NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Prévia da edição centenária do Giro d’Itália coloca colombiano e italiano entre os favoritos

Um dos mais famosos eventos esportivos de todo o mundo, o Giro d’Itália dá largada nesta sexta-feira (5 de maio) e, durante três semanas, percorrerá mais de 3.000 quilômetros de norte a sul do país pelas montanhas mais duras, com subidas e descidas para lá de desafiadoras. Com desfalques importantes, mas ainda não menos competitiva e emocionante, a competição de ciclismo chega à sua 100ª edição com mais de 200 competidores e dois favoritos em ação: o bicampeão (2013 e 2016) Vincenzo Nibali (ITA) e o campeão de 2014, Nairo Quintana (COL), lideram o pelotão pela busca da camisa rosa.

Vincenzo Nibali x Nairo Quintana

Sem dúvida, a principal atração deste ano é o embate entre Nairo Quintana (Movistar) e Vicenzo Nibali (Bahrain-Merida). A prova coloca frente à frente um experiente italiano de 32 anos, que disputa a competição em casa e conhece os atalhos de seu território, diante de um colombiano, de 27 anos, com sede de vitória após o segundo título em três anos do Tirreno Adriático.
Bicampeão da prova e vencedor do Tour de France, Nibali busca o tricampeonato, feito que foi alcançado pela última vez por Bernard Hinault, em 1985. No ano, o italiano vem de uma vitória na Volta da Croácia, no entanto, terminou o Tirreno Adriático na modesta 26ª posição. Pegar a camisa rosa na quarta etapa, quando a prova será disputada em volta do vulcão Etna, é o objetivo do competidor da casa, para então não largá-la mais.
Já para Quintana, a meta é tentar vencer tanto o Giro d’Itália e o Tour de France. Objetivos ambiciosos, não é? Para se ter uma ideia, o último a ganhar as duas principais competições de ciclismo do planeta foi Marco Pantani, em 1998. Chegou a sua vez?

As possíveis surpresas

O terceiro favorito entre os investidores é Steven Kruijswijk, da Lotto. Aos 29 anos, o holandês já alcançou em três oportunidades o Top 10 da competição: foi oitavo em 2011, sétimo em 2015 e quarto em 2016. Tais performances, aliadas à sua experiência em terras italianas, o credenciam entre os primeiros.
Quem pode surpreender é o também holandês Tom Dumoulin. Depois de ter abandonado a última edição, em razão de problemas físicos, o competidor da UCI Tour pode ser uma ameaça real à soberania de Quintana e Nibali. Vale lembrar que antes da desistência do Giro d’Itália do ano passado, ele havia ganhado uma etapa e estava no pelotão de frente. Além disso, o velocista foi medalha de prata no contrarrelógio dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

As zebras

Se temos os favoritos, por que não falarmos das zebras? Já imaginou se isso acontecesse? Pois é, o “primeiro” dos últimos colocados nas casas de apostas é o belga Laurens Plus, de 21 anos. O jovem competidor faz sua estreia na prova italiana. O colombiano Sebastián Henao vive situação semelhante. O sul-americano está na equipe britânica Sky, dos experientes Mikel Landa (ESP) e Geraint Thomas (FRA).

Desfalques importantes

Um dos principais nomes do ciclismo mundial, o italiano Michele Scarponi, campeão do Giro d’Itália em 2011, é a principal ausência desta edição. O competidor de 37 anos faleceu em um trágico acidente após ser atropelado por um caminhão enquanto treinava.
Outro que está fora, mas por motivos de lesão – no joelho -, é Fabio Aru. O italiano se contundiu durante uma descida na Sierra Nevada e não conseguiu se recuperar a tempo. O ciclista da Astana buscava o seu primeiro troféu na corrida, já que havia sido vice-campeão em 2015, ano em que o espanhol Alberto Contador levou o título para casa.

A prova

A 100ª edição do Giro d’Itália contará com 21 etapas ao longo de três semanas e passará por quase todas as províncias italianas – exceção de quatro – . O trajeto promete ser desafiador, com 3.572,2 quilômetros, mas ao menos os competidores terão três dias de descanso.
A prova começa pela primeira vez na Ilha da Sardenha, passa pelo Etna, mais alto vulcão da Europa, localizado na região da Sicília, até entrar ao norte, passando pelas regiões da Toscana, Emilia-Romana e a cordilheira dos Apeninos, numa corrida contrarrelógio. A semana final segue nos Alpes italianos com uma subida pelo Santuário di Oropa, onde Marco Pantani venceu há quase 20 anos. Após uma sequência de cinco montanhas, o último dia contará com 27 quilômetros, dirigindo-se pelo tradicional Autódromo de Monza, e tendo a chegada na emblemática Piazza Duomo, no coração de Milão.

Confira os favoritos do Giro d’Itália:

Nairo Quintana
Vincenzo Nibali
Steven Kruijswijk
Tom Dumoulin
Thibaut Pinot
Mikel Landa
Geraint Thomas
Bauke Mollema
Adam Yates
Tejay van Garderen
-
Fonte: http://www.ganhador.com/2017/previa-da-edicao-centenaria-do-giro-ditalia-coloca-colombiano-e-italiano-entre-os-favoritos/

0 comentários: