NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Jovem da Equipe de bicicross de Paulínia é vice-campeã mundial

--_A atleta da Equipe de Bicicross PETROBRAS/Paulínia, Maitê Barreto, conquistou o vice-campeonato mundial da modalidade na categoria 11 anos feminina em campeonato organizado pela União Ciclística Internacional(UCI) que ocorreu entre os dias 27 a 31 de julho em Copenhague, na Dinamarca. Considerada uma das grandes revelações do bicicross brasileiro, Maitê ganhou sua medalha de prata na primeira participação em campeonatos mundiais e em sua estréia em provas fora do Brasil.
--_A jovem paulinense teve uma batalha acirrada em sua categoria, tendo que enfrentar 25 meninas dos 5 continentes, num campeonato que teve um número recorde de participantes de mais de mil atletas em 36 categorias, sendo este o motivo dos organizadores terem antecipado o início previsto da competição de 28 para 27 de julho. A final da categoria 11 anos feminina foi muito equilibrada e, na última curva, Maitê quase ultrapassou a francesa Matilde Bernard, que ficou com o título.
--_Maitê já havia conquistado o tri-campeonato sul-americano, mas em competições realizadas no Brasil. Formada pela Escola de Iniciação da Equipe de Bicicross PETROBRAS/Paulínia, Maitê pratica bicicross desde os 5 anos e, 6 meses após começar seus primeiros treinos na modalidade, passou a colecionar títulos.
--_Além do vice-mundial deste ano e do tri-sul-americano, Maitê é tri-campeã brasileira, tri-campeã da Copa Brasil, pentacampeã paulista e pentacampeã regional. Segundo o pai, Josenaldo Barreto, seu talento para o ciclismo é genético, já que, “aos 3 anos de idade, já conseguia andar de bicicleta sem rodinhas”.
-
:: Coragem de vencedora
--_Apesar das recomendações da mãe Fabiana, que preferia que a filha praticasse balé e ginástica olímpica, Maitê seguiu a veia radical do Pai Josenaldo, baiano arretado, ex-piloto de Motocross, e hoje empresário. O gosto de Maitê por adrenalina é tanto que, nos momentos de lazer, ela pilota uma moto adaptada para crianças, com a supervisão do pai.
>>“A Maitê sempre demonstrou ser uma menina corajosa. Veja bem: uma menina de 11 anos está num país totalmente estranho para ela, em sua primeira viagem no exterior, sem saber inglês e a língua local, sem os pais e parentes por perto, acompanhada por colegas de equipe, comissão técnica e dirigentes, e, conforme me relataram, demonstrou segurança e calma o tempo todo”, declarou Josenaldo Barreto.
Ouro: Sonho Possível.
--_A mesma dedicação e concentração demonstradas nos treinos e competições, Maitê apresenta nos estudos, com notas altas em todas as disciplinas, o que é uma exigência do clube para que o atleta possa disputar campeonatos. Dentro do esporte, o sonho de Maitê é ainda conquistar o título mundial e, quando completar 18 anos e ingressar na categoria Elite, disputar uma Olimpíada pelo Brasil, o que ela acredita piamente serem sonhos possíveis: “Neste mundial, não fui campeã por muito pouco e vou treinar forte para ser campeã do mundo e chegar a uma Olimpíada”, enfatizou Maitê.
--_A equipe PETROBRAS/Paulínia esteve representada no Mundial de Bicicross da Dinamarca por 4 pilotos. Joanna Correia ficou com a 8 posição na categoria 15/16 anos feminina, Vinícius Gomes da Silva foi eliminado nas quartas de final da 15/16 anos masculina e Matheus Furlan da Silva não se classificou para as corridas da Júnior Men durante a tomada de tempo.
-
Fonte: Portal de Paulinia

0 comentários: