NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Santa-cruzense vai pedalar 2,6 mil km para ver o U2 em São Paulo

Acylon Júnior, de 44 anos, vai realizar dois desejos em uma tacada só: fazer um longo percurso de bicicleta e assistir a um show da sua banda favorita.

A partir de 9 de outubro o motoboy Acylon Júnior, 44 anos, vai trocar a motocicleta por um transporte que não polui. Sobre sua bicicleta speed, batizada carinhosamente de Scarlet, terá a missão de percorrer 2,6 mil quilômetros de ida e volta. O destino é São Paulo e o objetivo é assistir ao show da banda preferida, o U2, marcado para o dia 19 do mesmo mês. Mas não para por aí. Em cada capital que passar, o aventureiro vai plantar uma muda de árvore. Trata-se de uma iniciativa que visa compensar emissões de carbono e ainda deixar uma herança dessa experiência.
Conforme o santa-cruzense, que começa a intensificar os treinos, a ideia de viajar um longo percurso de bike já vinha sendo trabalhada desde que começou a pedalar, em 2004.
“Quando meu irmão comentou que o show do U2 estava marcado, logo pensei que poderia unir essas duas paixões: bicicleta e música.” Desde então, Acylon busca estreitar os contatos com ciclistas das cidades onde irá circular a fim de pedir dicas e aquele pouso esperto para não precisar acampar. “A rede de contatos dos ciclistas é muito grande. Todo mundo se ajuda e se mostra disposto a colaborar. Quanto a isso, não preciso me preocupar”, acrescenta.

Santa-cruzense pretende pedalar entre sete e oito horas por dia.
Foto: Lula Helfer.

Em meio aos DVDs da banda e livros como O mundo ao lado: uma volta ao mundo de bicicleta, de Arthur Simões, e Operação Banda Oriental, de Demétrio Soster – professor da Unisc que recentemente cumpriu trajeto até Argentina e Uruguai–, Acylon planeja o roteiro da viagem. Ele pretende executar o trajeto Santa Cruz-Porto Alegre-Torres-Laguna-Floripa-Joinville-Curitiba-Registro e, finalmente, São Paulo em um período de oito dias.

O percurso mais difícil, segundo ele, será entre Curitiba e São Paulo, trecho de 420 quilômetros onde vai encarar a serra paulista.
“A estrada é hostil para a bicicleta e é preciso ter muito cuidado. Muitos me chamam de louco e alguns ainda perguntam: ‘Tu vai fazer isso mesmo? É só pagar R$ 300,00 e ir de avião.’”
Mas ele retruca: “Não é pelo dinheiro. É a experiência”. Além da superação de limites físicos, o ciclista também quer se desafiar psicologicamente. “É uma jornada interna de autoconhecimento e persistência”, finaliza.
“Não podemos banalizar o uso do carro”

Há 13 anos, Acylon Júnior começou a andar de bike como uma opção para ir e voltar do trabalho.
 “Eram 10 quilômetros por dia e conseguia chegar bem mais rápido do que se fosse de ônibus, por exemplo.”
Desde então, passou a participar de passeios organizados pelo Santa Ciclismo e fez viagens até Torres, Charqueadas, Caxias, Sobradinho entre outras. Também foi vice-campeão da modalidade enduro bike, em 2008.

Prestes a dar início ao seu mais intenso desafio sobre duas rodas, o santa-cruzense também quer chamar atenção para o meio ambiente. “Não podemos banalizar o uso do carro. Acredito que é possível usar esses veículos de forma mais racional.”

Vaquinha online


Interessados em ajudar Acylon Júnior a custear sua viagem de bike podem acessar o site vakinha.com.br e procurar Santa Pampa no link de busca. Ou clique aqui.
-
Fonte: http://gaz.com.br/conteudos/regional/2017/07/26/99516-santa_cruzense_vai_pedalar_26_mil_km_para_ver_o_u2_em_sao_paulo.html.php

0 comentários: