NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Henrique Avancini alcança melhor posição da história do Brasil no ranking mundial


Ciclista sobe para a quinta posição na lista dos melhores do mundo do mountain bike. Brasil também cresce no ranking feminino.
 A temporada 2017 foi a melhor da carreira de Henrique Avancini. E deixou frutos para 2018. Nesta quinta-feira, o ciclista alcançou a quinta posição do ranking mundial de mountain bike da União Ciclista Internacional (UCI), a melhor de um brasileiro na história do ciclismo. O carioca de 28 anos comemorou a conquista em suas redes sociais.
 - Tradição a gente constrói. Cultura a gente transforma. Pelos sonhos a gente trabalha. Um sincero agradecimento às pessoas que estiveram ao meu lado na jornada pelo que era considerado surreal. Acredite ou não, tem um Biker brasileiro no Top 5 do Mundo! - postou Henrique, 23º colocado na Olimpíada do Rio de Janeiro, em 2016.
Depois de sofrer com algumas lesões nos últimos anos, Henrique conseguiu fazer um 2017 completo, participando das principais etapas da Copa do Mundo e, em forma, terminou em quarto lugar no Campeonato Mundial da Áustria, em setembro, melhor resultado da história de um atleta da América Latina.
Com 1.311 pontos, Henrique agora só fica atrás do atual campeão olímpico, o suíço Nino Schurter (2.320 pontos), e dos franceses Jordan Sarrou (1,541), Maxime Marrotte (1,460) e Stephane Tempier (1,425). O brasileiro subiu dois postos no ranking desta sexta-feira e superou o tcheco Jaroslav Kulhavy (1.270), atual vice-campeão olímpico e campeão de Londres 2012. Vale lembrar que a posição no ranking mundial define a ordem de largada em todas as competições.

Brasil no top 10 entre as mulheres

O Brasil também cresceu no ranking feminino com Raiza Goulão. O salto dela foi ainda maior do que o de Henrique. Subindo sete posto, ela alcançou a nona posição, entrando pela primeira vez no top 10. Só não é melhor do que a sétima colocação de Jaqueline Mourão em 2003.
- Todos nós vivemos à espera do tal “grande dia”, daquele momento em que se confirmam nossas escolhas e se consagra a dedicação. Na verdade, a vida é composta por vários “grandes dias”. Afinal, atingido um objetivo, nasce o compromisso com uma nova meta, maior, mais ousada. O tão sonhado “top 10” no ranking mundial da UCI eu acabo de alcançar. Agora foi dada a largada para o “top 5”. E vamos pra cima dele! - festejou a ciclista em suas redes sociais.
A ciclista de 26 anos foi a 20ª colocada na Olimpíada do Rio de Janeiro. No Mundial de 2017, ela mostrou evolução com a 14ª posição.

Com 1.185 pontos, Raiza é a melhor ciclista de fora da Europa no ranking. A líder é a ucraniana Yana Belomoina.

0 comentários: