...Mazobikers

-->

Através destas fontes você consegue acompanhar as principais provas do ciclismo mundial!

Clique em uma das Opções de Streaming para assistir...

Para fechar basta clicar no botão na referida Streaming...

As Transmissões do ciclismo feitas pela CyclingToday, EUROSPORT1 UK, EUROSPORT1 ES e EUROSPORT1 POR-PT iníciam-se sempre em torno de 09:00am.

Indicamos o uso do Browser BRAVE para que não haja aberturas de Popups/ADs.

Para o download do Brave Browser acesse aqui!


Giro d'Italia 2021: Bernal defende ''maglia rosa'' na vitória de Yates

    Yates, de 28 anos, cumpriu os 166 quilômetros entre Abbiategrasso e Alpe di Mera em 4h02.55s, com Bernal a terminar no terceiro posto, a 28.
Giro: Bernal defende ‘maglia rosa’ na vitória de Yates. EPA/LUCA ZENNARO
    O colombiano Egan Bernal (INEOS) defendeu hoje a liderança da geral da Giro d'Italia 2021, numa 19.ª etapa que o britânico Simon Yates (BikeExchange) venceu à frente do português João Almeida (Deceuninck-QuickStep), com Bernal a terminar no terceiro posto, a 28s.
    Na geral, a liderança continua com o colombiano, que tem agora uma vantagem de 2m29s para o italiano Damiano Caruso (Bahrain-Victorious), segundo posicionado, e 2m49s para Yates, terceiro. João Almeida é oitavo, a 8m26s do camisa rosa
    Bernal, que defendeu a ‘sua’ ‘maglia rosa’ e limitou perdas para Yates, ganhando tempo aos outros, Yates, que venceu a sua quarta etapa no Giro e se aproximou do líder, e Almeida, em nova demonstração de garra, foram os protagonistas do dia.
    A etapa uma das mais espetaculares da 104.ª edição, teve uma pouco promissora fuga a chegar até à subida final, até Alpe di Mera, e apesar de o britânico Mark Christian (EOLO Kometa) ainda ter tentado, a 8,6 quilômetros, resistir sozinho até à meta, não tardou a ser ‘engolido’ pelo grupo dos favoritos.
    Até aí, a Deceuninck-QuickStep tinha imposto um ritmo alto, mantendo a fuga controlada e ‘sangrando’ tanto quanto possível as equipes dos favoritos, que tiveram de enfrentar, dois dias depois, novos ataques da dupla Yates-Almeida, principais animadores da terceira semana da ‘corsa rosa’.
    Como na 17.ª etapa, o português foi o primeiro a atacar, a 6,8 quilômetros da meta, sem que Egan Bernal ou alguém respondesse durante várias centenas de metros, até que Yates se lançou.
    Trouxe com ele o italiano Damiano Caruso, mas também o russo Aleksandr Vlasov (Astana) e o neozelandês George Bennett (Jumbo-Visma), sem que a INEOS, ainda com dois elementos junto do ‘maglia rosa’, fechasse o espaço.
    Nem um quilômetro se passou até que o britânico, disposto a vingar o falhanço de 2018, em que liderava e acabou por ‘afundar’ a poucos dias do fim, se colocou sozinho na frente, em busca da vitória.
    Com o vencedor da Volta a Espanha de 2018 destacado na frente, a INEOS chegou ao grupo de Almeida e, a caminho da meta, Bernal e o português foram deixando todos os outros favoritos para trás.
    No fim, o ciclista das Caldas da Rainha, há muito de 'língua de fora', numa exibição de garra, ‘descarregou’ o colombiano e foi no encalço de Yates, como tinha ido atrás do irlandês Dan Martin (Israel Start-Up Nation) dois dias antes, mas voltou a não chegar.

“Estou feliz e a equipa fez um trabalho fantástico, controlou ao início, trabalhou muito, e pude concluir esse trabalho. Vi que a INEOS estava feliz com o seu próprio ritmo, senti que me iam deixar sair. (...) Não foi o dia mais difícil, mas tinha esta última subida muito difícil”, considerou o vencedor.
    Apesar de ter encurtado a diferença para o primeiro lugar, não abriu o jogo sobre o que ainda pode fazer para lutar pela vitória final, prometendo apenas “dar o melhor”.
    Bernal foi mais tático nas declarações, ao declarar-se “feliz com as pernas” que teve hoje, pedindo que possa continuar assim no sábado, para poder “gerir a vantagem para os outros dois ciclistas no pódio”.
    “Tenho algum tempo, por isso quero ter pernas também para o contrarrelógio de domingo. Tudo deve correr bem se me sentir bem”, declarou o vencedor do Tour de 2019.
    João Almeida manteve o oitavo lugar da geral, mas aproximou-se dos ciclistas mais próximos dentro do ‘top 10’, ficando a 1m16s do quinto classificado, o britânico Hugh Carthy (Education First-Nippo), quando falta outro dia de alta montanha e um contrarrelógio, especialidade que favorece o luso em detrimento dos outros candidatos.
    No sábado, a 20.ª e penúltima etapa liga Verbania a Valle Spluga, em 164 quilôetros, na última etapa em pelotão, em alta montanha, antes do contrarrelógio de domingo, em Milão.
-
Labels:

Postar um comentário

[blogger]

Mazobiker

{google#Mazobiker}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget