NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Fatos e recordes de 106 anos de história do ''Tour de France''

- - O norte-americano Lance Armstrong é o ciclista com mais vitórias no Tour (7), de forma consecutiva (entre 1999 e 2005), quebrando a "maldição" dos 5 vitórias, alcançados pelo francês Jacques Anquetil (1957, 1961, 1962, 1963 e 1964), o belga Eddy Merckx (1969, 1970, 1971, 1972 e 1974), o francês Bernard Hinault (1978, 1979, 1981, 1982 e 1985) e o espanhol Miguel Indurain (1991, 1992, 1993, 1994 e 1995).
- - A França é, de forma natural, o país que mais vezes venceu o Tour (36). Bélgica (18), Espanha (11), Estados Unidos (10), Itália (9), Luxemburgo (4), Holanda (2), Suíça (2), Alemanha (1), Dinamarca (1) e Irlanda (1) seguem-se na lista. - - O belga Eddy Merckx foi quem mais dias andou de camisola amarela no Tour. O também conhecido como "Canibal" esteve 111 dias na liderança da prova francesa. Lance Armstrong (83), Bernard Hinault (79), Miguel Indurain (60) e Jacques Anquetil (52) ocupam as posições seguintes.
- - Eddy Merckx é igualmente o ciclista com maior número de vitórias em etapas do Tour, somando 34. Bernard Hinault surge a seguir, com 28, enquanto o também francês André Leducq surge empatado com Lance Armstrong, com 25 triunfos.
- - O francês Richard Virenque é o ciclista com mais vitórias no prémio da montanha (simbolizado pela camisa "às bolinhas"), com 7 vitórias (1994, 1995, 1996, 1997, 1999, 2003 e 2004). O espanhol Federico Bahamontes (1954, 1958, 1959, 1962, 1963 e 1964) e o belga Lucien van Impe (1971, 1972, 1975, 1977, 1981 e 1983) contam ambos com 6.
- - Na classificação por pontos (camisa verde), o alemão Erik Zabel foi o ciclista com maior sucesso, com 6 vitórias consecutivas (1996, 1997, 1998, 1999, 2000 e 2001). O irlandês Sean Kelly foi o que mais se aproximou, com 4 (1982, 1983, 1985 e 1989). O holandês Jan Janssen (1964, 1965 e 19
67), os belgas Eddy Merckx (1969, 1971 e 1972) e Freddy Maertens (1976, 1978 e 1981) e o uzbeque Djamolidine Abdoujaparov (1991, 1993 e 1994) ficaram-se pelas 3 vitórias.
- - Eddy Merckx é também um dos recordistas no que diz respeito a vitórias em etapas numa mesma edição do Tour: o "Canibal" ganhou 8 etapas em dois anos diferentes (1970 e 1974). Igualmente com 8 vitórias estão o francês Charles Pélissier (1930) e o belga Freddy Maertens (1976).
- - Os ciclistas franceses contam com um total de 653 vitórias em etapas do Tour. A Bélgica conta com 451 triunfos, sendo seguida por Itália (247), Holanda (152) e Espanha (101).
- - O holandês Joop Zoetemelk, com 16 presenças (entre 1970 e 1976), é o recordista no que diz respeito ao número de participações na Volta a França. A lista segue com os belgas Lucien Van Impe e Guy Nulens, ambos com 15. Os franceses Raymond Poulidor e André Darrigade, o irlandês Sean Kelly e o russo Viatcheslav Ekimov somaram 14. - - Outro dos feitos de Eddy Merckx foi o fato de em 1969 ter terminado o Tour como vencedor das três principais classificações, vestindo as camisas amarela, verde (pontos) e "às bolinhas" (montanha). Algo que ninguém havia alcançado até então nem seria repetido depois.
- -O mais jovem a vestir a camisa amarela foi o belga Roman Maes, em 1935, quando tinha 21 anos e 328 dias. - - Apenas 7 ciclistas conseguiram ganhar o Giro e o Tour num mesmo ano: o italiano Fausto Coppi (1949 e 1952), o francês Jacques Anquetil (1964), o belga Eddy Merckx (1970, 1972 e 1974), o francês Bernard Hinault (1982 e 1985), o irlandês Stephen Roche (1987), o espanhol Miguel Indurain (1992 e 1993) e o italiano Marco Pantani (1998). Em 1978, Bernard Hinault venceu o Tour e a Vuelta.
- - A edição de 2005 do Tour, que assinalou o 7.º triunfo consecutivo de Lance Armstrong, foi a que teve a média final mais elevada (41,654 km/h). O norte-americano ultrapassou o 40 km/h em mais 4 ocasiões: 2003 (40,940 km/h), 2004 (40,553 km/h), 1999 (40,276 km/h) e 2001 (40,070 km/h). Em 2008, o espanhol Carlos Sastre terminou com 40,504 km/h. Em 2006, numa edição marcada pela desclassificação do norte-americano Floyd Landis, atribuindo-se a vitória ao espanhol Oscar Pereiro, registou-se a média de 40,784 km/h.
- - Em 95 edições do Tour, registaram-se várias mortes entre os ciclistas participantes na competição. O francês Adolphe Heliere morreu em 1910 quando estava a tomar banho; o espanhol Francisco Cepeda morreu em 1935 poucos dias depois de sofrer uma queda; o britânico Tom Simpson sofreu morte súbita em plena escalada para o Monte Ventoux em 1967; a última morte ocorreu em 1995, ano em que o italiano Fabio Casartelli também não resistiu a uma queda. - - A camisa amarela, símbolo da liderança no Tour, apenas surgiu em 1919. Esta inovação foi depois adotada na maior parte das competições velocipédicas internacionais, sendo a Volta a Itália a principal exceção, cujo lider veste rosa. Na Volta a Espanha o amarelo foi transformado há alguns anos em dourado, enquanto na Holanda, por exemplo, o líder veste laranja.
- - Apesar do Prémio da Montanha só ter sido criado em 1933, a primeira dificuldade montanhosa ultrapassada pelos ciclistas surgiu logo em 1905, com a passagem pelo Ballon d'Alsace. A primeira incursão aos Pirinéus (Tourmalet e Aubisque) surgiu em 1910, e os Alpes (Galibier) apareceram em 1911. No entanto, as primeiras chegadas em alto apenas foram em 1952, com Alpe d'Huez, Sestrières e Puy de Dome. Em 1962, o Tour passou no seu ponto mais alto, com a travessia do Restefond (2.802 metros).
- - Em 1934 disputou-se o primeiro contra-relógio individual e o prólogo foi introduzido em 1967. A primeira chegada aos Campos Elíseos, em Paris, surgiu em 1975, ano em que foi criada a camisa às bolinhas (símbolo de líder da montanha). A camisola verde, atribuída ao líder da classificação por pontos, havia sido criada na edição de 1953. - - A menor diferença entre o vencedor e o 2.º classificado do Tour ocorreu em 1989, ano em que o norte-americano se sagrou vencedor da prova com apenas 8 segundos de vantagem sobre o francês Laurent Fignon. Já a maior diferença ocorreu na edição inaugural da prova, com o francês Maurice Garin a bater o compatriota Lucien Pothier por 2 horas, 49 minutos e 45 segundos.
- - A etapa em linha mais rápida realizou-se em 1999, entre Laval e Blois (194,5 km), com o italiano Mario Cipollini a ganhar ao "sprint", à média de 50,355 km/h. No caso dos contra-relógios, o registo mais rápido data de 1989, com o norte-americano a cumprir o percurso de 24,5 km à média de 54.545 km/h.
- - O vencedor mais jovem do Tour foi o francês Henri Cornet, que tinha apenas 20 anos quando ganhou a 2.ª edição da prova, em 1904. Depois disso, não voltou a registar qualquer resultado de relevo na competição francesa. Já o vencedor mais velho é o Firmin Lambot, que tinha 36 anos e 4 meses quando ganhou a edição de 1922.
- - O francês Raymond Poulidor ficou na história do Tour como o ciclista que mais vezes terminou no pódio final. Mas apenas das 8 presenças entre os 3 melhores, nunca conseguiu ganhar a prova: foi 3 vezes 2.º e terminou em 3.º por cinco ocasiões. O holandês Joop Zoetmelk foi 6 vezes 2.º classificado e venceu uma vez, em 1980.
- - O luxemburguês François Faber destacou-se na edição de 1909 ao vencer 5 etapas consecutivas, um feito que não seria repetido. Já o francês Bernard Hinault, que ganhou por 5 ocasiões a Volta a França, regista igualmente o recorde de maior número de vitórias em prólogos: 5 (1980, 1981, 1982, 1984 e 1985).
- - A etapa mais longa de todas as edições do Tour realizou-se em 1919, com os ciclistas a percorrer 486 quilómetros, entre Les Sables d'Olonne e Bayonne. O vencedor da etapa foi o francês Jean Alavoine, que venceu outras 4 etapas nesse mesmo ano.
- - O francês Jean Robic (1947) e o holandês Jan Janssen (1968) venceram o Tour sem ganhar qualquer etapa ao longo da prova. Em ambos os casos, só vestiram a camisola amarela no derradeiro dia da prova. E se o segundo apenas bateu o belga Herman van Springel por 38 segundos, Robic triunfou com quase 4 minutos (3.58) de vantagem sobre o compatriota Edouard Fachleitner.
- - A fuga mais bem sucedida ao longo da história do Tour foi obra do espanhol José Luis Viejo, que ganhou a 11.ª etapa da edição de 1976 com 22 minutos e 50 segundos de vantagem sobre o mais direto perseguidor. Já o francês Albert Bourlon possui o recorde de 253 quilómetros em fuga solitária, em 1947, numa tirada entre Carcassonne e Luchon.
- - Eddy Merckx era apelidado de "O Canibal" porque o campeão belga não facilitava em nenhuma prova ou terreno e corria sempre para ganhar. Por isso, registou um total de 525 vitórias ao longo da carreira, numa impressionante média de 32 vitórias por ano. Não se conhecem relatos de que tenha deixado alguém ganhar uma corrida de forma intencional...
- - Ciclistas com apelidos curiosos: Hippolyte Aucouturier ("O Terrível"), Armand Blanchonnet ("King Kong"), Antonin Magne ("O Taciturno"), Gaston Rebry ("O Buldogue"), Henry Anglade ("Napoleão"), Federico Bahamontes ("A Águia de Toledo"), Ercole Baldini ("A Locomotiva de Forli"), Charly Gaul ("O Anjo da Montanha"), Gastone Nencini ("O Leão de Mugello"), Johan Museew ("O Leão da Flandres"), Georges Paillard ("O Leão"), Claudio Chiappucci ("O Diabo"), Marco Pantani ("O Pirata"), Roger Gaignard ("O Palhaço"), Roger Hassenforder ("O Maluco"), Ramon Saez ("O Tarzan") e Tony Rominger ("O Dromedário").
-
Fonte: Record - http://www.record.pt
Link Origem: http://www.record.pt/noticia.aspx?id=413b13b4-03b0-4661-a84d-0d71da8c5436&idCanal=04722ae3-c67e-40fe-813a-fa57787173ec

0 comentários: