.
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

STREAMING OFICIAL - Audio INGLÊS


STREAMING ESPN2 - Audio Português-BR

TOUR DE FRANCE: Pogacar acredita que 57 segundos ainda são recuperáveis

O ciclista esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates) acredita que ainda é possível destronar o compatriota Primoz Roglic (Jumbo-Visma) na Volta a França, apesar de ontem (quarta-feira) ter perdido segundos para o camisa amarela na 17.ª etapa.
"A subida final era muito violenta. Perdi um punhado de segundos. Queria ganhar, mas estou satisfeito com o resultado. O Tour ainda não acabou. Uma diferença de 57 segundos ainda é recuperável", estimou o jovem líder da UAE Emirates.
Pogacar travou uma luta com Primoz Roglic nos últimos quilômetros da subida a Col de la Loze, acabando por ceder 15 segundos para o camisa amarela, que, graças às bonificações inerentes ao seu segundo lugar na etapa vencida pelo colombiano Miguel Ángel López (Astana), ainda conquistou mais dois.
"A Bahrain-McLaren impôs um ritmo realmente rápido en la Madeleine e, no Col de la Loze, a corrida explodiu nos últimos quilômetros. Num final tão duro, estou contente por não ter perdido mais tempo. Pela altitude [2.304 metros], foi um dos finais [de etapa] mais difíceis que já fiz", assumiu.
Segundo da classificação geral, o dono da camisa da juventude e, desde hoje, líder da classificação da montanha considera que "tudo pode acontecer" nos próximos dias.
"Posso perder o pódio, posso ganhar [o Tour], vai ser uma bela disputa. Amanhã [quinta-feira], teremos uma nova jornada complicada. Mas, independentemente do que acontecer, podemos estar felizes com o que fizemos", falou, indicando que, se não puder chegar à amarela, vai tentar manter a camisa de montanha.
Quem prefere ser cauteloso, apesar de hoje ter reforçado mais uma vez a liderança da geral, é Primoz Roglic, que defende que o seu trabalho não está terminado.
"Faltam etapas duras. Agora, falta menos uma, mas o Tadej é um grande escalador. Esta montanha não se pode comparar com outras, estou contente por tê-la superado", disse o camisola amarela, considerando que "a vantagem nunca é suficiente", mas a que agora tem é melhor do que a que tinha na partida para a 17.ª etapa.
O esloveno da Jumbo-Visma reconheceu que gostaria de ter vencido a tirada, que foi muito violenta, mas mostrou-se satisfeito por ter conquistado segundos a Pogacar.
-

Fonte: https://www.record.pt/modalidades/ciclismo/detalhe/tour-pogacar-acredita-que-57-segundos-ainda-sao-recuperaveis?ref=HP_Ultimas


0 comentários: