-tambem-a-2a-etapa/

VUELTA: 12a Etapa, Juaquim Rodriguez vence e abre 13 segundos sobre Contador

--_O espanhol Joaquim Rodriguez (Katusha) reforçou ontem a liderança da Volta a Espanha, ao ganhar isolado a 12.ª etapa da prova, disputada entre Vilagarcía de Arousa e Mirador de Ézaro, na distância de 190,5 quilômetros.
--_A etapa não apresentava dificuldades assinaláveis, nem sequer na subida final, de terceira categoria, mas o líder da Katusha e Alberto Contador (Saxo Bank), os dois primeiros da geral, aproveitaram uma fase menos boa do inglês Christopher Froome (Sky), o terceiro, para lhe ganhar algum tempo.
--_Rodriguez chegou à meta em 4h24m32s, com Contador a 8s e Alejandro Valverde (Movistar) a 13s. Froome foi quinto e cedeu 23 segundos.
--_Na geral individual, Rodriguez, que também bonificou pela vitória, alargou de um segundo para 13s a sua vantagem sobre Contador. Froome está agora a 51s e Valverde a 1m20s, não havendo mais ninguém com claras condições de ainda poder lutar pela vitória - o quinto, o holandês Robert Gesink (Rabobank), está já a três minutos.
--_Quatro ciclistas - Amael Moinard (BMC), Cameron Meyer (Orica), Mikel Astarloza (Euskaltel) e Kevin De Weert (Omega Pharma) - tentaram a sua sorte, numa fuga que chegou aos cinco minutos de avanço, mas cederam perto do final, após a "caçada" movida pela Katusha e Movistar.
--_Já com o Mirador bastante perto, atacaram Juan Antonio Flecha (Sky) e Igor Antón (Euskatel), dois ciclistas já de outro nível, mas igualmente sem sucesso.
--_A menos de dois quilômetros da meta, Contador atacou primeiro, mas Rodriguez contra-atacou ainda mais forte, demonstrando que pretende manter a "roja" (camisa vermelha) até Madrid, até porque não há mais contrarrelógios na última semana, mas sim montanha.
--_O português que hoje menos se atrasou foi André Cardoso (Caja Rural), 34.º a 1m18s. Hernâni Broco (Caja Rural) perdeu 1m27s e foi 38.º e Tiago Machado (RadioShack) 2m41s, em 75.º.
--_Mais atrás, Bruno Pires e Sérgio Paulinho, ambos da Saxo Bank, perderam 4m25s para o primeiro e Manuel Cardoso (Caja Rural) 4m38s.
--_André Cardoso é o luso mais bem classificado, mantendo o 29.º lugar, a 14m04s minutos. Tiago Machado está em 43.º, a 25m30s, e Hernâni Broco em 49.º, a 30m38s.
-
Resultado da 12ª Etapa
01 RODRIGUEZ, Joaquin - KAT 4h24'32''
02 CONTADOR, Alberto - STB + 8''
03 ALVERDE, Alejandro - MOV + 13''
04 GESINK, Robert - RAB + 20''
05 FROOME, Christopher - SKY + 23''
06 MORENO, Daniel - KAT + 23''
07 ANTON, Igor    EUS - + 27''
08 ROCHE, Nicolas - ALM + 31''
09 NIEMIEC, Przemyslaw - LAM + 33''
10 VERDUGO, Gorka - EUS +36''
 
Classificação Geral
01 RODRIGUEZ, Joaquin KAT 44h50'35''
02 CONTADOR, Alberto STB +13''
03 FROOME, Christopher SKY    +51''
04 VALVERDE, Alejandro MOV    +1'20''
05 GESINK, Robert RAB +2'59''
06 MORENO, Daniel KAT +3'29''
07 ROCHE, Nicolas ALM +4'22''
08 TALANSKY, Andrew GRS+5'17''
09 TEN DAM, Laurens RAB+5'18''
10 MOLLEMA, Bauke RAB +6'01''
 -
Fonte: SAPO DESPORTO

Copa SMELJ de Ciclismo acontece neste sábado em Curitiba

--_A Secretaria Municipal do Esporte, Lazer e Juventude de Curitiba promove neste sábado (1) a quarta etapa da Copa SMELJ de Ciclismo, no Centro de Esporte e Lazer Velódromo, no Jardim Botânico. As inscrições são gratuitas e serão realizadas no local das provas. Não é preciso ter experiência em competições de ciclismo para participar.
--_As competições serão divididas nas categorias infantil; juvenil; júnior; elite e master, com provas de pista, estrada e mountain bike. Para as crianças, também haverá circuito com obstáculos. É permitida a utilização de qualquer modelo de bicicleta durante as competições e as provas serão organizadas de acordo com o número de inscrições.
--_No início de cada competição, os ciclistas poderão realizar voltas de aquecimento e receberão orientações em relação aos sistemas e formatos das provas. O principal objetivo da Copa SMELJ de Ciclismo é estimular o uso da bicicleta e difundir as diferentes provas e modalidades deste esporte.
--_A expectativa é que aproximadamente 120 ciclistas participem das competições, que acontecerão das 11h às 17h. Todos os participantes receberão medalhas de participação.
-
Serviço 4ª etapa da Copa SMELJ de Ciclismo
Quando: sábado (1), das 11 às 17h
Onde: Velódromo de Curitiba - Rua Dr. Jorge Meyer Filho, s/nº (dentro do Jardim Botânico, na parte superior).
Informações: (41) 3218-2408

-
Fonte: BONDE News
Link Origem: http://www.bonde.com.br/?id_bonde=1-38--1452-20120831

Volta a Portugal: Câmara Municipal homenageou ciclistas de Viana do Castelo

--_O Presidente (Prefeito) da Câmara Municipal e o Vereador com o pelouro do Desporto, homenagearam os dois ciclistas vianenses que participaram na Volta a Portugal 2012 e que venceram duas etapas. Rui Sousa, de Barroselas, e César Fonte, de Vila Franca, foram dois dos três atletas portugueses a vencer etapas na última prova nacional portuguesa.
--_Os dois ciclistas da Efapel-Glassdrive destacaram o significado do reconhecimento feito pela Câmara Municipal, tendo Rui Sousa sublinhado “o significado muito positivo” e o “prazer em representar Viana do Castelo”. César Fonte garantiu ainda ser que a recepção é um “extra de motivação”, feita dias depois do fim da prova, que consagrou Rui Sousa como camisola azul (montanha) e um terceiro lugar na classificação geral e César Fonte no 13. Lugar, com o ónus de ter sido o primeiro português a vencer uma etapa da edição 2012 da Volta a Portugal.
--_José Maria Costa, presidente da Câmara Municipal, demonstrou a “satisfação pela forma brilhante como envergaram a camisa e defenderam o ciclismo e por serem protagonistas locais”. O autarca disse ainda ser motivo de orgulho e satisfação a forma com os dois atletas se apresentaram na prova rainha.
Ciente de estar a “incentivar a modalidade em Viana do Castelo”, a homenagem continua amanhã com uma sessão semelhante com Luís Leão Pinto, do BTT, que alcançou a primeira posição na Copa do Mundo de Marathon, na Letónia. A sessão está agendada para as 10.00 na Sala de Reuniões da Câmara Municipal.
-
Parabéns dos Mazobikers aos dois atletas portugueses pela excelente participação na Volta a Portugal 2012, atletas da terrinha dos meus PRIMOS da familia ALVES que moram em VIANA DO CASTELO, mais precisamente na freguesia de VILAR DE MURTEDA - CASAL, um grande abraço do primo ROGÉRIO LOUREIRO e de toda a família ALVES/LOUREIRO.
-
Fonte: CORREIO DO MINHO
Link Origem: http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=63836

Lance Armstrong sem medo do relatório da USADA

--_O antigo ciclista norte-americano Lance Armstrong disse não ter medo do relatório da Agência Antidopagem dos EUA (USADA) a ser apresentado à União Ciclista Internacional para oficializar a anulação das suas vitórias na Volta a França.
->> "Não, não tenho absolutamente medo nenhum" do documento, declarou o ciclista na quarta-feira à agência de notícias AFP, em Montreal, à margem do Congresso Mundial sobre o Câncer.
---_A USADA anulou na semana passada as vitórias alcançadas por Armstrong desde 1998, sanção que terá de ser ainda validada pela União Ciclista Internacional (UCI), depois de o ciclista ter anunciado que iria desistir de lutar contra as acusações de dopagem que enfrenta há dez anos.
--_Na abertura do Congresso Mundial sobre o Cancro, Armstrong apresentou-se como o vencedor de sete edições da Volta a França. "O meu nome é Lance Armstrong, sou um sobrevivente de cancro (...) E sim, venci sete vezes a Volta a França", afirmou-
Fonte: RECORD
Link Origem: http://www.record.xl.pt/Modalidades/Ciclismo/interior.aspx?content_id=775752

Atletas paranaenses participam da volta ciclística do Rio de Janeiro

--_Seis atletas da equipe DataRo Foz, de Foz do Iguaçu, estão no Rio de Janeiro participando da Volta Ciclística do Rio, edição 2012. Os ciclistas Cleberson Weber, Alcides Vieira , Eduardo Pereira, Renato Santos, Murilo Afonso e Renato Seabra estão acompanhados do técnico Hernandes Junior , do mecânico Pablo Santos, do massagista Evandro Portela e do manager Eduardo Kurovski.
--_Todos garantem que estão muito confiantes. A prova era muito esperada por todos, devido ao seu alto grau de organização e à repercussão em todo o país. Segundo o técnico Hernandez Junior, a equipe conta com atletas de alto nível técnico. Todos já defenderam a seleção Brasileira no passado em provas internacionais. Na Edição de 2010, a equipe ficou com o título de vice-campeã geral da prova e, no ano passado, teve problemas com acidentes no percurso e ficou em 7º lugar.

-
Fonte: PARANASHOP
Link Origem: http://www.paranashop.com.br/colunas/colunas_n.php?id=33395&op=gente

Tour do Rio: equipe brasileira com técnico argentino vence 1ª etapa

Edgardo Simon, da Real Cycling Team, venceu a 1ª etapa
--_Depois de 152 quilômetros de pedalada entre percursos de praia e montanha, chega ao fim a primeira etapa do Tour do Rio. E a equipe Real Cycling Team, de São Paulo, sai na frente com dois de seus competidores no pódio: na primeira e terceira colocações. O vencedor da prova foi o técnico do time, o argentino Edgardo Simon. Ramos, seu companheiro de equipe, ficou com o bronze. O segundo lugar foi do italiano David Gomirato, da Petroli Firenze.
--_O argentino Edgardo Simon, da equipe Real Cycling Team, saiu na frente no Tour do Rio e ganhou a camiseta amarela, do líder e cruzou a faixa de chegada na Praia do Anil, em Angra dos Reis, com o tempo de 3h59m32s766.
--_O italiano Davide Gomirato, da Petroli Firenze, ficou em segundo lugar, com o tempo de 3h58m32s861, seguido pelo brasileiro Kleber Ramos, também da equipe Real Cycling, que fechou a etapa em 3h58m32s867.
--_A camisa verde, de melhor velocista, ficou com Fabiano Mota, da equipe do Rio de Janeiro, enquanto Alex Diniz, da equipe Real Cycling, ganhou a camisa branca com bolas vermelhas, de melhor montanhista.

--_A maior competição de ciclismo da América Latina chega à terceira edição no Rio de Janeiro com a participação de mais de cem ciclistas de elite, divididos em 19 equipes – dez brasileiras e nove estrangeiras. Eles partiram na manhã desta quarta-feira da Praça do Ó, na Barra da Tijuca, e chegaram cerca de quatro horas depois à Praia do Anil, em Angra dos Reis. A próxima parada, na quinta-feira, será em Três Rios, com largada em Volta Redonda.
--_Ao todo, os competidores vão percorrer 806 quilômetros em uma prova com cinco etapas que se encerra no domingo. Teresópolis e Rio das Ostras também estão no roteiro dos ciclistas que, além da vitória em cada fase, disputam bonificações que ajudam no caminho até o título. Quem voltar à capital no menor tempo total, será o vencedor. Uma das equipes favoritas é a colombiana EPM Une, que ficou com o título de 2011.
-
Fonte: VEJA
Link Origem: http://veja.abril.com.br/noticia/esporte/tour-do-rio-equipe-brasileira-com-tecnico-argentino-vence-1a-etapa

 

Ciclistas brasileiros defendem ídolo Lance Armstrong

Brasileiros comentam a atual situação do ciclista
americano na abertura do Tour do Rio
--_Alguns dos principais ciclistas brasileiros, que disputam até o próximo domingo o Tour do Rio, foram unânimes na defesa de Lance Armstrong. Os fãs confessos do americano que perdeu seus sete títulos da Volta da França na última semana devido a acusações de doping acusaram a Usada (agência antidoping dos Estados Unidos) de fazer uma verdadeira perseguição ao maior nome da história do ciclismo.
-
>> "Lance Armstrong é um exemplo de atleta e foi perseguido injustamente pela comissão antidoping dos Estados Unidos por muito tempo. Ninguém jamais conseguiu comprovar diretamente que ele usou doping. Na última Volta da França que disputou, passou por 11 testes antidoping negativos, mas mesmo assim cassaram seus títulos por evidências que ninguém sabe quais são", criticou Fabiele Mota, 31 anos, líder do circuito nacional de ciclismo de estrada.
--_O atual campeão, Otávio Bulgarelli, é ainda mais enfático. Fã declarado de Armstrong, ele utiliza uma pulseira cuja venda reverte em doações para a fundação do americano, que se preocupa com o investimento em formas de luta contra o câncer e o ciclista sofreu com a doença num dos testículos.
-
>> "Esta perseguição contra o Lance Armstrong é fruto de uma briga particular entre ele e a Usada. Ele também não é um cara fácil de lidar, é verdade, mas tenho confiança absoluta na inocência dele", disse Bulgarelli, que ainda deu uma declaração dúbia antes de partir para o Tour do Rio, na manhã desta quarta-feira, na Barra da Tijuca. "Ele venceu a Volta da França competindo nas mesmas condições dos demais ciclistas",.
-
Fonte: TERRA
Link Origem: http://esportes.terra.com.br/noticias/0,,OI6112436-EI1137,00-Ciclistas+brasileiros+defendem+idolo+Lance+Armstrong.html

EUROBIKE 2012 : LOOK lança novo sistemas de pedais S-TRACK

--_A fabricante de quadros e pedais LOOK anunciaou hoje o seu novo sistema de pedais para mountain bike S-Track na feira Eurobike 2012. Se você está indeciso sobre se você é um biker de trilha, um corredor de estrada ou um freerider, quando você está comprando pedais, não se preocupe mais, a LOOK tem um sistema de pedal que combina com todos os seus humores.
Foto do S-TRACK

Foto do S-TRACK com a CAGE
--_A LOOK foca duas características principais para o S-Track: a área de maior contato da presilha do pedal de qualquer sistema clipless, e um parafuso na plataforma, chamada de Cage, que transforma-o de um pedal compacto, estilo cross-country para a unidade dando mais apoio para o pé.
--_Com o grampo padrão, o S-Track tem 460mm^2 de área de contacto entre o grampo e a placa de deslizamento em aço inoxidável no pedal. Mas parafuso na plataforma " a Cage" é opcional e com ela aumenta para 870 mm^2 a área, assim você pode correr ou andar calçados mais macios e sem clip mais facilmente.
--_O S-Track tem uma um grampo de  torção em vez de uma mola, que diz a LOOK, facilita o colocar e retirada da sapatilha e uma melhor saida da  lama.
--_Na verdade, o S-Track foi claramente construído com com o intuito de um melhor escoamento da lama, até mesmo para a limpeza da lama nos canais do grampo.
--_Haverá três versões do pedal S-Track, e duas variantes da cage, disponíveis em novembro. No momento tudo o que temos por enquanto é o preço em euros.
--_O S-Track BASIC tem um corpo e eixo composto de chromoly e defletores, e será vendido por € 59,90.
--_Em seguida acima, com defletores de alumínio, uma melhor qualidade do eixo de chromoly que se chama LOOK chromoly plus e um corpo de carbono reforçado, a S-Track RACE será € 129,90.
--_E no topo da lista, por menor peso, S-Track CARBON Ti ao custo de € 249,90 e tem um corpo de fibra de carbono e de defletores e um eixo de titânio.
--_As duas variantes da cage vai custar € 19,90 e € 59,90, respectivamente, para composto e alumínio.
-

Tradução: Rogério "Purga"

TOUR DO RIO: Maior prova de ciclismo da América Latina começa com reclamações...

--_Com pouco alarde e sem muito público, foi dada a largada na manhã desta quarta-feira, na Barra da Tijuca, para o Tour do Rio, maior competição de ciclismo da América Latina. Durante cinco dias, os ciclistas vão percorrer 800 km pelo estado do Rio de Janeiro em busca de R$ 200 mil de premiação, um incentivo importantíssimo para um esporte que, segundo os próprios atletas, recebe muito pouco incentivo.
-
>> "Hoje em dia a elite do ciclismo nacional recebe um salário muito baixo. Os esportes individuais do Brasil são pouco valorizados. Só se pensa no futebol. Esta mentalidade se reflete na Olimpíada. Voltamos de lá de Londres com pouquíssimas medalhas e muita frustração na bagagem", afirma Otávio Bulgarelli, atual campeão brasileiro de ciclismo de rua.
-
--_Otávio é um dos poucos ciclistas que disputam a prova que conseguiram começar na modalidade ainda cedo. "Com 13 anos eu já estava nas minhas primeiras competições", conta o campineiro de 27 anos. Mas faltou maior incentivo. "Sempre precisei da ajuda do meu pai, que foi muito importante. Senão eu não seria ciclista mesmo hoje em dia", explica ele, que pertence a uma das equipes mais tradicionais do ciclismo brasileiro, o time de Pindamonhangaba, no interior paulista.
--_Realidade mais difícil ainda teve o atual líder do circuito nacional Fabiele Mota, 31 anos, e o irmão Fabiano, 34. Naturais de São João da Barra, interior do Rio de Janeiro, os dois só conheceram o ciclismo muito tarde, aos 18 anos. Antes, precisaram trabalhar como pedreiros na construção civil para ganhar a vida.
-
>> "Podíamos hoje estar numa situação melhor se tivéssemos começado mais cedo. Quem sabe poder viver a realidade de fazer parte de uma equipe europeia", lamenta Fabiele.
-
--_Os ciclistas fluminenses lembram que o ciclismo foi uma das modalidades que catapultou o sucesso da Grã-Bretanha na última Olimpíada. O esporte distribui 54 medalhas nas suas quatro modalidades (pista, estrada, BMX e mountain bike) e os britânicos levaram nove no ciclismo de pista e três no de estrada ¿ 8 delas de ouro. A atuação rendeu ao país a inédita terceira colocação no quadro geral de medalhas.
-
>> "Lá é bem diferente. Além de eles terem uma cultura ciclística muito maior, as crianças já começam a praticar o ciclismo na escola. Bem cedo a confederação de ciclismo já está nos colégios fazendo avaliações, mostrando o esporte e vendo quem tem potencial para ser um futuro campeão", explica Fabiele.
-
--_Os irmãos acreditam que é tarde demais para o Brasil investir pensando em uma performance parecida à dos ingleses na Olimpíada do Rio em 2016. Mas ainda dá tempo de crescer e surpreender pelo menos figurando em algum pódio olímpico.
-
>> "O Brasil não tem condição de começar a investir agora e fazer frente às maiores potências como Inglaterra e Espanha. Mas é possível beliscar alguma coisa e fazer a melhor participação em uma Olimpíada.
>> É só investir", diz Fabiano, que se considera um afortunado pela condição que tem. "A gente até nem pode reclamar tanto que, mesmo tendo começado tarde no esporte, porque ainda assim hoje somos uma referência do circuito nacional. Mas realmente tem muito talento sendo perdido por aí".
-
--_O Tour do Rio conta com a participação de 114 atletas. São 19 equipes, 10 brasileiras e nove de fora do país, que disputarão a volta ciclística, que passará por cinco cidades fluminenses: a capital, Angra dos Reis, Volta Redonda, Três Rios e Teresópolis. A chegada está marcada para domingo na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, centro do Rio de Janeiro.
-
Fonte: TERRA

Armstrong, inflexível, fica em segundo lugar na Corrida de Mountain Bike em ASPEN, Colorado

--_ASPEN, Colorado - Aparecendo publicamente pela primeira vez desde que anunciou na ultima quinta-feira (23/08/2012) que ele estava terminando sua batalha contra Agência Anti-Doping Americana (USADA), Lance Armstrong correu as 36 milhas do Power of Four mountain bike race, terminando na segunda colocação, esta vencida pelo atleta local Keegan Swirbul de 16 anos.
Swirbul e Armstrong se comprimentam após a prova
>> "Ninguém precisa chorar por mim, eu vou ser forte", Armstrong residindo temporariamente em Aspen, disse a repórteres após a corrida de sábado. "Eu tenho cinco filhos maravilhosos e uma senhora maravilhosa em minha vida e minha fundação não é afetada por todo o barulho lá fora. "
-
--_Swirbul ficou feliz em vencer Armstrong, vencedor por sete vezes do Tour de France, na cansativa corrida de cross-country, que atravessou as quatro montanhas da empresa Aspen Skiing Company, partindo de Snowmass e terminando em Aspen Mountain.

-
>> "Eu não poderia estar mais empolgado", disse Swirbul. "Eu quiz correr contra ele toda a minha vida e finalmente tive a oportunidade, por isso dei o meu máximo. Este era o meu sonho. "
-
>> Swirbul, que disse ter enviado uma mensagem de texto com Armstrong na noite anterior só para ter certeza de que ele ainda estava correndo, condenou o caso Usada contra Armstrong, dizendo que está "arruinando o ciclismo."
-
>> "É uma pena para ele, mas ele está pronto para seguir em frente", disse Swirbul.
-
--_Armstrong, que nunca teve um teste de drogas positivo, foi acusado de doping trazidas pela USADA, que disse que havia construído "caso um esmagador" de doping sistemático, nas participações de Armstrong as equipes do Tour de France. Armstrong, que há muito tem afirmado a sua inocência, chamou o caso de "uma caça às bruxas inconstitucional." A agência disse que iria retirar as vitórias de Armstrong no Tour e expulsa-lo das competiçoes do ciclismo ou de qualquer esporte que segue o Código Mundial Anti-Doping .
--_No sábado, Armstrong disse que não se importava de ficar em segundo lugar, especialmente depois ter quebrado a sua bike durante a prova no do ano passado.
-
>> "É legal ter sua bunda chutada por garoto de 16 ou 17 anos de idade, quando você sabe que ele terá um futuro brilhante", disse Armstrong.
-
--_Uma multidão relativamente pequeno de espectadores reunidos na base do teleferico de Aspen Mountain para o final da Power of Four mountain bike race. Em Boulder, milhares aplaudiram os profissionais da elite na etapa da EUA Pro Challenge, que termina domingo, em Denver.
-
>> "Eu não acho que Lance está admitindo qualquer culpa por desistir de lutar contra ela", Mike Turner, um morador de Aspen, disse enquanto assistia o final de corrida de sábado. "Eu acho que ele esta apenas física e mentalmente exausto sobre o assunto. Lance deve ser capaz de competir. Ele é um grande atleta, e eu acho que o seu legado deve continuar. "
>> Kristen Lassalette, também de Aspen, disse: "Você sempre terá inimigos, infelizmente. Para mim, eu acredito que vem da ignorância de não saber a verdade dos fatos e de ciúmes. A comunidade aqui o abraça  e ele apóia esta comunidade, e por isso, por sua vez devemos apoiá-lo. "
-
Fonte: NEW YORK TIMES
Tradução: Rogério "Purga"

Descendo a Montanha - Ciclismo Extremo chegou para ficar como esporte radical de Montes Claros-MG.

##  No Primeiro Campeonato, apoio de público aos 20 competidores. Pista foi construída pelos próprios participantes...
-
?? ->> O Downhil que consiste em descer de bike um percurso de extrema dificuldade técnica o mais rapidamente possível..
Pista dos macacos foi inaugurada com a nova prática do Downhil para os amantes do radical em Montes Claros.
-
--_Cerca de 20 participantes se reuniram e fizeram o primeiro campeonato da modalidade em Montes Claros.
-
- Nós construímos a pista, colocamos os obstáculos e fizemos com que os competidores pudessem ter não só o aditivo da emoção, mas também a adrenalina necessária para fazer a prova valer – afirma Thiago Avelar, organizador da prova.
--_A pista teve como obstáculos: drops, gaps, rampas, duplos e muitas curvas e grandes descidas. o campeonato foi realizado justamente para passar mais experiência para os mais jovens que querem competir em outras cidades – informa Gugu Santiago, Ciclista e um dos competidores do Downhil.
--_O ponto alto do evento foi o público que lotou todo o percurso da pista e prestigiou todos os participantes cm gritos e aplausos.
-
Participaram atletas de todas as idades e foram divididos nas seguintes categorias.
Juvenil: Até 15 anos
Júnior: De 16 a 18 anos
Categoria Pró: Atletas com mais de 18 anos e já com alguma experiência.
Categoria Elite: Atletas qualquer idade e de alto nível e muita experiência.
-
Classificação do Primeiro Campeonato:
Categoria Juvenil: 1º Yuri, 2 João Paulo, Categoria Junior: 1º Digão, 2º Iguim, 3º Thiago Oliveira, 4º Maik, Categoria Pro: 1º Rafael, 2º Pedro Henrique, 3º Antonio, 4º Guilherme, 5º Carlos Antonio. Categoria Elite: 1º Leandro, 2º Lucas, 3º Gabriel.

--_Como a pista ainda é uma novidade em Montes Claros espera-se que no próximo campeonato o número de participantes deva dobrar já que agora a pista está liberada para quem quiser treinar- conclui Santiago.
-
Down Hill
--_O esporte é uma modalidade do Mountain Bike nascida na Califórnia na segunda metade da década de 1970. O Downhil teve seu primeiro campeonato oficial em 1990 nos Estados Unidos, no Colorado, vencido pelo americano greg Herbold.
--_No Brasil, as primeiras competições datam de 1991 eram praticadas com bicicletas para o Cross Country (modalidade, na época, muito mais difundida que o DH). As pistas eram verdadeiros estradões de terra, com trilhas abertas sem grandes obstáculos onde se priorizava a velocidade. Com o tempo, essas pistas foram se tornando mais técnicas com a inclusão de single tracks (trilhas estreitas), pedras, drop-off (degraus altos), gaps (vãos a serem transpostos) e duplos (obstáculo composto de rampa de lançamento e rampa de recepção com um vão entre elas), ou mesas (o mesmo que o duplo só que com o vão preenchido). Fazem parte das dificuldades que também aguçam a técnica do piloto, raízes, valas, erosões e a lama. Estas dificuldades acabaram por desenvolver tecnologicamente a bicicleta e os equipamentos de proteções. O downhill hoje em dia é um esporte muito praticado entre jovens. A principal estado do Downhill no Brasil é Santa Catarina que recebe vários eventos Internacionais e Nacionais.
 -
Fonte: O NORTE DE MINAS

Duas rodas e muita produção, o Tour do Rio chega à sua terceira edição com uma engenhosa logística

A competição realizada no ano passado:
pela estrada afora, paisagens deslumbrantes
--_Difícil é manter a concentração na pista, tendo em volta paisagens tão arrebatadoras. Esse será apenas um dos desafios que terão pela frente os 114 atletas de nove países que vão disputar o Tour do Rio, a prova mais importante do ciclismo de estrada nacional, com largada na próxima quarta (29), na Barra da Tijuca, e chegada no domingo seguinte, na Quinta da Boa Vista. Eles vão percorrer pouco mais de 800 quilômetros de asfalto em cinco etapas (veja o quadro), uma por dia, atravessando boa parte do território estadual. O trajeto contempla 21 municípios da Costa Verde, Região dos Lagos e Serra Fluminense, além da capital. --_Entre as dezenove equipes participantes, despontam como favoritos os sextetos da Alemanha e o da Colômbia, vencedor do ano passado tanto na categoria individual quanto na coletiva. Dos dez times brasileiros, apenas um representa nossa cidade.
-
>> "É uma corrida que põe o Rio de vez no mapa do ciclismo internacional e ajuda a fomentar um esporte olímpico que ainda está pouco desenvolvido por aqui", afirma a empresária Luísa Jucá, entusiasta da modalidade e mentora da competição.
-
--_Baiana radicada no Rio desde o fim da década de 80, Luísa é o dínamo responsável pela organização dessa maratona do pedal, que exige fôlego não só de quem está na pista, mas também do pessoal nos bastidores. Trata-se de uma prova que envolve grandes deslocamentos em rodovias municipais, estaduais e federais, passando por várias cidades. Tudo isso requer uma complicada logística. 
--_Só a turma de apoio reúne 800 pessoas, um contingente necessário para zelar pelo bom andamento da disputa. O trabalho dos organizadores começou há cerca de um ano. Desde que terminou a edição de 2011, um grupo vem se dedicando a percorrer semanalmente o itinerário, a fim de detectar problemas e, nesse caso, resolvê-los a tempo.
--_Em cada etapa é preciso interditar o tráfego nas estradas por até quarenta minutos. Para cumprir a tarefa foram destacados 22 batedores com experiência nas duas últimas edições do evento. Junto deles atuam duas dezenas de policiais militares e agentes do Bope, a fim de garantir a segurança dos competidores e de suas valiosas bicicletas, que chegam a custar 40 000 reais e atingem 110 quilômetros por hora na descida. No decorrer dos pegas, os ciclistas são acompanhados ainda por um comboio de 116 veículos.
--_Inspirado no Tour de France, o mais tradicional do mundo, realizado pela primeira vez no início do século passado, seu similar carioca chega à terceira edição com aspirações ousadas. Um grupo de comissários da União Internacional dos Ciclistas (UCI, na sigla em inglês) desembarca no Rio para avaliar se a competição tem condição de subir de patamar.
--_Por enquanto ela é classificada em um nível que lhe permite conceder aos atletas pontos para o ranking internacional. O bom desempenho nas estradas fluminenses em 2011 ajudou os brasileiros Gregory Panizo e Magno Nazaret a se qualificar para a Olimpíada de Londres. Ambos decepcionaram e não conseguiram nem sequer cruzar a linha de chegada.
--_Caso os dirigentes estrangeiros sejam favoráveis à ascensão de nível, o Tour do Rio ficará apto também a convidar as grandes equipes da elite mundial, na qual sobressaem ingleses, franceses, espanhóis, alemães e belgas. "Fiquei muito bem impressionado com o que vi no ano passado.
-
--_O Rio fez em dois anos o que Paris demorou cinquenta para conseguir com o Tour de France", diz Adrien Lévesque, representante da UCI, com um discurso diplomático até demais. "O percurso tem uma combinação peculiar de retas à beira-mar e subidas por montanhas arborizadas.
-
--_Enquanto os ciclistas se esforçam sobre o selim, uma programação variada ocorre em paralelo às pedaladas. Adeus Rodinha é o nome da atividade em que instrutores ensinarão crianças e adultos a se equilibrar sobre duas rodas.
--_Outras atrações previstas são um espetáculo de acrobacias ciclísticas, uma peça infantil com temática ambiental e um show do bloco Empolga às Nove no dia da chegada, na Quinta da Boa Vista. Como será a primeira disputa internacional que o Rio recebe como cidade olímpica, Luísa Jucá aposta em um grande envolvimento dos espectadores ao longo do percurso.
-
>> "O ciclismo é um esporte importantíssimo, que distribui 54 medalhas nos Jogos Olímpicos. Tenho certeza de que o carioca abraçará o Tour mais uma vez", acredita a organizadora, que bancou do próprio bolso parte do custo total, de 3,5 milhões de reais, e, a uma semana da largada, ainda aguardava a liberação de uma verba de 600 000 reais, que, segundo ela, lhe fora prometida pela prefeitura da cidade. Associado ao bem-estar e à diversão ao ar livre, o ato de pedalar traduz a imagem do Rio.
-
Fonte: VEJA RIO

O português Emanuel Pombo no Copa do Mundo de DH

--_O madeirense Emanuel Pombo está convocado pela Federação Portuguesa de Ciclismo para disputar o Copa do Mundo de MTB, que se disputa na Áustria, no próximo fim-de-semana, na prova de Downhill.
--_O campeão nacional irá competir dia 1 e 2, sendo que no primeiro fará treinos cronometrados e a participação em competição está agendada para o dia seguinte.
--_O corredor olímpico David Rosa é outro dos nove ciclistas portugueses hoje anunciados como integrantes da seleção portuguesa. Além do tetracampeão nacional de cross country olímpico (XCO), da equipe Carbboom, para essa disciplina foram também chamados Tiago Ferreira (Bi&Esse/Infotre Protek), Rúben Almeida (Saertex Portugal/Bicicletas Lavarinhas) e Joana Barbosa (CDC Navais/Póvoa de Varzim), o sub-23 Mário Costa (ASC/Bike Zone) e os juniores Gonçalo Amado (Saertex Portugal/Bicicletas Lavarinhas) e José Pedro Dias (21 Store/Casa do Povo da Retorta).
--_Para as corridas de downhill (DHI) estão convocados dois pilotos de elite: o já referido Emanuel Pombo (Liberty Seguros/Specialized/Ciclomadeira) e Francisco Pardal (Pombal Jovem/More Bike Park).
-
--_"O nosso objetivo é melhorar os resultados conseguidos em anteriores campeonatos do mundo, consolidando a evolução qualitativa do BTT nacional, tanto nas disciplinas de DHI como de XC", disse o selecionador nacional Pedro Vigário, citado num comunicado da Federação Portuguesa de Ciclismo.
-
--_A presença nas disciplinas de estafeta por equipas (com quatro elementos: um elite, um sub-23, um júnior e uma feminina) e de XCE (corrida curta, 500 a mil metros, de eliminação) é justificada com motivos técnicos: "São disciplinas que dão pontos para o 'ranking' internacional. O Team Relay pontua para o 'ranking' das nações e o XCE para o 'ranking' individual dos atletas".
-
"É importante começar a desenvolver estas disciplinas para, quando se iniciar o 'ranking' de qualificação para os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, já estarmos em condições de pontuar também em Team Relay e em XCE", concluiu.
-
Fonte: DNOTICIAS
Link Origem: http://www.dnoticias.pt/actualidade/desporto/341812-emanuel-pombo-no-campeonato-do-mundo

10a Etapa - Volta a Espanha - Degenkolb vence pela quarta vez


Essa foi a 4ª vitória de Degenkolb na atual edição da Volta da Espanha. Foto: Reuters 

  Após o primeiro dia de descanso dos atletas, nesta terça feira o pelotão percorreu uma etapa relativamente plana, entre as cidades de Ponteareas e Sanxenxo, num total de 190km.

  Desta vez, quem levou a melhor foi o alemão John Degenkolb, da equipe Argos Shimano, conseguindo a sua quarta vitória na edição, que se desencadeou de um sprint com o francês Nascer Bouhanni e o italiano Daniele Bennati.

  Apesar da vitória, a camisa vermelha ainda é do espanhol Joaquin Rodríguez, da equipe Katusha, que está à 53 segundos à frente do segundo colocado, o britânico Chris Froome, da equipe Sky.

  Amanhã, na 11a etapa, que será na modalidade de contra-relógio, o vitorioso terá que percorrer mais rápido os 39,4km entre Cambados e Pontevedra.

  Resultados da 10a Etapa:

  1 John Degenkolb (Ger) Argos-Shimano                                         4:47:24 
  2 Nacer Bouhanni (Fra) FDJ-Big Mat 
  3 Daniele Bennati (Ita) Radioshack-Nissan 
  4 Gianni Meersman (Bel) Lotto Belisol Team 
  5 Manuel Antonio Leal Cardoso (Por) Caja Rural 
  6 Lloyd Mondory (Fra) AG2R La Mondiale 
  7 Pim Ligthart (Ned) Vacansoleil-Dcm Pro Cycling Team 
  8 Davide Vigano (Ita) Lampre – ISD 
  9 Ben Swift (GBr) Sky Procycling 
  10 Elia Viviani (Ita) Liquigas-Cannondale 

  Classificação Geral

 1 Joaquim Rodriguez Oliver (Spa) Katusha Team                           39:32:23 
 2 Christopher Froome (GBr) Sky Procycling                                       0:00:53 
 3 Alberto Contador Velasco (Spa) Saxo Bank – Tinkoff Bank          0:01:00 
 4 Alejandro Valverde Belmonte (Spa) Movistar Team                       0:01:07 
 5 Robert Gesink (Ned) Rabobank Cycling Team                               0:02:01 
 6 Daniel Moreno Fernandez (Spa) Katusha Team                             0:02:08 
 7 Nicolas Roche (Irl) AG2R La Mondiale                                             0:02:34 
 8 Igor Anton (Spa) Euskaltel – Euskadi                                                0:03:07 
 9 Laurens Ten Dam (Ned) Rabobank Cycling Team                          0:03:18 
 10 Bauke Mollema (Ned) Rabobank Cycling Team                            0:03:27

  Foto: Reuters

SRAM OU SHIMANO?

  Esta é uma pergunta que sempre aparece quando alguém resolve montar a segunda bike. Na primeira os gastos são sempre contidos, mas depois que o sujeito toma gosto pela coisa resolve colocar o melhor na sua magrela. 
Aí vem a dúvida, pergunta pra lá, pergunta pra cá e a confusão só faz aumentar. Têm apaixonados por cada uma das marcas em todo canto.

  Transmissão

  O destaque entre os dois sistemas de transmissão é a suavidade e rapidez do lado japonês contra o ruidoso e lento americano, mas que apesar de fazer barulho e demorar um pouco faz o serviço como mandando, sem refugo ou pulos de duas coroas ao mesmo tempo. Essa diferença é explicada pela razão de disparo do cabo. O SRAM move com 1.1 enquanto o Deore só se mexe com 2.1. Este valor se refere ao quanto você precisa contrair ou soltar de cabo para o trocador fazer o serviço lá nas coroas. Outro aspecto importante que foi anotado é o alongamento da corrente ao longo do teste. A cada 250 km eles mediam o alongamento da corrente. Com os 1500 km percorridos, a corrente da Shimano, uma 7701, alongou 4,5mm enquanto a SRAM apenas 2,5mm. Se considerarmos que o máximo que se pode admitir de alongamento de uma corrente é 6 mm, a Shimano já estava no fim da vida com 1,5 mil km e a americana ainda agüentaria refazer todo o teste. Talvez isto até explique o porquê do XTR requisitar regulagens com mais freqüência.

  Comandos

  No grupo do XTR o comando fica a cargo do Rapid Fire Plus, do lado contrário, o Trigger equipa o SRAM. O Trigger permite um ajuste mais personalizado entre os gatilhos que podem se aproximar ou separar mais. O XTR é tudo fixo em uma só braçadeira e limita um ajuste fino. A revista acentua que a suavidade do XTR faz com que os comandos fiquem sensíveis demais. Qualquer esbarrão e lá vem marcha, ou até duas. É preciso umas centenas de quilômetros para se habituar a suavidade do comando e parar de mandar marchas erradas. O repórter acabou preferindo o Trigger que ao longo de todo o teste sempre foi mais confiável. A única ressalva é que depois de dar uma joelhada num deles, ele passou a enganchar um pouco nas trocas.

  (Fonte: ondepedalar.com)

