...Mazobikers

André Luiz Grizante e Lauro Chaman ficam fora da disputa por medalhas na perseguição do ciclismo pista

    Com direito a recordes mundiais nas baterias eliminatórias, os brasileiros André Luiz Grizante e Lauro Chaman não conseguiram classificação para a disputa de medalhas na disputa das provas de perseguição individual, realizadas nesta sexta-feira (27) no Velódromo de Izu, pelos Jogos Paralímpicos de Tóquio.
    O primeiro brasileiro a ir para a pista foi André Luiz Grizante na disputa das eliminatórias da perseguição individual 3.000 classe C4. Ele marcou o tempo de 5m01s461ms, ficando na sétima e última posição. O melhor da bateria foi o eslovaco Jozef Metelka, que marcou o tempo de 4m22s722ms, baixando em mais de quatro segundos o recorde mundial, que era dele próprio e que foi estabelecido em março de 2016 . Ele vai disputar o ouro com o romeno Carol-Eduard Novak, que completou o percurso com a marca de 4m31s212ms.
    Em seguida foi a vez de Lauro Chaman entrar em ação para a disputa do qualificatório da perseguição individual 4.000 classe C5, categoria em que foi medalhista de bronze nos Jogos do Rio. O brasileiro acabou fazendo apenas a sexta melhor marca com 4m25s694ms, também ficando de fora da briga pelo pódio.
    Dois franceses bateram o recorde mundial nas eliminatórias desta prova. Primeiro foi Kevin le Cunff, que marcou o tempo de 4m22s257ms. Porém, le Cunff vai disputar apenas a medalha de bronze. Isto porque o seu compatriota Dorian Foulon, que disputou a mesma bateria de Chaman, quebrou a marca mundial com o tempo de 4m18s274ms.
    Ele vai disputar o ouro com o australiano Alistair Donohoe, que registrou a marca de 4m20s813ms. O ucraniano Yehor Dementyev fez o terceiro melhor tempo com 4m21s036ms e vai disputar o bronze com le Cunff.
-
Labels:

Postar um comentário

[blogger]

MKRdezign

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget