NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Simon Gerrans, o primeiro australiano a vencer a Liège-Bastogne-Liège

http://thumbs.sapo.pt/?Q=90&pic=http%3A%2F%2Fimgs.sapo.pt%2Fimages%2FDESPORTO%2Fhp2%2Fciclismo%2Fsimon_gerrans_ciclismo_2014_533.jpg&W=254&H=190&hash=c00c4836699ec8174c04e22fc6afca32&errorpic=http%3A%2F%2Fimgs.sapo.pt%2Fimages%2FDESPORTO%2F1.1.9%2Fdefault-photo.gif. Simons Gerrans (Orica-GreenEdge) tornou-se neste domingo o primeiro ciclista australiano a vencer a clássica Liège-Bastogne-Liège na sua 100a. edição, ao chegar isolado à linha de chegada depois de um frio e calculista ataque nos quilômetros finais.
. Na última das clássicas da primavera, o veterano australiano, de 33 anos, sobreviveu às muitas quedas que afastaram, entre outros o campeão do Mundo, o português Rui Costa (Lampre-Merida), e surpreendeu os favoritos, relegando o espanhol Alejandro Valverde (Movistar), vencedor da Flèche Wallone, e o polonês Michal Kwiatkowski (Omega Pharma-Quickstep), vencedor da Volta ao Algarve, para o segundo e terceiro lugares, respetivamente.
. Gerrans tornou-se assim o primeiro australiano em 100 edições a vencer aquela que é considerada como um dos cinco “monumentos” do ciclismo, cumprindo os 263 quilômetros da clássica em 6h37m43s.
. A estratégia do ciclista da Orica-GreenEdge foi muito além do ataque preciso, lançado nos metros finais. O vencedor da Milan-San Remo em 2012, optou por poupar energias para hoje, ao contrário dos restantes adversários que, na quarta-feira, correram a Flèche Wallone.
"É um triunfo incrível, é um sonho tornado realidade ganhar a Liège-Bastogne-Liège”, reconheceu, indicando que no final da prova todo correu “perfeitamente” para si, graças à sua colocação “excelente”.

. Num final reservado apenas aos mais resistentes, Julian Arredondo(Trek) e Domenico Pozzovivo (AG2R) atacaram em Roche-aux-Faucons, a 20 quilômetros da chegada, e lideraram nos dez quilômetros seguintes até serem apanhados pelo minipelotão de 30 atletas.
. O italiano atacou outra vez, na última contagem de montanha, em Cote Saint-Nicolas, levando na roda o compatriota Gianpaolo Caruso (Katusha).
. Os dois ganharam uma vantagem de 12 segundos, insuficiente para chegarem isolados à chegada. Já depois do vencedor do ano passado, Dan Martin ter apanhado os fugitivos à entrada para o último quilômetro, Valverde conduziu Gerrans e Kwiatkowski à frente da corrida, com o australiano a dar o puxão final para ser primeiro.
. Michal Kwiatkowski voltou a ser terceiro, repetindo o seu resultado mais habitual nesta temporada, com Caruso em quarto. Os restantes membros do pelotão foram chegando a conta-gotas.
-
Fonte: http://desporto.sapo.pt/

0 comentários: