Banner do Campeonato Paranaense de DH 2018
}
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Feito para o Pan, Velódromo terá que ser reconstruído para 2016

--_O Velódromo do Rio de Janeiro, no autódromo de Jacarepaguá, erguido ao custo de R$ 14,1 milhões visando aos Jogos Pan-Americanos de 2007, terá de vir abaixo para ser uma das sedes dos Jogos Olímpicos Rio 2016.
--_Devido às limitações estruturais do velódromo, a reconstrução será a única forma de tornar o local apto a ser sede das provas de ciclismo de pista na Olimpíada, segundo informou O Globo da última terça-feira.
--_São duas as principais carências do local: a primeira consiste na capacidade para espectadores. Atualmente, o Velódromo do Rio de Janeiro comporta apenas 1.500 torcedores. A exigência mínima do Comitê Olímpico Internacional é de pelo menos 5.000 pessoas.
--_Além disso, uma regra da União Ciclística Internacional (UCI) também impede que qualquer competição internacional que aconteça no atual Velódromo tenha seu resultado reconhecido, já que os árbitros das provas precisam ter, obrigatoriamente, visão completa de todo o percurso da prova. A estrutura carioca possui dois pilares ao centro da pista que impedem que essa exigência seja cumprida. Como estes pilares que dão sustentação ao teto do velódromo, não há outra maneira de reformá-lo que não seja reconstruindo-o.
--_À época da construção, o então prefeito da cidade, Cesar Maia, teve em mãos duas propostas para o velódromo. Uma seria de uma estrutura desmontável após o Pan do Rio, e outra seria esta estrutura fixa que, acreditava-se, poderia ser reformada para a Olimpíada.
--_Procurado para esclarecimento, o Superintendente Executivo do Comitê Olímpico Brasileiro, Marcus Vinícius Freire disse que o assunto era de responsabilidade da organização dos Jogos Panamericanos. Este recomendou que as dúvidas fossem sanadas com a prefeitura.
--_Um velódromo erguido do zero, que atenda aos padrões estabelecidos pela UCI, tem seu custo estimado em cerca de R$ 38 a 40 milhões.
--_Os problemas com o Velódromo do Rio são um entrave na disposição da organização dos Jogos do Rio, uma vez que, no dossiê de candidatura, havia previsão de que só as reformas seriam necessárias.
--_O membro do Comitê Organizador dos Jogos do Rio-2016, Agberto Guimarães, foi evasivo, na hora de explicar o motivo na mudança do cronograma original.
--_"O projeto dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos Rio 2016, apresentado no Dossiê de Candidatura e aprovado pelo Comitê Olímpico Internacional, já previa obras para reforma do Velódromo", disse Agberto, por e-mail, via assessoria de imprensa.
--_Membros do COI desembarcam hoje no Rio para iniciar uma outra visita de inspeção às obras das Olimpíadas de 2016. Uma série de balanços e prestação de contas serão feitas pela Prefeitura do Rio e o governo do Estado aos membros do Comitê Olímpico. Em sua grande maioria, serão mostrados o desenrolar de obras estruturais, como o metrô da cidade - de responsabilidade do governo do Estado - e de corredores de ônibus.
-
Fonte: Midia News
Link Origem

0 comentários: