NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Picos Pro Race testa limites e superação dos ciclistas

___Foi de arrepiar, foi realmente para testar toda capacidade física, tática e emocional dos mais de 250 bikers que disputaram a quarta edição do Picos Pro Race, a etapa mais longa e mais dura do Campeonato Piauiense de Mountain Bike, estilo maratona, da Federação de Ciclismo do Piauí (FCP) e que obteve a maior classificação do ranking nacional da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), que é a classe XCM1. Foram 85 km de percurso, com obstáculos do início ao fim, sendo 5 km de deslocamento até a abertura do cronômetro. Participaram atletas do Piauí, na grande maioria, Maranhão, Ceará, Pernambuco, Bahia e Santa Catarina.
___Trilhas e paisagens de encher os olhos, muitas serras, muitas descidas radicais com muitas curvas, trechos com muitas pedras, veredinhas, estradinhas, para deixar atleta de atenção e nervos afiados.
___Para 2017, projetos mais audaciosos para tornar o Picos Pro Race definitivamente uma super competição, com a possibilidade de vir a se transformar em uma maratona de dois dias.
“Com o aval da UCI e da nossa confederação brasileira, pensamos em trazer ciclistas internacionais até, mas sempre pensando no alto nível técnico do evento, com muitas parcerias, como as que tivemos aqui e que tornou nosso evento ainda mais grandioso em ralação a 2015, quando o Picos Pro Race foi o campeonato brasileiro da CBC.”, destacou o diretor geral e idealizador do evento, Daniel Freitas.
___Nas disputas, muita disciplina e muita experiência para vencer a prova. Foi de Juazeiro do Norte, interior cearense, de onde saiu o atleta mais rápido e o campeão da quarta edição do Picos Pro Race. Ruan Jacinto Martins, de 23 anos, já conhecia um pouco a região de Picos e os municípios vizinhos, mas sua meta, o lugar mais alto do pódio só seria conquistado após muita estratégia e preparação.
“É o terceiro ano que disputo o Picos Pro Race. Em 2014, fui quinto geral e 2015 eu não subi ao pódio porque a bike quebrou, sempre na Elite. Esse ano, logo no início da prova, no Km 20, na primeira serra, uma subida de uns três quilômetros, abri em relação aos adversários, porque esse é meu forte, subida. Nessa serra, olhei para trás e não vi os concorrentes, a partir daí só mantive o ritmo e fui até o final sempre em primeiro”, disse o mecânico especializado de bicicleta, da categoria Elite.
___O segundo colocado foi também o cearense Gilberto Sousa, atleta elite de 33 anos, acostumado com obstáculos difíceis em provas de maratona.
___O terceiro colocado geral e na categoria Elite é do Piauí, Emanuel Rabelo, de apelido Kiko, que era pura satisfação com a conquista. “Minha meta era estar entre os primeiros, mesmo me dedicando mais e praticamente só competindo de speed. Mas a minha raiz é no mountain bike, o que me trouxe esse resultado importante. Quanto aos cearenses, eles conseguem muito mais superação em serras, subidas e descidas, e são leves fisicamente. Além de mais alto e mais forte, ainda vim com uma bike emprestada, o que contribuiu para um rendimento menor. Mas estou muito feliz”, destacou.
___Já no Feminino, a comemoração foi com muita euforia e as atletas que subiram ao pódio nas categorias Elite, Master e na Turismo eram puro orgulho de dever cumprido, pela superação de seus próprios limites em uma das competições mais técnicas de maratona do Estado e também do país.
“Meu terceiro ano aqui e pela primeira vez consegui estar no pódio. Nas máster eram 11 atletas. Então, diferente da elite, categoria com seis concorrentes, eu tive que brigar muito para conseguir um bom resultado”, disse a atleta de Teresina Cristiany Siqueira Dantas, que conquistou a 2ª colocação na Master.
___A campeã foi a guerreira Antônia Luíza, a Pituíba, de Barão de Grajaú, Maranhão, e que está entre as líderes no campeonato.
___Na elite feminino, nenhuma surpresa, pois a piauiense Maria do Carmo Castro, a Carmem, venceu mais uma e segue em busca do hexacampeonato piauiense de mountain bike consecutivo. Um feito para uma grande atleta, atualmente sem equipe oficial, sem patrocínio e que compete no ciclismo pelo amor incondicional ao esporte.
“Meu apoio mesmo é da minha família. Estou sem equipe e participando das provas com meus recursos, tirando do ganho do meu trabalho (personal trainner). Para se ter uma ideia, de Parnaíba para cá gastei combustível, hospedagem, alimentação e tudo isso é triste, pois eu treino seis dias por semana para conseguir meus feitos e agora estou liderando com folga o campeonato piauiense, só não serei campeã novamente se eu desistir, pois mesmo sem ser campeã nas próximas etapas eu ainda estarei na frente das minha adversárias. Acho que falta investir nos esportes, faltam os empresários acreditarem nos verdadeiros potenciais e não deixar que haja desestímulo dos atletas”, desabafou.
RESULTADO DO PICOS PRO RACE 2016
ETAPA DO CAMPEONATO PIAUIENSE DE MOUNTAIN BIKE E RANKING NACIONAL MARATONA – CBC

Elite Feminino
1º - Maria do Carmo de Olivera Castro
2º - Karine de Macedo Frota
3º - Vitória Simara Alencar
4º - Joziane de Moura Alves
5º -Andreia Barroso
Elite Masculino
1º - Ruan Jacinto Martins
2º - Gilberto Sousa
3º - Emanuel de Jesus Rabelo, Kiko
4º - Francisco Édio Neves Silva
5º - Antonio Marcelo Trindade
-
Fonte: https://www.portalaz.com.br/noticias/esporte_local/375006_picos_pro_race_testa_limites_e_superacao_dos_ciclistas

0 comentários: