Banner do Campeonato Paranaense de DH 2019
-->
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Uberlândia conta com iniciativas e grupos para incentivar trilhas e pedais urbanos

Para muita gente, a bicicleta é mais do que um mero meio de transporte e vai além de uma simples atividade física. Chega a ser um estilo de vida. Te dá liberdade. Te desafia e te motiva. Além disso, permite que as pessoas possam contemplar paisagens urbanas e naturais que talvez não seria possível observar dentro de um carro ou de um ônibus com a correria da vida cotidiana. Em Uberlândia, dezenas de grupos se organizam quase que diariamente para pedalar dentro e fora da cidade, incentivando cada vez mais este tipo de atividade. Foi neste sentido que surgiu o programa Pedala Uberlândia.
Criado em 2016, o projeto promove a utilização das magrelas como meio de transporte, expressão artística, trabalho, esporte, lazer e ainda como ferramenta de mudança no modo de vida das pessoas.
Coordenador da iniciativa, Frank Barroso afirma que o propósito do Pedala Uberlândia é o de ajudar as pessoas que gostam ou querem começar a pedalar a encontrarem algum dos 45 grupos existentes na cidade para participar dos pedais na região. “Nós sempre buscamos incentivar a criação de grupos de ciclismo na cidade. As pessoas nos procuram e nós as destinamos para grupos de acordo com os locais de encontro, idade e nível, se são iniciantes ou não”, disse Barroso.
Além da assistência dada a esse público, o projeto ainda realiza encontros especiais para ciclistas. Em março, por exemplo, foi feita uma pedalada em homenagem às mulheres pelo Dia Internacional da Mulher. Em maio, um evento foi organizado em comemoração ao “Maio Amarelo”, que busca conscientizar as pessoas a respeito dos altos índices de mortes e feridos em acidentes de trânsito, e reuniu cerca de 200 ciclistas.
Presidente da Associação dos Ciclistas de Uberlândia e especialista em mobilidade urbana, Frank Barroso comentou ainda sobre a luta por melhores condições para os ciclistas em Uberlândia. 
“Infelizmente, o governo ainda não vê a necessidade de instalação de mais ciclovias no município, mas ainda temos alguns locais onde é possível utilizar a bicicleta com tranquilidade. Pouco a pouco estamos fazendo o que eu gosto de chamar de ‘a revolução das bicicletas’”, disse o geógrafo.
Ciclista profissional desde 1998, Wender ‘Cabelim’ também iniciou um movimento para incentivar os diferentes tipos de pedal pela cidade, o “Pedala Brasil”. Natural de Belo Horizonte, o mineiro de 44 anos afirmou ao Diário que tem notado o crescimento da procura por grupos e iniciativas de bikes em Uberlândia. “As pessoas têm buscado este tipo de coisa [grupos de bikes] por motivos que vão desde a vontade de economizar combustível à ter qualidade de vida”, disse ele.
Com mais de 3.000 inscritos no programa, Cabelim, que voltará a competir em 2020, espera um futuro cada vez mais ciclístico na região do Triângulo Mineiro, com implementações de projetos de mobilidade urbana e incentivo à utilização do meio de transporte.

MODALIDADES

Os grupos de ciclismo se organizam em pedais diferentes. Para aqueles que gostam de um desafio em meio a espaços naturais, com terra e relevos mais irregulares, a melhor opção é o mountain bike. Entretanto, este tipo de atividade muitas vezes requer um preparo físico melhor e também mais tempo disponível, já que os ciclistas gostam de aproveitar o momento e curtir o ambiente, especialmente em cachoeiras.
Existe também a possibilidade de participar dos grupos de speed, que acontece, em sua maior parte, em avenidas da cidade e rodovias e como o próprio nome diz, são focadas na alta velocidade.

CAVERAS DA MADRUGADA

Caveras da Madrugada conta com quase 450 ciclistas | Foto: Reprodução/Facebook
Ninguém fica pra trás com os Caveras da Madrugada. Pelo menos é isso que diz Weverton “Caverão”, criador do grupo que surgiu em 2015 com apenas quatro pessoas. Hoje, o grupo já conta com quase 450 ciclistas, sendo que praticamente 200 participantes são ativos nas pedaladas.
Focado em sua maior parte em trilhas de mountain bike, Caverão disse que qualquer pessoa que tiver uma bicicleta pode se juntar ao grupo. No entanto, ele faz um alerta sobre a segurança para o ciclista. “É importante que a pessoa tenha pelo menos um capacete. Já tivemos alguns acidentes e o capacete ajuda muito na segurança”, disse.
Além disso, pouco importa se você já é um ciclista avançado ou se quer começar a pedalar agora. Em vários grupos da cidade, e no Caveras da Madrugada não é diferente, trilhas para todos os níveis acontecem todas as semanas. “Temos uma logística para todos pedalarem juntos. Ninguém fica pra trás. Temos equipes prontas nos guias e atrás, para as pessoas seguirem o caminho de acordo com as suas capacidades”, afirmou Caverão.
Os interessados em se juntar ao grupo podem acessar as redes sociais pelo Instagram ou Facebook.

PARA ELAS E POR ELAS

Meninas do Pedal foi criado em janeiro de 2017 | Foto: Divulgação
Lugar de mulher também é no ciclismo. É assim no “Meninas do Pedal”, grupo criado em janeiro de 2017 e que reúne crianças, adolescentes, adultas e idosas nos pedais urbanos, rurais e cicloturísticos na região do Triângulo Mineiro.
Líder das ciclistas há mais de dois anos, Eleonice Pontes acredita que as bicicletas são um agente transformador na vida de todas as mulheres. Segundo ela, as magrelas são capazes de trazer alegria e bem-estar a todos que utilizam o meio de transporte. “É muito bom ajudar as pessoas a saírem da comodidade. Andar de bicicleta oferece, além de benefícios à saúde, felicidade e uma sensação de liberdade”, afirmou.
Nascida em Ituiutaba e radicada em Uberlândia, a mineira de 43 anos disse ao Diário que o grupo Meninas do Pedal foi criado para integrar justamente o público feminino às trilhas existentes na cidade, mas ainda de acordo com ela, homens são bem-vindos nos pedais que acontecem pelo menos quatro vezes por semana. “A ideia do grupo para as meninas é a de termos um ambiente voltado para estas mulheres, para conversarmos sobre coisas de mulheres. Mas não fazemos objeções, temos uma parceria muito bacana com os ‘Caveras da Madrugada’ e muitas vezes organizamos eventos e trilhas juntos”, disse Eleonice, acrescentando ainda que muitos maridos das garotas do grupo fazem parte da iniciativa de Weverton Caverão.
Para quem quiser saber mais sobre as Meninas do Pedal, basta acessar as redes sociais do grupo pelo Facebook ou Instagram ou entrar em contato com Eleonice Pontes pelo telefone (34) 99296-0001.

PARQUE BIKE

Parque Bike foi inaugurado em agosto no bairro Granja Marileusa | Foto: Reprodução/Facebook
Nova atração para os ciclistas de Uberlândia, o Parque Bike foi inaugurado em agosto no bairro Granja Marileusa, na zona leste da cidade. O espaço reservado é destinado à prática do mountain bike e é aberto para qualquer pessoa a partir dos 16 anos. Crianças também podem participar das atividades desde que estejam acompanhadas pelos pais.
Além de andar de bicicleta no local, o projeto reúne uma série de ações e oficinas gratuitas para estimular e aperfeiçoar técnicas dos participantes. Um exemplo disso são as clínicas de prática de mountain bike para praticantes ativos, oficinas sobre a mecânica básica das magrelas e apresentações de BMX freestyle. O Parque Bike também conta com uma aula de manutenção básica das bikes e treinos premiados a cada dois meses.
Para participar do projeto é preciso se inscrever no site www.parquebike.com.br. A inscrição é gratuita. Os colaboradores do programa recomendam ainda a utilização de capacete, luvas e óculos, por questões de segurança.

Horário de funcionamento do Parque Bike

  • Quinta-feira – 9h às 18h
  • Sexta-feira – 8h às 17h
  • Sábado – 8h às 17h
  • Domingo – 8h às 14h

DICAS DE SEGURANÇA PARA CICLISTAS

- Sempre use o capacete de proteção ao andar de bicicleta
- Coloque um farol na sua bike para quando for pedalar à noite
- Evite pedalar na contramão de uma vida
- Evite pedalar junto ao meio-fio
- Utilize um protetor para os olhos quando for pedalar
- A luva também é importante, ela evita que suas mãos deslizem pelo guidão

LOCAIS PARA FAZER MOUNTAIN BIKE NA REGIÃO

  • Trilha Cachoeira Bom Jardim

    • Dificuldade: fácil
    • Distância: 30km

  • Trilha Cachoeira das Pedras

    • Dificuldade: alta
    • Distância: 48km

  • Trilha Fazenda Letreiro

    • Dificuldade: alta
    • Distância: 47,5km

  • Trilha do Urubu, ET, Facão e Bom Jardim

    • Dificuldade: média
    • Distância: 73,3km

  • Trilha da Harmonia e Estrada Campo Florido

    • Dificuldade: alta
    • Distância: 72,8km

  • Trilha Desengano

    • Dificuldade: fácil
    • Distância: 59km

  • Trilha Cachoeira das Irmãs

    • Dificuldade: alta
    • Distância: 92km

  • Trilha Sucupira, Seringal, Corredeiras do Uberabinha e Pão de Queijo

    • Dificuldade: média
    • Distância: 73,3km

  • Trilha da Mexerica

    • Dificuldade: fácil
    • Distância: 34km
-

0 comentários: