NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

VIDEO: Bicicleta envolve estilo de vida que gera oportunidades de negócios

Usar a bicicleta como meio de transporte está mais comum no Brasil. Já são 70 milhões de bikes contra 50 milhões de veículos.

Ainda não chegamos no nível da Holanda, país conhecido pelo uso da bicicleta, mas estamos a caminho. Tem crescido no Brasil o número de pessoas que usam a bicicleta não só para esporte, mas também para trabalhar. No Brasil já circulam mais bicicletas do que carros. São 70 milhões de bikes contra 50 milhões de veículos, segundo a Abraciclo e o IBGE.
“A gente vem de um mercado que era mais restrito aos esportes, e com a ampliação da malha de ciclovias no meio urbano, a gente tem um potencial de crescimento gigantesco”, declara Renê Fernandes, Associação de Ciclistas Urbanos - SP.

É esta mudança de hábito que tem atiçado os novos investimentos nessa área.
Um shopping de bike faz parte de rede de franquias que oferece produtos e serviços para ciclistas. O fundador é um apaixonado por bikes. “Eu comecei no ramo como importador de uma marca alemã, e na sequencia eu fui desenvolver produtos com a nossa marca e trazer pro mercado”, conta Luis Fernando Lucas, empresário.
Como importador, Luis foi conhecendo o mercado e percebeu que havia espaço pra montar no Brasil um tipo de loja já comum em outros países.
“Faltava aquela experiência que existe em outros mercados fora do Brasil, que não é apenas ter a bicicleta, ter a oficina, mas você dar a experiência pro cliente, numa loja conceito, que seja um bike shop, que tenha bons produtos, opções não só de bicicletas, mas de acessórios, vestuário, roupas, principalmente pra mulher”, comenta Luiz Fernando Lucas, empresário.
Paulo Mohriak foi sócio do Luis Fernando Lucas na primeira loja da marca. Hoje é dono da primeira franquia da rede, instalada na Grande São Paulo, onde tem três mil itens de produtos. Uma oportunidade e tanto para todo tipo de público e fornecedor.
Dentro da loja também tem outras boas ideias, como o hotel de bike. “As pessoas deixam aqui, a pessoa mora em apartamento, não tem espaço. Ou só para não ter o trabalho de levar. Deixa, volta, pega e pedala”, diz Luis Fernando Lucas
Tem inclusive roupa de ciclista que dá pra usar pra trabalhar, como por exemplo uma calça estilo social de risca de giz. “É social mas pode ser usada com tênis ou blazer, ela tem um tecido que possibilita pedalar, e quando você vai pra ciclovia você dobra a barra da perna direita pra não raspar nas correntes e nas marchas e ela tem um refletor pra você ser visto na ciclovia à noite", detalha.
A oficina é dentro da loja e não tem vidro. "Justamente pra pessoa ver, dar o palpite, pro mecânico mostrar como é que faz”, mostra Paulo.
O investimento para abrir a franquia é a partir de 290 mil reais. O faturamento médio da loja é de 100 mil reais por mês.
“Em três anos crescemos 30% ao ano”, afirma. "Ainda estamos muito abaixo da média mundiaL no uso da bicicleta, então o mercado vai crescer e muito", declara Luis.
Pedalar faz bem pra saúde, pro meio ambiente e ainda por cima gera negócios.
“Em breve teremos o crescimento dos park showers, para o ciclista estacionar as bicicletas e tomar um banho antes de ir para um compromisso. A gente vê cada vez mais a ascensão do mercado de aplicativos. As pessoas vão poder usar APPs para traçar rotas ou ganhar bonificação, pontos, gameficação em cima do uso de bicicletas”, avalia Renê Fernandes, Associação de Ciclistas Urbanos – SP.
Quem tem comércio perto de ciclovia ou ciclofaixa também pode pegar carona nesse mercado. É só colocar um paraciclo para que o cliente possa parar a bike e consumir os produtos da sua loja.
“O paraciclo não só atrai o ciclista porque ele tem possibilidade de estacionar, mas ele visualiza de longe local que está falando: ‘Vem ciclista’. Recebe de braços abertos, é um sinal de boas-vindas”, comenta Fabio Samore, empresário.
O bar já teve até chuveiro pro ciclista tomar banho. Hoje, tem oficina e vende acessórios. Para montar o negócio, Fabio investiu 700 mil reais.
“Uma pesquisa do departamento de transportes de Nova York, mostra que nas vias onde houve implementação de ciclovias e ciclofaixas, o comércio local teve um incremento de 49% nas vendas”, diz Renê Fernandes, Associação de Ciclistas Urbanos – SP.
Outro mercado que tem crescido com o avanço das bikes é o de roupas para ciclistas.
Claudio Cordiolli montou uma confecção há sete anos. Ele praticava triaton e não achava roupa legal de ciclista no Brasil. “Eu pensei em produzir aqui algo semelhante ao que tinha lá fora, pra atender uma demanda muito específica e não atendida no mercado nacional”, conta o empresário.
Claudio levou seis meses para pesquisar o mercado e montar um plano de negócio. Investiu um milhão de reais nos dois primeiros anos e confessa que a maior dificuldade foi achar tecidos de qualidade no Brasil. “Eu tinha acesso a poucas tecelagens que tinham produtos com boa qualidade pra que nós pudéssemos produzir algo similar”, declara.
Hoje ele só importa o forro. Os demais tecidos são nacionais. As peças são criadas e produzidas na tecelagem. Todas elas com um toque funcional. A confecção fornece roupas para lojas especializadas. Faz vendas pelo e-commerce e também produz uniformes personalizados para grupos de ciclistas.
“O mercado da bicicleta tem potencial de expansão. A gente está vendo ampliação da malha cicloviária nos centros urbanos do Brasil, principalmente, nas grandes cidades. Então cada vez mais podem ser agregados serviços pros ciclistas”, avalia Renê Fernandes, Associação dos Ciclistas Urbanos-SP.
MYND SPORTS WEAR
Rua Antônio Fernandes Pinheiro, 50 – Jardim Cidade Pirituba
São Paulo/SP – CEP: 02941-000
Telefone: (11) 4193-1756
Site: www.mynd.com.br
Email: mynd@mynd.com.br
ARO 27 BIKE CAFÉ
Rua Eugenio de Mederios, 445 – Pinheiros
São Paulo/SP – CEP: 05425-001
Telefone: (11) 2537-1918
Email: aro27@aro27.com.br
Site: www.aro27.com.br
SPORTIX BIKE SHOP
Alameda Araguaia, 272 – Loja 10 – Alphaville
São Paulo/SP – CEP: 06455-000
Telefone: (11) 2680-4538/ 2680-4539
Email: alphaville@sportixbikeshop.com.br
Site: www.sportix.com.br
-
Fonte: http://g1.globo.com/economia/pme/pequenas-empresas-grandes-negocios/noticia/2017/06/bicicleta-envolve-estilo-de-vida-que-gera-oportunidades-de-negocios.html

0 comentários: