...Mazobikers

-->

Através destas fontes você consegue acompanhar as principais provas do ciclismo mundial!

Clique em uma das Opções de Streaming para assistir...

Para fechar basta clicar no botão na referida Streaming...

As Transmissões do ciclismo feitas pela CyclingToday, EUROSPORT1 UK, EUROSPORT1 ES e EUROSPORT1 POR-PT iníciam-se sempre em torno de 09:00am.

Indicamos o uso do Browser BRAVE para que não haja aberturas de Popups/ADs.

Para o download do Brave Browser acesse aqui!


Schachmann aproveita azares de Roglic e vence Paris-Nice

 

   O ciclista alemão beneficiou-se de duas quedas e um problema mecânico do esloveno Primoz Roglic.
O  ciclista alemão Maximilian Schachmann (Bora-hansgrohe) venceu ontem o Paris-Nice pelo segundo ano consecutivo, beneficiando-se de duas quedas e um problema mecânico do esloveno Primoz Roglic (Jumbo-Visma), que liderava até ao ‘colapso’ na oitava e última etapa.
    O dinamarquês Magnus Cort (EF Education-Nippo) venceu a etapa, com o tempo de 2h16m58s, necessárias para cumprir os 92,7 quilômetros entre Le Plan-Du-Var e Levens, batendo dois franceses sobre a linha de chegada: Christophe Laporte (Cofidis), segundo, e Pierre Latour (Total-Direct Energie), terceiro.
    O dia ficou marcado por novo azar de Roglic, que até tinha vencido três etapas com autoridade até aqui, em solo francês. Primeiro, uma queda afetou-o e fez abandonar o francês David Gaudu (Groupama-FDJ).
    Depois, e segundo a informação disponibilizada pela equipe, uma nova queda, e problemas mecânicos, segundo a organização da prova, atrasaram o ‘Canibal’, com o pelotão a seguir para a meta.
    O distanciamento, natural, acontecia perante um Roglic incapaz de baixar os braços, mesmo que tenha percorrido os últimos quilómetros totalmente sozinho, acabando por chegar a mais de três minutos de Schachmann.
    Adiscussão prendeu-se, entretanto, com a forma como o grupo de favoritos aproveitou, ou não, para acelerar após a queda do camisa amarela, uma ‘regra não escrita’ do ciclismo de estrada, e se isso seria ou não uma ‘vingança’.
    Certo é que este ‘colapso’ aconteceu um dia depois de Roglic ter vencido a sétima etapa à frente do suíço Gino Mäder (Bahrain), que tinha saído em fuga desde o primeiro quilómetro, com muitas pessoas a ‘pedirem’ que o esloveno cedesse a vitória em etapa ao fugitivo.
    Questionado pelos jornalistas, Schachmann lembrou que ele próprio teve problemas com a bicicleta e também teve de perseguir para reentrar no grupo, no início da etapa, além de que a equipa queria vencer a etapa.

“Não sei se posso estar feliz. Não sei... Não é agradável ganhar assim”, admitiu.

    O alemão revalida o título noutra temporada afetada pela pandemia de covid-19, uma vez que no ano transato várias equipas falharam a prova e, desta feita, as duas últimas etapas foram refeitas para evitar entrar em municípios dos Alpes Marítimos, em confinamento localizado.
    O russo Aleksandr Vlasov (Astana) ficou em segundo, a 19 segundos, seguido do companheiro de equipa espanhol Gorka Izagirre, terceiro a 23. Roglic acabou em 15.º.

-
Labels:

Postar um comentário

[blogger]

Mazobiker

{google#Mazobiker}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget