Campeonato Paranaense de DH 2019
7º Desafio de Cicloturismo da Santa do Paredao
}
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

12 fatos que marcaram o Pedal em 2018

2018 foi um ano histórico para o Pedal, seja ele ciclismo de estrada, de pista ou mountain bike. Controle de dopping, ouro no Paraciclismo, Cape Epic, viagens e outros. Veja 12 grandes momentos do ano que marcaram o mundo do pedal brasileiro. Confira: 

1 - Ano histórico para o MTB brasileiro



O atleta Cannondale Racing Factory, Henrique Avancini, foi campeão Mundial de MTB Maratona em Auronzo, Itália, se consagrando o primeiro brasileiro com título mundial. Este ano, o campeão participou das dez etapas da Copa do Mundo UCI, sendo que em todas ficou entre os Top 20. Avancini conquistou o 1º, 2º e 3º lugares na prova de Short Track da Copa do Mundo, classificatória para o alinhamento do XCO na competição. Além disso, ficou duas vezes na quarta colocação, subindo no pódio do XCO da Copa do Mundo da UCI. O brasileiro finalizou em 4º lugar geral na competição, além de também ter sido campeão por equipe com a Cannondale Factory Racing. Avancini fechou o ano sendo o escolhido através de uma votação online como o ‘Atleta da Torcida’, no Prêmio Brasil Olímpico. 

2 - Brasil é Ouro no Mundial de Paraciclismo



Lauro Chaman conquistou o primeiro ouro nacional no Mundial de Paraciclismo. Ele sagrou-se campeão mundial de de Scratch 15km C4-5. Paulista de Araraquara, Lauro Chaman ficou com a primeira colocação ao superar o australiano Alistair Donohoe apenas no photofinish. Em terceiro lugar, ficou o holandês Daniel Gebru. 

3 - Cape Epic



A Ultra Maratona que leva os principais atletas do Mundo para a África do Sul teve momentos marcantes. Para o Brasil, Henrique Avancini começou o ano mostrando que ainda conquistaria muito pela frente, e alcançou o 3º lugar ao lado do companheiro de equipe e dupla, o alemão Manuel Fumic. Este ano, Fumic também levantou polêmica depois de ter colidir com o atleta Jeremiah Bishop. Venceram a competição Jaroslav Kulhavy e Howard Grotts (Investec Songo Specialized), seguido de Alban Lakata e Kristian Hynek (Canyon Topeak).
Além do brasileiro Avancini, Raíza Goulão (PMRA Racing Team) representou as mulheres ao lado da francesa Margot Moschetti conquistando o Top 5. Na categoria Máster, a bandeira verde-amarela subiu no pódio representada por Abraao Azevedo (Sandd A. Eagle AAZ) ao lado do atleta holandês Bart Brentjens. 

4 - Pan Americano


Este ano foram três ouros para o Brasil no Pan-americano de mountain bike que aconteceu na cidade colombiana, Pereira. Luiz Henrique Cocuzzi e Raiza Goulão cantaram o Hino Nacional no lugar mais alto do pódio. Além da Super Elite, a atleta Cadete B Feminina, Giuliana Morgen (Sense Factory Racing) também levou a medalha de Ouro para o Brasil.

5 - Froome


O ano de 2018 começou complicado para o atleta da equipe Sky Chris Froome depois de ter passado pelo controle de dopping e estar com o dobro de concentração permitida de Salbutamol durante o controle de dopping na Vuelta 2017. Porém, Froome foi inocentado com base em informações da Agência Mundial Anti Doping (WADA), levando de quebra o Giro e terminando o Tour em terceiro.

6 - Tour de France


Depois de 21 etapas, o atleta galês da Sky, Geraint Thomas (Sky), sagrou-se campeão da grande volta francesa. Apesar de não ser estreante no lugar mais alto do pódio, esta foi a primeira vez que Geraint venceu um Grand Tour. 

7 - Campeonato Brasileiro de XCO

São Paulo foi o cenário do Campeonato Brasileiro de XCO 2018. A competição reuniu cerca de 300 atletas com idade a partir de doze anos, que disputaram o título nacional em 22 categorias. Os campeões brasileiros de XCO 2018 na Elite foram Henrique Avancini e Jaqueline Mourão, que voltou aos singles tracks este ano. 

8 - Audiência de XCO supera a de Downhill


   Bartek Wolinski/Red Bull Content Pool
Uma matéria publicada hoje no site norte-americano Pink Bike revelou que pela primeira vez desde que a Red Bull começou a transmitir provas de MTB, o número de espectadores das competições de Cross-Country Olímpico (XCO) foi maior do que os de Downhill. A matéria revelou ainda que a participação do Brasil tem sido expressiva nestes números. 

9 - Copa do Mundo UCI de MTB Eliminator


Brasil recebeu pela primeira vez uma etapa Copa do Mundo UCI MTB de Eliminator. Esta foi a primeira vez que aconteceu uma Copa do Mundo da União Ciclística Internacional (UCI) na América Latina. Na ocasião, a atleta Team Groove, Marcela Lima foi a campeã. No Masculino, o holandês Jeroen Von Eck levou a melhor. O evento aconteceu em Congonhas e foi organizado pela Copa Internacional de MTB.

10 - Peter Sagan vence a Roubaix

O eslovaco Peter Sagan finalmente perdeu sua tri-camiseta de campeão mundial de ciclismo em 2018. Em compensação, ele venceu - dentre outras várias provas - a primeira Paris Roubaix de sua carreira ao atacar o pelotão a 53km da meta para buscar a fuga e vencer no sprint.

11 - Loïc Bruni é Bi-Campeão Mundial de Downhill

Loïc Bruni da França repetiu como campeão mundial de downhill masculino no campeonato Mundial de Mountain Bike de 2018 em Lenzerheide, Suíça.
Bruni e Atherton vencem o downhill em Monte Saint-Anne, Rachel Atherton leva o seu quinto título mundial de DH.

12 - Brasileiro conquista terceiro lugar em prova de bike mais longa do mundo

Foram 25 dias de competição, 346 horas e 19 minutos de pedalada, e uma aventura extrema e emocionante. Fazendo história na Rússia, o ciclista Marcelo Florentino Soares "Mixirica" conseguiu colocar o nome do Brasil mais uma vez no pódio e conquistou o terceiro lugar do Red Bull Trans-Siberian Extreme 2018. Ele ficou atrás apenas do alemão Pierre Bischoff, que completou a prova em 315h45m26s, e do dinamarquês Michael Knudsen, cuja marca foi de 333h13m04s.
-
Fonte: https://www.pedal.com.br/retrospectiva-confira-12-fatos-que-marcaram-o-pedal-em-2018_texto13482.html

0 comentários: