NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Em Manaus, ciclistas pedem respeito e mais atenção dos motoristas no trânsito

___Andar de bicicleta em Manaus ou em qualquer lugar do Brasil ou do mundo pode ser um lazer, mas no Brasil, também é um grande desafio. A falta de vias apropriadas para ciclistas e a pouca cortesia dos motoristas no trânsito causam insatisfação na população, mas não intimidam adeptos do ciclismo que encontram prazer na atividade e militância, em prol de mais segurança no trânsito e melhor mobilidade urbana.
___Um deles é o professor de educação física André Luiz Rocha, 40 anos, que faz da bicicleta seu meio de transporte diário. Ele pedala pelo menos 10 quilômetros por dia, entre casa e trabalho. Mesmo tendo sofrido seis acidentes em dois anos e meio como ciclioativista, ele não se deixa abater.
“Falta estrutura na cidade. Mas também faltam campanhas que eduquem, que incentivem mais as pessoas. Depois do penúltimo acidente em que eu quase morri, eu pensei em não pedalar mais. Mas resolvi não desistir”, ressalta.
___Ao longo dos últimos cinco anos ao menos 15 ciclistas morreram em bairros, avenidas ou rodovias da região metropolitana de Manaus. O caso mais recente foi o do triatleta Eldes Ayres de Oliveira Júnior, que foi atropelado, no último domingo, por uma picape dirigida pelo comerciante Ronaldo da Costa, quando voltava de um treino com os amigos na estrada AM-070.
___O crescimento do cicloativismo em Manaus aponta um interesse da população na causa. Prova disso é que existem mais de 10 grupos de ciclistas na cidade que reúnem pessoas comuns em prol do mesmo objetivo: lazer e atividade física, entre eles o pioneiro Pedala Manaus, e outros como o Pedala Pesado, Amigos da Bike, Guari Bike, Speed Bike, Mountain Bike e Top Bike.
___O Parque Ponte dos Bilhares é o ponto de partida da aventura dos ciclistas que seguem roteiros pré-definidos pelos principais bairros de Manaus e também organizam passeios pela estrada as domingos.Ao longo do percurso, os ciclistas enfrentam desafios bem maiores que o calor constante da cidade. São buzinadas, freadas, ultrapassagens perigosas, buracos, lombadas não sinalizadas, ladeiras e muita disposição para percorrer dezenas de quilômetros a voltarem intactos.
___Aos 54 anos, o pintor Sebastião Alves de Souza, é mais um cidadão que adotou a bicicleta como meio de transporte.
“Comecei a pedalar com o grupo Bike Tour há 10 anos. Muito difícil eu pegar ônibus, só quando eu vou ao médico ou coisa assim. Faço tudo de bike, não me dou de ônibus. Não tenho carro nem moto”. “Em Manaus, motorista não tem paciência, buzina pra eu parar e ele passar. Já perdemos colegas nossos no trânsito e eu mesmo já fui batido por carro, mas não me intimido, eu vou embora!”, conta.
___Ciclorrotas
___Com mais de 2 milhões de habitantes, Manaus possui total de 10,5km ciclovia, somando o trecho ida e volta. São 2,3km no Boulevard (4,5km total) e 3 km (6km ida e volta) na Avenida Natan Xavier.

___Ciclistas utilizam rádio-escuta e apitos para orientar os demais
___Com mais de 20 membros, o grupo Amigos da Bike promove roteiros às terças e quintas à noite e sábado à tarde. Os ciclistas mais experientes utilizam rádio-escuta e apitos para dar apoio aos novatos durante o percurso e orientá-los sobre o uso de equipamentos de segurança, como capacete, luvas e luzes sinalizadoras.
___Um deles é Lucas Barbosa, 21, que usa a bicicleta como meio de locomoção diário e também treina aos finais de semana com o grupo, inclusive já participou de competições regionais de ciclismo. Mas se queixa dos obstáculos cotidianos como vias esburacadas e desníveis no asfalto que podem provocar uma queda fatal para os ciclistas.
___Integrante do grupo Amigos da Bike há um ano, a administradora Jaqueline Gouveia, 51 anos, recomenda os benefícios da atividade.
 “Para mim é uma terapia. A gente cria este hábito que é muito bom. Além da atividade fisica em si, tem a interação coletiva. Isso mudou radicalmente a minha vida”. A falta de cortesia no trânsito ainda é um desafio.
“O motorista é deseducado, uns passam pela gente e dizem: vocês querem atrapalhar o trânsito. Ninguém, quer atrapalhar o trânsito, queremos melhorá-lo, queremos nosso espaço”, ressalta.
-
Fonte: http://acritica.uol.com.br/noticias/Manaus-adeptos-ciclismo-atencao_0_1517848210.html

0 comentários: