...Mazobikers

Através destas fontes você consegue acompanhar as principais provas do ciclismo mundial!

Clique em uma das Opções de Streaming para assistir...

Para fechar basta clicar no botão na referida Streaming...

As Transmissões do ciclismo feitas pela CyclingToday, EUROSPORT1 UK, EUROSPORT1 ES e EUROSPORT1 POR-PT iníciam-se sempre em torno de 09:00am.

Indicamos o uso do Browser BRAVE para que não haja aberturas de Popups/ADs.

Para o download do Brave Browser acesse aqui!


Cocuzzi fala sobre vitória no brasileiro e próximos desafios

Foram necessárias apenas duas temporadas na Elite para Luiz Henrique Cocuzzi conquistar o seu primeiro título nacional disputando a principal categoria do mountain bike nacional. O atleta SCOTT da Equipe Lar Nossa Senhora, que completou 24 anos na última quarta-feira (2/8), esteve na sede da IGP Sports e falou sobre o título, treinamento, evolução, além dos próximos objetivos na sua carreira. Veja as respostas abaixo:
Confira mais os relatos dos atletas que participaram do Campeonato Brasileiro de MTB 2017.

No seu segundo ano disputando a categoria Elite, você conquistou seu primeiro título nacional. Você esperava uma ascensão tão rápida?

Luiz Henrique Cocuzzi: Quando você deixa a categoria Sub-23, o ritmo muda muito e a concorrência é maior. Na Elite você tem pelo menos dez adversários de alto nível que deixam a disputa ainda mais acirrada. Mesmo assim, não sei se esperava. Eu posso afirmar que trabalhei muito para isso. No final do ano passado, o Cadu Polazzo – meu treinador – e eu fizemos um trabalho forte de base com treinamentos focados na evolução e na busca por vitórias. Os resultados foram aparecendo. Em 2017, eu comecei bem e conquistei a medalha de bronze no Campeonato Pan-Americano. No decorrer da temporada, eu já sentia que estava evoluindo cada vez mais. Quando cheguei para disputar o Campeonato Brasileiro, já tinha expectativa de chegar entre os três primeiros colocados. Estudei meus adversários antes da prova e trabalhei bastante o psicológico. Felizmente as coisas deram certo. Quando os meus adversários já estavam mais cansados e ninguém tinha perna, eu abri a diferença. Foi uma prova bastante equilibrada e ter elaborado uma estratégia antes fez a diferença.

O que mudou na sua rotina de treinos depois da parceria com o Cadu Polazzo?

Luiz Henrique Cocuzzi: O Cadu é bastante organizado e programa os treinamentos, provas, desempenhos e evolução. Quando eu treinava sozinho, era algo mais “jogado”, sabe? Com o Cadu Polazzo, a ordem das coisas ficou mais clara. Eu consigo visualizar a prova e trabalhar o que preciso evoluir para ela, especificamente. Isso me ajudou muito. Antes de entrar na pista, já vou sabendo o quanto estou bem e até onde posso ir. Aumentou minha confiança e a estabilidade.

E como foi a comemoração depois do título de campeão brasileiro?

Luiz Henrique Cocuzzi: Foi uma semana de festa aqui no Lar Nossa Senhora. Todo mundo ficou muito feliz. Meu pai, por exemplo, até hoje não tirou o sorriso do rosto. Esse apoio da minha família e das pessoas à minha volta foi e ainda é muito importante.

O que mudou na sua rotina depois do título?

Luiz Henrique Cocuzzi: o treinamento continua o mesmo, mas o que eu senti diferença foi na parte motivacional. Quando o atleta colhe os resultados e sabe que está fazendo as coisas do jeito certo, a tendência é continuar nesse caminho para dar ainda mais certo. Eu treino, me dedico e o resultado vem conforme o meu esforço. Não adianta chegar antes da prova e pensar: “vou ganhar”. Preciso treinar e me dedicar, depois eu aplico tudo o que fiz durante a semana naquela prova. Não é sempre que o resultado vai aparecer, mas eu preciso estar preparado. Se eu vencer, comemoro. Se não, vou para a próxima. O importante é estar pronto.

Quais são os próximos objetivos para essa temporada?

Luiz Henrique Cocuzzi: O meu foco agora é o Mundial. Quero trazer um resultado melhor para o Brasil, mas essa é uma prova muito difícil e de altíssimo nível. Eu nunca fui para a Austrália e encarar uma viagem para o outro lado do mundo não é fácil. Espero chegar bem, andar na pista e me adaptar ao fuso-horário e ao país. Estou fazendo o melhor que posso para conquistar um bom resultado.

Para fechar, qual a importância da bicicleta nessa sua evolução e nas suas conquistas?

Luiz Henrique Cocuzzi: No ciclismo, a bicicleta é 50%, os outros 50% são o atleta. Se bicicleta e atleta estiverem encaixados, o foco é 100% no terreno e no desempenho. Uma bicicleta boa e rápida que encara qualquer terreno, como subidas e descidas, faz toda a diferença. Quando entrei na categoria Elite, comecei a correr só com full suspension. A SCOTT lançou alguns modelos mais leves e que respondem bem rápido. Então, optei pela Spark 900 RC. É uma bicicleta que vai bem em qualquer terreno e me permite focar apenas na prova. Você entra na disputa muito mais tranquilo e focado. Isso faz toda a diferença.
O próximo grande desafio de Luiz Henrique Cocuzzi será no Campeonato Mundial de Mountain Bike, que será realizado de 5 a 10 de setembro, em Cairns, na Austrália.
-
Fonte: https://www.pedal.com.br/entrevista-cocuzzi-fala-sobre-vitoria-no-brasileiro-e-proximos-desafios_texto12300.html

Postar um comentário

[blogger]

Mazobiker

{google#Mazobiker}

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget