NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...
Clique aqui e faça sua inscrição para o Desafio Clique aqui para mais informações sobre o pedal.

Guilherme Müller é campeão na Taça Brasil de Cross Country, em Goiânia (GO)‏

http://www.fgcgoias.esp.br/portal/wp-content/uploads/2015/05/Ta%C3%A7aBrasil_348.jpg. O mineiro Guilherme Müller (LM/Shimano) conquistou o título da Taça Brasil de Cross Country, categoria sub-23, neste domingo (7), em Goiânia (GO). Guilherme completou a prova em 1h28min01s e, além da vitória, foi o terceiro melhor na elite, garantindo 15 pontos nos rankings internacionais.
"A corrida foi muito disputada. Acompanhei os líderes até a metade da segunda volta, quando conseguiram abrir uma pequena vantagem. Mantive a terceira colocação (da elite) até o fim, conquistando importantes pontos UCI", analisou Guilherme.
. O catarinense Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) terminou a prova em 1h26min01s, 22 segundos atrás do campeão geral, Mario Oliveira. Com o resultado, Pscheidt garantiu 20 pontos nos rankings internacionais.
"A pista tinha muitos trechos de trilha simples e uma longa e dura subida no final. Estive sempre entre os primeiros e cheguei a liderar na última volta, mas acabei sendo ultrapassado no final. De qualquer maneira, saio satisfeito pelo excelente resultado e os pontos UCI".
. Completaram as cinco primeiras colocações da super elite: os mineiros Frederico Mariano (Caloi/Shimano, em 1h28min38s) e Marcelo Cândido (LM/Shimano, em 1h29min25s), que conquistaram, respectivamente, 12 e 10 pontos nos rankings internacionais. Também representante do Shimano Sports Team, o mineiro Sherman Trezza (Caloi/Shimano) finalizou a prova em oitavo lugar - tempo de 1h30min26s -, obtendo quatro pontos UCI.
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br/noticia/201077/guilherme-mueller-e-campeao-na-taca-brasil-de-cross-country-em-goiania-go.html

Critério do Dauphiné: Nacer Bouhanni vence 2.ª etapa

http://cdn.record.xl.pt/storage/2015_6/ngF6F8E89C-E1F3-4AB9-9DE8-E4B9268B1BB0.JPG?type=big 
. O ciclista francês Nacer Bouhanni (Cofidis) venceu, nesta segunda, ao "sprint" a segunda etapa do Critério do Dauphiné, na França, em que o primeiro aperitivo de montanha não teve consequências significativas.
. Após os 173 quilômetros que ligaram Le Bourget-du-Lac a Villars-les-Dombes, o britânico Peter Kennaugh (Sky), vencedor da primeira etapa, conservou a camisa amarela, símbolo da liderança, ao chegar integrado no pelotão, com o mesmo tempo do vencedor.
. Bouhanni, que cumpriu a etapa em 4h23m46s e somou a quarta vitória da temporada, impôs-se na reta final ao compatriota Samuel Dumoulin (AG2R La Mondiale) e ao italiano Sacha Modolo (Lampre-Merida), que na véspera foi o segundo, encabeçando o pelotão atrás de Peter Kennaugh.
"Estou muito contente pela equipe, foi uma grande vitória e estou muito feliz. As condições eram as ideais e os meus colegas fizeram um excelente trabalho", afirmou o gaulês no final da etapa.
. Mal começou a etapa, formou-se uma fuga com Daniel Teklehaimanot (MTN-Qhubeka), líder da montanha, Arnaud Coureille (FDJ), o autor da inicitiva, e Perrig Quéméneur (Europcar), que chegaram ao topo do Col de Cuvéry, contagem de montanha de primeira categoria, com 6.45 minutos de avanço.
. Depois de Teklehaimanot aproveitar para fixar ao corpo a camisa de bolinhas vermelhas, passando em primeiro na montanha, o trio insistiu na escapada ao longo dos 99 quilômetros que restavam, mas a Cofidis e a Lampre, interessadas no "sprint", impuseram um ritmo que anulou a fuga a três quilômetros da chegada.
. O desfecho não trouxe mudanças profundas à geral, que continua a ser liderada por Kennaugh, agora com dois segundos de vantagem sobre Modolo e Bouhanni, enquanto a maioria do pelotão permanece a 12 segundos.
. Alguns dos principais corredores que preparam aqui a presença na Volta a França, como Christopher Froome (Sky), vencedor de ambas em 2013, Vincenzo Nibali (Astana), campeão do Tour no ano passado, Alejandro Valverde (Movistar), ganhador do Dauphiné em 2008 e 2009, e Andrew Talansky (Cannondale-Garmin), seguem também a 12 segundos do líder.
. Mas a hierarquia poderá alterar-se na terça-feira, na terceira etapa, que será disputada em formato de contrarrelógio por equipes, com 24,5 quilômetros entre Roanne e Montagny.
-
Fonte: http://www.record.xl.pt/Modalidades/Ciclismo/interior.aspx?content_id=953817

Bradley Wiggins bate recorde da hora

http://cdn.record.xl.pt/storage/2015_6/ngA9D8D77A-8AC7-4E2D-8097-0BC5D15BD625.jpg?type=big#BRITÂNICO FEZ 54,526 quilômetros EM LONDRES
-
. O ciclista Bradley Wiggins, quatro vezes campeão olímpico e o primeiro britânico a vencer a Volta a França (2012), estabeleceu neste domingo um novo recorde da hora, no velódromo olímpico de Londres, com 54,526 quilômetros.
. Wiggins, de 35 anos, campeão mundial de contrarrelógio em 2014, bateu a anterior melhor marca mundial, que tinha sido obtida a 02 de maio pelo seu compatriota Alex Dowset, com os 52,937 quilômetros, no velódromo se Manchester.
. Este domingo, no Lee Valley VeloPark, Bradley Wiggins cumpriu ao longo da hora 219 voltas à pista para acrescentar à marca de Dowset mais um quilômetro e 589 metros.
. No seu curriculum o ciclista britânico, da Team Wiggins, tem quatro medalhas de ouro olímpicas, três em pista (perseguição individual em Atenas2004 e Pequim2008, e perseguição por equipes em Pequim2008) e uma de estrada (contrarrelógio em Londres2012).
. Além destas tem medalha de prata olímpica em perseguição por equipes em Atenas2004 e duas medalhas de bronze, Madison em Atenas'2004 e perseguição por equipes em Sydney2000.
-
Fonte: http://www.record.xl.pt/Modalidades/Ciclismo/interior.aspx?content_id=953634

Hugo Prado e Viviane Favery vencem desafio de ciclismo do Festival Brasil Ride Botucatu

http://www.jcnet.com.br/banco_imagem/images/ciclismo%20Botucatu.jpg# Ciclistas encerram neste domingo, na Cuesta, a maratona esportiva que movimentos milhares de pessoas na cidade
-
. O Festival Brasil Ride devolveu a coroa de Rei da Cuesta ao seu primeiro dono. Neste sábado (6), após pedalar por três dias e percorrer 195 km pelas trilhas da bela cadeia de montanhas da região de Botucatu, Hugo Prado Filho (Cannondale OCE) conquistou o título do Warm Up do Festival Brasil Ride pela segunda vez. O primeiro foi em 2013. No feminino, a campeã foi inédita: a paulista Viviane Favery (Specialized Factory Team).
"Minha primeira vitória foi no primeiro ano, em uma etapa final de cinco horas de chuva sem parar", recorda Hugo, que fechou o evento em 2015 em 7h58min27s.
"Nesse ano, cheguei bem focado para voltar a ser campeão. Sacrifiquei muitas coisas na minha rotina e, mesmo sem muito tempo, consegui fazer uma boa preparação nos últimos 40 dias", contou o atleta.
http://www.jcnet.com.br/banco_imagem/images/254881_508697_brasilridefestival2015_wt_0003.jpg
. Além de treinar precisa se dividir entre as tarefas de manager de sua equipe, Cannondale OCE, além de outros dois negócios: uma assessoria esportiva, com 300 atletas e seis técnicos, e uma loja especializada em produtos de bicicleta, ambas em Belo Horizonte.
. O título foi conquistado muito mais por estratégia do que por força bruta. Hugo ficou sempre entre os primeiros colocados, mas em nenhum momento se importou com o primeiro lugar da etapa: foi o segundo na sexta e no sábado, o suficiente para ter o menor tempo geral.
"O Hallyson (Ferreira, da Focus XC Team Brasil) venceu as duas últimas etapas, mas era carta fora do baralho depois de perder 20 minutos no primeiro dia. Por isso, não fazia sentido nenhum tentar vencer a etapa por ego. Fui muito mais no regulamento, pois sabia que a vitória poderia chegar", completou.
. O vice-campeão foi João Paulo Firmino Ferreira (Scott/Pedal Pró), com o tempo acumulado de 8h04min57s.
"Estou muito satisfeito com esse segundo lugar. É o meu principal resultado do ano, depois de um início de temporada ruim. Tive problemas de saúde leves que acabaram prejudicando o período de base de treinamentos, em todo o primeiro semestre. Foi difícil encontrar o ritmo, mas esse resultado mostra que estou no caminho certo".
http://www.jcnet.com.br/banco_imagem/images/254881_508700_brasilridefestival2015_ne_0009.jpg. Já Hallyson Ferreira voltou a lamentar os problemas que teve na primeira etapa. Neste sábado, ele venceu pelo segundo dia seguido, mas os 20 minutos que perdeu no prólogo o tiraram da disputa pelo título. Mesmo assim, ele terminou em quarto lugar, com 8h17min32s - atrás, também, de Leandro Donizete (Trek/Shimano), com 8h09min59s.
"Pelas duas etapas que eu fiz, ontem e hoje, se não tivesse tido a dificuldade com a bike, brigaria pelo título. Mas problemas acontecem. Mérito para quem suportou tudo. Todos estão de parabéns, porque a prova foi muito dura".
-
Viviane absoluta
. No feminino, a história foi bem diferente. Viviane Favery dominou a competição de ponta a ponta, sem dar chance para as rivais. Fechou os seus 195 km em 9h50min01s, confirmando importância em sua vida dos eventos Brasil Ride.
"Em uma prova tão longa quanto essa (a etapa deste sábado teve 107 km), rola muita reflexão. Um dos meus pensamentos foi sobre como esse evento é um divisor de águas. Minha vida tomou um rumo diferente depois dele. Me aproximei mais dos atletas da elite e percebi que eles são tão gente quanto a gente", explicou Viviane, que divide seu tempo entre o esporte e o trabalho como executiva de marketing na Caçula de Pneus.
. O título de 2015 premia uma mudança de status da atleta em um ano. Após o terceiro lugar de 2014, ela mudou o modo como pensava sua carreira nas trilhas.
"Eu assumi que gosto de competir e quero ir bem. Quero levar isso a sério. E percebi que tenho potencial para ir bem". Parte desse processo envolveu um trabalho diferente, com direito a uma técnica especializada em MTB, Adriana Nascimento, e um fisioterapeuta especialista em performance do esporte, Carlos Roberto Mó.
. Mineiro vence na categoria Sport - Com 20 anos de experiência no ciclismo, o mineiro de Divinópolis Ronaldo Júnior (MTB 24 horas) foi o vencedor da cateogoria Sport do Warm Up, com o tempo de 2h22min04s. "Foi uma prova sensacional. Quero parabenizar os responsáveis pela excelente prova, em um local belíssimo e uma organização perfeita", disse o ciclista.
. No feminino, a vencedora, pelo segundo ano seguido, foi Ana Paula Elias (MTB Trip), com 2h42min04s.
"Estou muito feliz por esse bicampeonato. Eu tentei fazer uma largada forte, para me encaixar no pelotão da frente. Quando entrou a estrada de terra, percebi que era a primeira. Tentei manter o ritmo forte, mas as subidinhas dificultavam isso. Mesmo assim, consegui manter esse primeiro lugar".
. A categoria Sport é um desafio menos intenso do que os três dias de sacrifícios da categoria Pró. Com uma só etapa, de 71 km, é ideal para atletas menos experientes e para quem estava na cidade só para acompanhar outros ciclistas. Foi assim que Verônica Cheliga, analista de materiais em uma empresa de cosméticos da Grande São Paulo, estreou em competições de mountain bike.
. Ela veio passar o feriado de Corpus Christi em Botucatu ao lado do marido, Toni Cavalheiro, que competiu nos três dias de prova. Como ela já o acampanhava em alguns treinos, resolveu arriscar.
"Nunca participei de prova nenhuma, será a primeira vez. Espero que aguente chegar até o final. Nos treinos, pelo menos, aguentei 70 km", falou, antes da prova.
. Outro destaque da Sport foi a participação de Luisa Silveira, de dez anos. Natural de Botucatu, ela treina nas trilhas da Cuesta desde criança, ao lado dos pais, e é considerada uma atleta de futuro. Apesar da idade, a mais jovem competidora da prova conseguiu completar os 71 km do percurso dentro do limite de tempo.
Infraestrutura agrada
. Um dos diferenciais do evento, realizado pela Prefeitura de Botucatu e Ministério dos Esportes, com apoio da Prefeitura de Pardinho, foi a excelente infraestrutura montada pela Roma Sports Mkt. Na praça da Catedral, foram instaladas duas grandes tendas para o público, com lounge distribuindo água, café, frutas, pipocas e algodão doce para o público e uma área para as crianças com monitores para desenho e pintura, além de um espaço com "pula-pula" "chute a gol" e piscina de bolinhas. Para os atletas, existia o serviço de apoio neutro da Shimano, o Bike Wash e lubrificação da MUC-OFF, um centro para massagem e fisioterapia e uma organização impecável dentro e fora das trilhas.
"Os horários foram sempre respeitados. A largada saíu na hora. Não é fácil       fazer isso em um evento desse porte", elogiou o vencedor do Warm Up na categoria Sport, Ronaldo Júnior. "O Mário Roma (criador da ultramaratona Brasil Ride) está de parabéns. Ele entende as necessidades do atleta e do público e consegue fornecer um ambiente muito bom para todos. Nas trilhas, muitos trechos desafiadores e batedores atentos em todos os pontos chave do percurso", completou o vice-campeão da categoria Pró, João Paulo Pereira.
-
Fonte: http://www.jcnet.com.br/Regional/2015/06/hugo-prado-e-viviane-favery-vencem-desafio-de-ciclismo-do-festival-brasil-ride-botucatu.html

Brasileiros vencem em circuito amador da UCI - Road UWCT Brasil Ride 2015

#A Road UWCT Brasil Ride, de 68,7km, foi realizada na região de Pardinho (SP) e abriu o Festival Brasil Ride Botucatu.
-
http://prologo.ativo.com/wp-content/uploads/sites/3/2015/06/254793_508422_brasilrideuci_0005.percurso.jpg 
. O Road UWCT Brasil Ride, única prova do circuito mundial amador da UCI realizada na América Latina, abriu a terceira edição do Festival Brasil Ride Botucatu, na quinta-feira (4), na região da Cuesta, em Pardinho (SP), com cerca de 800 inscritos. O campeão geral entre os homens foi Elton Pedroso (Memorial/ Santos, tempo de 1h53min41s597), seguido de perto por Orlando Alves (Specialized Factory Racing Team, com 1h53min41s732) e Willian Poiani (Velo Clube/Rio Claro, com 1h53min42s116).
. Entre as mulheres, venceu Cristiane Pereira da SIlva (Carrefour/Funvic/Soul, 2h11min12s878), seguida por Viviane Lourenço (Osasco/Alta Performance, 2h17min59s300) e Paula Proença (Cannondale/Suzano, 2h30min17s948).
Elton conseguiu superar o campeão do ano passado, Raphael Catalão (JC Bikes), no trecho inicial de serra – cerca de 6km ao todo -, quando formou o pelotão dianteiro com Orlando Alves e Willian Poiani.
 “Um pouco antes de terminar a serra, nós três conseguimos nos distanciar dos outros ciclistas. E nesse circuito, se você abre no começo da prova, é muito difícil de ser alcançado”, explicou Elton.
. O vice-campeão, Orlando Alves, também estava muito feliz. “Eu e o Elton chegamos juntos, no mesmo segundo. Ele cruzou só um pouco à frente. Mas nem me preocupei, porque ele é de outra categoria de idade (35 a 39) e eu venci a minha, de 19 a 34 anos. Por isso também me considero campeão”, disse Orlando.
. Cristiane, por sua vez, chegou ao fim do trecho de serra já com folga na liderança entre as mulheres.
“A prova foi definida na serra. Mais ou menos no km 3, eu e a Viviane nos distanciamos das outras ciclistas. Quando chegamos ao trecho plano e começamos a descer, formamos um novo pelotão com atletas do masculino”, resumiu a campeã.
-
Fonte: https://prologo.ativo.com/ciclismo/brasileiros-vencem-em-circuito-amador-da-uci/

Ciclista de Joinville é exemplo no uso da bicicleta para os deslocamentos diários

# Opção por uma das alternativas mais sustentáveis de transporte ainda esbarra na falta de infraestrutura adequada e na insegurança no trânsito.
http://ndonline.com.br/uploads/global/materias/2015/06/05-06-2015-10-53-58-zica-2.jpg
Eliane Vidal utiliza sua "zica", para tudo!!
. Além de contribuir para a mobilidade urbana, a bicicleta representa um modo de deslocamento sustentável. É bom para o meio ambiente, para a saúde e para o bolso de quem pedala. Não gasta combustível, não emite poluentes e tem baixa manutenção. Já os meios motorizados de transporte individual, entre carros e motos, são vilões no trânsito e responsáveis pela maior parte das emissões de gás carbônico na atmosfera.
. A auxiliar administrativa Eliane Vidal de Lima, 36 anos, demorou um pouco para optar definitivamente pelo uso da bicicleta nos deslocamentos diários. “Aprendi a andar bem aos 21 anos”, revela. De lá para cá, no entanto, a zica é companheira inseparável para ir ao trabalho, fazer compras e passear. “Até tenho carro, mas só uso quando chove”. O principal trajeto da ciclista é o do trabalho. A moradora do bairro Itinga percorre diariamente cerca de 20 quilômetros, somando ida e volta, no trecho entre a casa e o Senai, no Bucarein.
. Por quase dois anos o percurso era ainda maior, no trajeto até o local de trabalho no Senai Norte, no Bom Retiro, próximo ao Garten Shopping. Eliane praticamente atravessava a cidade bicicleta em uma hora de pedaladas. Trabalhando “mais perto” de casa nos últimos quatro meses, ela cumpre o trajeto na metade do tempo. Apesar de se deslocar nos mesmos horários de pico do trânsito, enfrentar problemas no caminho como a passagem de trem e correr risco de acidentes, Eliane destaca que a bicicleta é a melhor alternativa, mais até que ônibus.

“Faço a metade do tempo do coletivo”, disse. A escolha também reflete positivamente no bolso. Numa dessas semanas inteiras de chuva, Eliane teve que ir de carro para o trabalho e gastou mais de R$ 50 de combustível. “Se fosse usar o carro todos os dias, gastaria cerca de R$ 200 por mês. O ônibus poderia ser uma opção mas demora e pode atrasar. Então, a bicicleta é o mais viável. Gosto dessa sensação de liberdade”, avaliou.
. A decisão da ciclista tem estimulado colegas de trabalho e amigos a também optar pelas bikes. “Teve pessoas que passaram a andar de bicicleta por minha causa”, contou. Para Eliane, isso demonstra que as pessoas estão interessadas em mudar o meio de transporte mas não tem o devido incentivo. A falta de melhor infraestrutura nas ruas e a sensação de insegurança devido aos constantes acidentes são fatores de desmotivação. “A gente mora na ‘Cidade das Bicicletas’ mas a gente não tem a estrutura necessária para se andar de bicicleta”.
. No trajeto casa-trabalho, Eliane pedala em menos de três quilômetros com ciclofaixas. A maior parte do percurso é dividindo espaço com carros ou pedestres. Como as condições ainda não são as ideais, educação e cautela são fundamentais para evitar estresse e garantir uma boa convivência no trânsito. “Respeitar o outro é primordial para o ciclista e para a vida”, completou.


Alternativa sustentável
. Uma pessoa de carro polui de quatro a sete vezes mais em relação a quem anda de ônibus. As motocicletas poluem mais que o dobro disso: 17 vezes mais, no comparativo com quem se desloca de ônibus. Para o presidente da Fundação Ippuj (Instituto de Pesquisa e Planejamento para o Desenvolvimento Sustentável de Joinville), Vladimir Constante, a tendência é que a emissão de poluentes diminua – ou mesmo zere – em função de maior controle na fabricação dos motores ou pelo desenvolvimento de novas tecnologias.
. Mesmo que sejam sustentáveis, no entanto, a frota automotiva vai continuar ocupando o mesmo espaço nas ruas. O caminho ideal é pela redução do uso do automóvel, o que implicará necessariamente na redução de poluentes, enquanto se estimula o transporte coletivo, o deslocamento a pé e a utilização da bicicleta. . A meta do município é atingir 20% dos deslocamentos por bicicleta até 2030, quase dobrando o índice atual, e reduzir de 40% para 20% a presença de carros e motos na cidade.

“Vamos reduzir em 10%, pelo menos, a emissão de poluentes na cidade por veículos. E isso só com a utilização da bicicleta, porque ainda temos a meta do ônibus, que vai contribuir com outro tanto”, comentou. Para alcançar os percentuais favoráveis, Constante reconhece que é preciso aumentar o ritmo de implantação de ciclovias. Hoje são 140 quilômetros de faixas para as bikes, mas a pretensão é chegar a 730 quilômetros nos próximos 15 anos.
“A gente entende que o primeiro passo é ampliar e qualificar a malha cicloviária, e o segundo passo é educação para incentivar mais o uso da bicicleta”, avaliou. Sistema de bicicletas públicas e bicicletários integrados nos terminais são projetos previstos neste contexto de estímulo.
Formação de ciclistas
. O aumento no uso da bicicleta passa pela formação de novos ciclistas. O processo de aprendizagem não precisa ser tão traumático quanto foi para alguns mais experientes. O projeto Rodinhas Nunca Mais, desenvolvido pela plataforma de Responsabilidade Social da Tupy, em parceria com a FCC (Federação Catarinense de Ciclismo), é uma mão da roda para espantar o medo das crianças em andar de bicicleta. Além de desenvolver o equilíbrio, a iniciativa ensina os conceitos básicos de trânsito.
. As atividades – gratuitas – acontecem aos domingos, das 9 às 13h, ao lado do Fórum, durante a programação da Rua do Lazer, na avenida Hermann August Lepper. Nem é preciso ter bicicleta. A organização disponibiliza modelos para praticar, conforme a idade dos pequenos. A ação, coordenada por monitores, já atendeu três mil crianças. São mais de 50 atendimentos por edição.

-
Fonte: http://ndonline.com.br/joinville/noticias/260229-ciclista-de-joinville-e-exemplo-no-uso-da-bicicleta-para-os-deslocamentos-diarios.html

Festival Brasil Ride Botucatu reúne 4.200 ciclistas e corredores em Botucatu

http://www.jcnet.com.br/banco_imagem/images/esportes/imagem_release_69982.jpg 
. O Município de Botucatu vai receber, entre quinta-feira a domingo (4 a 7/06), o maior encontro de bikes do país. O Festival Brasil Ride de Botucatu vai reunir 4.200 participantes em sete eventos diferentes, incluindo provas de mountain bike, ciclismo de estrada, corrida nas montanhas da região da Cuesta, passeio ciclístico, competição de bike para crianças e palestras esportivas, numa realização da Prefeitura de Botucatu em parceria com Ministério do Esporte.
"O Festival Brasil Ride Botucatu cresceu muito em relação ao ano passado. Esta é a terceira edição do evento, que começou com 450 participantes. Ano passado tivemos 1.500 atletas e este ano praticamente triplicamos, pois chegamos a 4.200. Além isso acrescentamos uma série de eventos ao calendário. Agora temos três dias de provas de mountain bike e uma atração para as crianças, a Corrida Kids", comemora o organizador Mário Roma, que também é responsável pelo Brasil Ride, ultramaratona disputada na Bahia, no segundo semestre.
. Atrações para todas as idades - O aumento na dimensão do Festival veio com atrações para públicos de todas as idades. O evento de abertura será o Road UWCT Brasil Ride, a única etapa na América Latina do circuito mundial de ciclismo amador. Prova de ciclismo de estrada, 68,7km disputados nas estradas municipais da cidade de Pardinho.
. Na quinta-feira (4), começa também o mountain bike, com a primeira das três etapas do Warm Up Brasil Ride. O MTB terá duas divisões: na primeira, a Pró, os atletas disputam as três etapas (11,6km na quinta-feira, 76,6km na sexta e 107km no sábado). Na segunda, a Sport, os ciclistas encaram um só desafio, de 71km, no sábado.
. Atração para as crianças, a Corrida Kids Bike está marcada para o sábado, com 100 crianças. O circuito será urbano, dentro de Botucatu, com 1km. O objetivo é criar o amor pelo esporte desde cedo nos participantes.
. O Festival Brasil Ride Botucatu termina no domingo com dois eventos. O primeiro é o Passeio Ciclístico, para que o público possa torcer por quem estiver disputando o segundo desafio do dia: a Trail Run Brasil Ride, uma corrida de montanha nas belas trilhas da Base da Nuvem, a mais famosa montanha da região.
http://www.adventuremag.com.br/compet/nacional/brasilride/BrasilRideWarmUp2014-01627.jpg. A Trail Run também terá duas categorias, a Sport (6km) e a Pró (16km), em que os atletas vão correr por trilhas de terra, percurso com pedras, passarão por um túnel e até correrão em um riacho de águas cristalinas. "O Trail Run é uma modalidade que está ganhando adeptos no Brasil rapidamente. Certamente, é uma das principais atrações do festival e um desafio e tanto para os participantes".
. Até mesmo quem não é atleta poderá participar: na sexta-feira, serão realizadas palestras, falando sobre corrida em trilha (com Rafael Campos, campeão do Cruce de Los Andes de 2013), dicas para manutenção da bicicleta (com os profissionais da Shimano), preparação para o Brasil Ride (com Adriana Nascimento, bicampeã do Brasil Ride) e novidades do Brasil Ride, por Mario Roma.
-
. A Equipe Mazobikers terá um representante na prova, o atleta Diego Cezar Vezzaro... vai lá Diegão, todos os seus amigos estão torcendo por você! FORÇA IRMÃO!
-
Confira a programação:
Dia 4 (quinta-feira)
-
Road UWCT Brasil Ride: única prova da América Latina do circuito mundial amador da UCI. Largada às 9h
- Warm Up Brasil Ride Pró: primeira etapa, de 11,6km de MTB. Largada às 15h.
-
 Dia 5 (sexta-feira)
- Warm Up Brasil Ride Pró: segunda etapa, de 76,4km de MTB. Largada às 10h.
- Palestras a partir de 16h: Corrida em Trilha (por Rafael Campos), Dicas Shimano, Preparação para o Brasil Ride (por Adriana Nascimento) e Novidades do Brasil Ride.
-
Dia 6 (sábado)
- Warm Up Brasil Ride Pró: terceira etapa, de 107km de MTB. Largada às 8h.
- Warm Up Brasil Ride Sport: prova de 71km de MTB. Largada às 10h.
- Corrida Kids: prova infantil de 1km. Largada às 11h.
-
 Dia 7 (domingo)
- Trail Run Brasil Ride: corrida de montanha de 16km (Pró) e 6km (Sport). Largadas às 9h (Pró) e 10h (Sport).
- Passeio Ciclístico: largada às 8h30.
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br/noticia/200116/festival-brasil-ride-botucatu-reune-4-200-ciclistas-e-corredores-em-botucatu.html

Brasil Enduro Series confirma segunda etapa para Urubici (SC), em agosto‏

http://www.bikemagazine.com.br/wp-content/uploads/2015/03/2015-Thiago-Boaretto.jpg 
. A segunda etapa do Brasil Enduro Series foi transferida para a cidade de Urubici (SC) e será realizada entre os dias 20 e 23 de agosto. A prova valerá como etapa do LATAM Series, o que aconteceria em Pomerode (SC), cidade que deverá receber no fim do ano uma das quatro etapas do circuito.
. Conhecida como "a cidade mais fria do Brasil", Urubici já está consolidada como sede do Brasil Enduro Series, pois no ano passado também recebeu a segunda etapa do circuito. Naquela ocasião, o catarinense Nataniel Giacomozzi foi o vencedor.
"Estamos trabalhando a 110% de nossa capacidade para fazer um evento de ponta, digno de uma competição internacional. Após o adiamento da etapa de Pomerode, temos o compromisso de apresentar uma prova ainda melhor e mostrar o Enduro Brasileiro para os outros ciclistas latino-americanos. Estamos preparando muitas novidades e temos certeza de que todos se divertirão muito", assegurou Dalcio Bianchinni, um dos organizadores do Brasil Enduro Series.
http://www.bikemagazine.com.br/wp-content/uploads/2014/06/2014-shimano-urubici1.jpg . Em relação à competição, a grande mudança será na quantidade de estágios da prova em Urubici, que passará de três para seis neste ano. A expectativa dos organizadores é promover um evento ainda melhor que o de 2014, quando os ciclistas não pouparam elogios às trilhas e consideram Urubici a etapa mais completa do circuito.
. Cidade registrou a temperatura mais baixa da história brasileira - Conhecida por suas belezas naturais e apelidada de "capital das hortaliças", Urubici possui o único Parque Nacional de Conservação Ambiental de Santa Catarina e tem, em seu território, as principais nascentes do Rio Uruguai: os rios Canoas e Pelotas. A cidade também atrai os turistas por concentrar o maior número de cachoeiras e quedas d'água entre as cidades do Sul do Brasil: são mais de 80. Em junho de 1996, Urubici marcou em seus termômetros 17ºC negativos, a temperatura mais baixa já registrada no País.
. Inscrições serão abertas segunda-feira (1) - As inscrições para a etapa de Urubici do Brasil Enduro Series serão abertas na próxima segunda-feira (1).
. Diferentemente das demais etapas, em Urubici as inscrições têm preço fixo, em qualquer que seja o período de inscrição. O valor é de 150 dólares, com a moeda norte-americana fixada em R$ 3,00, ou seja, R$ 450,00 para os brasileiros. Além da inscrição, o atleta terá de alugar também o chip de cronometragem, ao custo de 10 dólares, ou R$ 30,00. Este chip será usado apenas nesta etapa do BES, por isso deve ser devolvido após a prova. Ao alugar o chip, os atletas terão de assinar um cheque-calção no valor de 80 dólares, ou R$ 240,00.
. A prova será válida também pelo Montenbaik Enduro Latam Series 2015, com abertura em 1º de abril, na Argentina, e encerramento no Chile, em 29 de novembro. Para garantir vaga, os atletas devem acessar o site http://www.brasilenduroseries.com.br/ e seguir o procedimento indicado. Ou então, pelo site oficial da competição latino-americana:http://www.welcu.com/montenbaik, recomendado aos estrangeiros.
. O Brasil Enduro Series tem como patrocinadores e apoiadores: Maxxis, Specialized, Cannondale, Exceed, Santa Cruz Bicycles, HUPI Bikes, Bike & Adventure, Caminhos do Sertão Cicloturismo, X Fusion, Da Matta, Calypso, GT Bicycles, C Sul, Minas Máquinas Veículos, Localiza, Global Bicicletas, Mavic, Astro Bikes, Cerveja Rocky Garden, Off Camber Bike Shop, Bike Tech Jardins. Os apoios regionais são de: Alphaville Lagos dos Ingleses, Centro de Apoio ao Ciclista (CAC), Prefeitura Municipal de Nova Lima e Federação Mineira de Ciclismo (FMC).
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br/noticia/200070/brasil-enduro-series-confirma-segunda-etapa-para-urubici-sc-em-agosto.html

Giro D'Italia 2015 - 21a Etapa: Alberto Contador é o campeão do GIRO 2015

http://www.steephill.tv/2015/giro-d-italia/photos/stage-21/567-PIC541118374.jpg 
. A 98ª edição do GIRO D'ITALIA, uma das competições mais tradicionais do ciclismo mundial, foi encerrada na tarde deste domingo.
. O belga Iljo Keisse venceu a última etapa, mas o primeiro lugar na classificação geral ficou com o espanhol Alberto Contador.
. A 21ª e última etapa do Giro consistiu em um percurso de 178 quilômetros entre as cidades de Turim e Milão. Para garantir a cobiçada camisa rosa, destinada ao líder, Contador superou o italiano Fabio Aru e o espanhol Mikel Landal na classificação geral.
http://www.steephill.tv/2015/giro-d-italia/photos/stage-21/125-PIC541122673.jpg
"Agradeço ao publico italiano por seu carinho e estou muito feliz. Não sei quanto tempo vou demorar para me recuperar. Estou cansado e sei que leva tempo. Foi uma competição emocionante, um Giro maravilhoso e uma experiência especial para mim. Disse que seria meu último, mas você nunca sabe", declarou.
. Na sexta etapa, Contador sofreu uma queda e machucou o ombro esquerdo, o que não foi suficiente para impedir seu triunfo. Embalado, o ciclista ganha moral para a disputa do TOUR DE FRANCE, em que terá a concorrência de nomes como o britânico Chris Froome, o italiano Vincenzo Nibali e o colombiano Nairo Quintana.
http://www.steephill.tv/2015/giro-d-italia/21-PIC541102720-640.jpg. O triunfo na última etapa do Giro D’Italia ficou com o belga Iljo Keisse. O australiano Luke Durbridge cruzou a linha de chegada em Milão na segunda colocação, enquanto Roger Kluge, representante da Alemanha, completou o grupo dos três melhores no encerramento da competição.
. Aos 32 anos de idade, Alberto Contador tem sete conquistas entre as principais provas do calendário, já que triunfou na França (2007 e 2009), na Itália (2008 e 2015) e na Espanha (2008, 2012 e 2014). Ele ainda perdeu os títulos da França 2010 e da Itália 2011 por doping
-
Classificação da 21a Etapa.
BEL  1  KEISSE, Iljo (ETIXX - QUICK STEP)              4:18:37
AUS  2  DURBRIDGE, Luke (ORICA GreenEDGE)              
GER  3  KLUGE, Roger (IAM CYCLING)                         + 9
RUS  4  PORSEV, Alexander (KATUSHA)                    
ITA  5  NIZZOLO, Giacomo (TREK FACTORY RACING)         
SLO  6  MEZGEC, Luka (GIANT - ALPECIN)                 
ITA  7  VIVIANI, Elia (SKY)                            
NED  8  HOFLAND, Moreno (LOTTO NL - JUMBO)             
ITA  9  APPOLLONIO, Davide (ANDRONI GIOCATTOLI)        
ITA  10 FAVILLI, Elia (SOUTHEAST) 
-
Classificação geral após a 21a Etapa - FINAL
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF - SAXO)          88:22:25
ITA  2  ARU, Fabio (ASTANA)                                 +    1:53
ESP  3  LANDA MEANA, Mikel (ASTANA)                         +    3:05
CRC  4  AMADOR BAKKAZAKOVA, Andrey (MOVISTAR)               +    8:10
CAN  5  HESJEDAL, Ryder (CANNONDALE - GARMIN)               +    9:52
CZE  6  KONIG, Leopold (SKY)                                +   10:41
NED  7  KRUIJSWIJK, Steven (LOTTO NL - JUMBO)               +   10:53
ITA  8  CARUSO, Damiano (BMC RACING)                        +   12:08
FRA  9  GENIEZ, Alexandre (FDJ)                             +   15:51
RUS  10 TROFIMOV, Yury (KATUSHA)                            +   16:14 
 -
Fonte: http://esportes.terra.com.br/ciclista-espanhol-alberto-contador-e-campeao-da-volta-da-italia,8e16799d8c1c0e353754d8e8026a9ff8w08aRCRD.html