Banner do Campeonato Paranaense de DH 2018
}
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Recado de MIkel Landa para Nairo Quintana: Meus tempos de gregário ficaram para trás

O piloto espanhol, que será parceiro do colombiano na próxima temporada, ressaltou que se pedirem para que ele somente apoie o colombiano, não o fará. O duelo de egos na Equipe Movistar.
Sem rodeios ou eufemismos. A sinceridade pura do piloto espanhol Mikel Landa, ao falar com o Jornal AS voltando a afirmar que irá correr as grandes voltas visando em ganhá-las. Não vai ser mais um ator, e está cansado disso. Ele provou o suficiente na Astana com Fabio Aru e no SKY com Chris Froome. Na Movistar, não vai correr pensando em Nairo Quintana. Landa disse que não será seu gregário. Duelo de egos na equipe Movistar, é também orquestrado pelo espanhol e diretor do esquadrão, Euzebio Unzue.
"Eu precisava que um diretor apostasse em mim. Isso eu busco na Movistar, dos meus colegas, eu me dava mais com Alejandro Valverde, porque ele é uma pessoa muito alegre. Entendo que Nairo confirma sua liderança, quer suas oportunidades, como as minhas, tenho que eu merecia e o que irá complementar-nos ", disse ele. Ele acrescentou que não vai trabalhar para o colombiano nas grandes provas.
"Não. Esse tempo gregário foi deixado para trás. Eu parei com ambos na Astana e SKY, quando eu tinha pernas para ganhar. Se eles me disserem para parar de novo, eu não vou. Eu quero perseguir meus objetivos", disse o piloto de 28 anos.
A tensão entre os dois nasceu apenas quando a incorporação de Mikel Landa foi confirmada a Equipe Movistar. Nairo Quintana, disse ao jornal espanhol El Pais que "Eu sou o líder da equipe e o líder do Tour. Como líder que sou, Landa é bem-vindo, se vier para me apoiar. Agora haverá mais uma pessoa cobrindo outras competições antes eu tinha que fazer. Estaremos focados no que acreditamos ser mais importante e me farão chegar em boas condições no tour.", foram as palavras do Colombiano.
No final, Euzebio Unzue, que tem sido questionado várias vezes no passado, por declarações duras contra o colombiano ao dizer que "o líder é Nairo, mas a estrada vai decidir". Muitas águas vão rolas na Equipe Movistar nesta próxima temporada.
-
Fonte: https://www.elespectador.com/deportes/ciclismo/recadito-de-mikel-landa-para-nairo-quintana-mis-tiempos-de-gregario-quedaron-atras-articulo-730339

Avancini faz balanço de 2017: temporada inesquecível com quebra de recordes

Avancini terminou em quarto lugar no Mundial, em prova realizada na Austrália. | Divulgação
“Um grande marco na minha carreira”. É assim que o ciclista Henrique Avancini analisa a sua temporada de 2017. 
Representante do Brasil nos Jogos Rio-2016, o atleta fluminense mudou os seus objetivos de treinamento neste ano: passou a dar ênfase em maratonas por etapas, além do Cross-Country olímpico. E os efeitos foram espetaculares. Com quebra de recordes, o esportista alcançou resultados expressivos na carreira e também ao Mountain-bike brasileiro.
Em março, Avancini encarou o Cape Epic, uma ultramaratona de MTB de oito dias na África, também conhecido como Tour de France da categoria. Ele e seu parceiro, o alemão Manuel Fumic, foram vencedores do Prólogo, da primeira etapa e se mantiveram na liderança geral durante os quatro primeiras dias. A dupla terminou no Top 5 da prova mais cobiçada da modalidade, com sentimento de, nos próximos anos, poder chegar ainda mais longe.
- Essa foi a temporada mais expressiva para mim e para o mountain-bike brasileiro. Eu fiquei muito feliz de ter feito um ano que foi muito experimental, que eu pude me preparar para três tipos diferentes de competições, fazendo a principal prova por etapas no começo do ano; principal prova de maratona no meio do ano e a principal prova de cross-country Olímpico no final do ano - explicou o atleta.
Ao longo de 2017, Avancini quebrou dois recordes para o MTB brasileiro. O primeiro, na terceira etapa da Copa do Mundo de Cross-Country Olímpico, em Vallnord, no Principado de Andorra, quando terminou no Top 10. Foi a primeira vez que o país teve um atleta nesta posição. Meses depois, foi ainda mais longe, ao concluir em quarto lugar no Mundial, em prova realizada na Austrália. O francês Julien Absalon, dono de duas medalhas de ouro olímpicas, por exemplo, ficou atrás do atleta fluminense.
Para obter esse desempenho, Avancini acredita que alcançou, em 2017, a sua maturidade esportiva. Unindo os equilíbrios emocional e físico, além de balancear a carga de treinamento, atingiu um nível que o torna ainda mais competitivo visando às próximas competições.
- Eu consegui fazer uma temporada muito mais tranquila, que não quer dizer que eu trabalhei menos. É bem provável que tenha trabalhado mais do que nunca neste ano, porém, com um balanço em todas as áreas muito maior. É uma coisa que é denominada maturidade esportiva e que tende a melhorar - completa o atleta.
Avancini já se preapra para 2018. O primeiro desafio do atleta já começa em fevereiro, quando ele encara a Tankwa Trek, na África do Sul.

-
Fonte: http://blogs.oglobo.globo.com/pulso/post/avancini-faz-balanco-de-2017-temporada-inesquecivel-com-quebra-de-recordes.html

Mais uma lenda do ciclismo paranaense nos dá ADEUS!


Garibaldo José Maria Muoio tinha 75 anos quando começou a pedalar no "rolo" – nome dado à engenhoca que improvisou para manter-se na ativa depois de aposentar as corridas no parque Ibirapuera.
Apoiava a bicicleta sobre três rolos de ferro (dois sob a roda traseira, um sob a dianteira) e tamanha era sua disposição durante os exercícios que a mulher, Yolanda, não podia ficar por perto.
"Ela morria de medo, achava que ele ia sair voando", conta o filho José Carlos.
Bicampeão brasileiro e Tetracampeão paranaense de ciclismo na década de 1950, Garibaldo teve uma relação profissional com as duas rodas antes de se tornar esportista amador: era sobre elas que fazia as entregas da alfaiataria do pai pelas ruas do centro de São Paulo.
Mudou-se para Curitiba para estudar engenharia e lá se tornou atleta. Após a formatura, no entanto, a bicicleta teve que ser relegada a hobby. Executivo da rede de departamentos Lojas Hermes Macedo, recebeu a incumbência de instalar a marca em sua cidade natal.
Chamou a atenção da Philips, multinacional holandesa de eletrodomésticos. Tornou-se o primeiro nativo a chefiar a empresa no país e, após 30 anos de serviços prestados, foi condecorado pela casa real com a ordem de Orange-Nassau.
Fascinado por carros, tinha uma garagem com dez vagas. Seu orgulho era um Cadillac preto que havia servido ao então príncipe Akihito, do Japão, durante uma visita ao Brasil.
Nos últimos tempos, rendeu-se à ergométrica.
-
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/12/1946236-mortes-bicampeao-brasileiro-de-ciclismo-e-executivo-da-philips.shtml

FELIZ NATAL A TODOS!!!

Paz na terra, entre todos os homens de boa vontade. Paz àquele que anseia crescer, evoluir, entender. Paz a aquele que deseja em cada pensamento, em cada atitude, se melhorar. Paz a aquele que mergulha, dentro do próprio ser, a busca de entendimento, de aceitação. Paz a aquele que estende a mão a procura de bênçãos. Paz àquele que abençoa com alegria e pureza de coração. Paz àquele que em um sorriso traz calma, tranqüilidade, equilíbrio. Paz aquele que procura ensinamentos e que através do pensamento, neste momento único em que todos os homens se irmanam, ao dobrar dos sinos, esteja em oração.

Paz aqueles que abrem seus corações em luzes puras, amorosas, magneticamente salutares, que envolvem a terra e permitem, neste raro momento, que ela brilhe, suspensa no espaço, girando em tons azuis, iluminando todo o infinito, abrandando aflitos... Paz enfim Senhor, a todos os seres que habitam este universo e que rimam amor e dor... Que a luz se faça e que refaça em todos os homens a fé renovadora, a força e a coragem, a inteligência, a razão. Que os homens se irmanem na escalada da perfeição. Que se unam em pensamento todos os de boa vontade.
-
Que o Menino Jesus nasça e faça de nossos corações sua manjedoura, e que sua presença transforme nossas vidas, e que assim saibamos a dar valor na vida, na família, no amor e na amizade. Esses são os votos de toda a EQUIPE MAZOBIKERS e MAZOBIKERS BLOG a todos os Bikers, Riders, Ciclistas, Downhillers, Speedeiros, Bicicleteiros e etc, ou seja a todos aqueles que fazem uso deste instrumento que nos trás diversão e alegria, chamado bicicleta e a todos os seus familiares.

Que a Sagrada Família de Nazaré abençoe a todos nós!

A história do ciclista que ficou tetraplégico e voltou a andar vira documentário

O mountain biker José Ilson Jr, o Ilsinho, treina para voltar a competir | Divulgação
Em abril deste ano, o ciclista José Ilson Jr. pegou a bike e foi dar uma volta perto de casa, na cidade de Cambuí, Minas Gerais. Nada demais não fosse por um único detalhe: foi a primeira vez que Ilsinho, como é conhecido, pedalou depois do diagnóstico de tetraplegia recebido após o acidente de bicicleta sofrido em julho de 2016. A história do mountain biker, que desafiou a medicina, vai virar um documentário, ainda em fase de produção.
- Estava como a minha família e disse que estava bem, que conseguiria. Peguei e saí pedalando. Fiz isso a minha vida inteira, para mim é como respirar. Me senti confiante e dei uma volta. Já andei algumas vezes na estrada de terra, no trânsito. Só não estou praticando por segurança - conta Ilsinho, de 27 anos, que tem 12 anos de carreira.
A crença do ciclista na total recuperação é tão forte, que ele já planeja a voltar às competições num futuro próximo. Ele precisa apenas ganhar força nos braços, pois perdeu 22kg de massa muscular depois do acidente.
- Estou evoluindo muito, estou andando sem bengala, pedalando novamente... Tenho uma rotina intensa de treinos, e estou caminhando para voltar a treinar e competir futuramente - diz ele, que tem dado palestras motivacionais para ajudar no financiamento do documentário.

As cenas de Ilsinho numa pista de terra batida ao lado de outros ciclistas vão ter de ficar para outro filme. O lançamento do longa documental está previsto para fevereiro. Nele, a vida do ciclista será dividida em três episódios: a carreira de atleta, o acidente e a recuperação e o retorno gradativo. O mineiro encara as duas últimas etapas como um ciclo olímpico.
- Minha meta é em quatro anos estar totalmente recuperado e competindo novamente. O esporte me ensinou a ter muita dedicação, disciplina e objetivo. Como atleta, eu treinava quatro anos para evoluir um minuto. Se levar isso para estar recuperado é só mais um ciclo olímpico. Quatro anos é pouco tempo, no nosso esporte trabalhamos 10 anos para o auge - afirma Ilsinho, que pretende retornar ao mountain bike. - Já tenho convites para algumas provas, como o Brasil Ride (prova de endurance), e quero voltar a fazer o calendário nacional e internacional.
O otimismo, acredita o mineiro, é uma das bases para a surpreendente recuperação. Em julho do ano passado, quando durante o treino bateu numa cerca de arame farpado e quebrou duas vértebras cervicais, ele sentiu, logo depois, que havia perdido os movimentos. Porém, nem mesmo naquele momento, pensou que seria irreversível.
- Nunca acreditei no diagnóstico. Vários fatores contribuíram: minha fé, meu condicionamento de atleta, de fazer ultramaratona, dos 12 anos de treinamentos integral e a vontade de sair da cama - enumera Ilsinho, que faz oito horas semanais de fisioterapia e academia, quatro horas de caminhada, sozinho, e duas horas de pedalada num rolo em casa.
Justamente o contrário do que os médicos que o receberam no hospital em Pouso Alegre, a 50 km da sua cidade natal, disseram na ocasião. À família, eles informaram que operariam Ilsinho apenas para corrigir a fratura do pescoço - o que foi feito após sete dias do acidente. Não havia chances de ele voltar a andar.
Ilsinho pratica yoga como parte do treinamento e recuperação
  - Foram 22 dois dias na UTI, mais 23 dias de CTI neurológico e comecei a ter movimento do pé esquerdo após 35 dias da lesão. Com três meses de recuperação, já estava em casa e começando a ficar em pé apoiado. Ainda tive que passar por outra cirurgia de 13 horas, pois a placa no meu pescoço não tinha calcificado, ele ainda estava praticamente quebrado. Em março, complementei a recuperação no Sara Kubitschek (referência em reabilitação de lesões de coluna e cerebrais). Lá me colocaram no andador, fiquei seis semanas, e saí apenas com uma bengala - relembra.
A bengala foi aposentada mês passado. Ilsinho já caminha sem qualquer ajuda, toma banho e se alimenta. Mas por muitos meses ele precisou de cuidados integrais. E a família foi fundamental no processo. A mulher Thaís Inara da Cunha, que trabalhava como autônoma de casa, passou a se dedicar à recuperação do marido. Com ajuda de parentes e amigos próximos, ainda precisava dar atenção à filha Maria Alice, então com menos de três anos. Hoje, ele divulga sua história pelo site joseilsonjr.com.br.
- Para ela foi muito difícil. Viu o pai saindo para treinar e, de repente, não volta. Só volta 45 dias depois, 1/3 mais magro e sem nenhum movimento. Mas ela também é muito guerreira, ficou do meu lado e me deu força pra me dedicar. Minha motivação maior - declara ele, acrescentando. - Nunca pensei em desistir. Nunca questionei por que tinha acontecido. Poucas vezes fiquei triste.
-
Fonte: http://blogs.oglobo.globo.com/pulso/post/historia-do-ciclista-que-ficou-tetraplegico-e-voltar-andar-vira-documentario.html

Brasil Ride 2018 - Inscrições estão abertas para a próxima edição

A organização da Brasil Ride abre nesta sexta-feira (22) as inscrições para a nona edição da ultramaratona, a principal do gênero nas Américas. Em 2018, o evento será realizado entre os dias 21 a 27 de outubro, no Sul da Bahia.
O calendário de 2018 da Brasil Ride neste ano será ainda maior, com chegada do Campeonato Mundial 24h de MTB Solo de 2019, em Costa Rica (MS), com o primeiro evento-teste marcado para o mês de julho. Assim, de março até dezembro, as provas de ciclismo e corrida de montanha agitarão a agenda dos atletas em todo o País.
A temporada de eventos será aberta pela 24h Brasil Ride MTB, nos dias 24 e 25 de março, em Botucatu (SP). Fazem parte da programação do evento a Trai Run Brasil Ride Outuno, junto com a Corrida Kids, ambas provas marcadas para o domingo, dia 25. Em 2017, mais de 2.300 atletas, entre ciclistas e corredores, participaram desta festa do esporte.
Nos meses de maio e junho, é a vez do maior festival de esportes outdoor do País. A programação será iniciada no dia 27 de maio, com a Road Brasil Ride, prova que foi eleita em 2016 a melhor de ciclismo de estrada nacional. Na semana seguinte, entre 31 de maio e 2 de junho, será realizado o Warm Up Brasil Ride, com o MTB Pro e Sport, a Trail Run Inverno e a Corrida Kids. Mais de 5.000 pessoas são esperadas na soma dos dois finais de semana, também em Botucatu.
-
Para fazer sua inscrição ou obter mais informações, acesse o site oficial do Brasil Ride.
-
Fonte: https://www.pedal.com.br/brasil-ride-2018-inscricoes-estao-abertas-para-a-proxima-edicao_texto12623.html

Diretor do Tour não quer Froome na prova sob investigação

Christian Prudhomme pede à UCI que acelere apuramento dos fatos
O diretor da Volta a França, Christian Prudhomme, pediu nesta sexta-feira à União Ciclista Internacional (UCI) uma rápida investigação no caso de doping de Chris Froome, ciclista que não quer no Tour sob investigação.
A UCI solicitou a Froome, quatro vezes vencedor do Tour (2013, 2015, 2016 e 2017), que explicasse o porquê de uma sua amostra de urina na Volta a Espanha mostrar o dobro do nível de concentração de salbutamol permitido para uso terapêutico.
"Queremos a situação clarificada, para sairmos deste estado de escuridão e ambiguidade. Queremos, obviamente, que uma investigação seja conduzida e queremos que não dure meses e meses, pelo que queremos uma resposta breve da UCI no início da próxima temporada", disse Prudhomme, à televisão francesa.
Se for considerado culpado de doping, o ciclista da Sky, de 32 anos, pode perder o título de vencedor da Vuelta e ser suspenso por um longo período.
Froome tem prevista a participação na edição 2018 do Tour e Prudhomme quer evitar que se repita um cenário idêntico ao que sucedeu com o espanhol Alberto Contador, que correu e ganhou a Volta a Itália de 2011, numa altura em que estava sob investigação por doping, e acabou perder o título e ser suspenso por dois anos.
Em 2017, o britânico venceu o Tour pela quarta vez e, depois, ainda ganhou a Vuelta, prova em que acusou uma dose de salbutamol acima do permitido.
-
Fonte: http://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/diretor-do-tour-nao-quer-froome-na-prova-sob-investigacao.html

Maratona Internacional Estrada Real 2018 - Prova promete emoção e novidades

A Maratona Internacional Estrada Real 2018 chega em sua segunda edição com novas trilhas trilhas e um novo patrocinador que promete dar mais fôlego para a competição: a chinesa Chaoyang Premium Tires.
“A Chaoyang Premium Tires é uma das 10 maiores industrias de pneus do mundo, em 2017, tornou-se a marca de pneus mais vendida no Brasil. Temos muito orgulho em patrocinar a Maratona Internacional Estrada Real, que faz parte do calendário mundial e atrai ciclistas da elite e entusiastas pelo MTB. A Chaoyang sempre procura estar ao lado daqueles que trabalham sério em prol de construir um cenário forte e ainda mais profissional para o ciclismo brasileiro” – comenta Maurício Atauri, gerente da divisão de duas rodas da Chaoyang no Brasil.
A Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real 2018 também contará com o serviço de suporte neutro da Shimano, enquanto o Sebrae cuidará da feira de negócios dentro do evento. Por fim, pela primeira vez no Brasil, haverá uma transmissão ao vivo de uma prova de Mountain Bike Maratona com câmeras no percurso através da parceria com o SBT / TV Alterosa.
“Acredito que passou da hora de termos essa interação do publico com a prova, a transmissão ao vivo com imagens do percurso. Isso é muito importante para que o esporte cresça. Todos terão a oportunidade de sentir e ver a emoção e os desafios que os ciclistas sentem em uma prova” - relata Felipe Avelar, coordenador da Avelar Sports, empresa responsável pela organização e estrutura da prova.

Percursos

São esperados atletas de todo Brasil e, principalmente da América do Sul, que terão dois percursos à disposição: 44 ou 70 quilômetros, com 1.386m e 2.226m de altimetria acumulada, respectivamente.

Inscrições

O primeiro lote das inscrições abre nesta quarta-feira - dia 20 de dezembro - com valores promocionais e kits exclusivos. O evento na cidade de Ouro Branco vai visitar mais uma vez os lugares mais incríveis da “Rota do Ouro”, como ficou conhecido os caminhos usados pela coroa Portuguesa na Estrada Real para escoar a produção de ouro na época do Brasil-Colônia.
Ouro Branco é uma cidade pronta para receber grandes eventos com toda comodidade aos participantes e acompanhantes. Para os atletas, o principal desafio será enfrentar a Serra de Ouro Branco, um dos cenários mais belos do Brasil, um paredão com cerca de vinte quilômetros de extensão, que delimita um planalto cuja altitude varia entre 1.250 e 1.568 metros e encostas íngremes e natureza plena.

Ranking UCI Series

Fazendo parte do Calendário Internacional da UCI (União Ciclística Internacional), a prova distribui pontos da Classe UCI Series, para os competidores das categorias Super Elite Masculina e Feminina, além do Ranking Brasileiro e Ranking Mineiro para todas as categorias oficiais. São 30 provas no mundo com esta classe e duas estão no Brasil, a Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real etapa Ouro Branco e a outra é uma etapa da CIMTB.

Feira de negócios

A Expo Estrada Real veio para suprir a carência de uma grande feira voltada ao mercado de Minas Gerais, um dos maiores do país em MTB.
A feira acontece na sexta-feira do dia 20 de abril e será um evento voltado a lojistas de todo o Estado, convidados pelas empresas expositoras. Na feira será possível fazer compras com descontos exclusivos, conhecer novos produtos e testar bikes de MTB e Road com circuitos montados dentro da área de exposição..
Nos dias 21 e 22 de abril, acontece um grande feirão com todas as marcas expositoras e lojistas da região, com super descontos para o público presente, onde será possível realizar compras em qualquer estande participante do evento. Mais uma inovação que à Avelar Sports traz ao mercado.
Para fazer sua inscrição no site oficial da Maratona Internacional Chaoyang Estrada Real 2018.

Justiça da França investiga uso de motores por ciclistas do alto escalão

A justiça da França está investigando o uso de motores em bicicletas utilizadas em competições de elite do ciclismo mundial (doping mecânico), conforme publicou nesta quarta-feira o jornal francês Le Canard enchaîné.
De acordo com a publicação, dois juízes, Claire Thépaut e Serge Tournaire, foram designados para ficar a frente do caso, após abertura de procedimento pelo Ministério Público financeiro francês, em janeiro deste ano.
 O foco da ação será averiguar os vínculos entre as principais equipes do ciclismo mundial, entidades esportivas e empresas privadas.
Segundo informações obtidas pelo Le Canard enchaîné, um pacto de corrupção foi firmado no alto escalão da modalidade e "beneficiou grandes ciclistas", cujas bicicletas passaram a ter tecnologia de ponta em motores elétricos.
Os juízes suspeitam que estes equipamentos não são detectados pelos meios de fiscalização da União Ciclística Internacional (UCI), que realizou mais de 50 mil operações de controle nos últimos dois anos, 4 mil, apenas no último Tour de France.  -
Fonte:  http://esportes.estadao.com.br/noticias/geral,justica-da-franca-investiga-uso-de-motores-por-ciclistas-do-alto-escalao,70002126554

Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto representará a Seleção Brasileira

Foto: Divulgação/ Martinez Comunicação
O campeonato inaugura o calendário da União Ciclística Internacional (UCI) e reúne algumas das melhores seleções de ciclistas do mundo, entre elas a Movistar Team da Espanha, a Bahrain Merida do Bahrein e Lotto Soudal da Bélgica.
As equipes irão percorrer 960 quilômetros em um total de sete etapas durante a competição. O elenco ribeirãopretano é comandado pelo treinador Marcelo Donnabella, que afirmou ter antecipado as férias dos integrantes da equipe para que possam se preparar ao máximo e representar o Brasil com orgulho.
O time de Ribeirão Preto subiu diversas vezes ao pódio em 2017, conquistando 15 títulos individuais e por equipes, além do segundo lugar no Campeonato Brasileiro e do terceiro lugar no Ranking Nacional, o qual chegou a liderar durante o ano.
A Equipe de Ciclismo de Ribeirão Preto (São Francisco Saúde/Klabin/Secretaria Municipal de Esportes) foi selecionada pela Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) para representar a Seleção Brasileira na 36ª edição da Vuelta de San Juan, competição internacional que acontece na Argentina entre 21 e 28 de janeiro de 2018.
-
Fonte: https://www.revide.com.br/noticias/esporte/equipe-de-ciclismo-de-ribeirao-preto-representara-selecao-brasileira-na-argentina-em-201812/

Ciclismo feminino ganha nova entidade para defender interesses das atletas

Assim como acontece em outros esportes, as mulheres atletas de ciclismo costumam trabalhar em condições bem diferentes das dos homens. Além dos menores salários, as categorias femininas costumam ter menor número de provas, equipes menos organizadas e até condições inferiores de segurança.
Para mudar este cenário, as ciclistas Iris Slappendel, Gracie Elvin e Carmen Small criaram a Cyclists’ Alliance, que chega para unificar as vozes das atletas profissionais do ciclismo e proteger a segurança e o profissionalismo do esporte.
Segundo as responsáveis pela entidade, duas recentes pesquisas revelaram fatos muito ruins sobre o ciclismo feminino. Depois de 200 questionários enviados para atletas profissionais, descobriu-se que a 47% das atletas recebe menos de 5 mil euros por ano, sendo que 17,5% das atletas sequer recebe um salário.
"O ciclismo masculino desenvolveu-se lentamente ao longo de 100 anos de tradição reforçada por decisões politias e econômicas, o que limitou as oportunidade do esporte. O ciclismo feminino não pode e não deve seguir o padrão do ciclismo masculino", explicou Carmen Small.
O primeiro objetivo da entidade, depois de conseguir seu registro junto a UCI, será discutir um salário mínimo para ciclistas mulheres, bem como um contrato padrão de contratação - espera-se que ao menos o primeiro aconteça até o mundial de ciclismo 2018.
-
Fonte: https://www.pedal.com.br/ciclismo-feminino-ganha-nova-entidade-para-defender-interesses-das-atletas_texto12617.html

Guinness Book: Ciclista vai tentar chegar a 200 km/h na BR-277

Foto: Arquivo pessoal
O ciclista profissional Evandro Portela, que soma mais de 20 anos de carreira, vai tentar bater o recorde mundial de velocidade extrema em cima de uma bicicleta na BR-277, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), e alcançar 200 km/h no domingo (26). Evandro conta com apoio da Ecovia, concessionária da rodovia, Polícia Rodoviária Federal, Departamento de Estradas e Rodagem (DER-PR), e Prefeitura de São José dos Pinhais.
De acordo com o atleta, ele entrará no vácuo de um carro em alta velocidade para alcançar o objetivo. A largada será às 8h30 da manhã em frente ao prédio da Editel, até o Viaduto da Rui Barbosa, no município de São José dos Pinhais. O trânsito será suspenso por 20 minutos para que o desafio se complete. O feito será avaliado por um juiz do Guinness Book, o livro mundial dos recordes, de forma online.
“Somando cinco circuitos europeus e muitas conquistas, comecei a treinar a mais de 10 anos ciclismo em velocidade extrema. Sempre fui ousado com a bike, tenho muito controle e o meu máximo foi de 184 km/h em julho deste ano. Agora vou bater o recorde mundial e chegar a 200 km/h. É um antigo sonho que está se realizando, fruto de muito trabalho e dedicação”, conta Evandro, que treina de domingo a domingo, e pedala aproximadamente 800 quilômetros por semana.
Foto: Arquivo pessoal

Equipamento

O atleta vai usar um equipamento preparado especialmente para bater o recorde. Todos os rolamentos da bicicleta são de cerâmica, que não têm atrito e suportam velocidades maiores. A roda da frente é de alumínio, mais pesada e, portanto, mais estável do que uma de carbono. Os raios da roda traseira são achatados e oferecem pouca resistência com o ar. A roupa foi desenvolvida para cortar o vento e os pneus são mais resistentes e conseguem passar por cima de cacos de vidro e de pedras que não furam.
“O desafio acontece da seguinte forma, eu inicio pedalando e ganho velocidade até que o carro passa por mim a 50 km/h. Eu entro no vácuo atrás dele e desta forma vamos juntos ganhando velocidade até chegar a 200 km/h em 11 quilômetros de pedalada. O carro é um Subaru WRX 4X4 350 CV turbo, que será pilotado por um motorista com experiência, pois qualquer movimento brusco pode me desestabilizar. É estruturado com uma carenagem de acrílico para que eu entre no vácuo e quebrando a barreira do vento”, conta o atleta.
Em julho, o ciclista atingiu a marca de 180 km/h no vácuo de um Subaru WRX 300 HP. Confira o vídeo:
 
-
Fonte: http://paranaportal.uol.com.br/cidades/guinness-book-ciclista-vai-tentar-chegar-a-200-kmh-na-br-277/

Ciclista morre ao ser atingido por caminhonete na PR-513 em Ponta Grossa - PR

Um ciclista morreu ao ser atingido por uma caminhonete na rodovia PR-513, próximo ao Aterro Botuquara, em Ponta Grossa, na noite desta terça-feira (14).
Estélio Viatroski estava em um grupo que pedalava pela Trilha de Itaiacoca. Eles voltavam do Passo do Pupo, trajeto tradicional do ciclismo e cicloturismo na cidade.
Um dos integrantes do grupo relatou que a caminhonete estava na contramão, fazendo uma ultrapassagem, na estrada conhecida como Rodovia do Talco, quando deu de cara com os ciclistas. Eles jogaram as bicicletas no acostamento, mas Estélio, que era o quarto da fila, não conseguiu desviar. Ele foi atingido e morreu na hora. O motorista parou para tentar prestar socorro.
Os policiais fizeram o teste do bafômetro e deu negativo. O condutor foi levado à delegacia para prestar esclarecimentos e, em seguida, foi liberado. Será instaurado inquérito para investigar o acidente.
-
Fonte: https://massanews.com/noticias/plantao/ciclista-morre-ao-ser-atingido-por-caminhonete-na-pr-513-agPw0.html

Praticar ciclismo, corrida ou natação pode prevenir Alzheimer e demência

Sair do sofá emagrece, aumenta sua vida, evita doenças. Mas você sabia que se exercitar também melhora a saúde do seu cérebro e pode prevenir doenças como Alzheimer?
Pesquisadores da Western Sydney University, na Austrália, e da University of Manchester, no Reino Unido, examinaram os efeitos da atividade física no hipocampo, região do cérebro responsável principalmente pela memória.
A saúde do cérebro diminui com a idade e, por incrível que pareça, o envelhecimento também faz o órgão encolher --cerca de 5 por cento por década após os 40 anos. Por essa razão, os cientistas examinaram os cérebros de 737 pessoas antes e depois de praticarem exercícios aeróbicos (pedalar, correr, nadar, dançar).
Os participantes incluíam adultos saudáveis, pessoas com leve deficiência cognitiva (como Alzheimer) e com diagnóstico clinico de doença mental, incluindo depressão e esquizofrenia. As idades variaram dos 24 aos 76 anos, com uma média de 66 anos.

A atividade física pode reduzir danos futuros no cérebro Imagem: iStock
Os resultados, publicados no periódico “NeuroImage”, mostraram que, por mais que o exercício não tivesse efeito no volume total do hipocampo, ele melhorou significativamente o tamanho da região esquerda dessa parte do cérebro.
“Quando você se exercita produz uma substância química chamada Fator Neurotrófico Derivado do Cérebro (BDNF), que pode ajudar a prevenir a deterioração do cérebro”, disse Joseph Firth, autor do estudo. “Nosso estudo mostrou que, ao invés de aumentar o tamanho do hipocampo, o principal benefício do exercício para o cérebro é a diminuição da deterioração em seu tamanho. Em outras palavras, o exercício pode ser visto como um programa de manutenção do cérebro.”
Segundo Firth, os resultados são importantes para a prevenção de distúrbios degenerativos como o Alzheimer e a demência.
-
Fonte: https://estilo.uol.com.br/vida-saudavel/noticias/redacao/2017/11/14/praticar-exercicios-pode-prevenir-alzheimer-e-demencia.htm

Creche de Florianópolis desenvolve projeto de ciclismo

O projeto foi criado com o objetivo de oportunizar às crianças muita diversão ao experimentar os desafios de aprender a andar de bicicleta
O projeto "Pequenos Ciclistas" é desenvolvido na Creche Municipal Lausimar Maria Laus, no bairro Rio Vermelho, pelo professor de educação física Nado Gonçalves. Ele foi criado com o objetivo de oportunizar às crianças muita diversão ao experimentar os desafios de aprender a andar de bicicleta.
Segundo o professor Nado, a proposta também contribui para o desenvolvimento da empatia e do autocontrole, já que durante as interações as crianças vão aprendendo a esperar sua vez, a ceder, a se colocar no lugar do outro e a auxiliar os menos experientes no uso dos brinquedos.
Além disso, tem servido de exemplo quanto ao reaproveitamento dos equipamentos, que em sua maioria encontravam-se abandonados e sem uso. O próprio professor tem feito a manutenção e restauração dos brinquedos, reaproveitando peças e acessórios, com a ajuda dos alunos durante todo o processo.
De acordo com o secretário de Educação de Florianópolis, Maurício Fernandes Pereira, a proposta pedagógica é essencial para incentivar a prática da atividade física entre os alunos.
"Além de motivar os alunos a participarem das aulas de educação física, a ideia também promove a prática no seu cotidiano fora da escola, proporcionando mais saúde e qualidade de vida da fase escolar até a idade adulta", finaliza.
-
Fonte: http://www.floripanews.com.br/noticia/15409-creche-de-florianopolis-desenvolve-projeto-de-ciclismo

Marcio Razera, vence novamente na Serra do Rio do Rastro 2017


Neste último final de semana, aconteceu a 8a. edição do Desafio Serra do Rio do Rastro contou com a participação de quase mil atletas. Atletas de várias partes do Brasil participaram nesta que é considerada uma das provas de uphill mais difíceis do Brasil.
Considerada uma das estradas mais espetaculares do mundo, a SC-390, na Serra do Rio do Rastro, impressiona quem passa por ali de carro em direção a cidades como Bom Jardim da Serra, São Joaquim e Urubici. As curvas acentuadas, passagens estreitas, trechos de ladrilho, somados a beleza natural de cachoeiras, mata nativa e muitas e muitas hortências compõem um visual de tirar o fôlego
O percurso no trecho da serra conta com 256 curvas e uma variação de altitude de 148m para 1.418m, com inclinação média de 7%, que atinge 35% nos trechos finais.
Só de conseguir chegar no final já é uma grande vitória, mas para uma pessoa em especial é a prova de que adianta você ter uma ferrari das bikes e não ter um motor em cima que puxe, ou seja, não é a bike que faz o cara, mas sim, o cara é que faz a bike.
Por mais um ano nosso amigo MÁRCIO RAZERA de Irati-PR, conhecido por muitos como PIRU, mostrou essa teoria ao vencer novamente em sua categoria a 8a. edição do Desafio Serra do Rio do Rastro com sua VELHA CALOI 66.
Fazer isso com uma "queixo duro", é pra poucos... ou seja, esse é ciclista RAIZ não é NUTELLA. HUAHUAHUAHUA
É issoaeee PIRU, deixando sua marca Paranaense com a VELHA 66 no lugar mais alto do pódio, PARABÉNS!


Gosta de pedalar? Saiba evitar as cinco lesões mais comuns no ciclismo



O crescimento do conceito do “deixe seu carro em casa” e a criação das ciclovias nas grandes cidades têm feito do ciclismo um esporte com um número cada vez maior de adeptos. Atualmente, divide-se em quatro categorias: provas em estradas, em pistas, mountain bike e BMX.
 Ninguém gosta de ser forçado a deixar a bicicleta por alguma lesão Como praticante de mountain bike, sei como é gratificante estar na natureza, admirar belas paisagens e sentir a endorfina do vento no rosto! Mas, infelizmente, nem sempre um dia de pedal é perfeito! Um dia você pode se encontrar na melhor performance da sua vida, no outro fica lutando para girar os pedais sem dor.
Algumas lesões podem ser tratadas e evitadas facilmente. E aqui, reúno alguns dos problemas mais comuns enfrentadas pelos amantes do ciclismo. E lembre-se: cada corpo tem sua particularidade, e os sintomas podem não representar a causa atual. Se a lesão é persistente, sempre procure um profissional, que te auxiliará a identificar e tratar a causa!

Quedas

“Bike é arte e o tombo faz parte”. O conselho óbvio é sempre procurar atendimento médico. Contusões na cabeça, mesmo sem perda de consciência, denominada de concussão, exigem atendimento de urgência devido a complicações que podem ocorrer tardiamente. Estatisticamente, fraturas da clavícula e punho são as mais frequentes, a maioria de tratamento não cirúrgico. A boa notícia é que geralmente leva cerca de seis semanas para curar.
Quando se trata de prevenção de acidentes é imprescindível o conhecimento adequado da técnica do terreno no qual se pedala e o uso do trio de segurança: capacete, óculos e luvas, mesmo que o pedal seja nas ciclovias ubanas.
Dor na lombar é a queixa mais comum entre os ciclistas, diz médico (Foto: iStock Getty Images)

Dor Lombar

De longe é a queixa mais frequente no ciclista. Estudos biomecânicos demonstram que a pressão intra-discal chega a ate três vezes o peso corporal do individuo durante o pedal. E isso predispõe a lesões comuns, como protusões, hérnias e fissuras de disco, que, muitas vezes, levam meses ou anos para a resulucao e, em algumas vezes exigem tratamento cirúrgico. 
Dor na lombar é a queixa mais comum entre os ciclistas, diz médico (Foto: iStock Getty Images)
Dor na lombar é a queixa mais comum entre os ciclistas, diz médico (Foto: iStock Getty Images)

Soma-se a isso a tensão inadequada nos músculos da parte inferior das costas, levando a mudanças de postura que podem afetar outras áreas, em particular, o músculo piriforme, cuja irritação pode se apresentar como dor no quadril ou dor irradiante na perna. Isso porque o nervo ciático, que vai da parte inferior das costas aos dedos dos pés, pode ficar comprimido quando o piriforme é sobrecarregado.
Pensando na prevenção, os principais fatores a serem levados em conta são:
  • Posição na bicicleta: para se prevenir de posturas inadequadas existe o “bike fit”, que ajusta a altura ideal do quadro, guidão e selim para a altura e biotipo do ciclista.
  • Força no core: se seus músculos estabilizadores da bacia, pélvis e abdômen não são suficientemente fortes, sua parte inferior das costas cairá na bicicleta, causando tensão excessiva. Trabalhar o core também tornara seu desempenho mais efetivo, pois suas pernas empurrarão os pedais de uma base mais forte!

Dor no joelho

Muitas vezes decorre de um problema de esforço repetitivo. A dor anterior do joelho geralmente vem de um selim muito baixo e, portanto, com pressão excessiva na cartilagem da patela. Dor por trás do joelho ocorre normalmente quando o selim é muito baixo, esticando e sobrecarregando os músculos posteriores da coxa, os isquiotibiais. Dores laterais e medianas podem ser causadas por se pedalar com os joelhos muito para dentro ou para fora.
Esforço repetitivo pode causa dor no joelho dos ciclistas (Foto: Istock)
Esforço repetitivo pode causa dor no joelho dos ciclistas (Foto: Istock)

Períneo

O fato de permanecer sentado no selim por periodos prolongados pode levar a lesões neurológicas do nervo e acarretar desde perda de sensibilidade na área perineal a impotência sexual. Isso, é claro, relacionado ao tempo de exposição, tipo de banco, postura ao pedalar e predisposição própria do atleta.

Mãos

Ao pedalar, devido ao tempo excessivo do firme contato das mãos ao guidão da bike, poderão ser desencadeadas as Sd Tunel Carpal e Sd do Canal de Guyon, desencadeando um formigamento.

Prevenção

Considero o fortalecimento do core como uma atividade essencial na prevenção de lesões, particularmente através do pilates de solo. Como ja citei, pedalar exige o tamanho adequado à sua altura, as pernas devem estar bem posicionadas para que ocorra um giro ideal e não provoque lesões a curto, médio e longo prazo; assim também como o selim, guidão e taquinho da sapatilha. Por isso, recomendo o "Bike Fit" , que além de prevenir lesões ainda aumenta em 30% a 35% a performance.
-
Fonte: https://globoesporte.globo.com/eu-atleta/saude/noticia/gosta-de-pedalar-saiba-evitar-as-cinco-lesoes-mais-comuns-no-ciclismo.ghtml

É neste final de semana o 1º Encontro de Cicloturismo de Ponta Grossa.



Com muita alegria, convidamos à todos e todas para o I Encontro de Cicloturismo de Ponta Grossa!


Dia 11/11, concentração às 13h00 no pátio dos nossos grandes apoiadores do Premium Vila Velha Hotel, partiremos para um roteiro cativado por belezas cênicas e de tirar o fôlego. Na chegada, sorteio de brindes, Chopp gelado com desconto e DJ, nos nossos parceiros do Pop 70's 🍻🍹🎉!
Horário de Saída: 14h00
Horário de Chegada (Pop's 70): 18:30
Distância (aproximada): 35 Km
Altimetria (aproximada): 730m


IMPORTANTE
INSCRIÇÕES GRATUITAS!

Para participação no sorteio é OBRIGATÓRIO o preenchimento da ficha de inscrição neste link:
https://goo.gl/forms/HnVrhxo60prNXdX32

Organização: Itupava - Experiências Outdoor e Cavali Pró Eventos. Em apoio da Prefeitura Municipal Ponta Grossa, Fumtur, Fundação Municipal de Esportes de Ponta Grossa e AMTT.
Apoio: Prefeitura Municipal Ponta Grossa, Fumtur, Fundação Municipal de Esportes de Ponta Grossa e AMTT.

Ex-comentarista de BMX na ESPN é morto a tiros em São Paulo

O cicloativista José Wilton Oliveira, conhecido com Drac, foi assassinado nesta terça-feira (8)  em São Paulo. O ex-comentarista de BMX (modalidade de ciclismo em pista de terra) na ESPN foi morto a tiros em sua loja de bicicletas no bairro Santa Cecília, de acordo com a emissora e o site G1.
Além de ser proprietário da loja desde 1997, Drac era bastante conhecido por ser um dos maiores responsáveis pelo estímulo da cena nacional do BMX, sempre apoiando novos atletas com articulações e patrocínio, além de organizar e promover eventos de BMX.. Além disso, Drac era um "paizão" dos praticantes de BMX desde que o esporte foi introduzido no Brasil em meados da década de 1980.
Assassino de dono de bicicletaria foi flagrado por câmeras de segurança (Foto: Reprodução/TV Globo)
 Segundo uma testemunha ouvida pela Polícia Civil, o criminoso conversou com Drac e deixou o estabelecimento. Depois, voltou armado e fez os disparos. O motivo do crime ainda não foi descoberto pela polícia.
-
Fonte: https://gauchazh.clicrbs.com.br/esportes/noticia/2017/11/ex-comentarista-de-bmx-na-espn-e-morto-a-tiros-em-sao-paulo-cj9r9f7w203mg01pgf8xvybqh.html

Lucas di Grassi lança bicicleta elétrica no Brasil

Produto é o primeiro no mundo com quadro feito em puro aço-nióbio, material que confere maior leveza, resistência e eficiência; o primeiro 100% projetado, desenvolvido e construído no Brasil.
-
A EDG, empresa de tecnologia fundada pelo piloto Lucas di Grassi, traz ao mercado brasileiro a EDG Niobium e-Bike, a primeira bicicleta elétrica urbana 100% projetada, desenvolvida e fabricada no Brasil. O produto, pensado para ser um meio de transporte mais acessível, tem custo ao usuário mais baixo que o do transporte público. Mobilidade limpa, de emissão zero de poluentes, em harmonia com as exigências ambientais.
Lucas di Grassi é piloto de renome internacional. Atual campeão mundial da Fórmula E, categoria de carros elétricos, o competidor da Audi Sport é também CEO da Roborace, uma modalidade de competição entre carros autônomos. Seu conhecimento técnico e experiência no desenvolvimento de veículos elétricos o levou a fundar a EDG em parceria com a Electric Dreams, empresa baseada no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP).
Com a colaboração de engenheiros aeroespaciais, Lucas desenvolveu a EDG Niobium e-Bike, a única bicicleta elétrica do país capaz de rodar até 100 quilômetros sem precisar de recarga. Para aumentar sua autonomia, durabilidade, resistência e eficiência, o quadro da bike é feito em nióbio, fruto da parceria com a CBMM (Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração), que fornece o material, muito usado na indústria de alta tecnologia – como em aparelhos de ressonância magnética e até mesmo na propulsão de foguetes.
Outro fator determinante para a maior autonomia do mercado nacional entre as bicicletas elétricas é sua bateria de íons de lítio, mesmo material usado nos veículos de alta tecnologia, como a bateria usada na Fórmula E. A peça fica alojada no interior do quadro de nióbio, o que distribui a massa do conjunto, que no total pesa apenas 15 quilos. Com porta USB-C, seu tempo de recarga é de 25 km de autonomia por 1 hora de carga. A EDG já possui tecnologia para uma recarga de 6 minutos para 100 quilômetros. Além disso, a EDG Niobium e-Bike conta com sistema de recuperação energética, como acontece nos carros da Fórmula E e da Fórmula 1: a energia das frenagens é transformada em eletricidade que retorna à bateria.

“Desenvolvemos o produto baseado nas expectativas e nas necessidades do usuário moderno. Conectividade, confiabilidade, resistência, autonomia, baixo custo por quilômetro rodado, e eficiência”, ressalta Di Grassi.
O fundador da EDG justifica a opção pelo projeto da e-bike. “O carro elétrico ainda é uma realidade distante no Brasil, muito disso em virtude da ausência de infraestrutura para recarga destes veículos. Por isso, o primeiro meio possível de transporte movido a eletricidade, com capacidade de adesão em massa, na visão geral de transformar a mobilidade urbana brasileira, tem de ser a bicicleta, que tem o menor custo por quilômetro rodado, o que é 167 vezes mais eficiente do que um automóvel leve”, afirma Di Grassi.

“A bike elétrica é o primeiro passo. Nosso planejamento a longo prazo é usar esse know-how para transformar a indústria da mobilidade no mundo”, conclui.
Maiores informações sobre vendas e valores da EDG Niobium e-Bike serão anunciadas posteriormente.

EDG NIOBIUM e-BIKE: Informações Técnicas
Peso: 15 kg
Potência do Motor: 700 W
Torque Máximo: 47 N.m
Velocidade Máxima: 50 km/h (limitada em vias públicas a 25km/h)
Autonomia: 100 Km
Bateria: Em íons de lítio com células 21700 de tecnologia automotiva e carregamento por USB-C
Quadro: Feito em liga de aço-nióbio com desenho estrutura de suspensão feito por computador
Conectividade: smartphone via Bluetooth para iOS e Android
Software e Controles: Sistemas KERS e ABS de freio traseiro, 3 modos de controle de assistência elétrica, GPS integrado, Rede Mesh de dados do usuário, computador de bordo interno
Comprimento: 1,78m
Largura: 0,62m
Altura: 0,97m
Altura do Assento: Ajustável
Distância Entre Eixos: 1,07m
-
Fonte: https://www.vavel.com/br/ciclismo/845997-lucas-di-grassi-lanca-bicicleta-eletrica-no-brasil.html

Com vagas limitadas, Workshop do Mundial 24 Horas Brasil Ride, em Costa Rica está com as inscrições abertas