Clique aqui e faça sua inscrição para o Desafio. Clique aqui para mais informações sobre o pedal. Clique aqui para ver a lista de inscritos.
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

Red Bull Rampage 2014 faz as primeiras vítimas..

http://image1.redbull.com/rbcom/010/2014-09-25/1331681098543_2/0010/1/1200/1800/2/mike-hopkins.jpg# Maior prova de mountain bike freeride testa a sanidade dos melhores pilotos do mundo!
-
. Red Bull Rampage 2014 já faz história no esporte com os melhores ciclistas do mundo no mountain bike freeride se desafiando por locais considerados "intransponíveis" para o senso comum.

. O salto de 72 pés (aprox. 22 metros) devidamente batizado de "canyon gap" pelo fato de simplesmente voar sobre o penhasco tornou-se o obstáculo a ser vencido nos treinos antes da rodada eliminatória.
. O canadense Tom van Steenbergen mostrou que ele é o cara, após pacientemente aquecer o corpo e definir a velocidade para encarar a rampa, Tom saltou o "canyon gap" com pleno domínio. Ano passado, Tom também foi o ciclista que estreiou a rampa maior da competição, mas desta vez, ele executou o salto com total perfeição.
. Muitos atletas aproveitaram o embalo para superar o medo e o obstáculo gigantesco, quem não teve tanta sorte foi Kelly McGarry que aterrisou muito forte e destruiu as rodas da sua Diamond Back com 200mm de curso de amortecimento.
http://image3.redbull.com/rbcom/010/2014-09-26/1331681298839_2/0010/1/1200/800/2/era-uma-bike...jpg
 -
. Prepare-se para fortes emoções na fase final do Red Bull Rampage 2014 que acontece neste domingo (28) com transmissão ao vivo a partir das 16 horas (horário brasileiro), pelo site da RedBull TV e aqui no Mazobikers Blog
-
Veja um pouco do que teremos amanhã.

Fonte: http://www.redbull.com/

Campos do Jordão é escolhida para encerramento do 1º Shimano Brasil Enduro Series‏

# O charme da cidade do Vale do Paraíba servirá de cenário para a etapa decisiva da competição pioneira de MTB Enduro, nos dias 1º e 2 de novembro.

http://surgiu.com.br/imagem/noticias/t8/168882/758b3abf56c113c606ffd8b36d02df77.jpg 
. O município paulista de Campos do Jordão, a 173 km da capital, será palco da decisão da temporada de estreia do Shimano Brasil Enduro Series. Após Itaipava (RJ) abrir o calendário de 2014 em maio e Urubici (SC) receber a etapa intermediária em agosto, a cidade do Vale do Paraíba foi escolhida para encerrar a competição pioneira de Mountain Bike Enduro no País, nos dias 1º e 2 de novembro.
"O que levou a organização do Shimano BES a escolher Campos do Jordão para encerrar o circuito foi o conceito de se organizar neste primeiro ano, as três etapas em locais com visual diferenciado, e que oferecessem boa infraestrutura. Queremos fechar com chave de ouro nossa série de 2014 e por esse motivo a cidade foi a escolhida", justifica Daniel Bender, um dos organizadores da competição.
. Considerada uma das quinze estâncias climáticas do estado de São Paulo, a cidade é procurada pelos visitantes nos meses de frio, mas em novembro, a grande quantidade de bicicletas será o destaque do local. "Conversamos com a prefeitura e fomos muito bem recebidos. Tenho certeza de que eles ficarão felizes com a movimentação que nosso evento dará à cidade durante a semana do evento", conta Bender.
. A exemplo das provas internacionais de MTB Enduro, a final em Campos do Jordão terá os deslocamentos não cronometrados, mas obrigatórios para todos os participantes, além das especiais (cronometradas), estágios que definem o tempo final de cada atleta: E1, E2 e E3. "Ainda não definimos os estágios, mas os atletas podem se preparar. Será lindo, mas ao mesmo tempo muito duro", antecipa o organizador.
. Com a participação de mais de 300 atletas nas duas primeiras etapas, a decisão de Campos do Jordão terá as inscrições abertas no fim de setembro, com 180 vagas para oito categorias: Pro, Expert, Máster 1, 2 e 3, Sênior, Amador e Feminina.
. Modalidade mistura Downhill com Cross Country - O MTB Enduro nasceu há mais de dez anos na Europa, para em seguida ter um 'boom', principalmente nos últimos três anos com a chegada ao continente americano, onde a popularidade é crescente. A modalidade é uma mescla de duas disputas do Mountain Bike, o Cross Country (XC) e o Downhill (DHI). Enquanto no XC os atletas se destacam pelo forte condicionamento físico para enfrentar grandes distâncias, no DHI a técnica e e a experiência nas descidas fazem a diferença.
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br

Brasil Cycle Fair 2014 - Feira promove encontro do mercado nacional de bicicleta

http://www.pedal.com.br/fotos/noticias/4122002f.jpg
. A Brasil Cycle Fair, principal feira de negócios para o mercado brasileiro de bicicletas, apresentará as principais novidades e lançamentos do setor, além de trazer oportunidades de negócios. A terceira edição da feira, que acontecerá de domingo (28/09) a quarta-feira (01/10) no Expo Center Norte em São Paulo, chega com mais uma inovação em 2014: a presença de ONGs, Associações e grupos Pró Mobilidade Urbana
. A União dos Ciclistas do Brasil (UCB) participa da Feira com representantes de diversos estados do país. Estão confirmadas as presenças do movimento coletivo Pedala Manaus, as associações Ciclovida de Fortaleza, CicloIguaçu de Curitiba, BH em Ciclo de Belo Horizonte, Transporte Ativo do Rio de Janeiro, ViaCiclo de Florianópolis, Associação de Ciclismo de Balneário Camboriú (ACBC), a associação dos Ciclistas Urbanos Capixabas (CUC) de Vitória e o movimento Pedala SBO de Santa Bárbara d’Oeste.
. Além disso, estarão presentes a associação Bike Anjo, uma rede colaborativa para inclusão de novos ciclistas em nossas cidades, a rede Bicicleta para Todos, o Instituto CicloBR e a Ciclocidade - Associação de Ciclistas Urbanos de São Paulo.
. A Feira servirá de palco para o importante debate entre duas partes do cenário nacional de bicicletas - a indústria e os movimentos sociais que promovem a mobilidade urbana. Daniel Guth, líder da rede Bicicleta para Todos, membro da UCB e Diretor de Participação da CIclocidade, e João Paulo Amaral, criador do Bike Anjo e membro da UCB, atuarão como organizadores e mediadores do Seminário "Do Oiapoque ao Chuí: a realidade da bicicleta no Brasil", que inaugura o ciclo de palestras da Brasil Cycle Fair, no dia 28 de setembro às 11 horas.
. A discussão é focada no importante reflexo que a mobilidade urbana pode trazer ao mercado de bicicletas, além dos benefícios à nossa sociedade. O objetivo do seminário é gerar conteúdo, informações acerca desse cenário, avanços, projetos e o que ainda precisa ser feito, bem como traçar um panorama acerca da realidade da bicicleta nas cidades representadas. As redes sociais serão um canal importante de divulgação de participação dos estados e entidades que não estarão presentes in loco, contando com transmissão online via streaming. E o seminário será registrado para futura publicação impressa.
. A Brasil Cycle Fair abre suas portas para o público durante o primeiro dia do evento, em 28 de setembro, possibilitando ao consumidor que visita a Feira participar, analisar e discutir sobre o panorama da bicicleta nas ruas e gerar conteúdo acerca da presença das bicicletas nas variadas regiões do país.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/

Bradley Wiggins campeão do Mundo de contrarrelógio

http://static.noticiasaominuto.com/stockimages/615x230/16704998.jpg 
. O ciclista britânico Bradley Wiggins sagrou-se hoje campeão do Mundo de contrarrelógio, ao vencer a prova dos Mundiais que decorrem em Ponferrada, Espanha.
. Bradley Wiggins, campeão olímpico da especialidade e vencedor da Volta a França em 2012, cumpriu os 47,1 quilômetros em 56m25s, à média de 50,01 km/hora, e negou o quarto título mundial ao alemão Tony Martin, que terminou em segundo, com um registo de 56m51s.
-
. O holandês Tom Dumoulin completou o pódio, com 57.06.
-
Fonte: http://www.noticiasaominuto.com

Brasil Ride Ultramaratona de Mountain Bike começa daqui a um mês


http://w3.ibsttc.net/uploads/RTEmagicC_Andando_de_Bike_em_Ponte_Chapada_txdam226761_d7c6ba.jpg.jpg
. A quinta edição do Brasil Ride Ultramaratona de Mountain Bike acontecerá daqui a um mês na Chapada Diamantina, entre os dias 19 e 25 de outubro. Os participantes pedalarão durante sete dias pelas trilhas da Chapada, totalizando 600 quilômetros de percurso, com 13.117 metros de subidas acumuladas. Os interessados podem acessar o site www.webventure.com.br e efetuar a inscrição.
-
Fonte: http://www.ibahia.com/

CBC convoca seleção de BMX para última etapa da Copa do Mundo de Supercross

http://fpciclismo.org.br/wp-content/uploads/2012/09/YZ706WY05c.jpg 
. A Comissão Técnica e o Departamento de Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) realizaram a convocação dos principais atletas do país para integrar a seleção brasileira de BMX na quinta etapa da Copa do Mundo de Supercross, que acontecerá entre os dias 26 e 27 de setembro, na cidade de Chula Vista, nos Estados Unidos.
. Na quarta etapa, realizada em Santiago Del Estero, na Argentina, Renato Rezende conquistou a quinta colocação geral. Com a soma dos resultados, o atleta brasileiro ocupa a sexta colocação na classificação geral da Copa do Mundo. Rogerio Reis e Anderson Ezequiel, que também competiram na Argentina, não conseguiram avançar à final.
-
Confira abaixo os atletas convocados:
Masculino

Renato Rezende - Elite Masculina
Rogerio Reis - Elite Masculina
Anderson Ezequiel - Júnior Masculino

Feminino
Bianca Quinalha - Elite Feminina
Priscilla Carnaval - Elite Feminina
-
Fonte: http://www.ahebrasil.com.br

Criadora do uniforme 'nu' diz que um erro que gerou a polêmica

http://www.midianews.com.br//storage/webdisco/2014/09/23/886x590/3a8d7ddcdbefc001893497ef314eb082.jpg 
. O uniforme de um time de ciclismo, que acabou fazendo com que suas atletas parecessem nuas, continua fazendo com que elas tenham de se explicar e argumentar para mostrar que não estavam fazendo nada vulgar.
. Angie Tatiana Rojas, uma das integrantes da equipe e a responsável por desenhar a veste agora conta qual foi o grande problema que gerou a polêmica.
. Segundo ela, quando os uniformes chegaram às suas mãos, a cor da parte central não era a esperada.
"Não mostramos nada vulgar, nem diferente de uma cor bege. Eu queria que ficasse dourado, mas saiu assim", explicou ela, segundo o diário espanhol As.
"Não mostramos nada vulgar, nem diferente de uma cor bege. Eu queria que ficasse dourado, mas saiu assim"
Ela ainda salientou: "Só vamos (pedalar) nuas debaixo do uniforme."
. Não foi só ela que precisou defender o time IDRD, da Colômbia. Presidente da Liga de Ciclismo de Bogotá, Carlos Orlando Ferreira Pinzón foi o primeiro a falar sobre o caso e detonou a imprensa pelas críticas ao uniforme.
"A Liga de Ciclismo de Bogotá lamenta a controvérsia gerada pelo uniforme da damas que participam da Volta da Toscana, na Itália. Além disso, lamenta a falta de respeito e a zombaria a que foram expostas nossas esportistas. Já se transcorrem 9 meses em que as ciclistas competem com este uniforme. Ele foi criado por uma das integrantes da equipe, a Angie Rojas. Além disso, foi avaliado pelas companheiras, patrocinadores e pela IDRD", disse ele.
. A União Ciclística Internacional (UCI) criticou a veste por meio do seu presidente, Brian Cookson, que o classificou como "inaceitável".
-
Fonte: http://www.midianews.com.br

Ciclista de Maringá disputa Mundial na Espanha


. A maringaense Ana Paula Casetta está em Ponferrada, na Espanha, para a disputa do Campeonato Mundial de Ciclismo. Atleta da Seleção Brasileira de Ciclismo de Estrada, a jovem inicia sua participação na sexta-feira (26) nas provas de resistência da categoria Júnior feminino.
http://www.bikemagazine.com.br/wp-content/uploads/2014/08/2014-ana-paula-nanquim.jpg. A prova é uma das principais da categoria. O circuito de Ponferrada é de longa quilometragem e considerado um dos mais desgastantes.
. A expectativa é que a ciclista repita os bons resultados conquistados nos Jogos Olímpicos da Juventude, na China, onde venceu a prova de resistência de Estrada, resultado inédito na história do ciclismo brasileiro. Após o término das disputas, a maringaense viajou até a Suíça para uma preparação especifica através do Projeto de Intercâmbio da Confederação Brasileira de Ciclismo no Centro Mundial de Ciclismo.
. Ana Paula também conquistou ouro na 14° Copa Cidade Canção. A atleta treina no Velódromo da Vila Olímpica de Maringá, sede da seleção nacional de ciclismo que se prepara para as disputas dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro 2016.
-
Fonte: http://maringa.odiario.com/esportes/

Ciclista Lucas de Borba vence etapa latino-americana de Downhill em Balneário Camboriú

http://diariocatarinense.rbsdirect.com.br/imagesrc/16898568.jpg?w=620 
. O catarinense Lucas de Borba, de 19 anos, conquistou no domingo o título da etapa brasileira de uma das principais competições de Mountain Bike da América Latina, o Open Shimano.
. Na disputa realizada no Parque Unipraias, em Balneário Camboriú, Lucas deixou para trás nomes de destaque do Downhill nacional, como Maicon Zottis, Walace Miranda, Markolf Berchtold e Lucas Bertol, que completaram as cinco primeiras colocações da categoria PRO.
— Foi muito legal me sagrar o primeiro campeão brasileiro de uma das etapas do Open Shimano Latino América. Estou muito feliz. A galera andou muito forte. Gosto muito de pedalar em Balneário, porque conheço bem a pista, que tem uma descida muito boa, e queria muito ganhar aqui, já que é do lado de casa - comemorou Lucas, que largou em primeiro após a tomada de tempo do sábado.
. Quando chegou a hora de fazer sua descida, Lucas precisava baixar o tempo de Maicon Zottis, líder até aquele momento, com 2min16seg170. Porém, Zottis não foi páreo para o jovem campeão, que baixou em quase um minuto e meio o tempo do rival. Com 2min14seg570, levou o troféu da etapa.
. Na categoria Elite, o título ficou com Renato Pereira, com o tempo de 2min23seg210. Na Juvenil, a vitória foi de Muriel Lohn, com 2min21seg120, e no Feminino, Bruna Ulrich, com 2min46seg870. Na Máster A1, Luiz Junior foi o vencedor (2min24seg760), na A2, Fernando Ract (2min32seg930), e na B, Ayr Freitas (2min38seg340)
-
Fonte: http://diariocatarinense.clicrbs.com.br/sc/esportes

Ciclistas holandesas sofrem acidente espetacular durante o Mundial de estrada

# Queda ocorreu neste domingo durante a disputa do contra-relógio por equipes.
-
. Um acidente espetacular marcou neste domingo a prova de contra-relógio por equipes no Campeonato Mundial de estrada, disputado em Ponferrada, na Espanha, e minou as chances da holandesa Rabo Liv repetir o pódio do ano passado.
. A equipe vinha na segunda colocação quando Annemiek van Vleuten se chocou contra as barreiras e levou suas três companheiras, que vinham na sequência, ao chão. Anna van der Breggen foi quem se deu pior na queda, aparentemente quebrando a bacia. As outras, por sorte, sofreram apenas escoriações.
-
O título ficou com a equipe norte-americana Specializes-Lululemon.
-
Veja o video do acidente...

-
Fonte:http://www.ahebrasil.com.br

Brasileira é 46ª no Mundial de ciclismo estrada; alemã é campeã na Espanha

. A brasileira Clemilda Fernandes Silva terminou o Mundial de ciclismo estrada feminino na 46ª e penúltima posição da prova de contra-relógio.
. A mato-grossense completou o percurso em Ponferrada, na Espanha, em 44m53s73, 6m15s57 a mais do que a campeã, a alemã Lisa Brennauer. A ucraniana Hanna Solovey e a americana Evelyn Steven completaram o pódio.
. Clemilda tem 35 anos e representou o Brasil nos Jogos de Pequim e Londres. Nas Olimpíadas de 2012 foi a 23ª coloca na prova de estrada e a 18ª na prova de contra-relógio.
-
Veja o resumo do contrarelógio.

Mundiais: Ciclistas vão usar sistema de localização e o uso de microcâmaras nas bikes nos contrarrelógios são outra novidade...

. Pela primeira vez na história dos Mundiais de Ciclismo, os corredores vão usar um sistema de localização, que vai permitir ao público, a qualquer momento, conhecer a posição do atleta nas estradas de Ponferrada'2014.
http://www.bicycles.net.au/wp-content/uploads/2014/02/sony_action_cam_cycling_bike_hdr_as30v.jpg
. No Mundial espanhol, que têm início no domingo com os contra-relógios por equipes feminino e masculino, os adeptos mais fervorosos vão ter uma visão privilegiada do interior do pelotão, já que a União Ciclista Internacional (UCI) vai equipar bicicletas e corredores, escolhidos de modo aleatório, com sistemas de localização ao momento e câmaras.
Para a "experiência" do sistema de localização imediata, as provas escolhidas são a prova de fundo feminina de juniores, a 26 de setembro, e a equivalente masculina, disputada um dia depois. Além do sistema de geolocalização, os ciclistas também vão transportar microcâmaras na bicicleta nos contra-relógios por equipes de domingo e nas provas de fundo de elite feminina (27 setembro) e masculina (28 setembro). Os "clips" resultantes das experiências vão ser, segundo comunicado difundido pela entidade que tutela o ciclismo, partilhados com as equipes, os atletas, as federações nacionais e os representantes das midias. De acordo com a UCI, o objetivo dos testes em Ponferrada'2014 é poder partilhar o conhecimento adquirido com outros parceiros da modalidade.
-
Fonte: http://www.sabado.pt

VUELTA 2014: Alberto Contador conquista terceira vitória

# Alberto Contador vence depois dos triunfos em 2008 e 2012...
-
http://www.steephill.tv/2014/vuelta-a-espana/photos/stage-21/256-PIC493923395.jpg 
. Alberto Contador sagrou-se este domingo vencedor da 69a. VUELTA A ESPAÑA, sendo esta a sua terceira vitória na corrida espanhola, depois dos triunfos em 2008 e 2012. Trata-se, por sua vez, do sexto título nas três grandes voltas por etapas. Venceu o Tour também por duas vezes (2007 e 2009) e o Giro por uma (2008).
. "El Pistolero", ciclista da Tinkoff terminou à frente do britânico Chris Froome (Sky), que ficou a 1.10 minutos, e do compatriota Alejandro Valverde (Movistar), que fez mais 1m50s.
. Coletivamente, a Volta a Espanha foi ganha pela Katusha do diretor-desportivo português José Azevedo.
. A última etapa, um contrarrelógio de 9,7 quilómetros, disputado em Santiago de Compostela, acabou por não trazer grandes novidades, sendo que a chuva obrigou a muitas cautelas, com Contador e Froome a fazerem tempos muito modestos, respetivamente 101.º e 63.º.
A etapa foi ganha pelo italiano Adriano Malori (Movistar).
-
Resultado da 21a etapa da VUELTA 2014
ITA  1  MALORI, Adriano (MOVISTAR)                         11m12s
NZL  2  SERGENT, Jesse (TREK FACTORY RACING)               +    8
AUS  3  DENNIS, Rohan (BMC RACING)                         +    9
BLR  4  KIRYIENKA, Vasil (SKY)                             +   17
FRA  5  ENGOULVENT, Jimmy (EUROPCAR)                       +   18
RUS  6  CHERNETSKI, Sergei (KATUSHA)                       
POL  7  BODNAR, Maciej (CANNONDALE)                        
KAZ  8  LUTSENKO, Alexey (ASTANA)                          
BEL  9  STUYVEN, Jasper (TREK FACTORY RACING)              +   19
FRA  10 GAUDIN, Damien (AG2R LA MONDIALE)
-
Classificação Final após a 21a Etapa
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)                 81h25m05s
GBR  2  FROOME, Christopher (SKY)                                  +  1:10
ESP  3  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)                    +  1:50
ESP  4  RODRIGUEZ OLIVER, Joaquin (KATUSHA)                        +  3:25
ITA  5  ARU, Fabio (ASTANA)                                        +  4:48
ESP  6  SANCHEZ GONZALEZ, Samuel (BMC RACING)                      +  9:30
IRL  7  MARTIN, Daniel (GARMIN SHARP)                              + 10:38
FRA  8  BARGUIL, Warren (GIANT-SHIMANO)                            + 11:50
ITA  9  CARUSO, Damiano (CANNONDALE)                               + 12:50
ESP  10 NAVARRO GARCIA, Daniel (COFIDIS, SOLUTIONS CREDITS)        + 13:02
-
Fonte: http://www.record.xl.pt/

Ciclista colombiana que criou uniforme polêmico diz que cor foi trocada e que está surpresa com repercussão

http://www.paraiba.com.br/static/images/noticias/normal/1410883162572-ciclista-colombiana.jpg. A polêmica criada em cima do uniforme da seleção feminina de ciclismo da Colômbia, que cria uma ilusão de ótica e faz parecer que as as atletas estão “seminuas”, deixou a criadora da roupa surpresa. Integrante da equipe, Angie Tatiana Rojas, de apenas 22 anos, não imaginava que a peça poderia criar tantos problemas. Até porque já é usada há mais de nove meses.
. Em entrevista à “BBC Mundo”, a jovem afirmou que a cor da parte de baixo, que vai do umbigo até as coxas, era para ser dourada e não cor da pele. Por um problema na impressão, os uniformes saíram dessa forma, mas todos os patrocinadores aprovaram o desenho e a versão final da roupa. Somente agora, após a Volta da Toscana, na Itália, no fim de semana, que o uniforme chamou a atenção.
– A intenção era usar as cores oficiais de todos os patrocinadores. E a cor bege era, na verdade, para ser dourada, que é uma das cores de um deles. Mas o que se confeccionou ficou nessa cor bege. Como íamos competir em El Salvador, em fevereiro, decidimos deixá-lo assim mesmo. Não nos parece desagradável e necessitávamos do uniforme para competir, porque não tínhamos mais tempo – contou Angie Rojas, que ainda está na Itália com a equipe.
. A colombiana disse que na primeira corrida não houve reclamações por parte da organização. A equipe não esperava ganhar destaque mundial por causa do uniforme, em vez do desempenho nas pistas.
– Foi uma prova tão especial para a gente e para mim pessoalmente, porque nunca havia pedalado em terras europeias. Porém, mais do que incomodadas com a polêmica, nós estamos surpresas e curiosas. Talvez, pelo lugar que nos encontramos, não nos damos conta da magnitude do assunto. Há uma incerteza sobre o que irá acontecer quando chegarmos ao nosso país – falou a jovem.
http://extra.globo.com/incoming/13949316-961-a99/w448/ciclista-colombiana-uniforme-polemico.jpg 
. Por causa da polêmica, Angie Rojas não sabe se o uniforme continuará a ser usado. Ainda mais após o presidente da Federação Internacional de Ciclismo (UCI), Brian Cookson, se manifestar nas redes sociais e repudiar a escolha do uniforme, que chamou de “inaceitável” e “indecente”. A entidade vai investigar o caso.
– Ainda faltam algumas provas, acho que vamos ter que usá-los. A não ser que os patrocinadores ou novos patrocinadores que possam surgir queiram mudar após esse movimento que se formou – opinou.
A única certeza da ciclista e de suas companheiras é que, mesmo após a má repercussão que a peça ganhou, elas não vão desistir de lutar por conquistas no esporte.
– A polêmica não vai evitar que a gente siga competindo, representando o nosso o país e façamos o que mais gostamos, que é praticar o ciclismo de rua – falou.
-

Ciclistas do Shimano Sports Team obtêm resultados importantes no fim de semana

# No MTB, Isabella Lacerda conquistou o vice da Taça Portugal.
-
http://3.bp.blogspot.com/-YIHEww7pCx8/UWiX9tdG4oI/AAAAAAAABCo/qTW70gfDGcw/s1600/156857_513066592091133_1596839119_n.jpg. Os atletas do Shimano Sports Team conquistaram ótimos resultados neste fim de semana (13 e 14). Na Europa, Isabella Lacerda (LM/Shimano) foi vice-campeã da Taça Portugal de MTB. Na Argentina, dobradinha dos ciclistas Gastón Trillini e Cristian Clavero, ambos da Ironage/Colner/Shimano, no Gran Premio Argentino Ríos. Já no Brasil, Peterson Tozzi, companheiro de equipe de Gastón e Cristian, faturou a 8ª etapa da Copa São Paulo de Ciclismo.
. Isabella Lacerda ficou próxima do título da Taça Portugal, em Oliveira de Azeméis, mas concluiu a prova na segunda colocação, atrás de sua compatriota Raiza Goulão. "Me senti bem durante a prova e fiz o que foi possível. Mesmo faltando algumas provas para terminar a temporada, o cansaço começou a dar sinais. Agora é recuperar bem, voltar para casa e me preparar para mais uma sequência de provas. Não volto com a vitória, mas com a sensação de ter feito o que poderia", relatou a mineira Isabella, de Itaúna.
. No Ciclismo de Estrada, os atletas da Ironage/Colner confirmaram a boa fase vivida após os títulos por equipes e por pontos do Tour do Rio, com Cristian Clavero, no mês passado. Em Berazategui (ARG), Gastón Trillini foi o campeão e seu companheiro, Clavero, o vice. No Brasil, destaque para o jovem Peterson Tozzi, vice-campeão sub-23 do Tour do Rio, que faturou a 8ª etapa da Copa São Paulo, em Santa Cruz do Viterbo.
"Os dois triunfos são muito importantes para nossa equipe, que vem alcançando grandes conquistas neste ano e recentemente destacou-se com uma das melhores o Tour do Rio, competição mais importante do Brasil e talvez da América do Sul", destacou Edgardo Simón, técnico da Ironage/Colner. "Isso nos dá a tranquilidade, por saber que o trabalho está sendo bem feito, com profissionalismo por parte dos atletas, que são muito dedicados", completou.
-
Fonte: http://esporte.surgiu.com.br/

Uniforme de ciclistas colombianas aparenta ilusão ótica de "nudez" e causa polêmica

# Tonalidade bege do novo modelo usado pelas atletas se confunde com a cor da pele; uniforme gerou discussões na internet...
-
http://www.otempo.com.br/polopoly_fs/1.916263.1410797777!image/image.jpg_gen/derivatives/main-single-horizontal-img-article-fit_620/image.jpg 
. O uniforme das ciclistas da equipe colombiana Instituto Distrital de Recreação e Esporte (IDRD) acabou ganhando uma atenção inesperada nos últimos dias. Olhando de longe, uma das impressões que se tem é de que as atletas estariam com parte do corpo descoberta. Nos braços e coxas, foram usados os tons de amarelo, vermelho e branco, porém, uma faixa bege colocada do umbigo até o começo das pernas, criando um efeito visual de “nudez”, não repercutiu muito bem. A vestimenta “ousada” gerou muita polêmica na internet no último fim de semana, e até o presidente da União Ciclística Internacional (UCI), Brian Cookson, se manifestou sobre o assunto. Por meio do Twitter, Cookson disse que a entidade vai investigar o caso.
“Aos muitos que levantaram a discussão sobre um certo uniforme de um time feminino, estamos no caso. É totalmente inaceitável em qualquer padrão de decência”, afirmou em sua conta na rede social.

. Em contrapartida, o time colombiano também se defendeu por meio do Twitter.

“Em relação aos uniformes da equipe de ciclismo feminino, esclarecemos que não nos consultaram sobre o seu desenho. Apoiamos a equipe em sua viagem”, publicou a entidade na rede social.

. O uniforme - desenhado por uma das integrantes da equipe - foi usado pelas ciclistas durante a Volta Internacional da Toscana, na Itália, no último fim de semana. A IDRD é formada pelas ciclistas Angie Rojas, Laura Lozano, Ana Cristina Sanabria, Argenis Orozco, Lina Dueñas e Luz Adriana Tovar.
-
Fonte: http://www.otempo.com.br/

VUELTA 2014 - 17a. etapa: Mais uma vitória de John Degenkolb e fica a uma do recorde de 2012

http://cdn.record.xl.pt/storage/2014_9/ngBBA8AA11-239B-4265-9532-1FEA718CDFB8.jpg?type=big. John Degenkolb (Giant-Shimano) imitou, esta quarta-feira, o compatriota Marcel Kittel, ao conquistar a sua quarta vitória na Volta a Espanha, ficando a apenas uma da sua mão cheia de 2012.
. Naquela que era, muito provavelmente, a última oportunidade para os homens velozes e um dia sem preocupações para o líder Alberto Contador, o camisa verde mostrou, uma vez mais, que é o sprinter em melhor forma nesta Vuelta, ao bater na meta na Corunha, instalada depois de 190,7 quilômetros desde Ortigeira, o australiano Michael Matthews (Orica-GreenEdge) e o suíço Fabian Cancellara (Trek), em clara preparação para os Mundiais de Ponferrada.
"Pode parecer, mas hoje não foi nada fácil. Tivemos de trabalhar muito, muito, ainda mais do que nos outros dias. Desgastámos todos os corredores para tentar chegar ao sprint", assumiu o gigante alemão que igualou o registo de Marcel Kittel no último Tour. 
. Cinco vitórias de etapa não foram suficientes para segurar a camisola verde na Vuelta2012 e, por isso, hoje Degenkolb não deu margem a ninguém para lhe retirar a apetecível liderança dos pontos.
"Foi como jogar poker, era preciso manter a calma. A 500 metros da meta ainda havia gente isolada, era preciso confiar e, no final, a estratégia funcionou", acrescentou.
. Sem apoio no lançamento do sprint final, uma vez que os membros da Giant-Shimano "estouraram" depois de uma feroz perseguição a Rohan Dennis (BMC) e Elia Favilli (Lampre-Merida), os dois últimos sobreviventes da fuga do dia, apanhados já dentro do último quilômetro, o portento alemão emergiu vitorioso com o tempo de 4h26m07s, o mesmo despendido pelos favoritos à geral, com Contador à cabeça, para completar a 17.ª etapa.
. Num dia sem grande história, à parte das desistências de Rigoberto Uran (Omega Pharma-Quickstep), o segundo classificado do Giro2014, por doença, e do eterno "top 10" Haimar Zubeldia (Trek), foram os fugitivos a assumirem o destaque da jornada.
. A fuga, formada nos primeiros 20 quilômetros por Dennis, Favilli, Bob Jungels (Trek), Luis Mas (Caja Rural) e Daniel Teklehaimanot (MTN-Qhubeka), rapidamente atingiu uma vantagem confortável, poucas vezes superior aos quatro minutos.
. Embora condenados à partida, os fugitivos não desistiram, com Dennis e Jungels a mostrarem-se particularmente persistentes, mantendo a distância em dois minutos à entrada nos 25 quilômetros finais.
. À perseguição movida pela Orica-GreenEdge e a Giant-Shimano juntou-se, na parte final, a Sky, preocupada em manter na frente Chris Froome, o terceiro da geral, no percurso de sobe e desce dentro da Corunha. Sempre atento, Contador colou-se-lhe à roda, com as duas figuras a serem engolidas pelos comboios do sprint nos quilómetros finais, para que tudo continuasse igual na geral.
. Entre os portugueses, André Cardoso, ainda a recuperar das mazelas de uma queda no domingo, foi o melhor, na 52.ª posição, a 22 segundos do vencedor, e promete tentar uma aventura nos próximos dias.
. A 18.ª etapa, que vai ligar A Estrada a Monte Castrove (uma contagem de segunda categoria, no final de 157 quilômetros).
-
Resultados da 17a Etapa
GER  1  DEGENKOLB, John (GIANT-SHIMANO)                          4h26m07s
AUS  2  MATTHEWS, Michael (ORICA GreenEDGE)                      
SUI  3  CANCELLARA, Fabian (TREK FACTORY RACING)                 
BEL  4  STUYVEN, Jasper (TREK FACTORY RACING)                    
ITA  5  FERRARI, Roberto (LAMPRE - MERIDA)                       
ESP  6  FERNANDEZ, Koldo (GARMIN SHARP)                          
FRA  7  SOUPE, Geoffrey (FDJ.fr)                                 
SUI  8  WYSS, Danilo (BMC RACING)                                
ITA  9  CARUSO, Damiano (CANNONDALE)                             
ESP  10 REYNES MIMO, Vicente (IAM CYCLING)  
-
Classificação Geral após a 17a etapa
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)   67:51:07
ESP  2  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)      + 1:36
GBR  3  FROOME, Christopher (SKY)                    + 1:39

-

Fonte: http://www.record.xl.pt/

VUELTA 2014: Rigoberto Urán abandona devido a bronquite asmática

http://cdn.record.xl.pt/storage/2014_9/ng66F6B034-8048-40F5-ADCA-F7D56FD54EAC.jpg?type=big. O colombiano Rigoberto Urán (Omega Pharma-Quik Step), segundo classificado no Giro'2014, decidiu esta quarta-feira não alinhar à largada para a 17.ª etapa da Volta a Espanha, devido a bronquite asmática, informou a sua equipe.
. Urán seguia no 16.º lugar, a 18m53s do espanhol Alberto Contador (Tinkoff-Saxo), depois de concluído com dificuldade a etapa "rainha", no domingo, mais de 15 minutos depois do vencedor e líder da corrida espanhola, tentando recuperar no segundo dia de descanso da prova.
"Estou pior do que ontem [segunda-feira]. Continuar assim não vale a pena, porque quando não temos saúde é preferível abandonar a corrida", afirmou Urán, que vai tentar recuperar na Bélgica com o objetivo de "ser útil à seleção nos Mundiais de Ponferrada, primeiro no contra-relógio por equipes e na estrada".
-
Fonte: www.record.xl.pt/

SescTV estreia série "Movimento", sobre esportes e atividades físicas

# Os episódios, com uma hora de duração, trazem dicas e orientações sobre diferentes práticas esportivas. O primeiro programa, "Ciclismo", vai ao ar dia 20/09, sábado, às 20h.
-
http://ateondedeuprairdebicicleta.com.br/wp-content/uploads/2012/09/ate-onde-deu-pra-ir-de-bicicleta-transito-01.jpg
. Congestionamento, poluição e dificuldade de mobilidade nos centros urbanos têm pautado o debate na sociedade em busca de alternativas para os deslocamentos diários, como, por exemplo, o uso da bicicleta como meio de transporte. Muitas cidades têm investido na construção de ciclovias, como Amsterdã, na Holanda, e mais recentemente na capital paulista, que apenas neste ano ganhou 44,9 quilômetros de vias exclusivas para bicicleta.
. Este é o tema do episódio de estreia da série Movimento, que o SescTV exibe a partir deste mês, com produção da TVN. Com direção de Carlos Nascimbeni e apresentação de Luciana Mariano do Valle, a série é composta por episódios de uma hora de duração, em linguagem de documentário. Conhecimentos, dicas e orientações sobre diversos esportes e atividades físicas são expostos por atletas e praticantes de diferentes modalidades esportivas. A trilha sonora de abertura é de Edgar Scandurra e Arnaldo Antunes.
. O episódio de abertura, Ciclismo, dia 20/09, sábado, às 20h, mostra essa modalidade não apenas como um esporte, mas também como um meio de transporte, qualidade de vida e cidadania; traz depoimentos de profissionais do ciclismo, usuários do veículo como meio de transporte, instrumento de trabalho, lazer ou condicionamento físico. Um pouco da história da bicicleta também é contada.
. Data de 1791, a criação do cerelífero, na França, que deu origem a bicicleta. Hoje são milhares delas espalhadas por todo o mundo. Na Europa, as ciclovias percorrem cidades como Amsterdã, na Holanda, conhecida como capital mundial da bicicleta. A Dinamarca e a Alemanha também adotaram essa solução para o trânsito. Nesta última há 53 mil quilômetros de ciclovias. Outros países, como a Espanha, a França e a Itália, estão seguindo o exemplo.
. O turismo não podia ficar de fora. Cresce dia a dia em todo o planeta, principalmente na Europa, o uso da também conhecida como “magrela” em programas turísticos. Diversas cidades no Brasil já possuem o ciclo turismo, como Curitiba, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Aracaju, São Paulo, Sorocaba e São Vicente. Entre Santos e São Vicente, cerca de cinco mil bicicletas trafegam em horário de pico na ciclovia que segue beirando a orla da praia.

Sobre o SescTV:
Um canal de televisão, 24 horas por dia dedicado à cultura. Sua grade de programação é pontuada por espetáculos, documentários, filmes e entrevistas. As atrações apresentam shows gravados ao vivo com grandes nomes da música e da dança. Documentários sobre artes visuais, teatro e sociedade abordam nomes, fatos e ideias da cultura brasileira. Ciclos temáticos de filmes e programas de entrevistas sobre literatura, cinema e outras artes também estão presentes na programação.

SERVIÇO:
Estreia
Série: Movimento
Título: Ciclismo
Dia/horário: 20/09, sábado, às 20h
Reapresentações: 21/09, às 16h; 22/09, às 11h; 24/09, às 16h; e 26/09, às 08h.
Direção para TV: Gabriel Nascimbeni
Produtora: TVN
Classificação indicativa: Livre

Para sintonizar o SescTV:
Canal 138, da Oi TV
Ou consulte sua operadora
Assista também online em sesctv.org.br/aovivo
Siga o SescTV no twitter: http://twitter.com/sesctv
E no facebook: https: facebook.com/sesctv

Informações para imprensa:
SESCTV
Jô Santina – Assessora de Imprensa - 11- 2076-3587
josantina@sesctv.sescsp.org.br
Setembro/2014
--
SESCTV
Josefa Santina da Silva - Comunicação
Av. Álvaro Ramos, 776 - Belenzinho
CEP: 03330-002 - São Paulo - SP
Tel: + 55 11 2076-3587 - Fax: + 55 11 2076-3599
josantina@sesctv.sescsp.org.br
www.sesctv.sescsp.org.br
Assista online em www.sesctv.org.br/aovivo
-
Fonte: http://www.maxpressnet.com.br

Open Shimano 2014 #2 - Parque Unipraias recebe evento

http://www.pedal.com.br/fotos/noticias/4076001f.jpg. Pelo segundo ano consecutivo, o Parque Unipraias, em Balneário Camboriú, será palco de uma das três etapas do Open Shimano Latino América. A cidade catarinense receberá nos dias 20 e 21 de setembro cerca de 200 pilotos dessa modalidade radical do Mountain Bike, entre os melhores da América do Sul. O Open Shimano 2014, a principal competição de Downhill do continente, teve início em Bariloche (ARG), em fevereiro, e será decidido em dezembro, no Chile.
. Piloto argentino de Downhill e um dos coordenadores da prova, Martin "Cepi" Raffo relembra a etapa do último ano, em que pela primeira vez o Open Shimano foi realizado fora de seu País. "A disputa no Brasil em 2013 foi a melhor etapa do Open Shimano. A organização local é uma das melhores da América do Sul e esperamos poder repetir o êxito do ano passado", deseja Cepi.
. Naquela ocasião, em setembro de 2013, o chileno Mauricio Acuña venceu na elite. Entre os brasileiros, destacaram-se os catarinenses, Roger Vieira com o vice-campeonato na elite, e Lucas Borba e Bruna Ulrich, campeões da júnior e feminino, respectivamente. "Nosso maior objetivo é consolidar a etapa de Balneário no calendário. Para isso, queremos ter uma boa quantidade de participantes internacionais e repetir a ótima organização do ano passado", conta Cepi.
. Por fim, Cepi aproveita para deixar um recado para todos os pilotos que ainda não garantiram suas vagas pelo site oficial do evento, Open Shimano. "Estar entre amigos e sobre uma bicicleta é sempre uma excelente decisão. É nisso que acreditamos e Santa Catarina será uma ótima oportunidade para isso", convida Martin Raffo.
. A edição 2014 do Open Shimano Latino América teve início em Cerro Catedral, em Bariloche, e recebeu mais de 200 pilotos da Argentina, Chile, Brasil, Equador e EUA. O título da elite ficou com Mario Jarrin, campeão da tradicional "Descida das Escadas de Santos" em 2011.
. O Open Shimano Latino América é patrocinado pela Shimano, marca japonesa líder mundial de mercado em acessórios e componentes para bike e pesca, e organizado pela Federação Catarinense de Ciclismo. A Shimano oferece o serviço de suporte neutro aos participantes, disponibilizando apoio mecânico. O evento conta com apoio do Parque Unipraias, Prefeitura Municipal de Balneário Camboriú e Fundação Municipal de Esportes, além do Corpo de Bombeiros Militar e Policia Militar, ambos de Santa Catarina.
-
Fonte: http://www.pedal.com.br/

UCI XCO World Championships 2014 - Hafjell, Noruega: Julien Absalon e Catherine Pendrel vencem o mundial...

http://s-www.lalsace.fr/images/26C23D74-1A60-48DF-A7E7-B5B97D00D238/ALS_12/inusable-julien-absalon.jpgO frances Julien Absalon ganhou o UCI XCO World Championships 2014 com uma poderosa apresentação e viu o seu principal rival o Suíço Nino Schurter o acompanha-lo de longe, na metade das corrida de sete voltas. Fazendo uso pela primeira vez de uma bicicleta full-suspenssion na competição, Absalon se distanciou Schurter na volta final para vencer por quase dois minutos de vantagem. Apesar de uma queda feia na última volta, que ele perdeu algum tempo, Schurter conseguiu cruzar a linha em segundo lugar com o italiano Marco Fontana em terceiro lugar.  
-
http://image1.frequency.com/uri/w234_h132_ctrim_tt1410103265000/_/item/1/9/2/0/Interview_w_Catharine_Pendrel_on_her_Eli_192010992_thumbnail.jpgA canadense Catherine Pendrel também sagrou-se a campeã do UCI XCO World Championships 2014. Apesar de sofrer um furo de pneu na última volta o que o fez esvaziar lentamente, Pendrel conseguiu segurar a sua vantagem, deixando a russa Irina Kalentieva e a americana Lea Davison para trás. Pendrel liderou desde a primeira volta e havia construído uma vantagem de 43 segundos em relação a Kalentieva e a manteve até a última volta. Kalentieva levou a medalha de Prata e Lea Davison ficou com o bronze.

Resultados XCO Masculino
1.Julien Absalon (FRA) 01:27:06
2. Nino Schurter (SUI) 1: 51
3. Marco Fontana (ITA) 3: 28
4. Moritz Milatz (GER) 3:33
5. Manuel Fumic (GER) 3: 43
6. Sergio Gutierrez (ESP) 3,56
 
Resultados XCO Feminino
1. Catharine Pendrel (CAN) 01:31:30
2 Irina Kalentieva (RUS) 21
3. Lea Davison (EUA) 43
4. Tanja Zakelj (SLO) 1: 12
5. Klemencic (SLO) 1: 46
6. Emily Batty (CAN) 2: 09

UCI DH World Championships 2014 - Hafjell, Noruega: Gee Atherton e Manon Carpenter são os grandes campões

http://cdn4.coresites.mpora.com/dirt_new/wp-content/uploads/2014/09/47.jpg 
. Gee Atherton e Manon Carpenter foram coroados os campeões daUCI DH World Championships 2014 que ocorreu em Hafjell, Noruega e terão a honra de vestir a camisa com a listras com as cores do arco-íris nas corridas do ano de 2015, no masculino como sempre adrenalina até o último homem descer da colina. Josh Bryceland aparentemente parecia estar a caminho de bater o tempo mais rápido de Atherton, mas cometeu um erro no salto final, com a linha de chegada à vista. No início Neko Mullaly tinha feito um percurso incrível para liderar a classificação mas depois de quebrar a cadeia na parte superior do curso.
. No caso das mulheres, Manon Carpenter levou a melhor sobre Rachel Atherton para levar a medalha de ouro, enquanto a outra piloto britânico Tahnee Seagrave levou a medalha de bronze para torná-lo um 1-2-3 britânico no topo do pódio.

Resultados da Elite Feminina
1. Manon Carpenter (GBR) 3m49s407
2. Rachel Atherton (GBR) 0s088
3. Tahnee Seagrave (GBR) 3s463
4. Tracey Hannah (AUS) 6s455
5. Jill Kintner (EUA) 7s472

Resultados da Elite Masculina
1. Gee Atherton (GBR) 3m23s769
2. Josh Bryceland (GBR) 0s407
3. Troy Brosnan (AUS) 0s566
4. Neko Mulally (EUA) 2s210
5. Brook Macdonald (NZL) 3s028
-
Fonte: http://www.redbull.com/

Alberto Contador renuncia aos Mundiais

http://cdn.record.xl.pt/storage/2014_9/ngFC7F9C97-971E-422A-AD5E-A8DF4DB255DC.jpg?type=big. Alberto Contador, atual líder da VUELTA 2014, renunciou nesta terça-feira aos Mundiais de Ponferrada, por considerar que há ciclistas mais adequados às caraterísticas do traçado da prova de fundo, marcada para 28 de setembro.
"O percurso do Mundial não se adapta em nada às minhas características e acredito que podem ir outros corredores que ajudem mais. Prefiro deixar o meu lugar livre para outro ciclista", assumiu o espanhol da Tinkoff-Saxo, durante a segunda jornada de descanso da Vuelta, que lidera.
. Contador, o mais importante ciclista espanhol das últimas temporadas, explicou que, depois de uma época sobrecarregada -- uma queda no Tour obrigou-o a desistir e a apontar a Volta a Espanha como novo objetivo -, necessita de descanso.
"Preciso de descansar, o Mundial não entra nos meus planos", concluiu o madrileno, de 31 anos. Os Mundiais de ciclismo decorrem entre 21 e 28 de setembro em Ponferrada, Espanha.
-
Fonte: http://www.record.xl.pt/

VUELTA 2014 - 16a Etapa: Alberto Contador triunfa em La Farrapona e vence 16.ª etapa

# Espanhol protagonizou um senhor duelo com Chris Froome.
-
http://cdn.record.xl.pt/storage/2014_9/ngA3B09738-6C48-40A0-B5BF-8E5DD9ABB347.JPG?type=big. Alberto Contador e Chris Froome protagonizaram nesta segunda-feira o duelo que tinham marcado para o Tour, com o espanhol a assumir-se como o ciclista mais forte da Vuelta, ao triunfar em La Farrapona e consolidar a liderança da geral
. Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) e Chris Froome (Sky) chegaram ao Tour como favoritos, caíram, abandonaram, lançaram dúvidas sobre a presença na Vuelta, mas esta segunda-feira cumpriram o compromisso adiado com os fãs da modalidade, deixando para trás os outros favoritos a cinco quilômetros do alto e defrontando-se na subida para La Farrapona, a última das cinco contagens de montanha da etapa rainha desta edição.
. Depois de vários metros na frente, com o camisa vermelha na roda, o vencedor do Tour'2013 não foi capaz de responder, já dentro do último quilômetro, à investida de Contador, que pedalou em solitário para a linha de chegada, vencendo a 16.ª etapa, no final dos 160,5 quilômetros desde San Martín del Rey Aurelio, com o tempo de 4h53m35s.
"Ainda faltam cinco dias que vão ser muito longos e muito disputados. Os meus rivais são tanto o Froome como o Valverde e o 'Purito', ainda que a diferença que tenho para eles me deixe satisfeito", confessou Contador, que deixou o britânico da Sky, o segundo da tirada, a 15 segundos.
. Para Froome, terceiro na geral a 01m39s e autor do forte ataque a cinco quilômetros de La Farrapona que deixou o resto da armada espanhola em apuros, a jornada não foi totalmente má, uma vez que encurtou a distância para o segundo lugar de Alejandro Valverde (Movistar), que esta segunda-feira perdeu 55 segundos para Contador e viu a sua vantagem para o líder da Sky reduzir-se para três segundos.
. Antes do espanhol da Movistar cruzar a linha de chegada o italiano Alessandro De Marchi (Cannondale), o último dos resistentes da fuga do dia, formada por 13 corredores, entre os quais Philippe Gilbert (BMC), Luis Leon Sanchez (Caja Rural), Ten Dam (Belkin), Peter Kennaugh (Sky), Damiano Cunego (Lampre-Merida) e os expulsos Gianluca Brambilla (Omega Pharma-Quickstep) e Ivan Rovny (Tinkoff-Saxo), que sairam no braço "pedalando" e em plena corrida.
. Apesar das evidentes dificuldades sentidas ao longo do percurso, que incluiu quatro contagens de primeira categoria, Joaquim Rodriguez, que chegou a andar sozinho, foi rebocado pela sua Katusha e conseguiu fechar a 16.ª etapa em quinto, a 59 segundos do vencedor, mantendo assim as suas pretensões de subir ao pódio, já que é quarto a 02m29s.
. Hoje (terça-feira) o pelotão da Vuelta cumpre o seu segundo dia de descanso, antes de retomar a sua rota, na quarta-feira, na 17.ª etapa, que liga Ortigueira à Corunha, na distância de 190,7 quilômetros.
-
Resultados da 16a. Etapa
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)                 4:53:35
GBR  2  FROOME, Christopher (SKY)                                +    15
ITA  3  DE MARCHI, Alessandro (CANNONDALE)                       +    50
ESP  4  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)                  +    55
ESP  5  RODRIGUEZ OLIVER, Joaquin (KATUSHA)                      +    59
ITA  6  ARU, Fabio (ASTANA)                                      +  1:06
IRL  7  MARTIN, Daniel (GARMIN SHARP)                            +  1:12
NED  8  GESINK, Robert (BELKIN)                                  +  1:22
ESP  9  SANCHEZ GONZALEZ, Samuel (BMC RACING)                    +  1:43
CAN  10 HESJEDAL, Ryder (GARMIN SHARP)                           +  1:48

-
Classificação Geral após a 16a etapa
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)              63:25:00
ESP  2  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)                +  1:36
GBR  3  FROOME, Christopher (SKY)                              +  1:39
ESP  4  RODRIGUEZ OLIVER, Joaquin (KATUSHA)                    +  2:29
ITA  5  ARU, Fabio (ASTANA)                                    +  3:38
IRL  6  MARTIN, Daniel (GARMIN SHARP)                          +  6:17
NED  7  GESINK, Robert (BELKIN)                                +  6:43
ESP  8  SANCHEZ GONZALEZ, Samuel (BMC RACING)                  +  6:55
FRA  9  BARGUIL, Warren (GIANT-SHIMANO)                        +  8:37
ITA  10 CARUSO, Damiano (CANNONDALE)                           +  9:10

-
Veja o video da chegada
-
Fonte: http://www.record.xl.pt/

VUELTA 2014: Ciclistas que trocaram socos durante a etapa da Vuelta são expulsos. Vejam o video!

. Dois ciclistas bem colocados na 16ª etapa da Vuelta, perderam a cabeça em prova disputada nesta segunda-feira e acabaram trocando socos enquanto pedalavam.
. O italiano Gianlucca Brambilla e o russo Ivan Rovny se desentenderam durante o trecho final da prova e agrediram um ao outro, atitude que causou a exclusão dos dois, em decisão anunciada pela organização da prova.
. Os dois faziam parte de um grupo de 13 ciclistas que havia se distanciado do restante dos competidores e, a menos de 40 km da linha de chegada, começaram uma discussão. Brambilla reclamou de Rovny, que se desvencilhou do adversário de forma rude. Os dois trocaram socos durante trecho em subida por alguns instantes, diante dos árbitros da prova.
. Ainda antes da chegada, a dupla foi informada da exclusão da etapa. Brambilla, da equipe Omega Pharma – Quick Step, havia se adiantado ainda mais, ao lado de outros dois ciclistas no bloco de frente, e deixou a disputa entre muitas reclamações. Já Rovny, da Tinkoff-Saxo, havia ficado para trás e foi informado pelo apoio da própria equipe sobre a decisão da organização.
. O espanhol Alberto Contador, da Tinkoff-Saxo, venceu a 16ª etapa e se manteve na liderança geral da Volta da Espanha. Pelas redes sociais, os donos das equipes envolvidas no acidente trocaram mensagens sofre o ocorrido.
. Oleg Tinkov, dono da Tinkoff, mandou mensagem a Pat Lefevere, presidente da Omega Pharma, cobrando: “seu Brambilla deveria fazer kickboxing, não ciclismo”. “Veja a TV. Quem bateu primeiro?”, respondeu.
. Oleg continuou em tom descontraído com: “quem? Eu não vi o começo da maior luta do ciclismo”. Lefevere então lamentou: “não deveria ter acontecido, para começar. Desnecessário”. Oleg concordou: “Eu não acho que Brambilla deveria ser desclassificado da Volta, foi exagero. Uma penalidade seria suficiente”. Mas complementou, jocoso: “o próximo soco será nosso. Vamos, Contador!”.
-
@PatLefevere yours Brambilla must go to kick-boxing, not cycling )), or try to fight with Bouhanni next time, not poor Rovny aka Bambino :-)
— Oleg Tinkov (@olegtinkov) September 8, 2014
@olegtinkov watch TV Oleg. Who hits first ??
— Patrick Lefevere (@PatLefevere) September 8, 2014
@PatLefevere who? i didn’t see the beginning of the greatest cycling fight)
— Oleg Tinkov (@olegtinkov) September 8, 2014
@olegtinkov: @PatLefevere who? i didn’t see the beginning of the greatest cycling fight)”shouldn’t happen at first. Not necessary
— Patrick Lefevere (@PatLefevere) September 8, 2014
@PatLefevere the next PUNCH is about to come from us, VAMOS ALBERTO!! :-)
— Oleg Tinkov (@olegtinkov) September 8, 2014
i dont think that Brambilla should be disqualified from #LaVuelta , it is too much. Penalty would be enough, pity and sorry @PatLefevere
— Oleg Tinkov (@olegtinkov) September 8, 2014
-
-
Fonte: http://boainformacao.com.br

Brasileiros fazem bonito no Mundial de Mountain Bike na Noruega

. Os atletas do Shimano Sports Team disputaram neste fim de semana (6 e 7), a principal competição da temporada, o Campeonato Mundial de Mountain Bike na Noruega.
. Em Hafjell, foram realizadas provas de Cross Country Olímpico, Sprint Eliminator, Downhill e Trial. Em duas delas, a marca foi representada pelos seus patrocinados no Brasil.
http://360graus.terra.com.br/biking/images/w_h/w_h_20140908083837.jpg. No Downhill, neste domingo (7), Bernardo Cruz (GT Bicycles/Shimano) concluiu na 44ª colocação. . No Cross Country Olímpico, Isabella Lacerda (LM/Shimano) foi a 51ª e Ricardo Pscheidt (Trek/Shimano) o 67º, ambos no sábado (6).
. O mineiro Bernardo Cruz disputou a final da modalidade e completou a descida em 3min37seg507, tempo que lhe garantiu a 44ª colocação no Mundial e confirmou o posto de melhor brasileiro na elite do Downhill. Além da colocação entre os melhores do mundo, Bernardo subiu 17 posições em relação ao Mundial de 2013, na África do Sul, onde foi o 61º.
"Fiz uma descida boa, mas acho que forcei muito no começo e não tinha tanto braço no final. Estou feliz, estava bem rápida a pista e todos estavam andando bem", avaliou Cruz.
. Além de Bernardo Cruz, outros três brasileiros competiram em Hafjell na elite da modalidade radical. O gaúcho Lucas Bertol foi o 60º, e os catarinenses Nataniel Giacomozzi e Lucas de Borba fizeram o 74º e 76º tempos, respectivamente.
. No Cross Country Olímpico, Ricardo Pscheidt conquistou o melhor resultado do País entre os homens, ao terminar na 67ª posição.
http://4.bp.blogspot.com/-vsstwhnGXHY/VA232lYWZZI/AAAAAAAA-e8/3JCk1lMVR9I/s1600/233335_434490_pscheidt_nataniel_giacomozzi.jpg"Sei que não foi um grande resultado em termos de colocação. Nos últimos dias me recuperei de uma gripe que peguei semana passada e senti que poderia ter rodado um pouco melhor. Mas, fico feliz por ter escapado sem nenhum tombo da loucura que foi a largada, pedalando no meio da poeira sem enxergar nada. Ter feito uma corrida sem erros e ter dado o máximo que eu poderia, mais uma vez representado o Brasil, é uma vitória", relatou o catarinense.
. Entre os brasileiros, Rubinho Valeriano foi 79º, Sherma Trezza, 84º e Henrique Avancini, 95º, devido ao pneu furado logo na primeira volta.
"Agradeço o apoio recebido por parte da comissão técnica da CBC, a grande assistência que recebi do Team Trek Internacional aqui na Noruega e principalmente ao meu treinador, Vitor Costa", lembrou Pscheidt.
. Sua companheira de seleção e Shimano Sports Team, Isabella Lacerda, não teve vida fácil. A ciclista mineira largou forte, mas na terceira volta, uma queda prejudicou sua performance.
"Na descida final do circuito, a roda da frente pegou uma raiz e cai com tudo no chão. Senti um pouco o ombro, mas estava disposta a lutar até o fim para conquistar meu objetivo", contou.
. Na quinta volta outro problema voltaria a complicar sua atuação. "Meu pneu traseiro furou, não sei se foi com o tombo, mas foi murchando até começar a dobrar nas curvas. A solução foi trocar a roda no apoio e continuar a prova", comentou.
"O tempo em que fiquei parada fez com que perdesse muitas posições e a chance de terminar a prova, pois fui cortada nos 80% terminando na 51ª colocação", concluiu.
. Bernardo Cruz, Isabella Lacerda e Ricardo Pscheidt são integrantes do Shimano Sports Team, grupo de 32 atletas das modalidades: BMX, Ciclismo de Estrada, Paraciclismo, Ultracicilismo, Mountain Bike Cross Country, Downhill e Enduro, além de Triatlo.
-
Fonte: http://360graus.terra.com.br/

Para pedalar e se encantar conheça o Circuito Vale Europeu Catarinense

. Seja nos grandes centros, no campo ou no litoral, o ciclismo ganha cada vez mais espaço. E no turismo não podia ser diferente. Em Santa Catarina, muitos turistas que buscam aventura e lazer já descobriram o primeiro roteiro planejado especialmente para ser percorrido de bicicleta: o Circuito Vale Europeu Catarinense.
http://www.bonde.com.br/img/galeriasocial/img_gal2_33843.gif
. De acordo com reportagem da Revista Bicicleta, o cenário inclui estradas sinuosas, rios, cachoeiras, construções típicas e centenárias, flora e fauna. Tudo isso aliado a hospitalidade de um povo de cultura alemã e italiana, com a educação costumeira de moradores, fazem desse roteiro uma lembrança inesquecível.
. O trajeto foi planejado para fugir das estradas de asfalto, priorizando assim as estradinhas de terra, mais bonitas e tranquilas. Todas as distâncias, relevo, atrativos culturais e ecológicos foram pensados para que o cicloturista tire o máximo proveito de sua estadia no Vale Europeu.
. A região do Circuito possui belíssimas paisagens e uma natureza bem preservada, com muitas áreas de Mata Atlântica ainda intocadas. Nas partes mais altas há também as imponentes araucárias, típicas do Sul do Brasil. A presença da água é um dos destaques deste roteiro, além de ser uma das áreas com maior concentração de nascentes do país. São inúmeras cachoeiras, rios e riachos pelo caminho.
. Outro aspecto interessante do Circuito é a marca da cultura européia que se manifesta fortemente nos hábitos e tradições da população. A imigração, inicialmente alemã, seguida da italiana, é visível em muitos aspectos como a arquitetura, a gastronomia, a música e os esportes.
. Durante as pedaladas, o cicloturista poderá, por exemplo, observar a arquitetura Enxaimel, proveniente do sul da Alemanha, provar vinhos e queijos produzidos com a tradição italiana e entrar em contato com o modo de vida simples e tranquilo das pessoas do campo.
. O Circuito tem um total de 300 km com início e término na cidade de Timbó-SC, a cerca de 30 km de Blumenau. O percurso pode ser dividido em parte alta e parte baixa.

http://www.bonde.com.br/img/bondenews/2014/09/img_1_44_2885.jpg
. A parte baixa acompanha o vale dos rios, indo de Timbó até Rodeio. Possui subidas e descidas, é claro, mas retorna sempre a uma altitude pouco maior do que a do nível do mar. Por estas características de relevo, pode ser feito por pessoas que possuam um condicionamento físico razoável e uma certa experiência com bicicleta.
. Já na parte alta, o Circuito sobe a serra em direção às represas, que ficam a cerca de 700m de altitude. É uma região um pouco mais isolada, onde a natureza está muito presente. São freqüentes os trechos em que a estradinha estreita se embrenha na mata e permite que o cicloturista fique muito próximo dos pássaros e outros pequenos animais. O relevo é mais acentuado e exige um bom preparo físico para enfrentar alguns desafios como os longos trechos de subida, e uma certa experiência em cicloturismo, uma vez que o roteiro cruza locais menos habitados.
. A tradição do ciclismo é também um dos traços da cultura local. Diariamente, famílias inteiras utilizam a bicicleta como meio de transporte. Por isso, o cicloturista é encarado com muita naturalidade e encontra uma ótima receptividade.
. Além do Circuito a ser percorrido de bicicleta, a região possui diversas opções e infraestrutura turística para a prática de outros esportes de aventura, como rafting, rapel e caminhadas.
-
Não esqueça de levar
Lanche e água para o dia de pedalada.
Agasalhos, por que mesmo no verão a temperatura pode cair bastante.
Capa de chuva, pois as chuvas são distribuídas ao longo do ano.
-
Dicas para pedalar mais e melhor
Apesar de ser no sul do Brasil, a região tem dias bem quentes, principalmente no verão. Nesta época, planeje-se de forma a não pedalar nas horas mais quentes do dia.
Evite levar peso desnecessário, mas esteja autossuficiente em termos de ferramentas e peças sobressalentes.
Carregue a bagagem na bicicleta, evite levar peso nas costas.
Equipe a bicicleta com recipientes de água (caramanholas) ou leve mochila de hidratação.
Uma vez que as estradinhas do Circuito não são a ligação mais direta entre as cidades, é aconselhável estudar o roteiro, dia a dia, analisando bem os mapas, planilhas e planos altimétricos.
Evite fazer a viagem na época da Oktoberfest pois a região toda fica muito movimentada.
-
Importante
Faça suas reservas nos hotéis e pousadas com antecedência.
A retirada do Passaporte e do certificado deverá ser feito na cidade de Timbó (Associação Vale das águas/Thapyoka), situada na Avenida Getúlio Vargas, 201- Centro - Timbó - SC.
-
Mais informações
Telefones: 47 3382.0198 - 47 3382.6811
E-mail: circuitovaleeuropeu@tpa.com.br
(Fontes: www.circuitovaleeuropeu.com.br e Revista Bicicleta).

Ao Vivo: Campeonato Mundial de Mountain Bike 2014. Assista a transmissão direta da cidade de Hafjell também no Mazobikers Blog!.

http://image3.redbull.com/rbcom/010/2014-05-30/1331655324954_2/0010/1/1200/675/2/ao-vivo-copa-do-mundo-uci-mountain-bike-2014.jpg
. Após a temporada da Copa do Mundo de Mountain Bike mais incrível de todos os tempos, a elite do ciclismo de montanha volta a se encontrar para a rodada final, a etapa única do Campeonato Mundial de Mountain Bike 2014, disputado em Hafjell, Noruega.
. O evento tem transmissão ao vivo do Red Bull Bike as finais deste final de semana.

Confira a programação no horário brasileiro:
. Sábado, 6 de setembro 2014 . . . 06:50 - 09:00 AM - Cross Country (XCO) Feminino
. . . 09:20 - 11:30 AM - Cross Country (XCO) Masculino
. Domingo, 7 de setembro 2014
. . . 07:05 - 11:00 AM - Downhill (Feminino / Masculino)

. Os brasileiros marcam presença de peso, com atletas em todas as categorias praticamente. Os destaques no cross country são:
  • Henrique Avancini (Caloi Elite Team)
  • Sherman Trezza de Paiva (Caloi Elite Team)
  • Ricardo Pscheidt (Trek Brasil)
  • Rubens Donizete (Merida / Fox)
  • Isabella Lacerda (LM / Shimano)
  • Érika Gramiscelli (Circuit / BMC Racing Team)
  • Raíza Goulão (Soul Cycles / Shimano)
  • Luiz Henrique Cocuzzi - sub23 (LAR / Scott)
Assim como os ciclistas do downhill:
  • Bernardo Cruz (GT Bicycles / Shimano / Fox)
  • Lucas Bertol  (APDH)
  • Nataniel Giacomozzi
  • Wallace Miranda (Fox / KHS)
  • Bruna Ulric

VUELTA 2014 - 13a. Etapa: Daniel Navarro (Cofidis) foi o mais forte

http://www.steephill.tv/2014/vuelta-a-espana/13-PIC492226515-640.jpg 
. O espanhol Daniel Navarro (Cofidis), com um forte ataque a dois quilômetros da meta, foi esta sexta-feira o vencedor da 13.ª etapa da VUELTA 2014, uma etapa de média montanha na Cantábria.
. Navarro ganhou os 188,7 quilômetros entre Belorado e Obregón (Parque de Cabárcen), na Cantábria, em 4h21m04s, com dois segundos de vantagem sobre o grupo dos mais bem classificados da prova, que entraram juntos na subida final para Cabárceno, com subidas que chegaram a 13%.
. A etapa começara com uma fuga logo no início de 14 ciclistas, um grupo rapidamente reduzido para 11 e com alguns elementos de bom nível, mas este ano mal classificados na geral. O esforço foi em vão, com o pelotão a "caçar" o grupo com os esforços conjuntos da Orica, Française des Jeux, Garmin Sharp, Tinkoff-Saxo e Katusha. Depois, vários ataques ocorreram nos últimos cinco quilômetros, com o decisivo a ser protagonizado pelo italiano Gianluca Brambilla (Omega Pharma), a que apenas Navarro respondeu.
. Brambilla não continuou o esforço, mas Navarro sim, mantendo uma vantagem mínima na chegada, de dois segundos apenas, para o espanhol Daniel Moreno (Katusha) e o holandês Wilco Kelderman (Belkin). Depois de bem tentar ganhar há dois dias, em San Miguel de Aralar, Navarro conseguiu assim a sua melhor vitória como profissional.
. O camisa vermelha, o espanhol Alberto Contador (Tinkoff-Saxo), chegou cinco segundos depois de Navarro, tal como os restantes integrantes do top-5 da Vuelta, ainda com aspirações na véspera de duas etapas de alta montanha, no fim de semana.
. O espanhol Alejandro Valverde (Movistar) está a 20 segundos, o colombiano Rigoberto Uran (Omega Pharma) a 1m08s, o britânico Chris Froome (Sky) a 1m20s e o espanhol Joaquin Rodriguez (Katusha) a 1m35s.
. Sábado a Vuelta pode ter um dia decisivo, já que o programa é de alta montanha, nos 199 quilômetros de Santander a La Camperona. Três subidas estão no percurso, uma de segunda e duas de primeira categoria, a última das quais a coincidir com linha de chegada.
-
Resultados da 13a Etapa
ESP  1  NAVARRO GARCIA, Daniel (COFIDIS, SOLUTIONS CREDITS)   4h21m04s
ESP  2  MORENO FERNANDEZ, Daniel (KATUSHA)                        +  2
NED  3  KELDERMAN, Wilco (BELKIN)                             
ESP  4  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)                   +  5
FRA  5  BOUHANNI, Nacer (FDJ.fr)                              
ITA  6  CARUSO, Damiano (CANNONDALE)                          
ESP  7  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)              
NED  8  GESINK, Robert (BELKIN)                               
IRL  9  MARTIN, Daniel (GARMIN SHARP)                         
ITA  10 BRAMBILLA, Gianluca (OMEGA PHARMA - QUICK-STEP)       
-
Classificação Geral após a 13a Etapa
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)              48h59m23s
ESP  2  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)                 +    20
COL  3  URAN URAN, Rigoberto (OMEGA PHARMA - QUICK-STEP)        +  1:08
GBR  4  FROOME, Christopher (SKY)                               +  1:20
ESP  5  RODRIGUEZ OLIVER, Joaquin (KATUSHA)                     +  1:35
ESP  6  SANCHEZ GONZALEZ, Samuel (BMC RACING)                   +  1:52
ITA  7  ARU, Fabio (ASTANA)                                     +  2:13
COL  8  ANACONA GOMEZ, Winner (LAMPRE - MERIDA)                 +  2:37
NED  9  GESINK, Robert (BELKIN)                                 +  2:55
ITA  10 CARUSO, Damiano (CANNONDALE)                            +  3:51

-
Veja a chegada da Etapa.

-

Cavendish fora dos Mundiais

http://www.roadcycling.com/sites/default/files/styles/large/public/field/image/mark_cavendish_tears_2010_tour_de_france_2_0.jpg?itok=EO4_iZsG 
. O sprinter britânico Mark Cavendish, campeão do Mundo de ciclismo em 2011, ficou fora da equipe da Grã-Bretanha para os Campeonatos do Mundo de Estrada, este mês em Espanha.
. Ao contrário de Chris Froome e Bradley Wiggins, Cavendish não consta da primeira lista de convocados (que ainda vai ser reduzida) que a federação britânica de ciclismo anunciou com vista ao Mundial de Estrada, que decorre de 21 a 28 de setembro, em Ponferrada.
. Cavendish foi submetido este verão a uma operação ao ombro depois de ter dado uma queda na primeira etapa da Volta a França em bicicleta.
. Para a prova de estrada de homens, a lista (que será reduzida a oito) inclui atualmente Steve Cummings, Alex Dowsett, Andy Fenn, Chris Froome - vencedor da Volta a França de 2013 -, Pete Kennaugh, David Millar, Luke Rowe, Ian Stannard, Ben Swift, Geraint Thomas - duplo medalha de ouro olímpico -, Scott Thwaites, Bradley Wiggins, Adam Yates e Simon Yates.
. No contra-relógio individual masculino, os pré-selecionados (que serão reduzidos a 2) são Alex Dowsett, Steve Cummings, Geraint Thomas e Bradley Wiggins.
. Na prova de estrada feminina, serão escolhidas seis entre as ciclistas: Lizzie Armitstead, Alice Barnes, Hannah Barnes, Anna Christian, Lucy Coldwell, Lucy Garner, Nikki Harris, Annie Last e Sharon Laws.
-
Fonte: http://www.noticiasaominuto.com

VUELTA 2014 - 12a. Etapa: John Degenkolb vence 12.ª etapa e Contador segue com camisa vermelha

http://www.steephill.tv/2014/vuelta-a-espana/12-PIC492024196-640.jpg 
. A 12.ª etapa da Volta a Espanha, um circuito de 166,4 quilômetros em Logroño, foi ganha pelo alemão John Degenkolb, da Giant-Shimano, à frente de um pequeno grupo ligeiramente adiantado do pelotão.
. As previsões de uma chegada em pelotão compacto não se confirmaram totalmente e no final houve um pequeno corte no grupo, provocado por uma queda coletiva, com um grupo de 13 atletas, que incluía vários sprinters, que chegaram 46 segundos antes do pelotão principal.
. Degenkolb, para esta sua terceira vitória na Vuelta, fechou o percurso com 4h11m18s e impôs-se ao belga Tom Boonen (Omega Pharma-QuinckStep), ao italiano Jacopo Guarnieri (Astana) e ao eslovaco Peter Sagan (Cannondale).
. O espanhol Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) cruzou a linha de chegada em 19.º, a 42 segundos, e assim ganhou quatro segundos ao seu mais direto rival, o também espanhol Alejandro Valverde (Movistar).
. A liderança de Contador reforçou-se um pouco - o camisa vermelha tem agora um avanço de 24 segundos sobre Valverde e 1m12s sobre o colombiano Rigoberto Uran (Omega Pharma-QuickStep).
-

Resultado da 12 Etapa
GER  1  DEGENKOLB, John (GIANT-SHIMANO)                  4h11m18s
BEL  2  BOONEN, Tom (OMEGA PHARMA - QUICK-STEP)          
ITA  3  GUARNIERI, Jacopo (ASTANA)                       
SVK  4  SAGAN, Peter (CANNONDALE)                        
ARG  5  RICHEZE, Maximiliano Ariel (LAMPRE - MERIDA)     
FRA  6  MARTINEZ, Yannick (EUROPCAR)                     
FRA  7  MONDORY, Lloyd (AG2R LA MONDIALE)                
SUI  8  CANCELLARA, Fabian (TREK FACTORY RACING)         
BEL  9  STUYVEN, Jasper (TREK FACTORY RACING)            
CAN  10 BOIVIN, Guillaume (CANNONDALE)
-
Classificação geral após a 12a Etapa
ESP  1  CONTADOR VELASCO, Alberto (TINKOFF-SAXO)              44h38m14s
ESP  2  VALVERDE BELMONTE, Alejandro (MOVISTAR)                 +    20
COL  3  URAN URAN, Rigoberto (OMEGA PHARMA - QUICK-STEP)        +  1:08
GBR  4  FROOME, Christopher (SKY)                               +  1:20
ESP  5  RODRIGUEZ OLIVER, Joaquin (KATUSHA)                     +  1:35
ESP  6  SANCHEZ GONZALEZ, Samuel (BMC RACING)                   +  1:52
ITA  7  ARU, Fabio (ASTANA)                                     +  2:13
COL  8  ANACONA GOMEZ, Winner (LAMPRE - MERIDA)                 +  2:22
NED  9  GESINK, Robert (BELKIN)                                 +  2:55
ITA  10 CARUSO, Damiano (CANNONDALE)                            +  3:51 
-
. Amanhã a 13.ª etapa é de média montanha, com 188,7 quilmetros entre Belorado e Obregón (Parque de Cabárceno)
-
Fonte: http://www.record.xl.pt/

Bicicleta de Hesjedal movida a motor (Dopping Mecânico )?

. Estas imagens vão dar muito o que que falar no mundo do ciclismo. Ryder Hesjedal, da UCI Pro Team Garmin-Sharp, foi o protagonista de uma queda durante uma etapa da Vuelta 2014, que termina a 14 de setembro.
. Até aqui nada de anormal. Só que quando o ciclista canadense se levantou para tentar agarrar a bicicleta, esta continuou a mover-se no asfalto, descrevendo um círculo. Os comentários sobre um possível motor (dopping mecânico) na bicicleta de Hesjedal não se fizeram esperar.
-
Vejam o video, muito esquisito isso!
-
Fonte: http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=498737

Mecânico, grid e troca de marcha: não é F-1, e sim Mundial de Mountain Bike

# Campeonato de ciclismo reúne os melhores do mundo na Noruega. Definição da largada e manutenção da bicicleta são essenciais para a vitória dos ciclistas.
-
. O circo do ciclismo mountain bike pode não ter o mesmo glamour da Fórmula-1, mas tem muitas semelhanças com a principal categoria do automobilismo mundial. Disputado na Noruega nesta sábado, o Campeonato do Mundo é a principal competição do ano, a cereja no bolo depois de uma longa temporada de etapas de Copa do Mundo, disputadas em vários países.
. A prova principal do Mundial é a de cross-country, a mesma disputada nos Jogos Olímpicos. O circuito é estreito e difícil de fazer ultrapassagem. Portanto, largar bem é essencial para obter um bom resultado. O grid é definido pelo ranking mundial. O Brasil está na competição na cidade norueguesa de Hafjell com sete atletas, com destaque para Henrique Avancini, 25º colocado na classificação entre os mais de 100 participantes. Sherman Trezza, Rubens Donizete, Ricardo Pscheidt, Raiza Goulão, Isabella Lacerda e Erika Gramiscelli completam o time.
http://s2.glbimg.com/dQLpyUjV6Df3bjT665a4xPvOIfI=/0x69:2000x1432/690x470/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/09/03/coi_mtb_1.jpg
Pista das Olimpíadas de Londres era um pouco mais larga em alguns pontos
A LARGADA DEFINE MUITO
. As principais competições do mundo reúnem mais de 100 atletas. A largada não é feita dentro do circuito de mata fechada, tradicional na modalidade, e sim em um campo aberto. Os atletas são divididos em filas de oito ciclistas cada, e eles pedalam por cerca de 400 metros antes de entrar na trilha.
. Nesse período, há um desgaste muito grande para os atletas que estão vindo atrás, tentando ganhar posições no início, onde é mais fácil ultrapassar. Quem larga na frente não sofre com acidentes, tem um começo de prova mais tranquilo e não precisa ficar dividindo curvas com até cinco concorrentes.
- No mountain bike você parte de 0 km/h e aplica sua força máxima. São 8 atletas por fila e, muitas vezes, em piso irregular. Ocorrem toques de rodas e corpo o tempo todo e, às vezes, acontecem quedas. Queda na largada é uma das piores sensações que você pode ter em uma prova - explicou Henrique Avancini, principal atleta do país na atualidade.
http://s2.glbimg.com/SzHvVYbFknFpW2WeMNGoK423LSw=/132x0:1922x1219/690x470/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/09/03/largada_1.jpg
A largada é sempre muito confusa, com atletas brigando palmo a palmo por posições
A IMPORTÂNCIA DOS MECÂNICOS
. Assim como na Fórmula-1, o atleta de ciclismo mountain bike também depende de uma "máquina". Não tão tecnológica como um carro de automobilismo, a bicicleta também precisa passar por reparos. Por isso, existem os mecânicos que, na maioria das vezes, viajam com a equipe e salvam as bikes de todos os problemas.
. Um bom profissional precisa estar sempre em contato com o que há de mais moderno nos equipamentos e saber se virar rapidamente. Em uma prova, cada segundo perdido trocando alguma peça da bicicleta é uma posição perdida.

AS MARCHAS
. Se na Fórmula-1 o carro tem até sete marchas, no ciclismo as bicicletas costumam ter o triplo deste número. Elas são feitas para permitir que o ciclista consiga subir montanhas e andar mais rápido nas descidas. O câmbio é chamado de passador e, na maioria das vezes, fica ao lado da mão esquerda do atleta.
. Qual marcha usar em cada situação? Não existe uma resposta certa. É como um carro em que o motor é a perna do atleta. Quando ele sentir dificuldade de pedalar, muda a marcha para cima ou para baixo. Às vezes, não há marcha que resolva e os atletas descem da bicicleta e a levam no ombro.
http://s2.glbimg.com/rYQk-RsGK-XeUYgKgrZ-2rfXh8U=/24x0:1024x681/690x470/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/09/03/bike_2.jpeg
Atletas descem da bicicleta e levam ela no braço
http://s2.glbimg.com/Q85zCdMvbrkNwdWm4AGmdTBwjBs=/0x0:1500x1000/300x200/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/09/02/cadu.jpgTÉCNICO NOVO, MAS EXPERIENTE
. Carlos Eduardo Polazzo, o Cadu, é o comandante da seleção brasileira. Com 34 anos de idade, é mais novo do que muitos ciclistas do pelotão, mas é um técnico com muita experiência.
. Formado em Educação Física e com inúmeros cursos no currículo, Cadu já esteve em duas Olimpíadas como treinador de Rubens Donizete, principal atleta brasileiro nos últimos anos. Apesar da idade, ele não se sente menos preparado:
- A gente tem que ter conhecimento, embasamento científico. Eu não me sinto menos preparado do que outro treinador - disse Cadu.
A INFLUÊNCIA DA TV
. como em muitos esportes, o ciclismo mountain bike também está se adaptando às transmissões de TV. Aqui no Brasil, a modalidade é pouco divulgada e dificilmente as competições passam na televisão. Mas, na Europa, é comum as pessoas se reunirem para assistir às provas na telinha. Por isso, a União Ciclística Internacional (UCI) mudou um pouco as regras do esporte. Até 2012, a modalidade era disputada em circuito maiores, com menor número de voltas. Agora, para facilitar as câmeras, o percursos são de poucos quilômetros, e o atleta passa mais vezes pelo mesmo local

http://s2.glbimg.com/CJfY9k9oTt6SmnloVFi3tiZYFAw=/146x323:1608x1214/300x183/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/07/18/sherman_trezza_elite_carbon_team_1.jpgATLETA DA SELEÇÃO BRASILEIRA FOI ATROPELADO EM 2011
. Um dos atletas da equipe brasileira no Mundial é Sherman Trezza. Em 2011, quando pedalava de madrugada na BR 460, próximo à cidade de Lambari, interior de São Paulo, foi atropelado.
No grupo com Sherman estavam 15 pessoas e uma delas morreu no local. A vítima foi o professor de educação física Armado Guimarães. Com Sherman, nada de mais grave aconteceu, ele foi levado para observação no Hospital São Sebastião, mas logo recebeu alta.

CAMPEÃO BRASILEIRO FORA DO MUNDIAL
http://s2.glbimg.com/Cc0DtGlT4K-9nCjSjeuiMc_TQ8E=/417x514:1528x1245/300x198/s.glbimg.com/es/ge/f/original/2014/08/18/frederico_mariano_01_1.jpg. O último Campeonato Brasileiro, disputado em Cotia, na Grande São Paulo, terminou de forma surpreendente. No meio de atletas experientes, quem se deu melhor foi Frederico Mariano, que aproveitou o furo do pneu do favorito Henrique Avancini para garantir o título.
Mas, como a definição da equipe brasileira foi feita através do ranking mundial, Mariano, que não conquistou muitos pontos, ficou fora do time que viajou para a Noruega.
-
Fonte: http://globoesporte.globo.com/