Henrique Avancini sobe ao pódio duas vezes neste final de semana em Congonhas-MG

--_O ciclista Henrique Avancini participou na última sexta-feira [17 de agosto], do Desafio da Ladeira de Uphill, onde obteve a terceira colocação. Já no domingo [19 de agosto], competiu na última etapa da Copa Internacional de MTB, onde conquistou o segundo lugar no pódio. Ambas as provas foram realizadas na cidade de Congonhas, em Minas Gerais.
Avancini e sua ELITE Carbon
--_O Desafio da Ladeira de Uphill foi disputado em três eliminatórias, sendo que os quatro primeiros colocados de cada bateria foram classificados para a grande final. Em referência aos doze profetas de Aleijadinho, obra que fica na igreja onde é realizada a chegada da corrida, os ciclistas que chegaram na final foram chamados de “Os 12 atletas profetas”.
-
>> “A disputa foi marcada por subidas bastante íngremes e com muitas pedras. Particularmente me saio bem neste tipo de competição e por isso estava confiante, porém, o intervalo entre a última bateria e a disputa final foi bastante curto e me posicionei para a largada final ainda bastante ofegante”, comenta Avancini. “Mesmo assim fiz uma boa subida e larguei na frente”, complementa o atleta.
-
--_O atleta largou na última bateria e foi o vendedor. Já na grande final, subiu ao pódio com a terceira classificação. As primeiras medalhas ficaram para Orlando Alves e Ricardo Pscheidt.
Patrocinado pela Caloi desde o mês passado, o atleta Henrique Avancini está utilizando a bicicleta Caloi Elite Carbon para competir. O modelo, que é um lançamento da marca, chega aos principais bike shops do País no mês de outubro. Empresa brasileira com mais de 110 anos de história e líder de mercado no País, a Caloi retomou esse ano os investimentos no ciclismo de alta performance com diversos patrocínios e lançamentos.
--_No domingo seguinte, aconteceu a última etapa da Copa Internacional de Mountain Bike, competição composta por quatro etapas, sendo três delas de MTB Olímpico e a última de maratona. Considerada como a competição de maratona mais disputada do Brasil, a prova contou com a presença de todos os principais atletas da modalidade, além de 1.400 atleta limitados.
-
>> “Cheguei em Congonhas como segundo colocado no campeonato, e estava disposto a manter a posição e brigar pelo título”, comenta Avancini. “Fiquei muito satisfeito com o resultado, pois não realizo uma preparação específica para provas no formato de maratona, e esta foi a minha estreia competindo com a Caloi 29er, que rendeu maravilhosamente bem em todo o circuito”, completa o ciclista.
-
--_Avancini se manteve em todas as fugas durante a prova juntamente com Frederico Mariano e Rubens Valeriano e o final da prova foi marcado pelo intenso revezamento entre Avancini e Frederico rumo ao pódio.
-
Perfil do atleta -Atleta da categoria Mountain Bike Cross Country – ELITE, Avancini tem 23 anos e apesar de jovem, já acumula títulos na carreira e uma vasta experiência internacional, fatores que o colocam como grande esperança do País na modalidade em que atua.
--_Henrique Avancini começou a competir aos 8 anos e, ainda adolescente, iniciou carreira internacional. Seu primeiro grande resultado ocorreu em 2006, no mundial de MTB na Nova Zelândia com a conquista do 9º lugar na categoria Junior, feito que até hoje é o melhor resultado masculino do Brasil em todos os mundiais. Nove vezes Campeão Brasileiro, Avancini coleciona conquistas internacionais de destaque, como a medalha de prata na categoria Sub 23 de MTB no Pan-Americano da Guatemala (2010), duas medalhas de ouro em Pan-Americanos (competições realizadas no Brasil e Argentina), além de títulos obtidos na Itália, França, Grécia e outros países.
--_Henrique da Silva Avancini, nascido em 30/03/1989 (23 anos)| Altura: 1,76 cm | Peso: 64 kg |Esporte/Categoria: Mountain Bike Cross Country – Elite | Principais títulos: 9 vezes Campeão Brasileiro | 5 vezes Campeão do Iron Biker.
--_Bicicleta Caloi Elite Carbon -A Caloi é uma empresa brasileira com mais de 110 anos, líder do mercado brasileiro de bicicletas, responsável pela comercialização de mais de 1 milhão de bikes em 2011. É a maior fabricante de bicicletas fora do Sudeste Asiático e uma das maiores fabricantes de bicicleta infantil do mundo. Possui uma unidade fabril em Manaus, no estado do Amazonas, e um Centro de Tecnologia e Logística em Atibaia, interior do estado de São Paulo. A sede administrativa da Caloi se situa em São Paulo e a empresa conta com escritório em Xangai, na China.
--_A Caloi emprega as melhores práticas de sustentabilidade, uma vez que, além de ter um produto que é uma solução de transporte sustentável, garante que ele seja 100% reciclável e produzido com o menor impacto ao meio ambiente – conforme atesta a certificação ISO 14.001 conquistada pela empresa. A Caloi estimula e apoia crianças e adultos na busca de uma vida saudável por meio da atividade física.
-
Fonte: Portal FATOR BRASIL

Vuelta a España 2012 - Dia de Descanço dos Atletas

Aviso a quem está companhando a Volta a Espanha aqui pelo Mazobikers BLOG, hoje (27/08) é dia de descanço dos atletas (ninguém é de ferro neh, nem mesmo os melhores kkk). amanha a Vuelta retorna a todo vapor!

Abraço dos Mazobikers a toda a galera do pedal!

Mundial de MTB - Nícolas Sessler disputou prova na Suíça como base

Brasileiro  participou da Swiss Cup neste último final de semana

--_Em fase final de preparação para o Campeonato Mundial de Mountain Bike, o ribeirão-pretano Nícolas Sessler (Scott-Fittipaldi) disputou neste domingo a última etapa da Swiss Cup, uma das competições mais tradicionais da modalidade, que se realizou em Muttenz, na Suíça.
-
>> “Realizei treinos bem puxados nas últimas semanas aqui em Livigno visando a minha preparação para o Campeonato Mundial. Por isso, vou disputar a Swiss Cup para dar continuidade ao meu treinamento. Quero aproveitar a prova para ganhar ritmo de competição”, disse Nícolas Sessler, que está em Livigno, na Itália, desde o final de agosto. A cidade está situada a aproximadamente 1.900 metros acima do nível do mar.
>>“Não estou preocupado com a minha colocação nesta prova na Suíça. Pretendo fazer uma corrida agressiva desde a largada para realmente testar a minha forma. A prova será muito forte, já que contará com pelo menos quatro dos oito primeiros colocados do ranking da UCI”, acrescentou.
-
--_Oitavo colocado no ranking mundial, Nícolas Sessler é uma das promessas do mountain bike brasileiro. Neste ano, o atleta faturou a medalha de bronze nas etapas da África do Sul e dos Estados Unidos da Copa do Mundo. Os resultados foram históricos para o esporte no país. Ele ainda foi prata na Cascades Cup.
--_No Brasil, o ribeirão-pretano foi campeão do Campeonato Brasileiro, da etapa de abertura da Copa Internacional de Mountain Bike e do GP Ravelli.
--_Depois de disputar a Swiss Cup, o atleta viaja para Saalfelden, na Áustria, onde será realizado o Campeonato Mundial, no dia 8 de setembro.
-
Nícolas Sessler tem o patrocínio da Scott, e conta com o apoio da BC ciclismo.
-
Fonte: PEDAL.COM.BR

Paulista vence GP Cidade Morena de ciclismo na Capital

--_O paulista Diego Aires foi o campeão da categoria principal, Elite, no 4º GP Cidade Morena de Ciclismo, realizada nesta manhã, em frente ao Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande
eguidos na segunda e terceira posições ficaram os irmãos cariocas Fabiano e Fabiele Mota.
--_Organizada pela Federação MS de Ciclismo, com coordenação da Federação Brasileira, a competição contou com a participação de 250 atletas inscritos em sete categorias e distribuiu 80 pontos no ranking nacional.
--_Já na categoria Feminino, a grande vencedora foi a sul-mato-grossense, atual líder do ranking nacional, Luciene Ferreira da Silva.
-
Fonte: CORREIO DO ESTADO

David Blanco vence Volta a Portugal

--_David Blanco (Efapel-Glassdrive) venceu hoje a Volta a Portugal pela quinta vez, após a décima e última etapa, entre Sinta e Lisboa, ganha pelo sul-africano Reinardt van Rensburg (MTN Qhubeka).
--_Depois de ter ganho em 2006, 2008, 2009 e 2010, igualando os quatro êxitos do português Marco Chagas, David Blanco confirmou o quinto triunfo e tornou-se o corredor com mais vitórias na principal prova de ciclismo portuguesa.
--_Na chegada a Lisboa, Van Rensburg, líder da classificação por pontos, concluiu 145,9 quilômetros da última etapa da 74.ª edição em 3:56.45 horas, impondo-se ao sprint ao holandês Boy van Poppel (United Healthcare) e ao português Samuel Caldeira.
-

Tour do Rio: ponto de partida na Barra

--_De quarta-feira a domingo, as bicicletas ganharão o Rio em uma das principais provas de ciclismo da América Latina. O Tour do Rio chega à sua terceira edição, reunindo 19 equipes, dez brasileiras e nove estrangeiras, que competirão em diversas regiões do estado.
--_A prova será composta por cinco etapas, com início e término na capital. A largada acontece nesta quarta-feira, na Praça do Ó, na Barra, às 10h15m.
-
>> Esta será uma edição histórica do Tour do Rio. Conseguimos manter a maior premiação do ciclismo brasileiro e teremos algumas das melhores equipes do mundo competindo aqui no nosso estado. Graças aos atletas e à União Ciclística Internacional (UCI ), o nível da competição vem crescendo a cada edição e não pretendemos parar por aí - revela Luisa Jucá, idealizadora do Tour do Rio e presidente do Instituto Faça.
-
--_Na edição de 2011, os colombianos da equipe EPM Une conquistaram os títulos de equipe e geral. Por isso, eles se tornaram a equipe a ser batida. Em uma prévia da competição, o Desafio Tour do Rio, que aconteceu no último dia 19, em Conservatória, a equipe carioca FW Engenharia/Três Rios/Amazonas Bike foi a que levou a melhor. O ciclista David Leite, um dos integrantes do grupo, revela como foi a preparação:
-
>> Estamos há quatro meses concentrados em Juiz de Fora. Pedalo seis vezes por semana e já cheguei a completar mais de 800 quilômetros semanais. Estamos bem preparados este ano e acredito que poderemos competir em pé de igualdade com equipes fortes, como as da Colômbia e da Itália.
--_Estimular a a cultura da bicicleta no país é também um objetivo dos organizadores.
>> Não acredito em projetos que copiam o que se faz lá fora sem antes passar pela conscientização em todos os níveis - afirma Luísa Jucá, diretora da Conexão, empresa organizadora do evento.
-
Fonte: Agência O GLOBO - via Yahoo
Link Origem: http://br.noticias.yahoo.com/tour-rio-ponto-partida-barra-110000839.html

A presunção da culpa e uma nova era no doping, desistir de lutar é assumir a culpa de algo???

--_É um dos princípios da Digesta, parte do Corpus Juris Civilis, uma das obras clássicas do Direito: "Ei incumbit probatio qui dicit, non qui negat". Em uma tradução livre: O ônus da prova cabe a quem acusa, não a quem é acusado.
--_Trata-se de um dos pilares do Direito, conhecido entre os leigos como a "presunção da inocência". O famoso "toda pessoa é inocente até que se prove o contrário". É assim no Brasil, na Espanha, na Itália... É assim na França, onde Lance Armstrong construiu sua história com sete títulos na maior prova do ciclismo mundial.
--_É assim, também, nos Estados Unidos. Nas emendas 5, 6 e 14 da Constituição norte-americana, há uma série de citações e princípios que jogam para o lado dos acusadores o dever de fornecer provas para culpar o acusado. Não foi o que aconteceu na disputa entre Lance Armstrong e a USADA, a Agência Antidoping do país.
--_O caso é mais complexo do que uma mera infração à presunção da inocência. A disputa de Lance Armstrong com a agência vai além de uma batalha dialética entre ter ou não ter provas. Ela envolve questões políticas e de bastidores que desafiam a compreensão até mesmo de quem segue o caso muito de perto.
--_Não tenho elementos para julgar se Lance Armstrong usou substâncias proibidas ou não; pelo visto, ninguém tem. Mas, ao ser declarado dopado sem que houvesse prova concreta, perdendo assim os sete títulos que fizeram dele o maior nome da história do ciclismo, Lance Armstrong entra para a história como um precedente perigoso.
--_Diante da presunção da culpa, abre-se uma janela para que outros atletas também sejam punidos baseados em declarações de ex-companheiros, testemunhas e reportagens. Os testes antidoping - que invariavelmente estão um passo atrás do próprio doping - podem se transformar em mera formalidade. Em apenas um dos expedientes para que se defina a carreira de um atleta, redesenhando também o passado e o futuro de seu esporte.
--_Imaginemos um cenário pouco provável, mas não impossível: Asafa Powell e Johan Blake começam a declarar que Usain Bolt usa substâncias proibidas. Os dois afirmam que já viram o campeão olímpico e recordista mundial dos 100 e 200 metros injetando doses de diferentes drogas que aumentam sua performance. A polêmica estaria montada, mas o caso haveria de piorar - além dos companheiros da equipe jamaicana, os rivais também começariam a falar sobre o caso
--_Então, uma agência antidoping - seja ela a WADA, a jamaicana, a norte-americana - compra a briga. E, sem nenhuma prova concreta, sempre baseando-se em declarações e testemunhas, coloca Bolt contra a parede, forçando o velocista a confessar algo que ele diz não ter feito. Um dia, mais de uma década após conquistar o mundo e depois de gastar milhões com advogados, Bolt se dá por vencido. É considerado culpado por ter cansado de provar a própria inocência, perde todas as medalhas e suja o nome de seu esporte.
--_Lance Armstrong pode ter usado drogas durante a vida toda, pode ter trapaceado, se dopado, usado uma bicicleta com motor invisível ou ter encontrado atalhos pelos belíssimos cenários do Tour de France.
--_Pode, mas ninguém tem provas de que ele fez nada disso.
--_Julgá-lo baseado na possibilidade e nas palavras de meia dúzia de ex-companheiros não é apenas injusto. É uma ameaça ao futuro de toda a análise dos casos de doping, em todos os esportes. 
-
Fonte: ESPN Brasil

Doações à fundação LIVESTRONG disparam

--_A Livestrong, fundação criada por Lance Armstrong e que apoia doentes de câncer, recebeu um número recorde de doações nos últimos dias, depois de conhecida a decisão da Agência Norte-Americana Anti Dopagem (USADA) de condenar o ciclista.
--_A fundação Livestrong, criada por Lance Armstrong para ajudar na luta contra o cancro, tem recebido nos últimos dias um número recorde de doações.
--_Desde que a decisão da USADA de condenar o ciclista por uso de doping, decretando a anulação das suas sete vitórias na Volta a França - que ainda terá que ser confirmada pela União Ciclista Internacional - e a sua irradiação do ciclismo profissional, foi conhecida, na quarta-feira à noite, chegaram mais de 60.000 mil euros aos cofres da Livestrong.
--_Doug Ulman, diretor executivo da fundação, adiantou numa entrevista à cadeia esportiva de tv ESPN que foram doados 78.000 dólares (62.000 euros) desde a noite de quarta-feira, por parte de 411 pessoas. Num dia normal, o valor costuma rondar os 3200 dólares, vindos de 45 doadores.
-
Fonte: DN DESPORTO
Link Origem: http://www.dn.pt/desporto/outrasmodalidades/interior.aspx?content_id=2736051