NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Mountain Bike: Como frear corretamente, ganhar desempenho e garantir maior segurança?

http://assets.hookit.com/rfs/2013/10/17/ig/484910171718077004_204283761.jpg?size=520

. Uma das técnicas mais importantes para se dominar, em qualquer modalidade do ciclismo, é saber frear.
. Usar esse dispositivo de forma correta pode proporcionar a você diversas e significativas vantagens: maior controle da bicicleta, aumento da velocidade de um modo geral e assim, mais agilidade e segurança durante as trilhas.
. Para você obter uma frenagem com excelência, é preciso, primeiramente, atentar para outros componentes da bike: estar com os pneus e rodas em boas condições é fundamental.
 Além disso, o conjunto de freios precisa ser de qualidade e estar sempre limpo e regulado.



AJUSTE: O posicionamento errado do conjunto de freios compromete a eficiência de todo o processo. De nada adianta peças com a melhor qualidade se o ajuste não estiver correto. Por isso, o fundamental é você considerar três fatores:

http://www.bicycling.com/sites/bicycling.com/files/articles/2014/09/Brake-lever-setup1.jpg– Posição no Guidão: as alavancas de freios devem estar em uma posição que permita seu acionamento com o dedo indicador em sua parte mais externa. É importante acioná-las pelas pontas para que a força exercida pelos freios seja mais elevada.

– Ângulo de acionamento: as alavancas devem estar em uma posição em que seu antebraço, punhos, mão e dedo indicador formem uma linha reta ao frear. Para começar você pode usar como referência uma angulação de 45 graus. Diante do seu corpo, da modalidade praticada e da sua posição na bicicleta esse ângulo pode ser alterado.

– Altura da Alavanca: o ponto de frenagem máxima (onde você não consegue mais apertar a alavanca) deve estar na metade do caminho entre seu dedo indicador totalmente esticado e totalmente dobrado. Com isto, tem-se mais força de alavanca e, portanto, menos desgaste físico.

. Em termos de terreno, o ideal é sempre dar prioridade para frear em terreno mais seco e firme. Ou seja, em dias de chuva ou garoa, devemos diminuir nossa velocidade e sempre procurar antecipar as reações dos outros veículos em nosso entorno. Se estiver pedalando na terra, escolha a parte mais seca do solo, com menos vegetação e umidade. Acredite: isto pode fazer toda a diferença entre “tomar um chão” ou não!
https://usatunofficial.files.wordpress.com/2014/01/screen-shot-2014-01-15-at-9-27-51-am.png
. O excesso de frenagem também pode provocar acidentes. Procure olhar sempre para onde se está indo, o mais “para frente” possível. Isto diminuirá a sensação de velocidade pois ao olharmos mais perto de onde estamos, parece que estamos indo “muito rápido” e tendemos a frear mais.
. Assim como nos veículos a motor, o ideal é trabalhar com as marchas e com a velocidade, freando o mínimo possível. Com a experiência, percebemos que cada lugar tem a sua velocidade. E, ao trabalharmos desta maneira, poupamos os componentes da bike.

A eficiência dos freios
http://sandiegomountainbikeskills.com/wp-content/uploads/2013/07/brake-setup2.jpg. Somente para referência, um bom conjunto de freios deve ser acionado, em situações normais, somente com um dedo, e nas emergências com dois dedos. Se você tiver que fazer maior esforço que este, provavelmente está com algum problema em seu sistema e o ideal é ir a uma oficina de sua confiança para resolver o problema.
. Por incrível que pareça, o freio dianteiro é o mais eficiente para parar a bicicleta. Procuramos sempre trabalhar em média com 65% de apoio no freio dianteiro e 35% no freio traseiro. A importância de trabalhar os dois freios “em conjunto” é muito grande, pois, apesar do freio dianteiro ser o maior responsável por “parar” a bike, o freio traseiro é que fornece a “firmeza” no trajeto e na direção da bicicleta, e que também vai garantir a tração da bike para que o dianteiro possa atuar.

. Devemos evitar sempre o travamento das rodas, que quase sempre é seguido por uma derrapagem e uma possível queda. Se precisar frear bruscamente, “trave” a roda traseira, mas nunca a dianteira. E ao fazer isto, procure jogar seu corpo para trás, como se quisesse “puxar” a bike. Aliás, a posição do corpo afeta e muito a bike no momento da frenagem. Quanto mais peso houver sobre a roda traseira, maior será a tração com o solo, fazendo você parar com mais eficiência.
http://www.leelikesbikes.com/wp-content/112310stripesattack.jpg
. Por exemplo, se estiver descendo um trecho inclinado e precisar frear, saia do selim e movimente seu corpo para trás, fazendo com que todo seu peso se desloque para a roda traseira.
. Em trechos mais técnicos, principalmente em trilhas, chegamos até a ficar com o corpo atrás do selim, modificando o centro de gravidade da bicicleta.
. Mas para o uso cotidiano, e principalmente urbano, isto não se faz necessário.
. E só para lembrar, o freio dianteiro é sempre do lado esquerdo, do lado do coração! E o traseiro do lado direito. Acredite: já vi muito ciclista cair por se confundir na hora de frear…
. Além das dicas acima, sempre mantenha seu olhar para a frente, prevendo o que acontece no entorno, os obstáculos e as reações dos outros veículos e pedestres. Fique sempre atento aos pedestres, que quase sempre atravessam na frente das bicicletas por não terem ideia de que a bike normalmente “chega” até eles antes do que eles previram, devido a velocidade em que se desloca. Este é o motivo mais comum de acidentes entre ciclistas e pedestres, principalmente nos parques, onde muitas vezes todos estão mais desatentos do que o usual.
-
Concluindo, utilize sempre seus freios com equilíbrio e segurança!
-
Fonte: http://www.euvoudebike.com/2010/07/aprenda-a-frear-corretamente/

0 comentários: