Clique aqui e faça sua inscrição para o Desafio. Clique aqui para mais informações sobre o pedal. Clique aqui para ver a lista de inscritos.
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Novo layout do site MAZOBIKERS BLOG - Trabalho em Andamento!!!

___Olá galera do pedal que acompanham o nosso trabalho, tenho certeza que vocês devem ter percebido que nestes últimos 30 dias que se passaram, o nosso Site quase não teve colocação de novos posts de notícias. Mas isto foi em função eu estar trabalhando em um novo layout para o blog  e isto tomou um bom tempo para tudo sai-se como o planejado.
___ As modificações foram grandes na estrutura interna, pois antigamente os post apareciam por completo na primeira visualização da página, agora os mesmos são exibidos em modo de resumo para facilitar a visualização e a navegação através das noticias postadas. Outra novidade foi a inserção de menus drop-down ao site, facilitando principalmente a localização e acesso de certas informações que são importantes no site, a utilização de janelas lightbox para exibição de certos conteúdos, principalmente as DICAS DE PEDAL, a opção TRILHAS EM JAGUARIAÍVA é um novo trabalho que estaremos disponibilizando a vocês, para quem tiver interesse em participar de um pedal conosco, para assim conhecer as belezas naturais de nosso município. Nele serão adicionados mapas dos percursos, simulações 3D, descrições e fotos/videos da região e principalmente dos pontos turísticos. As opções ÁLBUM DE FOTOS e VIDEOS serão acervos dos nossos pedais para que todos que tenham interesse possam curtir um poucos das nossas pedalíces e também ver a galera. A opção CONTATO, será de informações pertinentes a Equipe MAZOBIKERS como quem somos, quais são os bikers que fazem parte da equipe, e é claro, como entrar em contato conosco para falar sobre o Site ou combinar um pedal.

Espero que gostem da nova cara do site, pois fazemos este trabalho com carinho, para poder levar a frente um pouco do esporte ao qual tanto gostamos, e um pouco do que a nossa cidade tem a oferecer...

Um grande abraço.
Rogério Loureiro "PURGA"

Atravesse o Paraná evitando grandes rodovias – e conheça a Casa do Ciclista

___Muitos dos cicloviajantes que saem do Brasil rumo à Argentina ou Paraguai precisam atravessar o estado do Paraná até a região de Foz do Iguaçu, onde fica a tríplice fronteira. Batendo o olho em qualquer mapa, o caminho mais óbvio parece ser pela BR 277, que cruza o estado de leste a oeste. ___Entretanto, essa é uma das rotas mais movimentadas da região, com intenso tráfego de caminhões e paisagens monótonas, tomadas pelas plantações de soja. Uma alternativa muito mais agradável, tanto em relação ao trânsito quanto ao entorno, é percorrer estradas menores que passam um pouco mais ao norte, paralelamente à rodovia federal. O trajeto pode tomar um pouco mais de tempo por conta da altimetria acentuada, mas vale pelas áreas de vegetação preservada e cidadezinhas com gente amistosa.
___Saindo de Curitiba, essa rota pode passar pela cidade de Ponta Grossa, via BR 376, ou seguir diretamente até a cidade de Castro via PR 090. Independentemente do caminho escolhido, a ideia é chegar até a cidade de Caetano Mendes, próxima ao cruzamento da BR 376 com a PR 441. O povoado é tão pacífico que acampar na praça é uma opção viável, mas também há um posto de gasolina nas proximidades, além de mercados para se abastecer de comida. A rota segue para oeste, passando pelas cidades de Reserva e Três Bicos.
___Esse é o trecho mais sinuoso e íngreme do percurso, com duas serras bem inclinadas, mas pedaláveis. Em Três Bicos a estrada muda para BR 487, que apesar de ser uma rodovia federal, não é muito movimentada. As próximas cidades no caminho são Cândido de Abreu e Manoel Ribas, ambas com hotéis simples e baratos. A distância entre Caetano Mendes e Manoel Ribas é de 140 quilômetros.
___Partindo de Manoel Ribas, são mais 55 quilômetros até o trevo que dá acesso à PR 462, passando por Iretama até Roncador. Nessa pequena cidade de nome sonoro também há hotel, mercados e padaria. A partir daí o percurso segue mais 67 quilômetros pela PR 239, passando pela cidade de Nova Cantu até Campina da Lagoa, onde também é possível pernoitar em um hotel econômico. A PR 239 continua por mais 20 quilômetros até encontrar a BR 369, que passa pelas cidades de Ubiratã, Santa Luzia e Corbélia até chegar a Cascavel, 90 quilômetros depois.
___Como qualquer cidade grande, Cascavel tem um trânsito intenso. Além disso, há poucas opções de restaurante nos trechos de rodovia próximos da área urbana. De Cascavel a única opção para Foz do Iguaçu é tomar a BR-277 e percorrer 140 quilômetros. Todo esse trecho possui acostamento, mas é preciso tomar cuidado com os arames de pneus de caminhão espalhados pelo asfalto.

Casa do Ciclista
Luciano Castilha
___Em Foz do Iguaçu, o ciclista viajante encontra um recanto amigável onde pode descansar com conforto e recuperar as energias para seguir viagem. É a Casa do Ciclista, primeira e única no país, localizada na sede da Associação Ciclística Cataratas do Iguaçu (ACCI).
___A entidade foi criada em 2012 para reunir entusiastas do ciclismo e competidores locais. No ano seguinte o espaço foi aberto aos cicloturistas, que só precisam contribuir com a limpeza e organização do local, já que não se cobra nada pela estadia.
___A casa já recebeu mais de 200 viajantes e muitas de suas histórias podem ser encontradas no livro de visitas mantido no lugar. Quem administra a casa e banca o aluguel é Luciano Castilha, entusiasta do pedal que ajuda a promover o uso da bicicleta na cidade e sempre aparece para conversar com os visitantes.
___Para além do descanso, o mais interessante dessa casa é a possibilidade de trocar experiências, tanto com os ciclistas locais quanto com viajantes de distintos lugares que se hospedam por alguns dias. Nos sábados o local também recebe oficinas de manutenção de bicicletas voltadas para jovens, uma ótima oportunidade para inspirar sonhos e tirar dúvidas da criançada.
A Casa do Ciclista fica na Rua Nivaldo do Amaral, 819, bairro Morumbi II. Telefones: (55) 45 – 88018326 / (55) 45 – 99774889 Email: accifoz@hotmail.com
___Fora isso, a cidade de Foz também tem vários locais para se visitar pedalando, como o Templo Budista, a usina hidrelétrica de Itaipu, o Parque das Aves (para quem gosta de ver animais presos), além das famosas cataratas.
-
Fonte: http://vadebike.org/2015/12/cicloturismo-atravessando-parana-curitiba-ate-foz-do-iguacu/

Livro infantil pretende conscientizar sobre uso da bicicleta para transporte

___Uma campanha na internet está buscando arrecadar dinheiro para produzir e distribuir um livro infantil com uma temática diferente. “A bicicleta amarela” foi escrito para conscientizar crianças de que é possível se locomover usando outros veículos que não o carro. O livro já esta com texto finalizado, com algumas partes ilustradas e agora busca no financiamento coletivo a verba que falta para finalizar as ilustrações, imprimir e distribuir em escolas públicas de Recife (PE).
“O carro ainda ocupa muito espaço nas cidades. Nosso livro busca criar na criança a consciência de que há outras possibilidades. Buscamos esse olhar para a bicicleta como um meio possível, essa consciência para um meio mais sustentável”, afirma o autor do projeto, Igor Colares.
___A campanha foi lançada na primeira semana de novembro e estará no ar até o final de dezembro. A meta é arrecadar R$ 9.500 que serão utilizados para finalização, impressão e distribuição dos livros em escolas e bibliotecas públicas da capital pernambucana. Se a meta for alcançada, o livro deve ser lançado até março de 2016, já para o próximo ano letivo.
___O livro conta a história de uma menina que anda de bicicleta com a mãe.
“A mãe serve como inspiração para a criança olhar para a bicicleta como um meio de transporte, e não como um brinquedo”, afirma Colares. “Nossa intenção inicial é imprimir mil exemplares. O texto já está pronto, assim como algumas ilustrações. Ele terá de 20 a 30 páginas, dependendo de quanto conseguirmos arrecadar. Se passarmos da meta, adicionaremos mais páginas com informações importantes.”
___São oferecidas opções de colaboração a partir de R$ 10 e que podem ser feitos tanto por pessoas físicas quanto por empresas. Quanto maior o valor, maior a recompensa, que começa com uma versão virtual do livro e vai até a inserção da logo da empresa na publicação. Também serão oferecidos, em alguns planos, a possibilidade de receber uma das ilustrações originais em aquarela, feitas por Beto França, além do livro assinado, nome nos créditos, adesivos e camisetas.
___Doando a partir de R$ 40, você recebe um exemplar do livro assinado e doa um outro exemplar para uma biblioteca ou escola pública do Recife, além de ter seu nome nos créditos e receber a versão digital em PDF. Veja aqui.
___Mesmo quando a meta de financiamento estiver 100% atingida, você ainda pode colaborar para receber o livro.
___A publicação tem apoio da Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife (Ameciclo), iniciativa que busca o fomento do uso de bicicletas e a democratização das vias públicas.
___Mais informações estão disponíveis na página de financiamento coletivo.
-
Fonte: http://vadebike.org/2015/11/livro-infantil-bicicleta-amarela/


Jared Graves deixa Yeti depois de 10 anos de parceria

___Depois de 10 anos correndo pela equipe Yeti / Fox, o piloto australiano Jared Graves está pronto para mudar de casa. Ao menos, isso é o que diz um comunicado a imprensa liberado pela própria Yeti nesta segunda-feira, 14 de Dezembro.
___Jared já venceu campeonatos mundiais de 4x e Enduro, tem uma participação olímpica no BMX, conquistou uma medalha de bronze no mundial de Downhill, venceu provas de cross-country a e costuma superar ciclistas de estrada em provas locais de estrada na Austrália. Ou seja: trata-se de um atleta completo.
___Com uma bagagem tão grande, a Yeti afirma que Jared participou do desenvolvimento de modelos como os 303 DH, 4x, SB66c, SB5c e, mais recentemente, o SB6c. Além disso, ele também participa de programas de desenvolvimento de novos talentos, tendo ensinado o caminho das pedras para atletas como Richie Rude, atual campeão mundial do Enduro World Series. Ainda não se sabe qual será o destino de Jared Graves para a próxima temporada.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/jared-graves-deixa-yeti-depois-de-10-anos-de-parceria_texto10122.html

UCI considera eliminar limite de peso de 6,8kg

Merida Scultura - A bicicleta de estrada mais leve do mundo com 4,55kg

___No ano 2000, preocupada com a velocidade que bicicletas e componentes ficavam mais e mais leves com a introdução da fibra de carbono, a UCI impôs um limite de peso de 6,8kg para as bicicletas que participam de suas provas. Porém, mais de 15 anos depois, esta regra perdeu completamente o sentido, já que o aprimoramento da tecnologia permitiu que essa marca tenha sido superada por muitos fabricantes com uma boa margem de segurança.
___Hoje, vivemos um época em que as equipes tem que adicionar peso deliberadamente eu suas bikes para que elas atinjam o peso mínimo, e que ciclistas amadores podem ter uma bike mais leve do que a do vencedor do Tour de France. Por isso, a UCI finalmente admite que pensa em revisar a regra. "O limite de peso está em nossa mira", diz Mark Barfield, gerente técnico da UCI.
"Nós sabemos que ela representa o passado e é nosso desejo muda-la, primeiro por ser uma relíquia do antiga e segundo que ela não faz nenhum sentido perante seu objetivo inicial. Hoje em dia, 6.8kg não fazem uma bicicleta segura, 10kg não faz uma bike segura e nem 5kg fazem uma insegura" continuou Barfield..
Ao lado da indústria
___Barfield afirma que, assim como foi o caso dos freios a disco, ele está trabalhando ao lado da indústria do ciclismo. Segundo ele, não só os fabricantes estão interessados na mudança, mas também as equipes e os próprios atletas e organizadores.
"Para alguns fabricantes é positivo. Eles acreditam que podem construir bikes aero, com grupos eletrônicos ou seja lá o que for e ainda assim manter abaixo de 6.8kg. A mudança vai acontecer, mas não da noite para o dia e não sem levar a indústria junto".
___Todavia, Mark Barfield afirma que a segurança do ciclista está ainda em primeiro lugar. Segundo ele, qualquer acidente causado por um quadro ou componente que apresentou defeito devido a redução exagerada de peso será um grande tiro no pé de qualquer fabricante.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/uci-considera-eliminar-limite-de-peso-de-68kg_texto10115.html

Oleg Tinkov deve abandonar o ciclismo no fim de 2016

___Oleg Tinkov, dono da Tinkoff Cycling, equipe de Alberto Contador e Peter Sagan, é quase uma mistura de Donald Trump com Vladimir Putin, acrescido de uma verdadeira paixão pelo ciclismo. Isso por quê, além do bolso recheado - resultado de seu sucesso como banqueiro na Rússia - ele ainda têm outro detalhe em comum com Trump: a tendência de causar polêmica todas as vezes que abre a boca em uma entrevista.
___Assim como Putin, Oleg carrega consigo toda aquela pinta "exército russo da guerra fria", tendo inclusive comentado não se importar como seus atletas farão para vencer, indicando não ser particularmente contra o doping - desde que isso não afete a imagem do time.
___Porém, no training camp de sua equipe, o homem que já gastou mais de 60 milhões de euros no ciclismo informou que abandonará o esporte no fim de 2016. A decisão do magnata russo aconteceu graças a fatores comerciais e pessoais. Dono do banco Tinkoff, o empresário afirma que ao longo de cinco anos, sua instituição financeira já havia atingido seus objetivos de marketing com o ciclismo.
___Mais do que isso, Oleg estava cansado de lutar sozinho para tentar mudar o sistema do ciclismo. Segundo seu de vista, o esporte precisa de um novo modelo de negócio que seja mais lucrativo para as equipes, que atualmente são totalmente dependentes da verba dos patrocinadores. Hoje, os times não recebem direitos de transmissão da televisão e nem uma varba dos organizadores das provas, algo que não acontece na Formula 1, por exemplo.
"Existem dois motivos para eu abandonar o ciclismo no fim de 2016 e espero que as pessoas entendam. Primeiro, o Banco Tinkoff patrocinou uma equipe por cinco anos e isso basta do ponto de vista do marketing. Não somos um banco global e a economia da Rússia não está muito bem. Minha equipe de marketing me informou que nós já haviamos alcançados todos os investidores possíveis patrocinando um time de ciclismo. Agora, vamos investir essa verba em anúncios de televisão em 2017", disse Oleg.
___Embora pareça bem controlado, Oleg não poderia deixar que causar um pouco de barulho quando foi falar de seus motivos particulares. Nesta hora, o banqueiro levantou o tom: "Eu decidi vender o time e largar o esporte por que ninguém quer lutar comigo pela mudança do sistema. Eu tentei lutar contra a ASO e a UCI, tentei novas verbas vindas da TV, merchandising e ingressos, mas ninguém apoiou. Isso faria o esporte mais sustentável", disse o magnata.
"Os caras da UCI são uns idiotas. Resolver o problema do ciclismo é simples. As equipes precisa ter a habilidade de sobreviver e desenvolverem-se. Nós precisamos de licenças de 5 anos, não de licenças de três. Nós poderemos ter planos de transferência como os do futebol. Assim eu poderia vender Peter Sagan, por exemplo, e ganhar dinheiro com isso. Todos seguem um plano de 12 meses, mas sou um homem de negócios, sigo planos de 60 ou até 90 meses. Infelizmente ninguém tem uma visão estratégica no ciclismo", continuou Tinkoff.
"Se ninguém mais liga para o futuro do esporte, por que eu deveria me preocupar? Fod*m-se eles. Este é meu motivo particular para abandonar o ciclismo profissional. Em janeiro de 2017, acabou-se. Vou embora do ciclismo. Subo no meu jato, vôo para casa e vou cuidar da minha vida e dos meus negócios. Todos que ficarem no ciclismo serão aqueles na m*rda. Eles vão ter que lutar para viver ano após ano, tentando convencer o patrocinador a investir em um esporte que não se sustenta", completou Oleg. 
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/oleg-tinkov-deve-abandonar-o-ciclismo-no-fim-de-2016_texto10125.html

Kris Boeckmans já viu a morte por seis vezes

O ciclista belga, que sofreu uma violenta queda na Volta a Espanha há mais de três meses, conta que já por várias vezes teve a vida em perigo, mas já voltou aos treinos...
"Hoje, eu sei a sorte que tenho. Foi dez vezes pior do que foi relatado pela imprensa. Quase morri seis vezes", contou o 'sprinter' da Lotto Soudal ao jornal belga Het Nieuwsblad, enumerando os momentos que se seguiram à queda coletiva em Múrcia.
"A primeira foi a queda em si, depois quando enrolei a língua e tinha hemorragias nos pulmões, depois quando decidiram não me levar para um dos dois hospitais locais e optaram por ir para um hospital universitário. A vez seguinte foi quando eu precisava de oxigênio e eles tinham exatamente a unidade de que eu precisava - só havia nove em Espanha - e mais uma vez quando o aparelho foi acidentalmente desligado. Mais 12 horas e eu teria coágulos nas veias. Isto dá muito que pensar", descreveu o corredor.
___Boeckmans, de 27 anos e com contrato até 2017, ainda não sabe quando poderá voltar a competir, mas para já está em Maiorca, Espanha, concentrado no estágio da equipa, que prometeu prestar-lhe apoio total ao longo do processo de recuperação, depois de um acidente quase fatal.
"Nos últimos dias, pedalei duas horas e meia e mais uma com o resto da equipa. E consigo fazê-lo sem ficar completamente exausto para o resto do dia. A questão é se tudo vai ser como antes. ___Francamente, não sei. Mas fiz um grande progresso e isso é bom sinal. Inicialmente, falava-se em regressar à competição no próximo mês de dezembro [2016]. Depois passou para junho e agora dizem maio", afirmou.
-
Fonte: http://www.ojogo.pt/Modalidades/Ciclismo/interior.aspx?content_id=4926640

Ciclismo de São José dos Campos começa 2016 com provas na África e Argentina

___A equipe de ciclismo Carrefour Funvic Soul Cycling Team, de São José dos Campos, está confirmada para duas provas no início da temporada 2016.
___Como primeira prova na categoria Pro Continental, a equipe comandada pelo técnico Benedito Tadeu de Azevedo Júnior, o Kid, que não foi convidada para o Tour de San Luis (Argentina), estará no Gabão, na África, onde irá disputar a décima edição do Tropical Amissa Bongo.
___A prova faz parte do calendário UCI África Tour – categoria 2.1 – mesma categoria do Tour de San, na Argentina, e acontecerá entre os dias 18 e 24 de janeiro, ou seja, serão 7 etapas.
___O técnico da equipe, confirmou para o Bike76.com, com exclusividade, o nome dos atletas que estarão nesta prova. São eles: Flávio Santos; Magno Nazaret; Francisco Chamorro; Kleber Ramos; Antônio Piedra e Murilo Affonso.
___Além da brasileira, mais quatorze equipes estão confirmadas para a competição no Continente Africano. São elas: Direct Energie e Fortuneo-Vital Concept (Pro Continental); SkyDive Dubai e Bike Aid (Continental); e as seleções da Argélia, Angola, Burkina Faso, Camarões, Costa do Marfim, Eritreia, Etiópia, Gabão, Marrocos e Ruanda.

Veja mais informações sobre a prova, no site oficial do evento.

MENINAS na ARGENTINA

___Francisco Manzo, que irá comandar o grupo na terra dos ‘hermano’, confirmou o nome das ciclistas de São José dos Campos que irão para esta primeira prova do ano. São elas: Fernanda Souza; Cristiane Silva; Paula Proença; Daniela Lionço e Viviane Lourenço.
___Entre os dias 9 e 15 de janeiro, as meninas da equipe estarão na Argentina para disputar a 4ª edição do Gran Prix de Ciclismo e, na sequência, seguem para a 3ª edição do Tour Feminino de San Luis, prova que será realizada entre os dias 10 e 15 de janeiro.
-
Fonte: http://bike76.portalr3.com.br/2015/12/funvic-soul-cyles-comeca-temporada-com-provas-na-argentina-e-africa/

Condicionamento, equilíbirio e alívio do estresse: OS BENEFÍCIOS DE PEDALAR

___Com as facilidades da vida moderna, o sedentarismo ganha cada vez mais espaço no dia a dia, gerando ou agravando problemas de saúde.
___Manter uma dieta equilibrada e introduzir a atividade física na rotina são premissas básicas para ficar longe das doenças.
“Exercícios simples, como caminhar ou andar de bicicleta, ajudam a prevenir doenças crônicas como obesidade, colesterol alto e hipertensão”, diz Mauro Guiselini, professor de educação física do curso de Educação Física do Complexo Educacional FMU, de São Paulo.
___O ciclismo traz benefícios físicos e emocionais, contribuindo muito para a qualidade de vida. “Como atividade aeróbica, gera perda de peso, ajuda a equilibrar a pressão e os níveis de triglicérides. Também trabalha equilíbrio e confiança, além de relaxar e combater o estresse. Praticada com bom senso e na medida da forma física de cada um, a atividade quase não tem restrições”, completa Marcos Paulo Reis, treinador de corrida e ciclismo, diretor técnico da MPR Assessoria Esportiva, de São Paulo.
___Até usada como meio de transporte a bicicleta é boa para a saúde. “Muita gente busca essa alternativa de locomoção e acaba ganhando fôlego e bem-estar. Chegar ao escritório pedalando traz muito mais disposição para seu dia”, atesta o atleta e consultor Cleber Ricci Anderson, da Anderson Bicicletas de São Paulo. Então, vamos pedalar???
___Não importa se o objetivo é melhorar o condicionamento físico, manter a forma, passear com a família no fim de semana, adotar a bike como meio de transporte ou mesmo treinar parar participar de competições. Antes de dar o start no esporte é bom consultar um médico, que pode ser o clínico geral ou o cardiologista.
“Um bom exame clínico e outros laboratoriais, de esforço ou de imagens irão atestar a aptidão para a prática esportiva e dar a segurança necessária para evoluir no treino”, diz o professor Kenny Monteiro, da Cia Athletica, unidade Belém do Pará. Entre os exames que podem ser pedidos estão: hemograma, colesterol total e frações e teste ergométrico.
___Não há grandes restrições para a prática do ciclismo, mas pessoas com problemas nos joelhos – como tendinite ou condromalácia – devem realizar a atividade em intensidade menor. Consultar um ortopedista para avaliação antes de iniciar também é recomendado.
___Para quem não pode, não consegue ou não gosta de correr, por exemplo, pedalar é uma excelente alternativa de exercício aeróbico. “Uma pedalada leve queima cerca de 400 calorias por hora. E, por não causar tanto impacto nas articulações, oferece menos riscos de lesões do que a corrida”, compara Kenny Monteiro, triatleta e professor de ciclismo Cia Athletica, unidade Belém do Pará.

Onde pedalar?
“A rua é um ambiente agradável e mais divertido. O exercício também consegue ser mais completo do que na bicicleta ergométrica ou nas aulas de spinning. Pedalando ao ar livre, você estimula mais suas capacidades motoras e de coordenação, como destreza, equilíbrio, reação e ritmo”, argumenta o treinador Marcos Paulo Reis, da MPR Assessoria Esportiva, de São Paulo.
___Mas é importante lembrar que a rua também envolve riscos. “Nessa modalidade existem aqueles que já caíram e os que vão cair. E tombo no asfalto nunca é pouca coisa. Portanto, é preciso pedalar equipado, atento aos itens de segurança”, reforça Reis.
___Também não se esqueça de escolher um trajeto com menos trânsito de veículos e ciclovias e planeje trajeto de ida e volta antes de sair de casa. Também prefira pedalar de manhã cedo, quando o fluxo de veículos e pessoas nas ruas é menor.

Bike na academia
___Já a atividade na versão indoor, ao eliminar fatores externos (vento, trajeto acidentado e obstáculos) permite maior concentração e melhor postura na bike. Isso sem falar em motivação e conforto: música; ambiente de temperatura controlada; variação de cargas (velocidade e giro do pedal) e orientação de um instrutor. Como a técnica requerida é mínima, você consegue queimar mais calorias e evita contratempos próprios do ciclismo ao ar livre.
___ Também para avaliar sua real motivação em relação à modalidade (antes de investir dinheiro em uma bike) uma boa dica é começar pela bicicleta ergométrica ou pelas aulas de spinning.
 “Esse trabalho ajudará também a desenvolver lateralidade e coordenação, essenciais para quando você tiver de levar a magrela para encarar as ruas”, diz Reis.
Quantas vezes por semana?
___O ideal é que praticar a atividade de duas a três vezes por semana, por pelo menos 30 minutos, para desenvolver cadência, encontrar um ritmo. “Para começar, 10 quilômetros a uma velocidade de 20km/h está bom. Com um pouco mais de treino, logo dá para chegar a 30 quilômetros, o que é um excelente treino”, diz Kenny Monteiro, triatleta e professor de ciclismo Cia Athletica, unidade Belém do Pará.
___É importante não exagerar na intensidade dos exercícios, para evitar o risco de lesões e mal-estar. “A melhor maneira de se exercitar é de forma leve a moderada”, alerta Mauro Guiselini, professor de educação física do curso de Educação Física do Complexo Educacional FMU, de São Paulo.

A escolha da bike
...e se for sua primeira bike e especialmente se você tiver intenção de pedalar pelas ruas, prefira um modelo para mountain bike. “É mais confortável e você tem mais controle sobre ela”, diz Monteiro.
“Seja para passeio, para treino ou como transporte, a bicicleta deve ter o mínimo de qualidade (isso não quer dizer necessariamente cara) e estar bem ajustada ao ciclista, até para facilitar a postura ao guiá-la. Uma bike inadequada pode provocar dores e lesões”, alerta o consultor Cleber Ricci Anderson, da Anderson Bicicletas de São Paulo.
___Além disso, vale a pena investir em equipamentos de segurança, como capacete, óculos e luvas, além de equipar a bicicleta com itens como buzina e luzes dianteira e traseira
-
Fonte: http://www.midianews.com.br/equilibrio/condicionamento-equilibirio-e-alivio-do-estresse-os-beneficios-de-pedalar/249488

Chris Froome está próximo do limite do ser humano...

___O britânico Chris Froome, vencedor de duas edições da Volta a França, divulgou resultados de testes fisiológicos independentes, procurando mostrar que os seus desempenhos são completamente limpos e que não resultam de recurso ao doping.
___Perante exames efetuados no laboratório de performance humana GlaxoSmithKline (GSK) a pedido do corredor da Sky e cujos resultados foram publicados na revista Esquire UK, o especialista científico Phillip Bell diz que os dados obtidos mostram que Froome possui caraterísticas excepcionais.
"Os valores de Froome estão próximo daquilo que pensamos ser o limite superior do ser humano no que diz respeito a VO2 [volume de oxigênio máximo]", disse Phil Bell, citado pela revista britânica.
___O VO2 de Froome, ou seja, o volume máximo de oxigênio admitido pelos pulmões do britânico (medido em mililitros por quilo por minuto) foi de 84,6. Tendo como referência o seu peso na Volta a França (67 kg), o valor seria de 88,2, segundo a Esquire.
___Embora alguns atletas, como norte-americano Greg LeMond, vencedor do Tour por três vezes, possam ter ultrapassado a barreira dos 90, a média de um indivíduo comum situa-se entre 35 e 40. ___Em atletas de alto nível, o valor de VO2 máximo atinge normalmente 50 ou 60.
"É preciso que sejam colocadas questões. Desde que sejam justas, fico feliz por responder", afirmou o corredor nascido há 30 anos no Quénia e vencedor do 'Tour' em 2013 e 2015, que foi confrontado com suspeitas de doping devido ao seu desempenho, nomeadamente por causa das fortes acelerações na montanha.
___Froome publica ainda, através da Esquire, os seus dados sanguíneos atuais, que alegadamente se revelam semelhantes aos registrados em julho de 2007, no início da carreira. As medidas da potência desenvolvida por Froome em esforço foram de 5,98 watts/kg, o que equivale a 6,25 w/kg no seu peso de competição.
"Eu sei o que fiz para aqui chegar. Sou o único que realmente pode dizer a 100% que estou limpo. Não infringi as regras. Não fiz trapaça. Não tomei qualquer substância secreta que não seja conhecida. Sei que os meus resultados vão passar no teste do tempo, que dentro de 10, 15 anos as pessoas não vão dizer: 'Ah, então este era o segredo dele'. Não há segredo", afirmou.
___Froome e a Sky foram criticados e colocados sob suspeita durante a Volta a França deste ano, quando foram publicados dados que alegadamente mostravam os registros de potência, cadência e ritmo cardíaco de Froome na subida do Mont Ventoux, para uma vitória de etapa na 'Grande Boucle' de 2013.
___A sua equipe optou então por divulgar os dados fisiológicos após a 10.ª etapa do Tour'2015, na qual Froome assumiu o comando depois de ter feito uma 'escalada' fenomenal para La Pierre Saint-Martin.
___No entanto, as dúvidas permaneceram e terão levado Froome a solicitar os exames no GSK, esperando-se que seja também publicado em breve um artigo científico a propósito dos valores agora divulgados.
"Espero que estes resultados falem por si, mas sou realista e reconheço que não vão convencer toda a gente. As deceções do passado lançam uma sombra sobre o presente, mas espero que um pouco mais de transparência, como hoje, seja mais um passo para ajudar a reconstruir a confiança neste desporto que amo", lamentou Froome, em comunicado.

-
Fonte: http://www.ojogo.pt/modalidades/ciclismo/interior.aspx?content_id=4915790&page=-1

As 5 melhores mountain bikes 27.5+ e 29+ de 2016

. A principal novidade do mercado de bicicletas de montanha para 2016 é a popularização dos modelos de pneus largos, batizadas de "fat's" ou "plus".
. A tendência é utilizar rodas aros 27.5 ou 29 polegadas, com pneus super dimensionados, entre 2.8' - 3 polegadas, transformando o equipamento em uma máquina para superar qualquer obstáculo com conforto e segurança.
. As bicicletas estilo "Fat" ou também chamadas de "Plus Size", na verdade, não é realmente um novo nicho de mercado - muitas marcas têm experimentado o uso de pneus largos no passado recente, o fato é que agora elas estão disponíveis!
http://image1.redbull.com/rbcom/010/2015-11-06/1331758173162_2/0010/1/1000/666/2/scott-genius-700-tuned-plus-em-roma.jpg
Scott Genius 700 Tuned Plus em Roma

Uma pergunta que fica é qual o diferencial de pilotagem de uma "Plus"?
. Elas oferecem uma pedalada mista, divertida e de fácil maneabilidade, em virtude da melhor estabilidade e controle. É um estilo de pedalada para quem não está preocupado com o tempo final, e sim, tem o desejo de desfrutar da jornada.

Confira as 5 melhores mountain bikes "plus" de 2016.
http://image1.redbull.com/rbcom/010/2015-11-06/1331758175284_2/0010/1/1000/666/2/rocky-mountain-sherpa.jpg

Rocky Mountain Sherpa


. A Rocky Mountain Sherpa é uma precursora no formato de pneus "fat" na versão "média", ou seja, é uma bike com rodas 27.5' com pneus até 3 polegadas, ao invês do uso dos pneus até 4.2 polegadas de larguras de "FatBikes" originais. Este é um moderno com suspensão integral, com 95 e 120 mm de curso de amortecimento na parte frontal e traseira, respectivamente, com uma geometria e uma suspensão traseira concebidas para o máximo conforto em longas distâncias. Por esta razão, o quadro - com o triângulo principal em carbono e balança traseira de alumínio - destina-se a montagem de bagageiros e alforjes para uma cicloviagem. A Rocky Mountain não esqueceu da estética, com uma cor camuflada que não passa despercebida.
http://image3.redbull.com/rbcom/010/2015-11-06/1331758175953_2/0010/1/1000/666/2/specialized-stumpjumper-fsr-comp-carbon-6fattie.jpg

Specialized Stumpjumper FSR 6Fattie

. É uma bike projetada para trilha ou enduro, evoluindo para o padrão 650B +, surpreendendo positivamente! A Specialized criou um modelo com equilíbrio quase perfeito, de suavidade e manuseio, de tração e segurança. A marca californiana tem trabalhado no desenvolvimento do quadro FACT 9m carbono com traseira em alumínio M5, geometria ultra-compacta, e as rodas e pneus 6Fattie para alcançar um resultado eficaz. A linha Stumpjumper FSR é ampla e variada, oferecendo também versões "29er".
http://image1.redbull.com/rbcom/010/2015-11-06/1331758176130_2/0010/1/1000/666/2/scott-genius-700-tuned-plus.jpg

Scott Genius Plus

. Scott Sports é uma das marcas que mais acredita na medida 27.5 plus. No catálogo 2016, a marca apresenta uma ampla linha de bikes para enduro, hardtail e e-Bike 650B +. Nós escolhemos o modelo Genius 700 Tuned Plus como o exemplo mais representativo. Este modelo de bicicleta foi renovado com as rodas e pneus de grandes dimensões, sem perder toda a sua alma ágil. A evolução do uso das rodas do tamanho padrão (26'') para as novas versões "Plus" traz novas características de pilotagem, melhorando a tração, conforto, diversão e segurança. Além disso, neste caso, encontrar um quadro de carbono de alta qualidade otimizado com ótima geometria e componentes à altura é um diferencial. No total, são três modelos da Genius Plus, para aqueles que desejam encarar um enduro repleto de desafios. E para quem deseja mais curso de amortecimento, a marca oferece a versão "long travel" da Genius.
http://image3.redbull.com/rbcom/010/2015-11-06/1331758177038_2/0010/1/1000/666/2/cannondale-bad-habit-1.jpg

Cannondale Bad Habit


. O modelo Bad Habit é a irmã mais velha do modelo Habit, a nova bike de trilha com rodas 27,5" da Cannondale. As bikes com rodas 650B+(27.5+ polegadas) têm uma geometria mais dedicada à diversão, graças ao ângulo da caixa de direção que é mais aberto. A marca norte-americano também tem trabalhado no desenvolvimento de um dos itens mais icônicos do MTB, a suspensão Lefty 2.0, que ganhou uma nova geometria de operação otimizada para acomodar as rodas "Plus". A Cannondale oferece duas versões para seu modelo de trilha Bad Habit.
http://image1.redbull.com/rbcom/010/2015-11-06/1331758176683_2/0010/1/1000/666/2/trek-stache-9-29.jpg

Trek Stache 29+

. Stache é a única bicicleta hardtail e com rodas 29+ desta lista e da Trek Bikes, que apresenta um novo conceito de mountain bike "Plus Size". Na verdade, ela vai muito além, equipada com pneus de 3" e com a geometria compacta para garantir o melhor rendimento. A Trek teve um cuidado para criar um comportamento de pilotagem homogêneo, juntando-se as vantagens de uma hardtail "29er" tradicional. O resultado é fluidez e reação rápida para qualquer direção, além de tração e segurança. No geral Stache 29+ está disponível em três versões, sempre mostrando-se versátil para garantir um pedal com diversão
-
Fonte: http://www.redbull.com/br/pt/bike/stories/1331759539771/5-melhores-bikes-para-enduro-mtb-de-2016

Copa Internacional de MTB define campeões da temporada 2015


http://www.diariodearaxa.com.br/wp-content/uploads/2015/11/mtb_181115.jpg. A temporada teve início há oito meses, no começo de março, em Araxá, passou por São João del-Rei em maio e terminou em Congonhas, no dia 8 de novembro. Contabilizando quatro mil inscritos, público de 40 mil pessoas e movimentação de R$ 6 milhões nas cidades-sede, a 20ª edição da Copa Internacional Levorin de Mountain Bike chega ao fim com a definição de todos os campeões, incluindo os vencedores da Copa LM Bike de Amadores.
. Na super elite masculina, Rubinho Valeriano (AOO Specialized) igualou o recorde de Erika Gramiscelli ao conquistar o hexacampeonato (2008, 2009, 2010, 2011, 2012 e 2015), tornando-se o maior vencedor da história da competição. O suíço Lukas Kaufmann ficou em segundo, e Henrique Avancini foi o terceiro.
. Na super elite feminina, Isabella Lacerda (LM/Shimano) conquistou o tricampeonato (2013, 2014 e 2015) após vencer o Desafio da Ladeira e a Maratona (XCM) na última etapa, superando a segunda colocada, Erika Gramiscelli, por apenas quatro pontos. A argentina Agustina Apaza encerrou a temporada em terceiro.
. Outro destaque foi Guilherme Müller (LM/Shimano). O jovem ciclista confirmou ser uma das promessas do mountain bike brasileiro e se tornou bicampeão sub-23 da CIMTB Levorin, repetindo o resultado de 2014. Guilherme coroou o título com a primeira colocação no XCM de Congonhas. Luiz Cocuzzi (Lar/Scott/Shimano) foi vice, seguido por Naydson Cortes (Specialized Hoffmann XCO).
. Na sub-23 feminina, Maria Paula Mesquita foi quem subiu ao lugar mais alto do pódio, depois da vitória na Maratona da última etapa. Danielle Moraes e Nathalia Peres ficaram em segundo e terceiro lugares, respectivamente.


Júnior masculina – Edson Rezende Júnior foi o campeão, seguido por Luiz Renato Borges (Oggi/Isapa/Shimano) e Victor Oliveira.
Júnior feminina – Larissa Brasa (Specialized Hoffmann XCO) conquistou o título. Karen Olímpio (Oggi/Isapa/Shimano) ficou em segundo e Nathalia Machado, em terceiro.
Sub-15 – O título ficou com Danilo Carvalho Filho. Laudemir Dourado e Thiago Sousa terminaram logo atrás.
Sub-17 – Lucas Sírio (AOO Specialized) terminou a temporada como campeão, seguido por Roger Renso e Pedro Lage.
Sub-30 – O campeão foi Natan Fonseca. José Sousa e Paulo Alves ficaram com a segunda e terceira colocações, respectivamente.
Sub-35 – Moisés Lourenço conquistou o título, seguido por Marcus Rufino e Lucas Nogueira.
Sub-40 – O título ficou com Marcelo Manoel. Marconi Ribeiro ficou em segundo e Geison Rabelo, em terceiro.
Sub-45 – Silvio Amorim foi o campeão, superando Robson Silva, segundo colocado, Joao Silva, terceiro.
Sub-50 – Redelvino Brito terminou a temporada no topo do pódio, seguido por Luis Lotti e Ezequiel Barbosa.
Sub-55 – O título ficou com Luiz Rovetta. Eduardo Ramires e Robert Leal vieram logo atrás.
Sub-60 – Dilermando Mello foi o campeão. Hermes Santana e José Camargo ficaram em segundo e terceiro, respectivamente.
Over 60 – Jusmar Correa encerrou a temporada com o título. A segunda colocação ficou com Helio Vilela, e a terceira foi ocupada por Valdemar Soares.
PNE – O campeão foi Walmir Fonseca, seguido por José de Araújo e Ediwaldo Carelli.
Expert – Robert Peres ficou com o título. Thales Ribeiro e Diego Resende terminaram a tempora logo atrás na classificação.
Cadete – Joaquim Alves terminou a temporada no alto do pódio, seguido por Alexandre de Paula e Jusimar Pinheiro.
Máster – Roberto Gonçalves foi o campeão. Flavio Martins ficou na segunda posição, e Edinilson Tanini, em terceiro.
Veterano – O título foi conquistado por Genivaldo Oliveira. Joel Ribeiro terminou na segunda colocação, e José Jorqueira, na terceira.
Segurança Pública – Kairo Gratão ficou com o título. O segundo colocado foi Janslley Ferreira, seguido por Marcelo Barbosa.
Feminina Over 40 – A campeã foi Raquel Gontijo. Marta Almeida ficou em segundo e Anéris Machado, em terceiro.
Feminina Sub-40 – O título ficou com Isabela Ribeiro. Maykeline Pereira foi a segunda colocada, superando Natalia Valeriano, terceira.
-
Fonte: http://www.diariodearaxa.com.br/copa-internacional-de-mtb-define-campeoes-da-temporada-2015/

Cunha movimentou R$7,5 milhões durante L´Étape Brasil by Le Tour de France

http://www.agoravale.com.br/GCWAV/Editor/uploaded/Esportes/letapebrasil.JPG. Cunha comemora o sucesso de público e retorno financeiro ter recebido em 25 de outubro o maior evento de ciclismo da América Latina, o L´Étape Brasil by Le Tour de France. A cidade recepciou cerca de 1800 competidires, que atrairam 14 mil visitantes, e viu aumentar o PIB da região em R$10,2 milhões.
. Como evidência dos números significativos, os organizadores destacam o retorno de mídia que foi superior a R$43 milhões, alem dos canais oficiais que tiveram alcance superior a quatro milhões de pessoas e taxa de engajamento de 6,8%. Segundo pesquisa realizada após o evento, 87,8% dos participantes afirmaram estar satisfeitos com a experiência proporcionada pela organização e 84,7% avaliaram a entrega geral com nota 9,4.
. Os mais de 20 mil moradores de Cunha e região também sentiram forte impacto na renda. O Village, localizado no centro de Cunha, onde ocorreu uma programação intensa para o ciclista e toda família, movimentou aproximadamente R$1,2 milhão. A cidade teve um aumento de R$7,5 milhões de reais calculadas no PIB e a região obteve R$10,2 milhões.
-
Fonte: http://www.agoravale.com.br/noticias/Esporte/cunha-movimenta-r7-5-milhoes-durante-letape-brasil-by-le-tour-de-france

Percurso reúne ciclistas em Santa Maria Madalena, RJ, nesta sexta-feira

http://s2.glbimg.com/TwzR-q2BxMMk4kwsggz097QtjQs=/620x465/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2015/11/18/1274243496111.jpg
# Participantes vão andar ao redor do Parque Estadual do Desengano, o trajeto pode demorar três ou cinco dias, dependendo do desafio escolhido.
-
. Em sua 4ª edição, 30 participantes sairão de Santa Maria Madalena, na Região Serrana do Rio, nesta sexta-feira (20), para percorrer 200 quilômetros ao redor do Parque Estadual do Desengano. A prova de ciclismo conhecida como a "A Volta do Desengano" é uma junção do esporte com o ecoturismo em um dos ambientes naturais mais ricos da Mata Atlântica.
. Considerada por muitos ciclistas como a capital fluminense do mountain bike, Santa Maria Madalena tem recebido cada vez mais esportistas em busca do seu relevo acidentado, clima e águas cristalinas.
http://s2.glbimg.com/2Szr-DE350QjK3Fedr_5Bvbvb_o=/300x225/s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2015/11/18/wp_000795.jpg
. A cidade possui grande riqueza histórica devido aos templos de ciclo do café. Madalena também é reconhecida nacionalmente por ser berço de umas das principais atrizes do teatro e do cinema brasileiro, Dercy Gonçalves. Atualmente visitantes de várias partes do país tem intensificado o fluxo turístico, principalmente nas datas festivas como o Carnaval, férias e feriados prolongados.
“O uso da bicicleta é uma das atividades que mais cresce no mundo atualmente. No dia a dia, nas viagens, nas competições, por lazer ou cuidados com a saúde. Esta tendência incrementa o turismo de qualidade aquecendo a economia, gerando empregos e melhorando a qualidade de vida nos locais onde é incentivado”, disse Rodrigo Lima, idealizador e organizador da "Volta do Desengano".
. O percurso passa por velhas estradas de terra e pequenos trechos de asfalto. Tem sido feito em três dias, classificado como hard track cycle touring ou cicloturismo de trilha pesada. Porém, suas possibilidades variam entre desafios para atletas profissionais que queiram se aventurar em um ou dois dias apenas ou no estilo do cicloturismo convencional que pode ir além dos cinco dias, valorizando ainda mais a cultura local e aproveitando os diversos rios e cachoeiras no interior do Parque Estadual do Desengano.
-
Fonte: http://g1.globo.com/rj/regiao-serrana/noticia/2015/11/percurso-reune-ciclistas-em-santa-maria-madalena-rj-nesta-sexta-feira.html

Chamorro é tetracampeão da Copa América de Ciclismo

. A equipe de ciclismo de São José dos Campos (Carrefour Funvic Soul Cycling Team), fechou com “chave de ouro” a sua participação na edição 2015 da Copa América de Ciclismo, que teve seu final no domingo, dia 15 de novembro, em Botucatu (SP).
http://i2.wp.com/bike76.portalr3.com.br/wp-content/uploads/2015/11/podio-masc.jpg?resize=600%2C397
. Na geral, Francisco Chamorro é, sem dúvida, o nome da Copa América. O “argentino-brasileiro” garantiu o tetracampeonato da competição após terminar a terceira e última etapa, em segundo lugar. Ele totalizou 539 pontos, fruto de uma vitória, em São Paulo, e dois segundos lugares, em Brasília e Botucatu.
. Este foi o quarto título de Chamorro na Copa América de Ciclismo. Ele já havia vencido em 2009, 2012 e 2013. Para o ciclista do Carrefour Funvic Soul Cycling Team, a vitória é sempre bem vinda, mas há muito trabalho até se chegar ao degrau mais alto do pódio.


http://i1.wp.com/bike76.portalr3.com.br/wp-content/uploads/2015/11/manerelli1.jpg?resize=560%2C318“Foi, sem dúvida, a mais dura edição do Copa América. Um percurso muito duro, sem contar o forte calor. Por isso fizemos uma corrida mais tática e só consegui esse resultado graças a todo o trabalho da equipe. Gostaria de agradecer a todos que me proporcionaram condições de conseguir esse resultado. Este evento é muito importante e me preparei bem para chegar ao título”, destacou o ciclista.
. Ainda falando da geral, São José dos Campos também foi a campeã geral entre as equipes da Elite masculina.

ÚLTIMA ETAPA
. O vencedor da etapa de Botucatu foi Carlos Alexandre Manarelli, também Carrefour Funvic Soul Cycling Team, com o tempo de 2h46min17seg para as dez voltas no circuito de 10 km, extremamente técnico montado no Parque Municipal da Botucatu. Chamorro foi vice com a marca de 2h47min33seg218.
. Cristian Egídio (DataRo); José Eriberto (Green Piracicaba) e Flávio Santos, completaram o pódio em terceiro, quarto e quinto lugar, respectivamente.
. Se no masculino a equipe de São José dos Campos fez cabelo, barba e bigode, como se diz na gíria, no feminino, as meninas também brilharam. A vitória na etapa ficou com Cristiane Pereira da Silva. Cris, como é chamada no pelotão, andou boa parte da prova escapada com Viviane Lourenço e, no final, venceu.
http://i0.wp.com/bike76.portalr3.com.br/wp-content/uploads/2015/11/podio-feminino.jpg?resize=620%2C411

. Viviane (Team Osasco) ficou com o segundo lugar. Paula Proença e Luciene Silva (ambas da Funvic), ficaram com o segundo e terceiro lugar, respectivamente. A chilena Paola Munhoz completou o pódio em quinto lugar.
. O título geral no Open feminino ficou com a ciclista Gisele Gasparotto, que defende o Team Osasco.

RESULTADOS DA ETAPA
Elite
1)Carlos Maranelli (BRA/Carrefour Soul Cycle Team/São José dos Campos), 2h46min17seg
2) Francisco Chamorro (ARG/Carrefour Soul Cycle Team/SJ dos Campos), 2h47min33seg218
3) Cristian Egidio da Rosa (BRA/Clube Dataro de Ciclismo), 2h47min33seg218
4) José Eriberto Rodrigues Filho (BRA/Green/Piracicaba), 2h47min33seg218
5) Flavio C dos Santos (BRA/Carrefour Soul Cycle Team/SJ dos Campos), 2h47min33seg2018

Open Masculino – 34,5 km
1) Benedito Azevedo Jr. , 1h09’30″166
2) Fabio José, 1h09’31″215
3) João Sales da Silva, 1h09’31″801
4) Pablo Martin, 1h10’20″539
5) Fabio Angiolucci, 1h10’20″539

Open Feminino – 33,4 km
1) Cristiane Pereira da Silva (BRA/ Carrefour Funvic Soul Cycle Team), 1h02’58″488
2) Viviane Lourenço (BRA/Team Osasco), 1h02’58″871
3) Paula da Salles Penteado Proença (BRA), 1h05’25″740
4) Luciene Ferreira Da Silva (BRA/ Carrefour Funvic Soul Cycle Team), 1h05’46″026
5) Paola Andrea Munhoz (Chile), 1h05’46″640

Campeões
2015 – Francisco Chamorro (ARG) / Gisele Gasparotto (BRA)
2013 – Francisco Chamorro (ARG)/Luciene Ferreira (BRA)
2012 – Francisco Chamorro (ARG) / Valquíria Pardial (BRA)
2011 – Breno Sidoti (BRA) / Janildes Fernandes (BRA)
2010 – Geraldo Souza (BRA) / Luciene Ferreira (BRA)
2009 – Francisco Chamorro (ARG) / Janildes Fernandes (BRA)
2008 – Nilceu Santos (BRA) /Uênia Fernandes (BRA)
2007 – Nilceu Santos (BRA) / Clemilda Fernandes (BRA)
2006 – Nilceu Santos (BRA) /Clemilda Fernandes (BRA)
2005 – Nilceu Santos (BRA) / Clemilda Fernandes (BRA)
2004 – Alem Rayes (URU) / Uênia Fernandes (BRA)
2003 – Renato Rohsler (BRA) / Janildes Fernandes (BRA)
2002 – John Lieswyn (EUA)
2001 – André Grizante (BRA)
-
Fonte: http://bike76.portalr3.com.br/2015/11/chamorro-e-tetracampeao-da-copa-america-de-ciclismo/

51 ciclistas morreram nas estradas do Paraná desde 2014

# Esportistas do estado pedem a implementação da Ciclo-Paraná, que adaptaria as estradas para o tráfego dos ciclistas
http://static.noticiasaominuto.com.br/stockimages/1370x587/naom_564857f9afadd.jpg?1447581722

. Dados da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Rodoviária Estadual do Paraná mostram que 51 ciclistas morreram enquanto pedalavam por estradas do estado de janeiro do ano passado até hoje. Por conta do problema, os esportistas paranaenses vêm cobrando do governador Beto Richa a implementação da Ciclo-Paraná, um programa de incentivo ao uso de bicicletas.
“Realmente faltam lugares para treinamento. Então, se os ciclistas não treinarem em estradas, não existe outro lugar", lamenta o presidente da Federação Paranaense de Ciclismo, José Carlos Belotto, em declaração ao jornal "Gazeta do Povo". Entre as ações da Ciclo-Paraná está a adaptação das estradas ao tráfego de ciclistas.
. O projeto foi idealizado em 2013, aprovado pelo governo em maio mas ainda não tem prazo para sair do papel.
-
Fonte: http://www.noticiasaominuto.com.br/brasil/157432/51-ciclistas-morreram-nas-estradas-do-parana-desde-2014

Sonhando com Rio 2016, Luciene Ferreira é nova integrante da equipe Itaú Shimano Ladies Power Latam

http://fapi.br/fapi13/images/stories/2011/lucieneferreira.jpg
. Quando desligou o telefone, a sul-mato-grossense Luciene Ferreira custou a acreditar na conversa que acabara de ter. Manager da Itaú Shimano Ladies Power Latam, Veronica Martinez convidara a bicampeã brasileira de contrarrelógio a se juntar ao time, tornando-se a primeira ciclista do Brasil a competir pela equipe composta por atletas de diferentes países da América do Sul. Feita em "boa hora", a proposta foi prontamente aceita por Luciene, integrante da Funvic Soul Cycles & Carrefour até o fim deste ano.
"Em 2014, fui bem em algumas etapas do Tour de San Luis [prova de estrada argentina, uma das principais das Américas]. A Veronica gostou do meu desempenho e me apresentou o projeto da equipe, dizendo precisar de uma brasileira. Elas competem muito na Europa e nos Estados Unidos, e isso me interessa demais", explica Luciene.
. Também pesou para a decisão da ciclista de 30 anos o fato de a Olimpíada de 2016 ser no Rio de Janeiro. Sonhando representar o Brasil no ciclismo de estrada da competição, Luciene enxerga na Itaú Shimano Ladies Power Latam a oportunidade de adquirir experiência internacional e aumentar o seu nível de competitividade.
"Existe a possibilidade de eu ser selecionada para a Rio 2016, mas para isso eu preciso ter uma boa bagagem de provas fora do País. Já fiz parte da seleção brasileira algumas vezes, por isso estou com uma expectativa positiva. O convite da Veronica apareceu em boa hora, até agora não estou acreditando", acrescenta.
. A sul-mato-grossense também foi atraída pela ideia inovadora da equipe, a primeira da América do Sul formada inteiramente por mulheres. "Temos de dar os parabéns pela iniciativa deles. Minha intenção e a de toda equipe é figurar entre as melhores das Américas".

"Portunhol" em ação - Cinco argentinas (Belén Buena, Aldana Cetra, Mercedes Fadiga, Cristina Greve e Julia Parma), três colombianas (Jessenia Meneses, Rocío Parrado e Andreína Rivera) e uma chilena (Aranza Villalón). Em comum, as outras integrantes da equipe têm a língua espanhola, fator que diferencia Luciene de todas elas.
"O ciclismo se comunica por si só. Eu não falo espanhol, mas me viro, pois tenho amigas na Argentina, no Chile... Seria difícil se fosse russo ou alemão (risos)", diz a brasileira. "Já conheço a Andreína, ela competiu uma vez pela Funvic comigo. A equipe é muito preparada, conta com ciclistas experientes e já conseguiu grandes resultados neste ano".
. Apesar de a sede da Itáu Shimano Ladies Power Latam ser na Argentina, Luciene continuará morando em Pindamonhangaba (SP). "Todas as atletas ficam em suas respectivas casas, exceto quando tem alguma competição importante. Então a Veronica reúne todas as meninas para treinar durante 20 dias ou um mês".
. O seu primeiro compromisso profissional será em dezembro, quando ela se reúne com a nova equipe na Argentina para definir o calendário de 2016. A estreia de Luciene na Itaú Shimano Ladies Power Latam provavelmente será no Tour de San Luis, entre 17 e 24 de janeiro.
. Do mountain bike para a estrada - Nascida em Coxim, no interior do Mato Grosso do Sul, Luciene Ferreira se aventurou no ciclismo aos 13 anos, por influência de seus dois irmãos mais velhos, Rosimar e Elismar, ciclistas amadores. Começou a história que resultaria em reconhecimento nacional e quatro títulos brasileiros: contrarrelógio (2011 e 2012) e resistência (2012 e 2013).
"Eu comecei no mountain bike, junto com meus irmãos e incentivada também pelo meu pai. Depois de dois ou três anos pedalando, recebi um convite para competir tanto no MTB quanto no ciclismo de estrada. Tive mais afinidade com o segundo, no qual enxerguei mais oportunidades profissionais", finaliza.
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br/noticia/220113/sonhando-com-rio-2016-luciene-ferreira-e-nova-integrante-da-equipe-itau-shimano-ladies-power-latam.html

Uma das lendas do ciclismo paranaense vai tentar o recorde da hora

http://www.pedal.com.br/fotos/noticias/5587001f.jpg
. André Nunes da Silveira completou recentemente 80 anos de idade mas quem acredita que ele só quer curtir a aposentadoria e um merecido descanso, está muito enganado. Praticante do ciclismo há 45 anos, o paranaense iniciou no esporte na década de 50, permanecendo até o início da década de 60, onde passou por um breve período longe da bicicleta, retornando no início dos anos 70 e seguindo firme até os dias de hoje.

. Conhecido por ser uma das lendas do ciclismo local, decidiu encarar um desafio inédito e que pode marcar de vez seu nome na história do ciclismo nacional. No dia 20 de novembro, André estará no Velódromo Municipal de Maringá, um dos melhores do país, para buscar o Recorde da Hora, no qual o ciclista irá pedalar sozinho durante 60 minutos sem interrupção. Está será a primeira tentativa do recorde no Brasil na categoria Veterano.

"O ciclismo é uma paixão antiga, pedalo desde a década de 1950, e meu amor pelo esporte só aumenta. É muito difícil se manter na modalidade, principalmente porque não é muito reconhecida no país, mas eu gosto de competir, para me superar. Agradeço todo o apoio recebido da Secretaria de Esportes e Lazer da cidade de Maringá e do Clube Maringaense de Ciclismo, e espero contar com o calor da torcida lá no Velódromo a partir das 16 horas da próxima sexta-feira nesta grande empreitada", conta André, colecionador de muitas histórias e vitórias, como nove participações nas 200 milhas de Montevideo, no Uruguai.
. Para garantir a validade do recorde, o evento terá chancela da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e de árbitros nacionais da Associação Brasileira de Comissários de Ciclismo (ABCC). Os treinamentos de André, iniciados em março deste ano, estão sendo acompanhados de perto pelos Professores Iverson Ladewig e Otávio Tavares. Otávio é triatleta e Personal Trainer, atuando em diversas áreas e competições, enquanto Iverson é professor Associado da UFPR, lotado no departamento de Educação Física e envolvido no ciclismo há mais de 40 anos, exercendo diversas funções, entre elas, Técnico da Seleção Brasileira de Ciclismo de Pista entre os anos de 2001 e 2004 e mais recentemente, atuando como Comissário Internacional de ciclismo (árbitro) da União Ciclista Internacional (UCI), com sede em Aigle, na Suíça.

"Podemos dizer que o Sr. André é um grande abnegado do ciclismo, um grande incentivador do esporte e sem dúvida alguma, um exemplo para todos. Estamos na fase de ajustes finais, e todos muito otimistas com o êxito desta missão. Tenho certeza que servirá de motivação para vários outros atletas, independente da sua categoria”, afirma o Prof. Iverson Ladewig, PhD
-
Fonte: 

Dores de barriga em prova longa: conheça as causas e saiba evitar...

http://s2.glbimg.com/C-SEqZvnNBQS_uHXvSGd4k4x7PI=/759x0:3697x3000/310x317/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2015/11/11/gettyimages-90068609.jpg. Alterações gastrointestinais são comuns em atividades de endurance e ultra-endurance, principalmente em atividades de longa duração, reduzindo o desempenho esportivo e oferecendo riscos à saúde. Nos Estados Unidos, mais de 500.000 pessoas já correram maratonas e 70% dos indivíduos relataram algum desconforto gastrointestinal.
. Os sintomas envolvem o trato gastrointestinal superior (náuseas, vômitos, eructação, azia e dor torácica) e o inferior (distensão abdominal, cãibras abdominais, dores nas laterais, vontade de evacuar, diarreia, sangramento intestinal). As causas do desconforto não estão completamente esclarecidas, mas parece ter correlação com a genética, histórico prévio de desconforto, sexo, temperatura do ambiente, fatores fisiológicos, mecânicos e nutricionais.
. Estudos mostram forte correlação de distúrbios gastrointestinais em indivíduos que já possuam histórico de sintomas gastrointestinais. Parece haver genes relacionados com a função intestinal, ou seja, pode haver fatores genéticos que causem desconforto. Mulheres parecem ter mais problemas do que homens. Em ambientes quentes e com a elevação da temperatura corporal, os riscos parecem aumentar.

Confira as causas fisiológicas, mecânicas e nutricionais:
- Fisiológicas: redução do fluxo sanguíneo no intestino para aumentar o fluxo de sangue e oxigenação dos músculos e pele (pode chegar a 80%); alteração da motilidade do esôfago, estômago e intestino com diminuição do peristaltismo e da velocidade de esvaziamento gástrico; redução no processo de absorção dos nutrientes e possível aumento da permeabilidade intestinal.

http://projetopedalando.com.br/wp-content/uploads/2015/09/capa.jpg- Mecânicas: relacionadas ao impacto e postura durante a corrida e ao ciclismo. Mais comum em corredores do que ciclista pela postura da corrida e o impacto repetitivo. Os ciclistas “sofrem” bastante com a postura inclinada durante o pedal para repor líquidos e carboidratos.


- Nutricionais: fibras, gorduras, proteínas e frutose estão associados a um maior risco de sintomas gastrointestinais. A utilização de produtos lácteos parece estar relacionada ao desconforto gástrico, mas precisa ser avaliada individualmente. A cafeína também é um agressor intestinal, e em indivíduos sensíveis e com histórico de desconforto pode acarretar urgência para evacuar, diarreia e dor abdominal.

Durante as competições, é muito comum a utilização de anti-inflamatórios não estereóides (Ibuprofeno), que aumentam de 3 a 5 vezes o risco de complicações gastrointestinais como sangramento da mucosa e perfuração intestinal.

Estratégias para prevenir os sintomas de desconforto gastrointestinal:
- “Treine" o intestino: atletas que não estão acostumados a ingerir líquidos, suplementos/alimentos durante o exercício estão duas vezes mais expostos do que indivíduos “treinados”. Durante os treinos, é preciso utilizar todas as estratégias nutricionais relacionadas à hidratação e reposição de carboidratos;

- Simule a intensidade da prova durante os treinos;

- Evitar alimentos ricos em fibras no dia anterior e antes da competição: em dias que antecedem a competição e no dia da prova evitar a ingestão de alimentos integrais, folhosos e comidas cruas (carpaccio, saladas, comida japonesa, ceviche);

- Tipo de carboidrato - evite a ingestão da frutose sozinha: suplementos que misturam a frutose com glicose parecem ser bem aceitos. Utilizar “blend” de carboidratos, desta forma são usados diversos transportadores, a absorção é mais rápida e a taxa de oxidação é maior. A concentração de carboidrato nas bebidas esportivas também é importante, sendo melhor tolerada a concentração de 6% de carboidratos;

- Faça reposição correta de carboidratos: principalmente em atividades de longa duração. Atletas que negligenciam a reposição de carboidratos principalmente em atividades de longa duração (mais de 3 horas) parecem apresentarem frequentemente sintomas de desconforto;

- Cuidado com a ingestão de Cafeína: indivíduos que já apresentam sintomas de desconforto intestinal, síndrome do cólon irritável e outras doenças intestinais devem evitar a ingestão de alimentos e suplementos ricos em cafeína, inclusive gel de carboidrato com cafeína e termogênicos;

- Atenção à hidratação, evite a desidratação: individualizar a hidratação e se hidratar adequadamente antes, durante e após os treinos e competição. A desidratação reduz a velocidade de esvaziamento gastrointestinal, aumenta o desconforto e reduz o volume sanguíneo reduzindo a circulação;

- Evite alimentos ricos em gorduras e consuma pequena quantidade de proteína antes de treinos e competições;

- Coloque em prática as “estratégias nutricionais” elaboradas durante treinos e competição.
Treinamento é mais do que correr, treine o seu estômago” (Matthew Pahnke)
Informações/ Leitura/ Bibliografia:
- American College of Sports Medicine American Dietetic Association, Dietitians of Canada. Nutrition and Athletic Performance. Position Statement. Medicine and Science in Sports and Exercise, Vol. 41. Num 3. 2009. p. 709-731.
- Carvalho T; Mara S. Hidratação e Nutrição no Esporte. Rev Bras Med Esporte. Vol. 15. Num. 2. 2010. p. 144-148.
- Noakes T; IMMDA. Fluid replacement during marathon running. Clin J Sport Med, Vol. 13, Num. 5. 2003. p. 309-318.
- Oliveira, Erick. Recomendações Nutricionais para Evitar o Desconforto Gastrointestinal Durante o Exercício. Gatorade Sport Science Institute. 
- Pahnke, Matthew. Alternativas para Minimizar o Desconforto Gastrointestinal em Atletas de Resistência. Palestra 9º Congresso GSSI. Novembro 2015, São Paulo
-
Fonte: http://globoesporte.globo.com/eu-atleta/nutricao/noticia/2015/11/sente-desconforto-gastrointestinal-em-provas-longas-saiba-evitar-problema.html

Fabian Cancellara anuncia sua aposentadoria para o final da temporada 2016

http://keyassets.timeincuk.net/inspirewp/live/wp-content/uploads/sites/2/2015/02/tour-of-oman-WATSON_00004074-065-630x419.jpg. O ciclista suíço Fabian Cancellara, por quatro vezes campeão mundial de contrarrelógio e medalha de ouro nos Jogos Olímpicos Pequim 2008, anunciou hoje a sua aposentadoria no final da temporada de 2016.
. Fabian Cancellara, de 34 anos, que teve uma temporada marcada por várias lesões que o impediram de lutar pelo triunfo nas grandes clássicas e no Mundial de Richmond, anunciou a sua decisão na cerimônia da entrega de prêmios helvéticos de ciclismo.
"A minha última temporada será em 2016. Este é o momento adequado à minha retirada. Agora estou pronto para outros desafios. O ciclismo não é a minha vida, mas apenas parte dela", referiu Fabian Cancellara.
. Vencedor por três vezes do Tour da Flandres e da clássica Paris-Roubaix, Cancellara sofreu uma grave lesão quando disputava a prova E3 Harelbeke, que lhe provocou a fratura de várias vértebras e o impediu de revalidar esses títulos.
. Na Volta a França, o ciclista suíço foi obrigado a desistir quando envergava a camisa amarela de líder na sequência de uma queda, que lhe provocou novas fraturas nas vértebras.
. Cancellara ascendeu a profissional em 2001, com as cores da Mapei, após o que envergou as camisas da Fassa Bortolo, CSC, Saxo Bank e Leopard Trek, que se fundiu com a RadioShack e se converteu na Trek Factory Racing, sua equipe atual.
. No seu curriculum constam oito vitórias no Tour de France, tendo envergado por 29 vezes a camisola amarela, e três na Volta a Espanha.
-
Fonte: http://www.futebol365.pt/artigo/142527-ciclismo-fabian-cancellara-anuncia-retirada-no-final-da-epoca-de-2016/

Lenda do MTB mundial "Tinker Juarez" integrará a equipe Letfy Team ...

http://www.webventure.com.br/destino/imagens/fotos/22090/7_20151111_110708.jpg
. Mais uma vez a presença do lendário ciclista norte americano Tinker Juarez é um dos destaques no MTB 12 horas. Dessa vez ele não estará disputando na solo e sim do quarteto Letfy Team, formado por Lukas Kaufmann, Bob Nogueira e Hugo Prado Neto em busca do título geral no evento MTB 12 Horas 2015, que acontece em Itupeva (SP) com largada a partir do meio dia neste sábado, 14 de novembro.
. O quarteto é formado por quatro lendas do Mountain Bike, com presença ilustre do tetracampeão do MTB 12 horas na categoria solo, Tinker Juarez que busca mais um título para sua carreira vitoriosa, ao lado de atletas brasileiros renomados, como o mineiro Hugo Prado Neto, campeão da solo do MTB 12 horas em 2007; Lukas Kaufmann o suíço radicado no Brasil vice campeão da Copa Internacional de MTB e Brasil Ride 2015; e o paulista Bob Nogueira, um dos pioneiros do freeride nacional.
http://www.webventure.com.br/destino/imagens/fotos/22090/7_20151111_110751.jpg"A ideia da equipe surgiu do Edu Rocha - diretor da marca Cannondale - e Bob Nogueira," comenta Hugo Prado Neto.

"Acompanhando a temporada do Tinker esse ano, soube do acidente dele no México, com isso ele estaria voltando de uma lesão, portanto como uma forma de motivar nosso ídolo do MTB Retrô, organizei de trazê-lo para a equipe da Cannondale nomeada Lefty Team," explicou Bob Nogueira, que assim como o Tinker, optou por utilizar a Cannondale F-Si Carbon Team na competição.

"Vamos buscar o título da competição. Não dar o melhor em qualquer prova eu considero desrespeito com os fãs e até mesmo adversários. Buscaremos o título e honraremos o propósito do evento, que é uma competição (por 12 horas consecutivas)," adicionou Hugo Prado Neto, que vai usar sua Cannondale Scalpel com amortecimento Lefty, na dianteira, e amortecedor traseiro com 100mm de curso, assim como Lukas Kaufmann.
. Os atletas estão confiantes para conquistar um grande resultado, pois todos eles são especialistas em provas de longa duração: "O segredo dessas provas longas é a parte mental, sem dúvida, é o diferencial," acrescenta Hugo.

"Com o quarteto fica mais fácil você equilibrar as características de cada atleta. Nossa equipe está bem montada, tendo em vista que o Hugo e Lukas são os atuais vice-campeões do Brasil Ride. Ou seja, se tem dois caras que estão afiados são eles. E também minha participação, que tem mais o sentido de organizar a estratégia e participar de maneira eficiente na equipe minimizando a diferença entre eles e eu, já que só tem monstros ao meu lado," afirma o capitão Bob Nogueira.
. Para o ciclista Tinker Juarez, atleta da equipe internacional de mountain bike Cannondale Sho Air e um dos nomes mais importantes da história do ciclismo mundial, competir no Brasil é sempre uma oportunidade para rever os amigos e se divertir. Aos 54 anos, o atleta continua pedalando em alto rendimento. "Tenho muita sorte de poder sair de casa para pedalar todo dia e ainda chamar isso de trabalho," comentou Tinker que possui duas participações olímpicas (Jogos de Atlanta 1996 e Sydney 2000), assim como quatro títulos mundiais em provas de 24 horas, entre outros.
. Tinker Juarez já venceu o evento MTB 12 Horas nos anos de 2003, 2005, 2008 e 2014 e revela o segredo da longevidade no esporte. "Honestamente acredito que apenas pedalar sua bicicleta é um bom começo e o segredo da longevidade. Sempre acredito que por eu pedalar todos os dias, sinto que tenho condições de participar de uma prova longa no final de semana, se quiser," completa Tinker com toda sua sabedoria.

https://scontent.cdninstagram.com/hphotos-xpa1/t51.2885-15/s320x320/e35/12144267_1069799136398838_313336541_n.jpgSaiba mais sobre Tinker Juarez
Nome: David Juarez
Apelido: Tinker
Data de nascimento: 04/03/1961 (54 anos)
Nacionalidade: americana
Esporte/Categoria: mountain bike cross country e endurance
Equipe: Team Sho-Air Cannondale
Site oficial: http://www.shoaircyclinggroup.com
Principais conquistas:
- Medalha de Ouro no Pan de 1995
- Campeão do Endurance 24H em 2001, 2002, 2003 e 2004
- Participação nos Jogos Olímpicos - Atlanta 1996 e Sydney 2000
- Terceiro lugar no Race Across America 2006


Sobre o MTB 12 horas
O MTB 12 Horas é a prova de mountain bike de longa duração e em revezamento mais tradicional do Brasil. A prova existe desde 1996 e são 12 horas de prova disputadas em um circuito técnico com muitas trilhas e poucos lugares de ultrapassagem. O evento retorna ao SerrAzul, com largada no estilo "Le Mans" ao meio-dia, no Hotel Quality Resort Itupeva, às margens da Rodovia dos Bandeirantes. O evento reunirá o que há de melhor na modalidade, em provas de Solo, Duplas e Quartetos, divididos em dez categorias de idades. As duplas e quartetos são categorias de revezamento, nas quais os competidores se revezam de forma livre, durante as 12 horas de prova. Vence aquele que completar o maior número de voltas. Na parte noturna, a iluminação é fornecida por faróis instalados nas bicicletas, pois o circuito não é iluminado. Site oficial, www.mtb12horas.com.br.
-
Fonte: http://www.webventure.com.br/h/blogs/blog-do-sampa-bikers/post/lenda-do-mtb-mundial-tinker-juarez-integra-a-lefty-team-em-busca-do-pentacampeonato-do-mtb-12-horas/10080

Funvic Soul Cycles Carrefour anuncia quatro reforços para 2016

. A equipe de ciclismo Funvic Soul Cycles Carrefour, de São José dos Campos, anunciou nesta segunda-feira, dia 9 de novembro, a contratação de quatro novos reforços para a temporada 2016.
-
. Entre os novos contratados, estão duas promessas do ciclismo brasileiro. Rodrigo dos Santos Quirino, atual campeão brasileiro Sub23, que este ano defende a equipe de Sorocaba, chega para integrar o grupo comandado pelo técnico Benedito Tadeu Azevedo Júnior, o Kid.
. O outro contratado é Nathan Ribeiro Mahler, do Esporte Clube Taubaté, que entre outros resultados, foi vice-campeão Sub23 do Tour do Rio em 2015.
http://www.jogandojuntos.com.br/wp-content/uploads/2015/11/Ciclismo-revela%C3%A7oes-brasileiras-e1447102959152.jpg
Os brasileiros Rodrigo e Nathan
“São dois ciclistas de 19 anos. Eles terão a oportunidade de ser companheiros de equipe de grandes nomes do ciclismo brasileiro, inclusive participando de provas internacionais”, disse o técnico Kid.

Internacionais
. Os outros dois nomes são de peso. O primeiro é Antonio Piedra, que já defendeu ao longo de sua carreira as equipes da Andalucía-Cajasur e Caja Rural. O espanhol já disputou por quatro vezes a Volta da Espanha, tendo como grande triunfo uma vitória em etapa desta competição no ano de 2012.
. Completando esta primeira relação de novidades da equipe para 2016, o também espanhol Pablo Urtasun, que já venceu etapas no Tour da Grã-Bretanha, Volta das Astúrias, e Vuelta a Castilla y León, também defenderá as cores da equipe brasileira em 2016. Urtasun já disputou as três principais provas do ciclismo mundial (Giro D’Itália, Tour de France e Volta a Espanha).
http://www.jogandojuntos.com.br/wp-content/uploads/2015/11/Ciclismo-SJC-contratados.jpg
Os espanhóis Piedra e Pablo
“A idéia é trazer a experiência dos espanhóis ao talento dos ciclistas brasileiros que integram a nossa equipe”, finalizou o técnico Kid.

. Novas contrações e a lista com a renovação dos ciclistas que já integram a equipe, deverá ser anunciada em breve.
. O ciclismo de São José dos Campos é mantida pela Prefeitura e tem patrocinadores da iniciativa privada.

-

Fonte: http://www.jogandojuntos.com.br/2015/11/ciclismo-joseense-anuncia-quatro-reforcos-para-2016/

O ajuste correto do pé no pedal é fundamental para bons resultados (e pode prevenir lesões!)

. Para a maioria dos ciclistas, pedal com clipe (encaixe) são um caminho sem volta — quem começa a usar nunca mais quer ficar sem.
. O fato é que o sistema melhora a transferência de potência, mantém os pés na posição correta e possibilita uma pedalada mais redonda e eficiente. Todavia, para obter esses benefícios, é preciso fixar corretamente os tacos na sola da sapatilha.
. O posicionamento errado não só fará você perder eficiência na pedalada, como também pode provocar lesões no joelho em longo prazo. Por isso, a recomendação é sempre procurar um profissional de bike fit para fazer o ajuste do taquinho. Porém, em caso de emergência, é possível encontrar uma posição funcional seguindo algumas dicas simples.
-
TIPOS DE TACO
. Independentemente da marca, existem dois tipos de tacos. Alguns possuem um encaixe totalmente fixo e necessitam de uma regulagem extremamente precisa para se ajustar à biomecânica do ciclista. Outros, embora também sejam fixos, contam com um sistema chamado float, que permite um determinado ângulo de flutuação (folga ou jogo lateral) para movimentação do pé, o que alivia a pressão nos joelhos e torna desnecessário um ajuste milimetricamente perfeito.

POSIÇÃO CORRETA
. Quando o taco é fixado muito à frente na sapatilha, o músculo da panturrilha precisa fazer mais força para estabilizar o calcanhar durante a pedalada. Se o taco for colocado muito para trás, perde-se fluidez na pedalada, já que os pés perdem a capacidade de participar do movimento. Com a redução do movimento do calcanhar, manter a pedalada redonda torna-se mais complicado. O ponto ideal é posicionar o taco para que o pedal fique no eixo daquele osso saliente localizado na base do dedão (cabeça do primeiro matarso).
https://audaxsp.files.wordpress.com/2012/03/pe-alto_02-2012-4.jpg

ENCONTRE O EIXO
. Para encontrar o eixo, vista suas sapatilhas normalmente e sente-se com os dois pés no chão. Localize a saliência do metatarso na base do dedão no lado interno de cada sapatilha. Com uma caneta, marque o centro do metatarso em ambas as sapatilhas com a maior precisão possível. Suba na bicicleta e encaixe a sapatilha no pedal. Mova o taco para a frente ou para trás, até que a marcação que você deixou esteja sobre o eixo do pedal ou ligeiramente à frente dele (cerca de 12 mm, no máximo).
https://audaxsp.files.wordpress.com/2012/03/pe-lado_02-2012-4.jpg

AJUSTE DO ÂNGULO
. Trata-se do ajuste mais delicado para a articulação dos joelhos. Primeiro sente-se em um banco alto, com os joelhos flexionados a 90°, e observe a posição natural dos seus pés. Depois rotacione o taquinho de modo que seu pé fique na posição natural quando encaixado ao pedal. Se após acertada a posição o calcanhar raspar na pedivela, utilize espaçadores no eixo do pedal. E lembre-se de que o ângulo do taco esquerdo dificilmente será igual ao do direito, pois nosso corpo não é totalmente simétrico.

(Reportagem publicada na revista VO2, edição #109 de Maio/Junho de 2015)
Por Karina Dias
-
Fonte: http://prologo.ativo.com/ciclismo/pedal-acerte-a-posicao-do-pe-2/

Ter uma posição eficiente na bike garante melhor rendimento durante as pedaladas

http://prologo.ativo.com/wp-content/uploads/sites/3/2015/11/posicao-eficiente-bike.jpg. Estar na posição correta na bicicleta é fundamental para melhorar o desempenho no ciclismo. E apesar de não existirem regras fixas para a regulagem da bicicleta, já que ela deve ser feita de forma dinâmica e permitir que você se sinta bem na magrela, existe uma forma de encontrar uma posição eficiente na bike, o que faz com que você renda mais ao pedalar.
. A melhor forma de descobrir a posição eficiente na bike é estudando seu gasto calórico e consumo de oxigênio em diferentes posições e numa mesma velocidade. Isso porque quanto maior é o seu gasto calórico e o seu consumo de oxigênio para estar numa determinada posição, mais ineficiente ela é.
. A análise mais precisa é feita com a medição durante o exercício ao ar livre, usando todas as posições que você pretende utilizar no treino para isso. Mas nesse caso é preciso usar equipamentos de ponta aos quais muitos ciclistas não têm acesso.-
. Mas não é por isso que você deve desanimar. Existem, ainda, cinco passos simples que são tão bons quanto a medição durante o pedal e que podem ser feitos em caso. Seguindo essas dicas você certamente encontrará sua posição mais eficiente para pedalar.

1. Use o rolo para fazer a contagem de gasto calórico e do seu consumo de oxigênio enquanto pedala.

2. Fixe uma velocidade para que o seu esforço seja sempre o mesmo.

3. Escolha três posições a serem avaliadas durante o exercício.

4. Faça a avaliação após 48 horas do seu último treino. Isso para que o seu corpo tenha tempo de se recuperar do pedal anterior.

5. Observe a frequência cardíaca para cada posição estudada e avalie seu gasto calórico e consumo de oxigênio.

. Ao final desta análise, adote a posição que representar a menor frequência cardíaca para uma mesma velocidade. Essa será a sua posição eficiente na bike.

(Fonte: Joaquim Ferrari, diretor da assessoria esportiva Joaquim Ferrari Treinamento Outdoor, Rio de Janeiro) - http://prologo.ativo.com/treinamento/posicao-eficiente-na-bike-encontre-a-sua/

Quer perder peso? Evite estes erros no treino! Saiba usar o método HIIT

. Muito se fala dos benefícios do treino cardiovascular para a perda de peso. Mas nem tudo o que se pratica é adequado aos objetivos.
-
. Perder peso devia ser uma missão nacional. O termo epidemia de obesidade entra em discussão quando em 1997 a OMS (Organização Mundial de Saúde) reconheceu formalmente a obesidade como uma epidemia global.
. Os estudos recentes mostram que, na Europa, mais de 27% das crianças com 13 anos e 33% com 11 têm excesso de peso. Portugal está entre os países com piores indicadores: aos 11 anos, 32% das crianças têm peso a mais.
. O excesso de peso está presente em 41% dos rapazes e em 36% das raparigas. A obesidade, na mesma faixa etária, é menor, 17% e 13%, respectivamente.
. Portugal apresenta outros valores para a população adulta: 59% tem excesso de peso e 24% é obesa. Uma coisa é certa, a nossa percepção sobre o que é normal alterou-se. Ter excesso de peso é agora mais comum que inabitual.
. Muito se fala dos benefícios do treino cardiovascular para a perda de peso. Mas, infelizmente, nem tudo o que se pratica é adequado aos objetivos em questão.

Erros comuns no treino cardiovascular
.
- 1º Erro - Focus em treinos de baixa intensidade e longa duração

. Um erro comum é que a percentagem de massa gorda só baixa com esforços de longa duração num aparelho de exercício cardio.
. Este princípio é baseado no conceito de “zona ideal/ótima para eliminação de gordura”, efetivamente a gordura é ou poderá ser utilizada como fonte de energia neste tipo de treino, mas poucas calorias são queimadas e não aumenta o metabolismo (o que é a chave para queimar gordura).
. A eliminação da gordura a longo prazo acontece quando estamos a queimar mais energia do que a consumir. O maior benefício do trabalho de cardio deverá ser a habilidade do corpo em consumir calorias depois do treino e ao longo do dia. Isto é conhecido como EPOC (excess post-exercise oxygen consumption), estado em que o metabolismo está elevado após o exercício. Isto quer dizer que o corpo está a queimar mais calorias após o exercício do que antes de ele ter sido iniciado.
. Pensem no EPOC como um motor de um carro que se mantem quente durante um período de tempo após ter terminado uma viagem. Após o exercício, o corpo deverá aumentar o consumo de oxigénio para repor as reservas de energia, regulação da temperatura corporal e ajudar o corpo a atingir o seu estado de repouso.
. Deve-se praticar o treino de baixa intensidade, que serve para criar capacidade para quem está a começar e para diminuir o tempo de recuperação de atletas mais experientes ou treinados. Não resulta para a perda de peso/massa gorda, mas pode aumentar o deficit energético do corpo criando as condições fisiológicas certas para promover a perda de peso.
. Para realmente queimar calorias deveremos introduzir treino de alta intensidade no nosso programa de treino.
.
- 2º Erro - Basear o treino apenas em zonas de frequência cardíaca específicas 

. Outro conceito errado no treino de cardio para a perda de peso é que o treino deverá estar cingido a um intervalo de frequência cardíaca. As formulas usadas para determinar essas zonas (a mais simples é 220 menos a idade) são bastantes imprecisos pois como algumas pesquisas indicam, são incapazes de estimar corretamente os sistemas energéticos que estão a ser usados (Robergs & Landwehr, 2002).
. A juntar a isso os sistemas energéticos não são baseados na frequência cardíaca mas sim no tempo e na intensidade do exercício que está a ser realizado. Usando apenas a frequência cardíaca para definir um programa de cardio é estar a limitar o sucesso. .
.
Qual o treino cardiovascular efetivo para a perda de peso?
.
- O treino intervalado de alta intensidade ou HIIT (high-intensity interval training)

http://www.cameronbyrnes.com.au/cam/wp-content/uploads/2014/12/HIIT1.jpg. Caracteriza-se por séries repetidas de exercícios intermitentes relativamente breves, geralmente realizados com esforço total ou com uma intensidade próxima à que provoca o consumo máximo de oxigênio (ou seja, ≥90% do VO2max).
. Dependendo da intensidade do treino, um esforço pode durar de poucos segundos até vários minutos, seguidos de alguns minutos de descanso ou de exercício de baixa intensidade. Diferentemente do treino de força, no qual se realizam esforços breves e intensos contra uma resistência pesada para aumentar a massa muscular, o HIIT é geralmente aplicado em atividades como o ciclismo e a corrida, sem induzir uma hipertrofia significativa das fibras.

 http://rugbymania.com.br/wp-content/uploads/2012/04/HIIT2.jpg
-
Fonte:  http://visao.sapo.pt/opiniao/bolsa-de-especialistas/2015-11-09-Quer-perder-peso--Evite-estes-erros-no-treino