Clique aqui e faça sua inscrição para o Desafio. Clique aqui para mais informações sobre o pedal. Clique aqui para ver a lista de inscritos.
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Ciclismo Mundial em Luto - Michele Scarponi morre atropelado durante o treino

O ciclismo está de luto. Michele Scarponi, de 37 anos, morreu atropelado, na manhã deste sábado, em Filottrano, a sua terra natal.
O ciclista italiano da Astana, vencedor da Volta a Itália em 2011, foi mortalmente atropelado por um caminhão, num cruzamento, enquanto treinava, A informação já foi confirmada pela equipe Astana, que recorda Scarponi como um "grande campeão", "sempre com um sorriso".

Na sexta-feira, Michele Scarponi terminou a Volta aos Alpes no 4.º lugar da geral - o ciclista italiano foi vencedor da 1.ª etapa.

Scarponi era casado e tinha dois filhos menores

Descanse em Paz.

6º Desafio de XCO da Fronteira é neste Domingo.

É neste domingo dia 23/04 o 6º Desafio de XCO da Fronteira, na cidade Itararé-SP.
Prova está será que realizado realizada no Parque Ecológico da Barreira, onde foi construida a pista de XCO mais técnica da região.
A prova é organizada pelo nosso amigo e atleta REINALDO FORTES e tem apoio da Prefeitura Municipal de Itararé e das Secretarias de Turismo/Esporte e Cultura.

As inscrições são feitas no local antes da largada, e o custo é de R$ 30,00 + um litro de leite.

Informações da Prova

Junior - Até 19 anos = 7 voltas
Sub 30 - 20 a 29 anos = 7 voltas
Master A - 30 a 35 anos = 7 voltas
Master B - 36 a 40 anos = 6 voltas
Master C - 41 a 45 anos = 6 voltas
Master D - Acima dos 46 anos. = 5 voltas
Elite - Idade Livre = 7 voltas
Feminina - Idade Livre = 4 voltas
Cidade - Somente Moradores = 5 voltas 

Lembrando que cada volta tem aproximadamente 3,5km com o tempo estimado em 15 minutos por voltas.

A inscrição será feita no local da prova com o valor 30 reais mais um litro de leite que será doado para alguma entidade.
Haverá no local barraca de lanches, sucos, sorvetes e caldo de cana. Não esqueçam de levar repelentes e protetor solar.
A largada esta prevista para as 9:00 da manhã, então chegar mais cedo para a inscrição e reconhecimento da pista.

A pista estará aberta para treino sábado, sendo um percurso totalmente pedalável, não tendo lugar com barro ou travessia de riachos.
 

Qualquer dúvida entrar em conta pelo face ou no celular (015)99739-0864 Reinaldo Fortes.

Caminho do ouro na Serra da Espinhaço entra na rota de prova de MTB



Tão importante quanto o número de pilotos que forma para o cenário nacional, Minas Gerais também se destaca por competições de alto nível. A mais nova presença é da Maratona Internacional Estrada Real de Mountain Bike, que terá sua primeira edição no próximo domingo, 23 de abril, nas serras de Ouro Branco e do Espinhaço. O número total de 800 inscritos acabou deixando gente de fora, mostrando o potencial da prova. Um dos focos da organização é um alto investimento em infra-estrutura para chamar atenção do meio do ciclismo.
O evento chegou com moral ao ter confirmadas as presenças de referências como Henrique Avancini e Rubens Donizete, que já representaram o Brasil em Olimpíadas. Avancini é o brasileiro de melhor resultado internacional em toda a história e precisará enfrentar alguns adversários de força no mesmo percurso feito pela Coroa Portuguesa na época do Brasil-Colônia. Trajetos de 40km e 66km estão entre os desafios.
Os pontos somados na competição serão válidos no ranking mundial da União Ciclística Internacional (UCI), entidade que rege a modalidade.
-
Fonte: http://www.otempo.com.br/superfc/outros/caminho-do-ouro-na-serra-da-espinha%C3%A7o-entra-na-rota-de-prova-de-mtb-1.1463949

Desafio de mountain bike reúne atletas de vários estados no fim de semana

O 2º Desafio Serra da Bodoquena de Mountain Bike será disputado neste sábado com a participação de 800 atletas de Mato Grosso do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Sergipe, Goiás e até do Paraguai, anunciou a organização do evento.
Será uma espécie de maratona de Mountain Bike. A prova de longa distância no estilo off-road terá estradas pavimentadas, estradas de chão, trilhas em morros e matas com os atletas distribuídos nas várias categorias: Pró (96 Km), Sport (54 Km) e Turismo (25 Km) para ciclistas iniciantes.
Nesta sexta-feira, 21, aconteceu a entrega dos kits para os atletas inscritos, das 10h às 20h30, na Concha Acústica da Praça Central do município de Bodoquena.
Cada atleta inscrito recebeu uma sacola esportiva, uma camiseta de ciclismo; uma garrafa squezze, placa de identificação, guia do atleta com informações sobre o evento, incluindo referências de pontos de apoio e informações turísticas, seguro atleta durante o evento e pulseira de identificação.
“Para evitar transtorno e atraso no dia da prova, os kits foram entregues somente na data e horário programado. É importante estar atento", disse Giordanni Carlin, da empresa Atitude Aventuras & Desafios, promotora do evento.
-
Fonte: https://www.campograndenews.com.br/esportes/desafio-de-mountain-bike-reune-atletas-de-varios-estados-no-fim-de-semana

Alongamento para ciclistas: como e quando fazer

Alongamento ainda é um assunto que gera muito estudo e controvérsia. No entanto, os benefícios da prática para o ciclismo são notórios quando o exercício é realizado na hora e dosagem certas. Por isso, conversamos com Kim Cordeiro, diretor técnico da BKSports, que dá algumas dicas sobre como agregar a prática ao treinamento para obter seus benefícios.

Por que alongar para pedalar?

O alongamento faz com que o ciclista tenha uma boa amplitude de movimentos nos quadris e costas, o que é fundamental para conseguir manter uma postura mais aerodinâmica na bike. Outro benefício é que a prática evita dores no dia a dia em decorrência do esforço empregado pelas pernas ou mesmo da postura inclinada na bike. Por conta da posição, ciclistas tendem a ter os músculos flexores do quadril mais curtos e tensos, o que pode causar problemas nas costas, principalmente na região da lombar. O alongamento ajuda a prevenir esses problemas ou mesmo evitar que se tornem crônicos.

Quando alongar?

Diferentemente do que muito se divulgou a respeito do assunto, não é recomendado se alongar antes do treino. O alongamento faz com que a potência dos músculos diminua por até 1 hora, prejudicando diretamente o desempenho no exercício. Além disso, com os músculos frios, a elasticidade do tecido diminui, o que aumenta o risco de lesão. Por isso o alongamento deve ser feito à parte do treino de bike, para ganho de flexibilidade. Mas também pode ser feito após o treino, com moderação — sem forçar demais a musculatura já fadigada depois do pedal. Na dose certa, alongar após exercícios intensos ajuda na recuperação muscular, além de prevenir dores, câimbras e lesões.

Quanto alongar?


Os estudos indicam que, para o alongamento ser eficaz, cada exercício deve ter no mínimo 20 e no máximo 60 segundos. Realizar duas sessões por semana é o bastante para conquistar uma boa flexibilidade.

Quais músculos alongar?

Além dos quadris e das costas, que ajudam a melhorar a aerodinâmica em cima da bike, o ciclista deve alongar também os músculos dos membros inferiores (pernas), que são os mais exigidos durante o pedal. Isso vale tanto para a panturrilha quanto para os músculos anterior e posterior da coxa. A prática irá evitar o encurtamento desses músculos, o que pode comprometer a mecânica do movimento ao pedalar e causar sérias lesões em médio e longo prazo.
Por Ana Lídia Borba

Valverde faz história com a quinta Flèche Wallonne

Alejandro Valverde conquistou pela quinta vez na carreira (quarta consecutiva) a clássica Flèche Wallonne.
O ciclista espanhol, de 36 anos, foi mais forte do que toda a concorrência no Muro de Huy, superando Daniel Martin e Dylan Teuns, segundo e terceiro classificados, respetivamente.
Valverde igualou o recorde de pódios (15) nas "clássicas" das Ardenas, superado até hoje em exclusivo por Eddy Merckx, e tornou-se no segundo ciclista mais vitorioso de todas as edições da clássica Flèche Wallonne - Liège-Bastogne-Liège, ficando a apenas dois triunfos do recorde do lendário corredor belga (10).
Perto dos 37 anos, Valverde, que cumpriu os 204,5 quilómetros entre Binche e Huy em 05:15.37 horas, igualou o recorde de pódios (15) nas 'clássicas' das Ardenas detido até hoje em exclusivo por Eddy Merckx e tornou-se no segundo ciclista mais vitorioso de sempre no cômputo Flèche Wallonne - Liège-Bastogne-Liège, ficando a apenas dois triunfos do recorde do 'gigante' belga (10).
'El Bala', que ganhou a 'clássica' belga pela primeira vez em 2006 e hoje festejou efusivamente a vitória exibindo uma "manita", deixou que os seus adversários se esgotassem com ataques infrutíferos, fazendo valer o seu conhecimento da subida para arrancar em força, deixar toda a concorrência a um segundo e eclipsar o intenso trabalho da Quick-Step Floors.
A equipe belga esteve perto da vitória, por intermédio de Bob Jungels, que se lançou na frente da corrida a 28 quilômetros da linha de chegada, para alcançar o combativo Alessandro de Marchi (BMC), que tinha atacado na passagem da Côte de Cherave, e se isolou a 13 quilômetros do final.
O campeão luxemburguês ainda entrou sozinho no Muro de Huy, mas os 20 segundos de vantagem foram insuficientes para aguentar a perseguição dos 'tubarões' do pelotão e a inclinação da subida, com Jungels a ser apanhado já dentro do último quilômetro.
E foi aí que Valverde se lançou, a 200 metros da meta, para a décima vitória da temporada no WorldTour -- é apenas o sexto ciclista a consegui-lo, entre janeiro e abril, desde 2000.
Na sua estreia na primeira das 'clássicas' das Ardenas - a segunda, a Liège-Bastogne-Liège, disputa-se no domingo.
-
Fonte: http://www.maisfutebol.iol.pt/modalidades/alejandro-valverde/ciclismo-valverde-faz-historia-com-a-quinta-fleche-wallonne

Atleta Jaguariaivense é pódio em prova de Mountain Bike


Neste último final de semana (09/04) aconteceu na cidade de Capão Bonito-SP a 3ª Etapa da Copa Sudoeste de Mountain Bike do Estado de SP.
A cidade de Jaguariaíva - PR sempre tem sido muito bem representada neste campeonato através do atleta ELIAS FILLVOCK, proprietário da Bicicletaria BRASIL BIKE e representante da Equipe MAZOBIKERS.
ELIAS mais uma vez mostrou a sua força e determinação ao conquistar a 5ª colocação da Categoria MASTER C - PRO e ficando na 41ª colocação da geral dentre um total de 220 atletas.
O percurso como sempre, passando por estradas rurais da região com bastante cascalho e vários trechos de subida, deixando assim o percurso com uma altimetria bem acentuada, totalizando assim 47km de extensão, ELIAS cumpriu os 47km com o tempo de 2h31m33.603s.
A prova foi vencida pelo atleta Fernando Leitão da cidade de Taquarituba-SP.
A Copa Sudoeste do Mountain Bike, vem a cada ano se tornando mais competitiva e extensa pois vem cada vez mais abrangendo mais cidades e revelando cada vez mais atletas de alta performance.


Parabéns ao Atleta ELIAS FILLVOCK "Polaco" que tem demonstrado sua garra, tem se destacado cada vez mais, e tem levado o nome de JAGUARIAÍVA-PR e de Equipe Mazobikers cada vez mais longe... FORÇA MESTRE! SHOW DE RODAS!!!

Meninas estreiam programa de bike no Canal Off

No dia 26 de Abril de 2017, às 21 horas, as downhilheiras Patricia Loureiro e Barbara Jechow vão estrear um novo programa no canal Off, o Brasil de Bike.
Na série, Patrícia Loureiro, que já ganhou 2 títulos mundiais e 8 campeonatos brasileiros se junta com a jovem promessa Barbara Jechow, atual campeã brasileira de downhill, para percorrer o Brasil em busca dos melhores lugares para a prática de mountain bike. No roteiro, a região serrana do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Florianópolis.

Confira a seguir o vídeo de apresentação do programa.


 -
Fonte: https://www.pedal.com.br/patricia-loureiro-e-barbara-jechow-estreiam-programa-de-bike-no-canal-off_texto11935.html

Mark Cavendish não tem data para o regresso às competições

Mark Cavendish foi diagnosticado com uma mononucleose infecciosa, informou nesta quarta-feira o médico a Dimension Data, equipa do ciclista britânico.
"Mark tem evidenciado uma fadiga inexplicável durante os treinos. Uma análise recente ao sangue revelou uma mononucleose", afirmou Jarrad van Zuydam, acrescentando que não há um tratamento específico e eficaz contra o vírus que esteve na origem na mononucleose e que dá pelo nome de Epstein Barr.
O médico da equipe não avançou com uma data provável para o regresso à competição, mas disse estar esperançoso numa melhoria significativa durante as próximas duas semanas.
Refira-se que Cavendish falhou recentemente o Paris-Roubaix devido a uma lesão no tornozelo direito.
-
Fonte: http://www.maisfutebol.iol.pt/modalidades/mark-cavendish/ciclismo-ex-campeao-do-mundo-diagnosticado-com-mononucleose

Ciclista de Ribeirão Preto é convocado para a seleção brasileira

Foto: Assessoria de Comunicação Confederação Brasileira de Ciclismo
O ciclista da equipe de Ribeirão Preto Luiz Trevisan foi convocado pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) para fazer parte da seleção de ciclismo de estrada, nesta terça-feira, 11. O atleta foi convocado para participar do Campeonato Pan-Americano, que ocorre em maio, na República Dominicana.
Além de Trevizan, técnico Hernandes Quadri Junior convocou outros nove atletas, com vistas para competições futuras, como os Jogos Pan-Americanos de 2019, em Lima, no Peru, e para as Olimpíadas de Tóquio, no Japão, em 2020, e por isso está apostando em atletas jovens, como o competidor de Ribeirão Preto, que até o ano passado disputava competições na categoria sub-23.
Os convocados são Ana Paula Casetta, Thayná Araujo, Wellyda Santos e Tatielle Valadares no grupo feminino. No masculino, os indicados foram Andre Gohr, Breno Morais, Caio Godoy, Gabriel Machado e Lucas Ribeiro no masculino.
O Campeonato Pan-Americano será realizado em Santo Domingo, capital da República Dominicana, entre os dias 04 e 07 de maio. A seleção será composta exclusivamente por atletas jovens, que representam a nova geração do ciclismo nacional e que apresentaram um bom histórico nas últimas temporadas.
De acordo com o técnico, o circuito em Santo Domingo tem uma característica completamente plana, que irá exigir muita força e preparo físico dos atletas.

No Uruguai

Trevisan está com a equipe de Ribeirão Preto na 74ª Volta do Uruguai, que é liderada justamente por um companheiro de equipe, Rodrigo Melo, com 15 pontos.
-
Fonte: https://www.revide.com.br/noticias/esporte/ciclista-de-ribeirao-preto-e-convocado-para-selecao-brasileira/

Suíço vence Desafio da Mantiqueira; Ricardo Pscheidt é o segundo

O final da semana marcou a realização da prova ciclística do Desafio da Mantiqueira, em Campos do Jordão, e o circuito de 55 quilômetros teve brasileiros como alguns dos destaques da disputa. O competidor vitorioso foi o suíço Lukas Kaufmann, enquanto o pódio foi completado por ciclistas da casa: Ricardo Pscheidt e Daniel Grossi.
A definição do campeão da prova foi bastante acirrada, e tanto Kaufmann quanto Pscheidt terminaram a prova cravando o tempo de 2h58min11seg. No sprint final para a chegada, o suíço conseguiu superar o brasileiro e concluir a prova como o melhor colocado. Daniel Grossi chegou pouco tempo depois, marcando 2h59min05seg.
“Após a largada senti um pouco o ritmo e me encaixei no segundo grupo. Quando chegamos no alto da primeira subida, assumi o quinto lugar junto com o Kaufmann, quarto colocado. Dali para frente, fomos buscando os ponteiros um por um e, na metade da prova, já estávamos em primeiro e segundo. Cheguei a liderar em um determinado momento, mas o Kaufmann me buscou no fim e a disputa foi definida no sprint”, relatou Pscheidt, ressaltando a disputa bem equilibrada.
Já Daniel Grossi não escondeu a alegria por ter chegado na terceira posição: “Muito feliz com a terceira colocação, que venham os próximos desafios. O circuito contou com muitas trilhas técnicas da região, o que engrandeceu o evento”, expressou.
-
Fonte: http://www.gazetaesportiva.com/ciclismo/suico-vence-desafio-da-mantiqueira-ricardo-pscheidt-e-o-segundo/

Acabou o Paris-Roubaix na delegacia de polícia.

Um manancial de grandes histórias, a clássica Paris-Roubaix deste ano, ganha pelo belga Greg Van Avermaet, parecia ter se passado inerte, sem nada diferente mas quando se constou que o italiano Andrea Guardini, um dos colegas de Rui Costa na UAE Emirates, tinha sido preso. Isso até poderia ter acontecido, mas o desfecho foi bem mais positivo para o italiano.
Guardini, que fio um dos desistentes da famosa corrida de pavés, contou ontem a verdadeira história, face aos rumores que tinham surgido.
"Perante alguns vídeos e fotografias que começaram a surgir, talvez seja melhor contar o que me aconteceu. Depois de desistir, do segundo carro da equipe indicaram-me um caminho mais rápido para chegar a Roubaix. Segui as instruções, e seriam verdadeiras, mas dei comigo a pedalar na auto-estrada", narrou o italiano via Facebook.
"A polícia encontrou-me, colocaram a bicicleta no carro deles e levaram-me para a delegacia. Só lhes posso agradecer a ajuda; ainda pude ver o fim da corrida com eles, pude telefonar para a minha mulher e avisar a equipe para irem me buscar", completou Guardini, que ofereceu a camisa aos polícias, tirou fotografias e só irá ter como castigo a zuação dos colegas de equipe: "Acredito que vão me gozar, por um bom tempo, mas que fique claro que não fui preso, mantenho o cadastro limpo e até dei umas gargalhadas juntamente com os polícias!".
-

Greg Van Avermaet destrona Peter Sagan da liderança do ranking mundial

Greg Van Avermaet (BMC), de 31 anos, assumiu no início desta semana a liderança do ranking mundial da União Ciclista Internacional (UCI), depois de ter ganho a clássica Paris-Roubaix.
O belga soma 4852,25 pontos, tendo tirado Peter Sagan (Bora-Hansgroheda) liderança. O esloveno chegou ao topo a 28 de março de 2016, o que significa que esteve 54 semanas nessa posição.
-
Fonte: http://www.ojogo.pt/modalidades/ciclismo/noticias/interior/greg-van-avermaet-destrona-peter-sagan-da-lideranca-do-ranking-mundial-6212809.html

Robson Ferreira conquistou pela quarta vez o Montanha CUP

Neste domingo realizou-se a 12ª edição do Montanha Cup, no último final de semana, na qual o atleta Robson Ferreira conquistou pela quarta vez. No feminino, Joselene Ferreira dos Santos andou mais rápido e faturou o título.
A prova teve seu percurso na região do Alto de Macabu, com sua largada na cidade de São Pedro da Serra e tendo váriss passagens por Vargem Alta.
Dentre os 300 inscritos, sendo 294 atletas de variadas partes do Estado e do país, e teve apoio da Confederação Brasileira de Ciclismo e pela Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro, e contou pontos para o Ranking Nacional.
Ainda para 2017 estão programadas três edições da prova em municípios diferentes, de acordo com o calendário divulgado pela Montanha Sports.

A classificação geral da prova

Categoria geral masculino:

1º - Robson Ferreira
2º - Wolfgang Olsen
3º - Willian Antônio
4º - Raphael de Magalhães Dorna
5º - Isaias Teixeira

Categoria geral feminina:

1º - Joselene Ferreira dos Santos
2º - Franciele Daiane Mendonça Batista
3º - Leilma de Oliveira Silva Lima
4º - Monica Espírito Santo Bernardes
5º - Francine Garcia Dauma
-
Fonte: https://avozdaserra.com.br/noticias/robson-ferreira-fatura-o-montanha-cup-pela-quarta-vez


Tom Boonen: Adeus no Paris-Roubaix

Tom Boonen procurou ontem uma despedida que fizesse ainda mais justiça à excelente carreira que conseguiu em 15 anos.
Falhou o recorde de vitórias (5) no mítico Paris-Roubaix, que se disputou pela 115ª vez. O belga acabou em 13º, numa corrida o qual venceu pela primeira vez em 2005 e a última em 2012, sendo apenas um dos dois que conseguiu ganhar por quatro vezes. O outro é o compatriota Roger de Vlaeminck (1972 a 1977), sendo que os que têm três triunfos nenhum está em atividade.
Depois do abandono no final de 2016 do suíço Fabian Cancellara, outro vulto do ciclismo internacional, em especial de provas de um dia, diz adeus ao pelotão mundial.
Boonen o faz aos 36 anos e deixa como máxima uma frase que está a ter grande sucesso nas redes sociais e que traduzimos só em parte:
"Às vezes não precisas de um plano. Apenas precisas de grandes conquistas..." O belga venceu ainda a Volta a Flandres (3), a Gent-Wevelgem (3), Paris-Bruxelas (2), tendo sido também campeão do Mundo em 2005.
O Paris-Roubaix deste ano voltou a ter um vencedor estreante, o campeão olímpico Greg van Avermaet (BMC), que bateu o checo Zdenek Stybar (Quick Step). Nelson Oliveira e Nuno Bico (Movistar) não terminaram, o primeiro devido a queda.
-
Fonte: http://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/tom-boonen-adeus-no-paris-roubaix.html

Greg van Avermaet vence Paris-Roubaix, a clássica das clássicas

O 'Inferno do Norte' levou a dezenas de desistências devido às quedas e à dificuldade da prova.
O campeão olímpico de ciclismo de estrada, o belga Greg van Avermaet (BMC), conquistou neste domingo a Paris-Roubaix pela primeira vez, com a 'clássica das clássicas' decidida num 'sprint' a cinco.
Na despedida da prova de Tom Boonen (Quick-Step), quatro vezes vencedor, foi outro belga a conseguir a vitória, com van Avermaet a bater ao 'sprint' no interior do velódromo ao ar livre que encerra o 'Inferno do Norte' o checo Zdenek Stybar (Quick-Step) e Sebastian Vandevelde (Cannondale).
Greg van Avermaet foi o mais forte no 'sprint' que encerrou o 'Inferno do Norte', num final em que o 'trio' da frente, isolado a 300 metros da meta, deixou Gianni Moscon e Jasper Stuyven reentrarem e discutirem a vitória.
O belga de 32 anos sucede ao surpreendente vencedor de 2016, Matthew Hayman, que terminou a prova deste ano em 11.º, a 12 segundos, dois lugares à frente de Boonen, com Stybar a repetir o segundo lugar de 2015 e Langevelde a chegar em terceiro na frente de Stuyven e Moscon.
Avermaet junta o primeiro 'monumento' da carreira a uma entrada fulgurante em 2017, em que também conquistou a clássica Gent-Wevelgem e o Tour Harelbeke, duas clássicas 'World Tour', e 'vingou' o terceiro lugar de 2015.
Esta foi a quinta vitória belga nos últimos dez anos, depois de três títulos de Boonen e outro de Johan Vansummeren, com a Bélgica bem destacada no topo de países vencedores do Paris-Roubaix, com 56 vitórias contra 28 dos franceses e 13 italianas.
Durante a prova de 257 quilômetros, marcada pelo calor e pelo muito pó que se atravessou no caminho dos ciclistas, Avermaet disse ter sofrido "muito" e chegou a ter receio de não ganhar no final.
"Sofri muito, mas a vitória fez-me esquecer tudo. O Stybar não trabalhou muito no final, tive algum medo, mas senti-me forte no fim", atirou o campeão olímpico em título no final da etapa.
Antes, a corrida ficou marcada pelo duplo azar do campeão mundial: o esloveno Peter Sagan (Bora) tentou atacar por duas vezes e por duas vezes 'furou', primeiro a 78 quilômetros do final e depois à entrada para os últimos 30.
Já depois de Niki Terpstra (Quick-Step), vencedor em 2014, ter abandonado a prova devido a quedas que envolveram vários ciclistas no início da prova, também Avermaet sofreu problemas mecânicos a 100 quilômetros da linha e chegada, numa altura em que o colega de equipe na BMC Daniel Oss conseguiu escapar.
Vários ciclistas acabaram por se juntar ao italiano, que ajudou o eventual vencedor a manter-se na frente ao lado de Langeveld, Degenkolb (Trek-Segafredo), vencedor em 2015, e Stybar, cuja missão inicial era apoiar Boonen.
Atrás do 'quinteto' que cruzou a linha de chegada com 5h41m07s de prova, o francês Aurnaud Démare (Française des Jeux) cortou a meta em sexto a 12 segundos, seguido do alemão Greipel (Lotto), do belga Theuns (Trek), do francês Adrien Petit (Direct Energie) e de Degenkolb, que fechou o 'top 10'.
Com 40 segundos de vantagem depois de atravessadas a maioria dos trechos de pavé, Van Avermaet, Stybar e Langeveld afastaram Stuyven e Moscon e atravessaram o restante 'pavé' até ao velódromo, onde o belga e o italiano viriam a reentrar e discutir a vitória.
-
Fonte: http://www.tsf.pt/desporto/interior/greg-van-avermaet-vence-paris-roubaix-a-classica-das-classicas-5784858.html

Ciclismo de Ribeirão vence primeira etapa da Vuelta de Uruguai por Equipes

A etapa ligou as cidades de Las Piedras e Minas, totalizando 129,4km, e foi completada em 3h26min29 pelo uruguaio Alan Presa, vencedor no dia de hoje. Rodrigo Melo conquistou o 4º lugar ao cruzar a linha de chegada quatro segundos depois. Luis Fernando Trevisan foi o 8º, também com quatro segundos de diferença para o líder. Cristian Egídio completa a lista dos três melhores da equipe ao terminar na 44ª posição, seis segundos após o líder.
Com a soma dos três tempos, RP lidera o Ranking por Equipes com 10h19min33. Trevisan, que luta pelo bicampeonato na categoria Sub-23, está na 3ª posição, colado com os líderes, os uruguaios Giordano Sizurqui e Cristian Gutierrez.
Completando a classificação na primeira etapa, Rodrigo do Nascimento terminou na 60ª posição, Jeovane “Maminha” de Oliveira foi o 73º e Maurício Knapp o 108º pela equipe de Ribeirão Preto.
Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/SME) foi a vencedora da primeira etapa da 74ª Vuelta del Uruguay, disputada na sexta-feira, 7, e está na liderança no Ranking Geral por Equipes. Rodrigo Melo foi o melhor colocado na etapa entre os ribeirãopretanos com a 4ª posição.


O treinador Marcelo Donnabella comemorou o bom resultado da equipe. “Foi apenas o começo da Volta, mas começar na frente é sempre muito bom. Temos que continuar nesse ritmo”.
A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto tem como patrocinadores a São Francisco Saúde, Klabin, Specialized e Usina Batatais, co-patrocinadores a Passaredo e AOO Energia e o apoio da Secretaria Municipal de Esportes de Ribeirão Preto, Botafogo Futebol Clube, Savegnago Supermercados, Cuida Bem, Santa Helena, ERT Uniformes, Goal Projetos, Passalacqua, Nutrigesso, OCE, Riberball, Balões Pic-Pic e TGM.
-
Fonte: 

Volta ao País Basco: Valverde assegura triunfo final

O espanhol Alejandro Valverde venceu pela primeira vez a Volta ao País Basco, depois de ter sido 2.º classificado no contrarrelógio de 27,7 km que se disputou na 6.ª e última etapa da prova. O veterano ciclista da Movistar, de 36 anos, perdeu apenas 9 segundos para o vencedor da etapa, o esloveno Primoz Roglic (LottoNL), e terminou a competição à frente do compatriota Alberto Contador (Trek), que foi 4.º no 'crono' e acabou a 17 segundos de Valverde na classificação geral.
"Foi um contrarrelógio espetacular, impressionante. Estou emocionado. Tenho quase 37 anos e cada vez me sinto melhor. Não me canso de ganhar, apesar de isso ser difícil", referiu o vencedor da prova basca no final. Refira-se que Alejandro Valverde já conquistou este ano a Volta à Catalunha, a Volta à Andaluzia, a Volta a Múrcia e, agora, a Volta ao País Basco.

Classificação final

1. Alejandro Valverde (Espanha/Movistar), 20:41:25"
2. Alberto Contador (Espanha/Trek), +17"
3. Ion Izagirre (Espanha/Bahrain), +21"
4. David De La Cruz (Espanha/Quick-Step), +44"
5. Primoz Roglic (Eslovénia/LottoNL), +59"
6. Louis Meintjes (África do Sul/UAE Team Emirates), +1:19"
7. Patrick Konrad (Áustria/BORA), +1:40"
8. Sergio Henao (Colômbia/Team Sky), +1:51"
9. Rigoberto Uran (Colômbia/Cannondale), +1:56"
10. Simon Spilak (Eslovénia/Katusha), +2:01"
-
Fonte:  http://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/volta-ao-pais-basco-valverde-assegura-triunfo-final.html

Vindo de uma família de ciclistas, "irmãos Diniz" se unem para brilhar pela Equipe ADF/Guarulhos

A presença de irmãos numa mesma modalidade esportiva é algo comum na história do esporte mundial. Na Fórmula 1, temos os famosos alemães Michael e Ralf Schumacher. Já no tênis, encontramos as norte-americanas Venus e Serena Williams. Ainda temos exemplos em outras categorias, como no basquete, com os espanhóis Marc e Pau Gasol, e no futebol americano, com Eli e Peyton Manning.
O ciclismo brasileiro, porém, conta com uma situação ainda mais inusitada, já que a família Diniz conta com um grupo de quatro irmãos que competem profissionalmente. Dois deles integram atualmente a mesma equipe, a ADF/Guarulhos.
Para os irmãos Diniz, esta relação só traz benefício a todos profissionalmente, já que um pode ajudar o outro.
"Tudo na família gira em volta do ciclismo. Quando um vai para uma corrida já chama os outros. Nós também costumamos sair juntos para treinar. É bem legal essa relação", afirma José Junior Diniz, de 35 anos, um dos integrantes da ADF/Guarulhos.
Além de José Junior, a ADF/Guarulhos conta também com José Jailson Diniz, de 34 anos. Apesar de não poder mais competir com todos os irmãos, o ciclista lembra com carinho os tempos em que conseguiam grandes desempenhos juntos.
"Eu fico muito feliz em ter quatro irmãos que correm dentro do ciclismo. É legal sairmos para pedalar juntos. Várias corridas participamos juntos no passado e ainda conseguimos fazer pódio no mesmo dia. É muito bacana para mim, é maravilhoso", afirmou José Jailson, lembrando dos tempos em que, além de José Junior, conseguia fazer parceria também com José Márcio (36 anos), irmão mais velho que deixou o ciclismo por questões familiares, e Alex Correia (31 anos), caçula que defende outra equipe, o São José dos Campos, e encontra-se temporariamente suspenso por suspeitas de doping.
A paixão dos irmãos pelo ciclismo, porém, não veio por influência dos pais. Segundo José Junior, o gosto pelo esporte veio através de revistas e vídeos da modalidade. O atleta ainda revelou que a admiração por José Claudio dos Santos, o Facex, atual diretor técnico e presidente da ADF, existe há muito tempo.
"Nós começamos vendo revistas de ciclismo, vendo o pessoal que corria antigamente, como o próprio Facex (José Claudio dos Santos). Quando começamos ele estava no auge da carreira dele. Daí assistimos muitos vídeos, até porque muitas destas corridas passavam na televisão. Então isso incentivou muito. Aí um comprou uma bicicleta, o outro também, e quando vimos estávamos todos competindo", revelou.
Vivendo bons momentos em suas carreiras, os irmãos Diniz projetam bons resultados para atual temporada na ADF/Guarulhos. José Junior falou sobre sua principal ambição no ano: a Prova Ciclística Internacional 9 de Julho.
"A prova mais importante para mim atualmente é a 9 de Julho. Esta prova é muito boa. É uma prova clássica aqui no Brasil", declarou.
Sabendo deste objetivo, José Jailson, que venceu a Prova Ciclística 1º de Maio em 2016, afirmou que irá focar seu desempenho para ajudar José Junior, já que o estilo da prova realizada na cidade de São Paulo favorece mais as características do irmão.
"Como é uma corrida mais plana, meu principal objetivo é ajudar meu irmão Júnior a ganhar, pois ele é mais sprintista. Ele é o foco, o cara que vai estar lá para decidir a 9 de Julho. Meu trabalho será para ele este ano", afirmou.
Com o ciclismo já consolidado em toda a família, os irmãos já pensam em passar o gosto pelo esporte para as próximas gerações, incentivando os filhos a ingressarem na modalidade.
"Os filhos dos meus irmãos já estão iniciando no ciclismo também. Um tem oito, outro seis. Eles já tem a 'bicicletinha' deles e estão entrando na modalidade", completou José Júnior.
-
Fonte: https://esportes.terra.com.br/vindo-de-uma-familia-de-ciclistas-irmaos-diniz-se-unem-para-brilhar-pela-adf,989a03155aba265b72deca5abb07cbc2at0qacyh.html

Ouro Branco-MG sediará Maratona Internacional de Mountain Bike

Apaixonados por ciclismo terão uma grande oportunidade de participar e acompanhar a Maratona Internacional Estrada Real de MTB que será realizada em Ouro Branco no dia 23/04, domingo, das 7h às 16h, com largada promocional na Praça de Eventos.
Conforme os organizadores, os ciclistas vão poder realizar uma disputa e desfrutar das mais belas trilhas que encantam a Serra do Ouro Branco. Serão dois percursos um com 36 km e o segundo com 61 km cronometrados.
O evento faz parte do Calendário Internacional da UCI (Super Elite Masculina e Super Elite Feminina), Ranking Brasileiro e Ranking Mineiro.
-
Inscrições e maiores informações: http://bit.ly/2iN5oYL-

1º Desafio Blumenau de Mountain Bike: aberto o segundo lote

O 1º Desafio Blumenau de Mountain Bike iniciou seu segundo lote de inscrições no dia 1º de abril, ao valor de R$ 160 por pessoa. São quatro as categorias disponíveis:
– Estreante – com percurso aproximado de 30Km e altimetria acumulada de 700 metros;
– Sport – com percurso aproximado de 50Km e altimetria acumulada de 1.500 metros;
– Pró – com percurso aproximado de 100Km e altimetria acumulada de 2.800 metros.
Também há a categoria de Cicloturismo, com percurso de 10Km. O preço da inscrição é diferenciado: R$ 30 por pessoa – crianças até 12 anos não pagam e de 13 a 17 anos pagam meia.
Mais de 400 atletas de Santa Catarina e outros estados já confirmaram presença no maior evento da modalidade em Blumenau (SC). O Desafio ocorre nos dias 27 e 28 de maio no Parque Vila Germânica. No dia 27 terá a entrega dos kits, Mercado da Bike e a palestra Motivação e Superação sem Fingimento, com Brou Bruto. Já no domingo ocorrem as provas. Durante as competições haverá atrações para todas as idades.
Aproveite e faça a sua inscrição também:  www.riscozeroadventure.com.br.
Acompanhe na Fanpage tudo sobre o 1º Desafio Blumenau de Mountain Bike!
(Foto: Pixabay)
(AC | Contraste Comunicação Inteligente)

Pan-Americano de MTB 2017 - Colômbia - Downhill - Brasil conquista três ouros

A adrenalina do Downhill levantou a torcida presente neste sábado (1ª) na pista do Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike, na Colômbia. Os brasileiros realizaram uma excelente apresentação e conquistaram seis medalhas, sendo três ouros, uma prata e dois bronzes.
Comprovando o talento da nova geração do Mountain Bike brasileiro, Maicon Pradella, de apenas 17 anos, venceu e convenceu ficando com a medalha de ouro na categoria Junior. Nataniel Giacomozzi conquistou ouro na Master A1, sendo seguido de perto por Volkmar Berchtold, terceiro colocado também na A1.
Na Máster A2, os brasileiros Markolf Berchtold e Cleiton Isberner protagonizaram uma dobradinha para o Brasil. Markolf fez história e somou o seu décimo título pan-americano, enquanto Isberner comemorou a prata. A equipe brasileira ainda conquistou a medalha de bronze na categoria Elite feminino com a ciclista Bruna Ulrich.
-
Fonte: https://www.pedal.com.br/panamericano-de-mtb-2017-colombia-downhill-brasil-conquista-tres-ouros_texto11905.html

Pan-Americano de MTB 2017 - Colômbia - XCO - Catriel é ouro, Avancini e Cocuzzi são prata e bronze

Neste domingo, a cidade de Paipa, Boyacá, na Colômbia foi palco da disputa da prova da elite do mountain bike cross country olímpico. Entre os homens, argentino Catriel Soto fechou a competição com o ouro, enquanto Henrique Avancini levou a prata, superando Luiz Henrique Cocuzzi nos momentos finais da prova. Guilherme Müller sentiu os efeitos da altitude e fechou na 15º colocação com Rubinho Valeriano em 16º.
 Na elite feminina, tivemos vitória da norte americana Erin Huck. A mexicana Daniela Campuzano ficou com a prata, sendo que o pódio foi fechado pela argentina Agustina Apaza. A brasileira Raiza Goulão fechou em quinto.
Na categoria sub-23, o brasileiro José Gabriel Marques ficou com a prata, chegando atrás do mexicano José Gerardo Ulloa. O bronze ficou com o colombiano Santiago Mesa. Mário Couto foi 13º colocado.
 -
Fonte: https://www.pedal.com.br/panamericano-de-mtb-2017-colombia-xco-catriel-e-ouro-avancini-e-cocuzzi-sao-prata-e-bronze_texto11910.html

Albasini vence 2a. etapa, mas Matthews segura amarela na Volta ao País Basco

O suíço Michael Albasini (Orica-Scott) venceu a 2.ª etapa da Volta ao País Basco, impondo-se numa chegada ao sprint em Elciego. O argentino Maximiliano Richeze (Quick-Step Floors) e o belga Sean De Bie (Lotto-Soudal) terminaram nas posições imediatas, numa decisão muito apertada.
O vencedor da etapa inaugural, o australiano Michael Matthews (Sunweb) manteve a liderança da prova espanhola ao terminar em 4.º lugar na etapa. No 2.º posto da classificação geral está Maximiliano Richeze e em 3.º surge Sean De Bie, ambos com o mesmo tempo do líder.
Para esta quarta-feira estão reservadas mais dificuldades, com seis contagens de montanha numa 3.ª etapa que liga Vitoria a San Sebastian (160,5 km). A última subida fica a apenas 10 quilômetros da linha de chegada.
-

Rebeca Fonseca vence mais uma na França, e se destaca na equipe UVCA Troyes

Rebeca venceu a competição, após conseguir uma fuga do pelotão. Cerca de 100 ciclistas estavam na disputa. (Foto:Patrick Van Heghe)
A ciclista amazonense Rebeca Fonseca vem se destacando desde que passou a integrar uma equipe francesa de ciclismo feminino UVCA Troyes, em fevereiro deste ano. No último domingo, 2, ela foi a grande campeã do Prix do Conseil Municipal Villetaneuse 2017.
A competição aconteceu na cidade de Villetaneuse, que fica ao lado de Paris, com participação de cerca de 100 meninas de várias equipes diferentes. A prova teve a distância de 60 km.
Sobre a competição, Rebeca conta que buscou fazer sprints para conseguir se afastar do grupo de ciclistas e, ao final, chegar sozinha para a vitória.
“A minha colega de equipe saiu “de bandeira” (dando um sprint para tentar fugir do pelotão), conforme o técnico (Yannick Robert) ordenou e, em seguida, foi um ataque atrás do outro. Eu consegui fugir do bloco (pelotão de ciclistas), em um circuito de 2,5km, mas com uma volta o bloco me alcançou. Em seguida, tentei novamente, e depois só fui aumentando a diferença de tempo. Andei sozinha por um pouco mais que 45 km. As meninas da minha equipe fizeram um ótimo trabalho em neutralizar as fugas das outras equipes. Dei volta nas outras meninas, cheguei com boa vantagem. Era incrível as pessoas torcendo na rua”, relatou Rebeca.
Ao todo, dez meninas fazem parte da equipe de Rebeca, mas apenas cinco participaram desta competição. “A equipe da segunda colocada tinha mais meninas que nós, e elas fizeram 2º, 3º e 4º lugar na competição”, disse Rebeca.

Coleção de experiências



Rebeca conseguiu sua vitória deste fim de semana ao fazer uma fuga do pelotão, que ficou uma volta atrás da atleta. (Foto: PatrickVan Heghe)
Rebeca foi morar na França em fevereiro deste ano, a convite da equipe UVCA Troyes, e esta foi a segunda vitória da ciclista na França. Ela venceu também a corrida ciclística Course Ambleny, que teve largada junto com os homens. Rebeca ficou em sétimo lugar, considerando homens e mulheres.
“Acredito que a cada competição eu aprendo mais um pouco sobre como me comportar e preservar durante as provas”, disse Rebeca.
A amazonense também disse que está feliz com a maneira como o ciclista é estimado na França. “É bem legal o valor que os franceses dão para os ciclistas aqui. Em todas as corridas, nós recebemos um bouquet enorme de flores, além do troféu”, explica.

Próximo desafio

Rebeca conta que todos os finais de semana há competições no país, mas que as provas-alvo da equipe são as da Copa da França, com dez etapas no ano. “A próxima será daqui a duas semanas. Na primeira etapa tive câimbra e, pela primeira vez, não completei uma prova. Foi inacreditável ver que eu estava bem, com um bom nível, e tive que desistir porque simplesmente as pernas não obedeciam mais; tudo porque meu selim estava baixo”, explicou.

Apoios

Além do suporte da UVCA Troyes, a ciclista conta com o apoio da Agência Alta estação turismo, TV Acrítica, Eliane Lima – Fisioterapia, Bia Dantas – cirurgiã-dentista, Dr. Luiz Salama - acupuntura, Ofice bike, Nutro body performance, Herbalife, Morada fitness, Body Shape, Bioexata e Oggi bikes.
-
Fonte: http://www.acritica.com/channels/esportes/news/rebeca-fonseca-vence-mais-uma-na-franca-e-se-destaca-na-equipe-uvca-troyes

Vitória épica de Philippe Gilbert no Tour de Flandres

O belga Philippe Gilbert (Quick-Step Floors) protagonizou este domingo uma das mais memoráveis exibições da história recente do ciclismo para vencer, finalmente, o Tour de Flandres.
'Classicómano' por excelência, Gilbert deu uma demonstração de audácia e valentia, lançando-se num ataque a solitário a 55 quilômetros da linha de chegada para interromper o jejum belga nos 'Monumentos' do ciclismo e inscrever uma nova linha no seu impressionante currículo e tornar-se o segundo corredor belga a vencer a Volta a Flandres, 30 anos depois de Claude Criquielion.
Aos 34 anos, o ciclista da Quick-Step Floors aguentou a perseguição de outros especialistas, como do seu compatriota e campeão olímpico Greg van Avermaet (BMC), do companheiro holandês Niki Terpstra, segundo e terceiros a cruzarem a chegada, e do bicampeão mundial Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), que perdeu as suas hipóteses numa queda a 17 quilômetros da chegada, para conquistar o seu quarto 'Monumento', após as suas duas vitórias na Volta à Lombardia (2009 e 2010) e na Liège-Bastogne-Liège (2011), e o primeiro para a Bélgica em 1827.
Visivelmente feliz e com as riscas de campeão belga no corpo, Gilbert abrandou ao chegar à linha de chegada, descendo da bicicleta e erguendo-a no ar, para comemorar um triunfo completando os 261 quilômetros em 6h23m45s.
"No Kwaremont, decidi acelerar. Fiz o esforço e quando olhei para trás, estava sozinho. Por isso, limitei-me a seguir", resumiu, assumindo que, agora, sonha com ganhar todos os cinco 'Monumentos': "Já estive perto na Milão-San Remo e tenho de testar-me no Paris-Roubaix, mas a minha carreira ainda está longe de terminar e quero concretizar este sonho".
Para alcançar a vitória, o campeão mundial de 2012 teve uma preciosa contribuição da sua Quick-Step Floors, que dinamitou a corrida no Muur, de regresso ao percurso depois de cinco anos de ausência, a 95 quilômetros de Oudenaarde, ponto final dos 261 quilômetros da jornada que arrancou de Antuérpia.
Um grupo de 14 corredores, entre os quais estavam Gilbert e Tom Boonen, outro dos maiores especialistas do pelotão - teve um problema mecânico e perdeu o comboio da frente, sendo apenas 37.º na sua última Volta à Flandres -, distanciou-se do pelotão, conseguindo um minuto de avanço.
Na segunda das três subidas a Oude-Kwaremont, o vencedor confirmou que é um dos ciclistas mais em forma esta primavera -- acabou de vencer os Três Dias de La Panne e foi segundo na H3 Harelbeke e na 'semi-clássica' Através da Flandres - atacou para não mais ser alcançado.
Enquanto Gilbert, de regresso à clássica belga após cinco anos de ausência, corria sozinho, contra o vento, Sagan e Van Avermaet assinaram o contra-ataque na subida do Oude-Kwaremont, a 18 quilómetros da chegada, em companhia de Oliver Naesen (AG2R), mas as suas aspirações acabaram no 'pavé', quando o eslovaco da Bora-Hansgrohe, vencedor no ano passado, tentava esquivar-se o empedrado e provocou uma queda no grupo.
O azar dos perseguidores 'ajudou' o ciclista belga, que cruzou a linha de chegada com 23 segundos de vantagem sobre o campeão olímpico e o seu companheiro Terpstra, com o também holandês Dylan van Baarle (Cannondale-Drapac) a fechar o grupo.
-
Fonte: http://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/vitoria-epica-de-philippe-gilbert-na-volta-a-flandres.html

Crankworx Rotorua Slopestyle 2017 é neste sabado a partir das 20:30 (Horario de Brasilia)

Ai galera para quem curte SLOOP STYLE, Crankworx Rotorua é o festival de abertura de quatro grandes eventos do Crankworx em 2017. O bikepark Skyline Rotorua Gravity Park recebe novamente diversas provas de downhill, enduro, entre outras modalidades ao longo de nove dias de celebração ao Mountain Bike. O grande evento do festival será o Crankworx Rotorua Slopestyle encerrando as festividades!

O Mesmo pode ser assistido no site da redbull.com ou no frame abaixo:


Conheça quem são as mulheres mais velozes em cima das bikes de montanha!

O mountain bike é um esporte que demanda muito do físico e da mente e não deixa espaço para pessoas de pouca fibra.
As mulheres que atualmente lideram esse esporte são muito velozes e destacam-se entre as melhores atletas do mundo.
Muitos dos ciclistas nem as conhecem, então selecionamos as ciclistas mais rápidas do mundo, para que vocês saibam quem elas são!

Rachel Atherton

Rachel Atherton conquista o prêmio Laureus 2016 © Red Bull Content Pool
Duas vezes vencedora do prêmio Laureu, considerado o "Oscar" dos esportistas, a Princesa do Downhil Rachel Atherton só podia estar no topo da nossa lista, especialmente após o seu ano de 2016 invicto que arrasou ao longo de toda temporada Copa do Mundo UCI MTB. Ela venceu e manteve também o título do Campeonato Mundial UCI, demonstrando que nunca desacelera!
Rachel Atherton é a fêmea alfa de corridas de downhill, sua capacidade de gerenciar sua velocidade é notável. Ela já é considerada uma das melhores atletas do downhill mundial de todos os tempos!

Catharine Pendrel

Pendrel terminou a prova em top 3 © Matthew DeLorme
Mas que bela temporada de 2016 para Catharine Pendrel. A canadense conseguiu lidar com o fervor de Annika Langvad no início da temporada da Copa do Mundo UCI MTB XCO para terminar muito forte o ano e reivindicar o seu terceiro título geral da competição.
Nas Olimpíadas do Rio ela caiu na primeira volta, mas ela mostrou muita garra para terminar em terceiro lugar!

Cecile Ravanel


Para muitas pessoas, Cecile Ravanel é naturalmente a sucessora do trono de Anne-Caroline Chausson no downhill francês e mundial. Ela é rápida, francesa e devastadoramente consistente.

Em 2016 ela conquistou o título do Enduro World Series, ganhando sete das oito rodadas ao longo do caminho. Sua base feita nas corridas de XCO e XCE lhe fornece aptidão ideal para aplicar a velocidade e habilidade quando for preciso.

Tahnée Seagrave


Tahnée Seagrave com o capacete novo © Dave Mackison

Apesar de ter apenas 22 anos de idade, Tahnée Seagrave - campeã mundial junior UCI em 2010 - é uma das mulheres mais jovens no top 10 do esporte, uma das estrelas mais brilhantes do DH mundial.

Ela foi uma das poucas mulheres a confrontar Atherton em 2016 e continua a ser uma das maiores desafiadoras nos próximos anos.

Seagrave é notàvelmente dotada de habilidade, quando a pista começa a piorar, sua técnica sobressai, já que vem desenvolvendo suas aptidões ao residir em Morzine, um dos melhores lugares do mundo para prática do mountain bike.

Rebecca Rusch



Rebecca Rusch: sorrindo nas adversidades © Pat R. Notaro III


Nascida em Porto Rico, Rebecca Rusch continua a ser uma das competidoras mais difíceis de ser comnbatida que o mountain bike profissional já produziu.

O que realmente a distingue de tantas outras lendas, no entanto, é sua habilidade de camaleão de adaptar-se aos desafios e múltiplas aventuras.

Criada em Chicago, ela fundamentou seu título de "Rainha da Dor" ao tomar o segundo lugar no Dirty Kanzo 200 de 2016 e vencer o Desafio Trans Andes de 2014, além dos inúmeros títulos mundial de 24 horas.
-
Fonte: http://www.redbull.com/br/pt/bike/stories/1331848463204/5-mulheres-mais-rapidas-no-mountain-bike-dia-da-mulher

Brasileiros em ação no Pan-Americano de MTB 2017

Os ciclistas brasileiros desafiam a altitude na 11ª edição do Campeonato Pan-Americano de mountain bike 2017 em Paipa - Boyacá, na Colômbia até o domingo (2 de abril).
A programação oficial começou com a prova de revezamento "Team Relay" (XCR), com a seleção brasileira terminando na sexta colocação. O Cross Country Eliminator (XCE) tem disputas nesta sexta-feira (31), seguida pelas provas de XCO das categorias máster e Juvenil. No sábado, acontecem as provas de XCO da categoria Junior e finais de todas as categorias do Downhill.
Na elite do XCO, os representantes brasileiros convocados pela CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo) são Henrique Avancini e Raiza Goulão, que enceram a programação no domingo (2). Muitos outros ciclistas brasileiros marcam presença na competição de maneira avulsa.
Raiza disputa sua prova as 11h e Henrique busca o bicampeonato a partir das 17h15 (horário de Brasília). Em 2016 Henrique Avancini e Raiza Goulão conquistaram a medalha de prata. Os atuais campeões pan-americanos da categoria elite XCO são a mexicana Daniela Campuzano e o argentino Catriel Soto.
Pan MTB 2017: Raíza Goulão quer o título © Andalucia Bike Race

Formato da competição

"Serão quatro dias de competições em vários formatos; Sprint Eliminator (XCE), Cross Country Olímpico (XCO), Revezamento de Equipes (XCR) e Downhill” - conta o técnico Henrique Furtado.
"O XCO é, sem dúvida, a modalidade mais disputada e mais importante do MTB. Nessa modalidade os atletas irão competir em um circuito técnico de trilhas (single track), onde farão varias voltas. Já o XCE é uma prova no formato de prólogo, bem curta e definirá a quantidade de voltas e a posição de largado para o XCO. E o XCR é no formato revezamento onde um atleta por categoria de cada delegação nacional dará uma volta no circuito somando o total de 5 voltas" - complementa.
Specialized Racing BR: Bruna Elias © Specialized Racing BR

Desafio da altitude

Paipa é um município Colombiano situado no centro-oriente do país, na província de Tundamá do departamento de Boyacá. A pequena cidade fica encravada nas montanhas, oferecendo um grande desafio aos ciclistas, em virtude da altitude média 2.525 metros acima do nível do mar!
Os efeitos do ar rarefeito tornam-se grandes obstáculos no esporte, principalmente, para os competidores do cross country olímpico, em que o circuito será composto por 3,5 quilômetros por cada volta.
Specialized Racing BR no Pan MTB 2017 © Specialized Racing BR

Jovens talentos

Os atletas da equipe Specialized Racing BR destaca-se no Campeonato Pan-americano de Mountain Bike pela ótima infraestrutura. Em busca de experiência e melhorar os resultados do ano passado os ciclistas Erick Bruske, Lucas Sírio, Larissa Brasa e Bruna Elias contam com uma estrutura completa, com acompanhamento do educador técnico da equipe Henrique Furtado, suporte mecânico exclusivo para o time e nutrição de primeira oferecida pela Honey Stinger.
“Os atletas estão recebendo a estrutura e apoio que merecem diante de todo esforço e dedicação que tem entregado à equipe e a marca Specialized. Isso influencia positivamente na forma com que encaram as provas e batalhas diárias que enfrentam. A convocação da CBC e oportunidade de representar o Brasil numa prova tão importante como essa é uma vitória vibrada por todos.” - conta Lucas Marion, responsável por Sports Marketing da Specialized Brasil.
Uma das grandes promessas neste Campeonato Pan-americano de MTB 2017 é a gaúcha Bruna Elias, de 17 anos, que busca o título da América Latina na categoria junior feminino. Em 2016, a ciclista gaúcha terminou com a medalha de prata e com a vontade de subir no topo do pódio!
"A Bruna competiu em 2016 na Argentina, Catamarca na categoria juvenil. Foi a primeira prova internacional da Bruna que teve uma experiência incrível. Ela largou atrás completando a primeira volta na quinta colocação e por surpresa de todos teve um excelente desempenho na última volta, levando o vice campeonato pro Brasil. Esse é o primeiro ano da Bruna na categoria Junior e ela tem se mostrado em excelente forma, executando os treinos com perfeição. A atleta tem andando na frente e ganhando provas importantes como a primeira etapa da Copa Internacional de MTB e é uma forte candidata ao lugar mais alto do pódium no PAN 2017" - relata o técnico.
Larissa Brasa: "Ela compeitu o Pan no Brasil em 2014 no primeiro ano de Junior, mesmo sentindo a grande diferença da mudança de categoria andou firme chegando na oitava colocação. Esse ano é a primeira viagem/prova internacional da atleta e já na categoria sub-23 ela briga pra defender o Brasil entre as melhores do mundo" - afirma.
Lucas Sírio: "Nosso atleta da categoria Junior masculino competiu pela primeira vez no Pan-americano em 2014 que aconteceu em Barbacena (MG). Foi o primeiro ano do atleta na categoria juvenil, fez uma excelente prova chegando entre os 10 primeiros colocados. Em 2015, Lucas competiu em Cota, na Colômbia e mesmo com problemas técnicos, largando na ultima fila fez uma prova de recuperação chegando em 6º lugar. Em 2016, no seu primeiro ano de Junior no Pan-americano na Argentina, ele fez uma excelente prova largando bem atrás e chegando na oitava colocação. Para esse ano, Lucas está com mais experiência e melhor ritmo na categoria e vai brigar por uma medalha no pódio do Pan na Junior Masculino" - acrescenta.
Erick Bruske: "Ele é o talento do Brasil na sub-23 e vai competir pela terceira vez no pan. Em 2015, na Colômbia, Erick precisou abandonar a prova por problemas de saúde, depois de uma infecção intestinal. Em 2016 na Argentina, Erick fez uma boa prova, andando constante e terminando entre os Top 15, sendo o melhor brasileiro na categoria. Para esse ano Erick está mais preparado e experiente, visando defender um boa colocação entre os top 5 e sonha com uma possível medalha," conclui.

-
Fonte: http://www.redbull.com/br/pt/bike/stories/1331851978834/brasileiros-em-acao-no-pan-americano-de-mtb-2017

Panamericano de mountain bike downhill é novo desafio de Bernardo Cruz

O ciclista mineiro Bernardo Cruz, especilista em downhill, modalidade em que ele lidera o ranking brasileiro, parte para um dos desafios mais importantes da temporada. Entre esta quinta (29) e o próximo domingo (2), Bernardo estará em Paipa, na Colômbia para a disputa do XXI Panamericano de mountain bike downhill. A cidade, que colocará dificuldades no caminho dos participantes em virtude da altitude (2.577 metros), é conhecida pelas estâncias de águas termais.
Na disputa, Bernardo terá pela frente concorrentes de peso.
“É uma competição muito concorrida, com descidas extremas e muito rápidas e saltos gigantes. Além da pista difícil que exige muita técnica e perícia. Terei adversários complicados, com destaque para os atletas dos EUA, Canadá e Chile, que estão entre os melhores do mundo", destaca.
Depois de um terceiro lugar em 2015 e do quarto no ano seguinte, em 2017 ele pensa alto e foca na primeira posição. Os treinos na sua cidade natal (Ouro Preto) foram fundamentais no período de preparação.
"A expectativa para competição é grande. Ano passado fiquei em quarto lugar e este ano espero beliscar um lugar mais alto no pódio. Estou um pouco mais focado, treinando mais em trilhas, ao contrário de 2016, quando participei mais de downhill urbano. As trilhas das montanhas de Ouro Preto tornaram-se praticamente minha casa. É nelas que tenho treinado para aperfeiçoar minha técnica em pista de terra", declara.
“Espero conquistar o primeiro lugar na Colômbia. Este é o desafio que estou me impondo nesse momento. É um dos meus grandes desafios dessa temporada”, completa.
São esperadas mais de 30.000 pessoas para acompanhar de perto as disputas. Ao todo, pilotos de 15 países estarão presentes.
“Se depender de mim, tenho certeza de que o público não se decepcionará. Desde os treinos até a prova final, será um espetáculo de precisão e técnica, poeira e pedal", reforça.
-
Fonte: http://www.otempo.com.br/superfc/outros/panamericano-de-mountain-bike-downhill-%C3%A9-novo-desafio-de-bernardo-cruz-1.1453743

Três Dias de La Panne: Philippe Gilbert (Quick Step Floors) triunfa



O belga Philippe Gilbert (Quick Step Floors) garantiu esta quinta-feira o triunfo final nos Três Dias de La Panne, na Bélgica, bastando-lhe gerir a confortável vantagem num contrarrelógio marcado pelo facto do australiano Luke Durbridge (Orica-Scott) ter batido o francês Sylvain Chavanel (Direct Énergie) por apenas 77 centésimos de segundo. Num 'crono' com 14 km, Durbridge registou o melhor tempo, com 17.38,14 minutos, enquanto Chavanel fez 17.38,91.
Na geral, Philippe Gilbert - que foi apenas 7.º no contrarrelógio final - acabou por terminar com 38 segundos de vantagem sobre o austríaco Matthias Brändle (Trek–Segafredo), enquanto o norueguês Alexander Kristoff (Team Katusha–Alpecin) completou o pódio, a 43 segundos do vencedor. O veterano Chavanel, de 37 anos, acabou no 4.º posto, a 58 segundos.
O terceiro dia da prova foi dividido em duas partes: se durante a tarde se realizou o contrarrelógio final, de manhã disputou-se uma etapa em linha, com partida e chegada a La Panne (118,5 km), na qual o alemão Marcel Kittel (Quick Step Floors) bateu Alexander Kristoff (Katusha) ao sprint. A tirada ficou ainda marcada por uma queda a 15 km da chegada.
"Estou muito feliz porque a princípio esta corrida não estava no meu programa. Eu vim no entanto, e ganhei, não há melhor preparação para o Tour de Flandres, que começa domingo. Ganhar é sempre algo especial", disse Gilbert.
Classificação Geral Final 1. Philippe Gilbert (BEL/Quick-Step Floors) en 12h08:57
2. Matthias Brandle (AUT) a 38
3. Alexander Kristoff (NOR) a 43
4. Sylvain Chavanel (FRA) a 58
5. Pierre-Luc Perichon (FRA) a 1:39
6. Maxime Vantomme (BEL) a 1:50
7. Edward Theuns (BEL) a 1:54
8. Pim Ligthart (NED) a 2:10
9. Boy van Poppel (NED) a 2:24
10. Jasper De Buyst (BEL) a 2:46
-
Fonte: http://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/tres-dias-de-la-panne-chavanel-perde-crono-por-077-segundos.html

Ciclo+Turismo: a parceria que dá certo

Promover o turismo na cidade e no Vale do Itajaí é um dos objetivos do 1º Desafio Blumenau de Mountain Bike
O ciclismo tem constituído cada vez mais um fator de promoção e desenvolvimento turístico, seja ele no formato de competições ou em termos recreativos.
Quando um evento da modalidade é promovido em uma cidade ocorre, no mínimo, dois fatores importantes: a vinda de turistas e o fortalecimento da economia, já que o ciclista acaba se hospedando e consumindo produtos locais. Além disso as competições também são um poderoso divulgador de regiões, principalmente devido à mídia.

A promoção do turismo é um dos objetivos do 1º Desafio Blumenau de Mountain Bike, que ocorre nos dias 27 e 28 de maio no Parque Vila Germânica.

Presidente do Sindicato Patronal de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau e Região, Emil Chartouni Neto diz que tanto a cidade quanto todo o Vale Europeu se destacam pela diversidade de atrações e roteiros para os turistas e moradores.
“As atividades relacionadas ao ciclismo e o cicloturismo são um grande exemplo. Começaram a crescer nos últimos anos e estão se consolidando como um importante atrativo aqui da região. Acredito que nossa cidade tem potencial para eventos nesse segmento, belos roteiros e, o mais importante, receptividade para conquistar visitantes de todos os cantos do país.”
Todos os trajetos do Desafio – Estreante (30Km), Sport (60Km), Pro (100Km) e Cicloturismo (10Km) – estão sendo planejados para que o participante tenha contato com as belas paisagens que Blumenau oferece. Os percursos ainda estão sendo mantidos em segredo, mas é possível adiantar que os cenário serão de tirar o fôlego!
Primeiro lote termina em poucos dias!
A contagem regressiva para encerrar o primeiro lote já começou! Para quem ainda quer aproveitar a inscrição no valor de R$ 130 por atleta é bom se apressar, pois este valor termina no dia 31 de março (HOJE).
Confirme sua participação no site www.riscozeroadventure.com.br.
É importante lembrar que o valor para o Cicloturismo é diferenciado: R$ 30 a inscrição por pessoa – crianças até 12 anos não pagam e de 13 a 17 anos pagam meia.

Acompanhe todas as atrações do evento na Fanpage: https://www.facebook.com/pg/desafioblumenaumountainbike
-
Fonte: http://jornaldiadia.com.br/2016/?p=268584

Atleta Jaguariaívense da Equipe Tartaruga's DH conquista pódio em São Roque-SP

Neste último final de semana a Equipe Tartaruga´s DH esteve na cidade de São Roque-SP participando da 2ª Etapa do Regional de MTB Downhill, sendo representado pelos atletas Anderson de Barros Soares (DECO), Gustavo Kossoski e Guilherme Moreira.

Percurso super técnico que colocou a prova a perícia dos atletas.
E o resultado foi muito show, pois com garra e a determinação o atleta Anderson de Barros Soares (DECO), conquistou a 3ª Colocação na categoria ELITE.
"Missão cumprida aqui em São Roque-SP galera, feliz demais com esse resultado, motiva e muito! 3º lugar na categoria Elite colado na mesma casa de tempo com o 2º colocado, muito satisfeito de conseguir andar junto com uns dos pilotos referência em nosso país. Foi muito top, valeeeu São Roque. Obrigado Família, Equipe e amigos." Palavras do "DECO" nas Redes Sociais.
A descida do deco durante os treinos, mostrando o quão técnica a pista era.


A equipe Tartaruga's DH agradeçe imensamente seus patrocinadores:
- Diamiro's Buffet
- Pizzaria Palhoça
- Foto & Arte
- Loja Leãozinho
- Tsg Serviços
- Braves Esportes & On the Line OTL

deco199
@decodh

Parabéns aos atletas da Equipes Tartaruga's DH pela excelente participação e ao atleta DECO pela conquista. Sucesso!

Ciclista Itarareense participa de Prova da CMMTB em Morretes-PR


No último domingo (26 de Março) o atleta Reinaldo Fortes participou da 3ª etapa do Campeonato Metropolitano de Mountain Bike na cidade de Morretes-PR.
A prova contou 2 percursos, de 28km e 45km, percurso totalmente técnico e dificil, e aconteceu entre as estradas rurais da região com muitas pedras soltas, travessia de rio, barro e serra e teve a presença de mais de 1000 atletas da região.
Mesmo com toda as dificuldades foi mais uma prova dura e rápida, sendo o calor o maior impecilio pois ajudou mais ainda no desgaste dos atletas.
 "Foi uma prova difícil devido as muitas pedras soltas e no meio uma serra de uns 5km, para a descer precisou de muita atenção devido as valas e pedras soltas, fiz um largada boa e consegui me manter na frente do 2º pelotão, mantendo um bom ritmo com muita força, sempre ganhando posições, mas briga foi até o últimos metros da chegada e concluí os 45km em 1h50m ficando em 7º na categoria Máster C, fiquei muito contente com o resultado pois correr no Paraná não é nada fácil devido ao auto nível de atletas profissionais..."  comenta Reinaldo Fortes.
Com isso mais uma vez nosso atleta esteve entre os melhores da região e agradece seus aos apoiadores Bazar Cristal, Miraluz, Auto Posto Estradão, Mendes Bike, Bicicletaria Toth, Oficina do Capacete.

Agradecimento: Bazar Cristal, Oficina do Capacete, Miraluz , Auto Posto Estradão, Jornal O Guarani e Jornal Ita News.

 “ Vencer é nunca desistir’’

Percurso da 2ª etapa do Circuito Pedal Sem Limites, com trechos planos e de terra batida, promete ser veloz

No próximo domingo (02/04), Bariri receberá a 2ª etapa do Circuito Pedal Sem Limites MTB 2017, com largada para a categoria Pro às 9h e, para a categoria Sport, às 9h20, dando sequência à temporada de competição de ciclismo em estradas de terra no Interior de São Paulo, totalizando quatro etapas até outubro de 2017. A previsão dos organizadores e de participação de 200 atletas.
O percurso da prova, que percorrerá estradas da área rural entre Bariri e Itaju, promete muita velocidade. Agnaldo Máximo, um dos organizadores da prova, detalha como serão os percursos.
"O trajeto Pro terá 53 quilômetros e o Sport, terá cerca de 28 quilômetros, com largada do Recanto Pantaneiro. No início, os ciclistas pedalarão em um pequeno trecho de 500m de asfalto e, ao chegar na terra, encontrarão uma pequena descida e logo em seguida, uma subida de cerca de 4 quilômetros, o que já imprime a primeira dificuldade em meio a um pouco de mata".
Máximo conta ainda que após este início, os bikers irão percorrer aproximadamente dez quilômetros entre os canaviais, cultura agrícola característica da região. "Após este trecho, os competidores passarão por localidades com chão batido e um pouco de cascalho, em meio a fazendas e riachos, mudando o cenário e deixando a prova mais bonita visualmente", conta.
Os competidores poderão em Bariri imprimir um ritmo mais intenso, porque de maneira geral, o circuito é mais plano e mais rápido, com menos subidas do que a etapa disputada em Bauru, com possibilidade dos atletas de ponta completarem os 53 quilômetros do percurso Pro em 1h40.
"Já o percurso Sport também será bem tranquilo. Somente próximo à chegada, tanto os ciclistas de elite quanto os iniciantes encontrarão uma subida mais acentuada de seis quilômetros, mas que logo será aliviada com uma reta bem longa e plana", explica Agnaldo.

CATEGORIAS

A 2º etapa do Circuito Pedal Sem Limites MTB 2017 será dividida em dez categorias no masculino, do juvenil ao veterano, em duas categorias no feminino, sub-35 e máster, além das categorias em dupla masculino, que são as categorias Pro e largam dez minutos antes. A categoria dupla mista largará pela Sport e haverá também as categorias no masculino e feminino até 40 anos e acima de 40 anos, voltadas aos atletas iniciantes.
"Os cinco melhores tempos na classificação geral, tanto no masculino quanto no feminino, formarão a categoria elite e receberão uma premiação em dinheiro que chegará ao total de R$ 2 mil", explica Máximo.
INSCRIÇÕES
O 2º lote de inscrições para a 2ª etapa Circuito Pedal Sem Limites, no valor de R$ 70,00 está aberto. Inscrições e informações: http://www.incentivoesporte.com.br/evento/circuito-pedal-sem-limites-de-mtb-2017--2-etapa-bariri.html; página do Pedal Sem Limites no Facebook (http://www.facebook.com/pedalsemlimitesbauru/)e na Loja Special Bikes, em Bauru. "É importante lembrar aos atletas para trazerem no dia da prova um litro de leite, que será doado às entidades assistenciais de Bariri", reitera Máximo.
-
Fonte: https://www.jcnet.com.br/Esportes/2017/03/percurso-da-2a-etapa-do-circuito-pedal-sem-limites-com-trechos-planos-e-de-terra-batida-promete-ser-veloz.html

Prova Ciclística 9 de Julho abre as inscrições

A tradicional Prova Ciclística Internacional 9 de Julho está com as inscrições abertas para a sua 71ª edição. Atletas aspirantes, federados e de elite, masculino e feminino, podem confirmar presença no site oficial www.gazetaesportiva.com/corrida9dejulho. O valor é R$ 195,00 e as inscrições deverão ser feitas até 12 de junho, ou quando o limite de 4 mil participantes for alcançado.
Assim como no ano passado, os participantes deverão obrigatoriamente comparecer à Fundação Cásper Líbero (Av. Paulista, 900) para o Congresso Técnico e a retirada dos kits nas datas e horários a serem divulgados pela organização.
Tradicionalmente realizada no dia 9 de Julho, neste ano, a Corrida será disputada no domingo pela manhã e percorrerá algumas das principais ruas e avenidas da capital paulista. A largada e a chegada acontecerão na Avenida Lineu de Paula Machado, em frente ao Jockey Club de São Paulo.
Os ciclistas passarão por alguns dos principais parques da cidade, como Ibirapuera, Povo e Villa Lobos, além das pontes Cidade Universitária e Cidade Jardim, e avenidas Juscelino Kubitschek, República do Líbano e Pedro Álvares Cabral, entre outras.
O pelotão de aspirantes vai abrir a disputa, com largada às 6h45 e um circuito de 28,3 km a ser concluído em até 1 hora. A elite masculina sairá às 8h e terá que completar o percurso de 96,4 km, sendo uma volta de 28,3 km e três voltas de 22,7 km de acordo com trajeto programado. Logo em seguida, às 8h02, os atletas federados irão percorrer os mesmos 96,4 km. O pelotão feminino terá a largada às 8h05 e percorrerá o trajeto de 73,7 km, com uma volta a menos do que o masculino.
A Prova Ciclística 9 de Julho é uma das principais atrações do calendário esportivo da cidade de São Paulo e a cada ano vem registrando novos feitos. O ano de 2015 marcou a volta da Prova às ruas de São Paulo. Em 2016, alcançou o número de 2.129 participantes e, com isso, passou a ser a prova ciclística com o maior número de participantes no Brasil.
Na edição passada, Joel Prado Júnior (Green Bike/Piracicaba ) garantiu o bicampeonato, enquanto, entre as mulheres, a paranaense Daniela Lionço (Funvic Soul Cycles/São José dos Campos), levou a melhor e conquistou o primeiro título na tradicional disputa. Joel cumpriu o percurso de 96,4 km com o tempo de 2h06min47seg, enquanto Daniela marcou 2h15min27seg para os 73,7 km.

Sobre a Prova

Instituída em 1932 pelo jornalista Cásper Líbero em homenagem à Revolução Constitucionalista e realizada pelo jornal A Gazeta Esportiva a partir de 1933, a Prova Ciclística 9 de Julho é um patrimônio do esporte brasileiro. O evento tornou-se um marco na modalidade, sendo objeto de desejo dos atletas e equipes. Ao longo dos anos, os principais nomes do país e destaques do exterior prestigiaram o evento, colocando-o em um lugar de destaque nos cenários nacional e internacional. Em 2016, a “9 de Julho” passou a ser a Prova Ciclística com o maior número de participantes no Brasil, com o total de 2.129 competidores.
-
Fonte: http://www.gazetaesportiva.com/ciclismo/prova-ciclistica-9-de-julho-abre-as-inscricoes/