Campeonato Paranaense de DH 2018
7º Desafio de Cicloturismo da Santa do Paredao
}
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

09/01/2012 08h00 - Atualizado em 09/01/2012 15h06 Ciclista carioca de 51 anos supera limites e dá exemplo na Copa América

::: Mais velha da competição, Rita de Cássia Medeiros, da Seleção do Rio de Janeiro, se recupera de acidente e inspira atletas no Aterro do Flamengo...
-
--_Com nome de santa das causas impossíveis, Rita de Cássia Medeiros é um exemplo de superação. A ciclista de 51 anos parece ter o dom de ir além dos seus limites e de desafiar a si mesma. Assim que recebeu o convite para representar a Seleção do Rio de Janeiro na 12ª edição da Copa América de Ciclismo, na capital fluminense, ela foi atropelada quando voltava para casa de bicicleta, há menos de um mês. Ao se chocar com um carro, sofreu uma lesão no tórax e na costela, e foi obrigada a se afastar das pistas.
-
>> - É um milagre eu estar aqui competindo. O acidente aconteceu no fim do ano passado, a pancada foi tão forte que eu amassei o capô do carro. Tomei vários medicamentos durante 14 dias para melhorar a minha imunidade e terminei o tratamento no dia 30 de dezembro. Precisei ter muita força de vontade, mas consegui superar todas as dificuldades com a força de Deus.
-
--_Recém-recuperada do acidente, a ciclista não perdeu o fôlego durante a corrida e terminou em 22º lugar, completando a prova em 1h04m34s. Maratonista desde 1989, aos 29 anos, ela já foi bicampeã brasileira (98/99), venceu a Maratona do Rio em 1994, o Sul-Americano de 1995, disputado na Guiana Francesa, e ainda competiu no duatlo terrestre, prova que alia o atletismo à pedalada. Apaixonada por ciclismo, ela resolveu se dedicar inteiramente à modalidade, contudo, precisou se afastar em 2010, quando ficou com hepatite.
-
>>- Nessa época eu perdi a minha equipe, o patrocínio, foi muito difícil. Fiquei sabendo do diagnóstico da doença em fevereiro, mas me recuperei, mais uma vez, e conquistei dois pódios naquele ano. Em agosto, fiquei em quarto lugar no Circuito Claro 100k e no mês de setembro terminei em quarto na Copa Light - disse a veterana.
-
--_De acordo com Rita de Cássia, o segredo da juventude é esse: praticar esportes, ter uma boa alimentação, dormir bem e ter uma vida regrada.
-
>>- Sigo as orientações de uma nutricionista, evito o consumo de açúcar para não alterar o meu desempenho nas provas, como muitas frutas, legumes, verduras e tudo que for o mais natural possível. Vou competir no ciclismo até morrer, treino cerca de 400 km por semana. Gosto de passar o exemplo para as mulheres, assim elas podem ver que é possível disputar competições com a minha idade e até bem mais velhas – revelou.
-
--_Sua companheira de equipe, Tatiana Leal, de 31 anos, acredita que não há limites para um atleta seguir no esporte.
-
>> - Tudo depende do tempo dedicado ao treinamento, não tem a ver com a idade, você corre até não aguentar mais. Eu estou no ciclismo há menos de um ano e agora treino cerca de 250 km por semana. Quero continuar por muito tempo no esporte – contou a ex-triatleta, que também trabalha como professora de educação física.
-
--_Vinte anos mais nova que a veterana das pistas, Tatiana Leal terminou o percurso em 23º, penúltima colocação da Copa América, após cravar a marca de 1h07m25s. A disputa da elite feminina contou com três voltas, em um circuito de 12,2 km, reunindo 26 ciclistas no Aterro do Flamengo – duas atletas abandonaram a prova.
-
Fonte: GLOBO ESPORTE
Link Origem

0 comentários: