NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

A prova da verdade - Speed vs Mountain Bike - Confira como foi a Paris-Roubaix do Brasil

--_Com uma participação recorde de 345 atletas de todo o Brasil e também participações de grandes nomes do ciclismo de Portugal e Costa Rica, aconteceu em novembro o 8° Desafio Internacional de Ciclismo SESC TV GAZETA, divididos em duas competições distintas e três percursos possíveis. Uma competição diferenciada, que se consagra como a única clássica freebike do mundo.
- - - - -
:: Speed X Mountain Bike = Bike 29" campeã
- - - - -

--_Chamada de "Paris-Roubaix" do Brasil, a prova já esquenta os bastidores pelas "brigas" particulares entre as mountain bikes e speed por não ter regras em qual bicicleta usar. Equipes de vários lugares do Brasil e das duas modalidades fizeram de tudo para conquistar os mais de 35 mil disponíveis nesta edição.
--_Destaque para as bikes 29! Em uma prova onde o asfalto e o barro fazem parte das regras, as bikes 29 se destacaram. Trilhas com single track, raízes, estradões e subidas foram os alguns dos obstáculos enfrentados. Sorte para aqueles que pedalaram com as rodas gigantes.
:: Grandes estrelas do ciclismo mundial marcaram presença
--_As principais estrelas do ciclismo português vieram conferir o modelo de competição nascido em Alagoas, dentre eles Nelson Oliveira, jovem revelação do ciclismo de estrada, atual campeão português de contrar-relógio e contratado pela equipe Radiosharck, dos Estados Unidos. Luis Leão Pinto, o mais experientes de todos, tetra campeão de maratona MTB de Portugal, que corre pela equipe espanhola Specialized Heras. O empresário e ciclista João Serralheiro. Da Costa Rica vieram Alexander Sanches Calderon, O Alemão, como é conhecido em seu país, nono lugar em La Ruta de Los Conquistadores 2011, que corre pela Specialized Costa Rica, acompanhando veio também Ramon Urbina, empresário e ciclista costarriquenho, idealizador e organizador da Ruta de Los Conquistadores, uma das mais importantes competições de MTB das Américas e uma das mais difíceis competições de ultramaratona do mundo.
--_Do Brasil, alguns nomes importantes; Gesiel Nunes, pentacampeão Goiano de MTB e campeão do DESAFIO 2010, Abraão Azevedo, campeão mundial máster de MTB e Montoya, considerado por muitos um dos melhores ciclistas do MTB brasileiro. Do nordeste, o paraibano Sharlys Silva, ciclista revelação no desafio 2010, os pernambucanos Cícero Marcio e Ivan Lampião, campeões do 6 Horas do Crato e do Piocerá, respectivamente. O sergipano Wesley Souza, campeão da última etapa do PRODESAFIO e o Alagoano Ismael Pacheco, único bicampeão da competição.
--_Um time de peso com garantia de um grande espetáculo ciclístico.
:: Primeiro dia - Desfile dos amadores e entusiastas
--_Com largadas na cidade de Marechal Deodoro e na Usina Caetés, para os percursos de 110 e 60 km, mais de 280 ciclistas pedalaram forte rumo à cidade de Limoeiro de Anadia, no agreste alagoano. Primeiro largou os atletas do percurso de 110 km, em Marechal.
--_Na passagem do primeiro pelotão de atletas pela Usina, deu-se a largada do percurso de 60 km. Duas ondas de ciclistas desfilaram pelas rodovias, canaviais e estradas de terra que ligam Marechal à Limoeiro, num percurso relativamente leve, com poucas subidas e vento a favor. No percurso de 110 km, o paraibano Danilo Gomes vence na categoria Júnior, o potiguar José Emiliano vence na Categoria Sub30. Na Máster A vence o paraibano Valter Soares, enquanto o alagoano Erisvaldo Lins venceu na Máster B, na Máster C o goiano João Batista Alves, completando a lista, na Open Feminina, vence a paraibana Danila Ferreira.
--_No percurso de 60 km, só deu alagoanos. Diego Gomes e Josenildo Sousa venceram na categoria Turismo A e Turismo B, respectivamente. Enquanto as Alagoanas Natacha Montelle e Patricia Pillar vencem nas categorias Sub30 e Over30. No primeiro dia, paraibanos e alagoanos desfilaram e mostraram sua força no pódio.
:: Segundo dia - Competição extrema com os 220km
--_Com largada na cidade de Jaramataia, no sertão alagoano, e passagens pelas cidades de Limoeiro de Anadia e Taquarana, na região agreste, os ciclistas se dirigiram para a capital do estado, num percurso com vento sempre contra, muitas subidas longas e passagem pela barragem da Usina Porto Rico, trecho mais difícil da competição, além dos dois pontos de cortes, onde seriam cortados do pelotão os atletas muito atrasados em relação aos primeiros colocados.
--_No primeiro trecho, todo em asfalto, ligando a cidade de Jaramataia e Limoeiro de Anadia, muito sprint para as disputas dos 5 prêmios de metavolantes e mais de R$ 1.500,00 em dinheiro. Estrategicamente, o pelotão se manteve distante dos 4 atletas escapados, que largaram com bicicletas speed e ciclocross, principalmente devido ao pit stop de 15 min que viria pela frente na cidade de Limoeiro, tempo suficiente para recompor o pelotão. Nesse trecho brilhou a estrela do sprinter sergipano Nilton Soares, que faturou a maioria da grana de metavolante.
--_Após a relargada em Limoeiro, a competição começa realmente de fato, com o início dos trechos em terra. Antes da chegada a Taquarana, Luis Leão Pinto se destaca em relação aos demais e assume a cabeça da competição. Lá atrás, se formam alguns pelotões que se colocam em perseguição ao português. Montoya, Rodrigo Nunes, Sharlys Silva e Alexander Sanches, são os perseguidores imediatos de Luis Leão.
--_Pedalando como uma moto, o português segue aumentando a distâncias sobre seus perseguidores, cruzando as dificuldades sem perder o ritmo. Passa pela barragem da Usina Porto Rico, canaviais da região de Campo Alegre e São Miguel. Chega ao Mirante do Gunga com 24 segundos de vantagem sobre os quatro e na reta final com pouco mais de 30 segundos. Numa demonstração de grande performance e preparo físico cruza a portal de chegada com a bike nos braços. Seus perseguidores chegam disputando o prêmio de segundo lugar, ficando Rodrigo Nunes em segundo, Montoya em terceiro, Sharlys Silva em quarto e Alexander Sanches Calderon em quinto.
:: Desafio de Ciclismo: Um modelo de competição única
--_Todos os estrangeiros, que estiveram no DESAFIO pela primeira vez, foram unânime e afirmar que o modelo de competição é único no mundo, que a competição é super difícil de ser completada, que aprovaram e gostaram da competição e que principalmente que o Desafio Internacional de Ciclismo deve ser classificado como uma Clássica Mundial Freebike, onde o tipo de bicicleta mais adequado é a MTB aro 29 sem suspensão dianteira, podendo sofrer alterações no movimento central e no tipo de guidão.
--_O 8° Desafio Internacional de Ciclismo SESC GAZETA é um organização da Associação Arapiraquense de Ciclismo, em parceria com o SESC Alagoas e TV Gazeta de Alagoas, que este ano contou com o patrocínio de Braskem, Governo do Estado de Alagoas, e Prefeituras Municipais de Maceió, Marechal Deodoro e Limoeiro de Anadia.
-
Fonte: PEDAL.COM.BR
Link Origem

0 comentários: