Clique aqui e faça sua inscrição para o Desafio. Clique aqui para mais informações sobre o pedal. Clique aqui para ver a lista de inscritos.
NOVAS NOTÍCIAS:
Carregando...

1ª Etapa Campeonato Paranaense de Mountain Bike

Data(s): 15/03/2009

Local: Maringá - Pr ( Rancho Velho Oeste - Paiçandú )

Tipo de prova: Cross Country

Horário de concentração: A partir das 08:00 hs

Local de largada:
1ª Largada as 09:00hs - Categorias Juvenil - Junior - Master B - Master C - Feminino Master - Feminino Elite - Estreantes.
2ª Largada as 11:00hs - Categorias Elite - Sub23 - Sub30 e Master A

Distâncias (percurso):
ELITE ( criterio tecnico) 8 voltas
JUNIOR ( nascidos nos anos de 91 e 92 ) 6 voltas
SUB 23 ( nascidos de 87 a 90 ) 7 voltas
SUB 30 ( nascidos de 80 a 86 ) 7 voltas
MASTER A ( nascidos de 70 a 79 ) 6 voltas
MASTER B ( nascidos de 60 a 69 ) 5 voltas
JUVENIL ( nascidos de 93 em diante ) 5 voltas
MASTER C ( nascidos até 1959 ) 4 voltas
ESTREANTES ( idade livre ) 4 voltas
FEMININO ELITE ( áté 35 anos ) 4 voltas
FEMININO MASTER ( acima de 35 anos ) 4 voltas

Inscrições e Valores:
Inscrições no valor de RS 30,00 até dia 12 de Março, após esta data inscrições no valor de R$ 40,00
As inscrições podem ser feitas no site da Federação Paranaense de ciclismo.

Clique aqui para ir na pagina de inscrições.

Data final:
12/03/2009

Premiação:
Trofeu do 1º a 5º colocado de cada categoria
Medalhas de 6º a 10º colocado de cada categoria

Alojamento:
Informações com Carlos Martinelli no fone 044-9922-1154
Em breve, lista de hotéis credenciados em Maringá.

Transporte:
A FPC estará alugando um onibus para Maringá saindo de Curitiba, atletas interessados entrar em contato com Pinduca no fone 041-9245-7723, Só haverá o onibus se houver uma lotação mínima.

Organização:
Clube Maringaense de Ciclismo e Federação Paranaense de Ciclismo

Contato:
pinduca@fpciclismo.com.br

Informações:
Pinduca 041-9245-7723 ou Martinelli - 044-9922-1154

Descrição:
Dia 15 de Março comecará o Campeonato Paranaense de Mountain Bike, como no ano anterior, a 1ª etapa será uma prova de Cross Country no Rancho Velho Oeste, em Maringá. Confira a programação

Atleta de Criciúma vai para o Chipre.

- -_A equipe de ciclismo de Criciúma investe pesado na preparação de seus atletas neste começo da temporada. A Manchester Química/FME/Bike Point/Domus Telhas agora focaliza suas atenções em Henrique Avancini, heptacampeão brasileiro, tricampeão pan-americano de mountain bike e nono no Mundial da Nova Zelândia em 2007. Ele vai disputar seis provas no Chipre, válidas pelo Ranking Mundial.
- -_Esse
campeonato acontece todos os anos nessa época, visando atrair os europeus em suas pré-temporadas, que estão fugindo do frio em busca de lugares mais quentes. Por isso, grandes nomes do MTB estarão presentes.
- -_Será um período de quase um mês: Avancini viajou nessa sexta-feira e só retornará ao Brasil no dia 16 de março. Logo ele seguirá para disputar pela quarta vez o título pan-americano, em Santiago, no Chile, no dia 22. O atleta de 20 anos, que reside no Rio de Janeiro e tem o patrocínio da Sundown Bikes, defende Criciúma desde 2007 e é a grande arma do município para os Jasc deste ano em Chapecó.
-
Fonte: A Tribuna - http://www.atribunanet.com

Alberto Contador vence a 35a. Volta ao Algarve.


- -_O alemão Heinrich Hausseler (Cervelo) venceu domingo, no sprint final, a quinta e última etapa da 35ª Volta ao Algarve, que levou alguns milhares de pessoas à Zona Ribeirinha de Portimão, onde se realizou a etapa.
- -_A competição foi ganha pelo espanhol Alberto Contador (Astana), um dos mais conceituados ciclistas da atualidade.
- -_Hausseler cumpriu os 165,8 quilometros da etapa que liga a Vila do Bispo a Portimão em 4h16m04s, à média de 38,849 km/h, batendo os belgas Greg van Avermaet (Silence Lotto) e Wouter Weylandt (Quick Step).
- -_Contador, que tinha conquistado a camisa amarela de líder na quarta etapa, após vencer o contra-relógio individual, controlou o ritmo e sucedeu ao belga Stijn Devolder, vencedor em 2008.
- -_Na segunda posição da geral ficou o francês Sylvain Chavanel (Quick Step), a 1.06 de Contador, enquanto o terceiro posto foi para o espanhol Ruben Plaza (Liberty Seguros), a 1.07. Tiago Machado (Madeinox-Boavista) foi o melhor português, com o quarto posto final, a 1.08 do vencedor.
- -_A vitória por equipas foi para a Astana.
- -_O vencedor do Tour de França em 2007 e da Vuelta a Espanha e Giro de Itália em 2008 sublinhou ainda o "entusiasmo dos amantes do ciclismo, que estiveram em peso na etapa final, tornando-a uma festa muito bonita".
-
Fonte: Jornal do Algarve - http://www.jornaldoalgarve.pt/

Link Origem: http://www.jornaldoalgarve.pt/artigos.aspx?id=9565

Lance Armstrong confirma participação na Volta da Irlanda.


- -_O norte-americano Lance Armstrong está decidido em voltar à sua velha forma. Neste ano, o heptacampeão do Tour de France já participou do Tour Down Under, na Austrália, e terminou na sétima colocação da Volta da Califórnia, que terminou nesta segunda-feira. Agora, ele garante que quer mais.
- -_Logo após a competição norte-americana, o ciclista anunciou que irá participar da Volta da Irlanda, no mês de agosto, e que irá usar a competição para promover a sua fundação de luta contra o câncer, em entrevista à rede britânica BBC.
- -_"A nossa meta é juntar todos os que estão interessados em lutar contra o câncer. Se não atuarmos em um nível global, essa doença liderará o número de mortes em 2010", afirmou o atleta, que sofreu duas cirurgias para a retirada de tumores no testículo e no cérebro.
- -_Darach McQuaid, o diretor da prova irlandesa, aprovou a atitude do astro. "A Volta da Irlanda está muito orgulhosa em apoiar a atitude de Lance Armstrong na liderarança da luta contra o câncer", confirmou.
-
Fonte: Gazeta Esportiva - http://www.gazetaesportiva.net

Você conhece a modalidade Downhill?

- -_Uma das modalidades mais emocionantes do mountain bike, o downhill (descida de morro em inglês) ainda tem pouco espaço no cenário nacional. A categoria consiste em um percurso em declive, entre 1,5 e 3 quilômetros, com trechos de pista estreita, largas, caminhos entre florestas, estradas com cascalho, entre outros. O tempo de descida deve ficar entre 2 e 5 minutos.


=> O terreno pode ser bem diversificado <=

- -_Qualquer erro em uma prova de downhill pode causar sérias contusões e para isso, a Confederação Brasileira de Ciclismo, em seu regulamento, exige o uso do capacete. A recomendação (não-obrigatório) é para os competidores utilizarem proteção dorsal, joelheira, cotoveleira, enchimento em canelas e coxas, bota de cano longo, camisetas de manga comprida e luvas.

=> O uso do capacete é obrigatório nesta modalidade <=

- -_A técnica e o preparo dos atletas é um fator primordial para a prática do downhill, assim como a preparação da bicicleta para a competição, que deve possuir dois amortecedores (dianteiro e traseiro), pneus com calibragem a mais do que o necessário e alguns optam por utilizar freio a disco.
- -_Outras variantes das descidas de bike são o Dual Slalom, com percurso semelhante ao downhill, mas cada competidor em sua pista, feita paralela uma a outra. Já o Dual, os atletas, em corridas eliminatórias, disputam lado a lado a mesma trilha, sem divisões.
- -_Uphill - Ao contrário do downhill, o Uphill consiste em uma prova que possua mais de 80% do percurso feito em subidas íngremes. Em uma competição, as disputas podem ser em grupo ou com tomada individual de tempo.
-
Fonte: Webventure - http://www.zone.com.br

A história dos pedais...

Por Marcos Adami

O tempo passou e evoluiu para os pedais também. Desde os simples pedais plataformas (aqueles comuns...) até modernos pedais de encaixe que temos hoje. São vários tipos de pedais, para diversas finalidades. Veja os principais tipos e sua aplicação.

Plataforma - Desde que bike é bike, eles existem e são mais ou menos isso aí. Existem modelos lisos, outros têm ranhuras para evitar que os pés escorreguem. Podem ser recobertos com borracha. O material pode ser aço, alumínio e até....(nhaaac!) plástico. A maioria possui refletores na dianteira e traseira.

De grampo e correias - É coisa antiga. Nasceu para equipar as bikes de corrida no princípio do século passado. Com os pés presos nos pedais, o ciclista produz mais energia, pois ele também puxa o pedal para cima durante a pedalada. Os pés ficam presos no grampo e nas correias. Apresenta sérios riscos, pois em caso de quedas, se o pé não desencaixar no ato da queda, a bike arrasta e pode ferir seriamente o ciclista. Hoje existem ainda bikes que vêm equipadas com esse tipo de pedal.

De encaixe - A evolução do pedal! O sistema clipless (sem grampo, em inglês) teve sua origem no esqui!! É sério! Os esquiadores dispunham de um sistema de encaixe de seus pés sobre o esqui. Os italianos da Cinelli foram os primeiros a usarem a cabeça e colocarem encaixe no pedal de bike. O pedal Cinelli's M71 foi o primeiro pedal de encaixe a ser conhecido, no início da década de 70. Os pedais de encaixe são muito seguros e se desprendem rapidinho dos pés, mesmo em caso de quedas rápidas e inesperadas. Funcionam com uma peça que é parafusada à sapatilha (os taquinhos, ou patilhas, em Portugal) que se encaixam aos pedais e aí ficam presos com o auxílio de molas tensoras. Só saem quando o ciclista fizer movimento lateral (para direita ou esquerda).

No vácuo da Cinelli, a francesa Look, em abril de 1984, fez sucesso com um novo modelo de pedal de encaixe e o tipo Look domina o mercado até hoje. Conheça os modelos de pedais de encaixe existentes hoje no mercado.

Look - Quase 100% dos ciclistas brasileiros usam esse sistema. Oferece boa base para os pés. Os modelos melhores são os que possuem regulagem de tensão e de movimento lateral dos pés. As marcas mais comuns são a própria Look, Time e Campagnolo. A Cinelli inventou o clipless e a Look fez dele um sucesso comercial.

SPD - Utilizados no mountain bike. São pequenos e normalmente têm encaixe dos dois lados do pedal para facilitar o encaixe do pé. Os mais comuns são da marca Shimano, Well'Go, Scott e Specialized. Chatinhos de pôr e tirar o pé!




SPD-R
- É a versão SPD para as bikes de speed, concorrente direto do Look. Se puder escolher, escolha o Look, que além de proporcionar uma melhor base para os pés (na subida é que se sente isso) ainda é mais fácil achar peças de reposição e taquinhos. Pouco usados no Brasil. Shimano é a marca mais conhecida desse tipo, aliás é a inventora desse tipo de pedal!


Time A.T.A.C
- Concorrente direto dos SPD. São fáceis de encaixar e desencaixar mesmo no barro, diz a fábrica. Na hora da pressa é isso que importa! O sistema de regulagem de tensão é automático. Na foto um modelo em carbono com titânio.




BMX - São um misto de pedal plataforma com um encaixe tipo SPD no centro. São ótimos para praticar free-ride (passeio por trilhas e pelo campo) e para quem também anda de mountain bike pela cidade. Quando o biker quer apenas sair e passear de tênis, a plataforma está lá, para dar apoio aos pés. Boa invenção!



Speedplay - Pequeno pedal clipless, no formato redondo. Mesmo princípio dos outros pedais. Muito usado por triatletas norte-americanos. No Brasil está longe de virar moda.



Egg beater - Esse pedal fabricados nos EUA pela Crank Brothers é especialmente desenvolvido para a prática do mountain bike e tem esse nome devido à sua semelhança com um batedor de ovos. É bem compacto, e tem apenas o lugar para se encaixar o taquinho. Indicado para ciclistas mais experientes. Usa taquinho especialmente desenvolvido para o egg beater.





Guidão, manopla e freio: qual a melhor posição?

- -_Procure sempre deixar os manetes de freio, shifters, manoplas, posição do guidão sempre a sua vontade pois são eles que vão obedecer a sua ordem de controlar a bicicleta, trocar de marchas e proporcionar um maior conforto em sua pilotagem. O ideal é que eles estejam ajustados de acordo com a forma de sua pilotagem pois é muito importante que os braços e mãos estejam firmes e bem posicionado.
- -_Os manetes de freios são desenhados para um angulo de 45 graus da horizontal que é perfeito para o seu acionamento.
- -_A mesa pode variar de tamanho e ângulos mas o ideal é um ângulo de 10 graus. Já o tamanho vai do gosto de cada um.
-
Fonte: Webventure -
http://www.zone.com.br
Link Origem: http://www.zone.com.br/bike/conteudo/noticias/index/id/2023/secao/bike

Cavendish vence a quinta etapa do Tour da Califórnia

- -_Paso Robles, Califórnia, EUA (AFP) - O Inglês Mark Cavendish da equipe Columbia venceu a quinta etapa do Tour da Califórnia nesta quinta-feira, sua segunda vitória no sprint final da corrida.
- -_Como ele fez na quarta etapa Cavendish ultrapassou o ciclista belga Tom Boonen da equipe Quick Step.
- -_O espanhol Pedro Horillo (Rabobank) foi o que mais permaneceu na liderança até agora, as três primeiras e etapas do total de nove dias de prova, precorrendo um total de 216 km.
- -_Duas vezes campeão, e defendendo o titulo esta Levi Leipheimer que manteve a liderança geral da prova, este é camisa amarela.
- -_A equipe Astana de Lance Armstrong permaneceu na quarta colocação da gerall, 30 segundos atráz do lider.
- -_A Volta da Califórnia é a sua segunda corrida de 2009, após o Tour Down Under na Austrália, no mês passado, e sua campanha está definido para incluir o Giro d'Italia e o Tour de França.
- -_A sexta fase é de 24 km e será uma etapa contra o relógio o que será decisivo para determinar o eventual vencedor da corrida, que será celebrada no domingo.
-
Tradução: Purga
-
Fonte: Google News AFP -
http://www.google.com/hostednews/afp

Novo sistema de câmbios leva ciclistas para a era eletrônica.

Por Ian Austen

Obs: Clique nas imagens para Amplia-las.

- -_A bicicleta, uma máquina de tração humana por excelência, vai entrar na longa lista de aparelhos que trocaram o manual pelo eletrônico quando um novo sistema de marchas fizer sua estréia no fim de semana do Tour da Califórnia.
- -_Embora o câmbio descarrilador a bateria da Shimano prometa levar facilidade e precisão à mudança de marchas, que acontece ao leve toque de dois botões, a
preocupação dos tradicionalistas é se o aparelho pode erodir os princípios básicos do esporte.
- -_"As pessoas escolhem a bicicleta precisamente porque seu movimento exige apenas esforço humano, e nada poderia ser mais simples, independente e autônomo," escreveu Raymond Henry, um historiador do ciclismo de Saint Etienne, França, em uma mensagem de e-mail. "Qualquer fonte externa de energia, não importa quão fraca, vai contra essa f
ilosofia."
- -_Se o sistema de câmbio vai se tornar o novo iPod e redefinir a tecnologia do ciclismo ou acabar como a versão do esporte da fita de oito faixas, isso dependerá de inúmeros fatores, os mais óbvios sendo desempenho, confiabilidade e custo.
- -_Duas versões anteriores da mudança eletrônica de marcha, da companhia francesa Mavic, falhavam com freqüência na chuva. E outra companhia, Campagnolo, adiou o lançamento de sua versão
devido à desaceleração econômica.
- -_A versão da Shimano, conhecida como Dura-Ace Di2 7970, está sendo usada por três equipes profissionais competindo na Califórnia: Columbia High Road, Garmin Slipstream e Rabobank. Cerca de 10 ciclistas correrão com o sistema, apesar de terem usado o aparelho em apenas um ou dois treinos desde que o receberam no final da semana passada.
- -_Bob Stapleton, proprietário e gerente geral da
Columbia, disse que muitos de seus ciclistas tinham dúvidas sobre o uso de bicicletas que podem literalmente ficar sem bateria. O sistema Di2 não tem ativação manual caso a bateria acabe. Isso pode ser irritante ou desastroso, dependendo do terreno e da relação de transmissão que a bicicleta estiver. A Shimano estima que a bateria dure cerca de 1,6 mil quilômetro por carga.
- -_"Suas carreiras podem ser definidas
pelos resultados de uma única corrida," disse Stapleton sobre seus corredores. "Portanto, eles priorizam a confiabilidade acima de tudo."
- -_Stapleton, um experiente ciclista amador, tem usado extensivamente o sistema Di2 e é um convertido.
- -_"Acho que toda bicicleta top de linha vai ter um daqui a três anos, talvez menos," disse, acrescentando que o sistema também elimina boa parte da manutenção exigida por sistemas mecânicos.
- -_Um conjunto
completo de peças com marchas eletrônicas vai custar cerca de US$ 1.250 a mais do que a última versão mecânica, vendida por cerca de US$ 2.750. O custo de atualizar um sistema Shimano deverá ficar em torno de US$ 2,2 mil. O sistema vai funcionar em praticamente todas as bicicletas de corrida.
- -_Este ano, a Gian, maior fabricante de bicicletas do mundo, vai oferecer uma bicicleta projetada para usar apenas partes eletrônicas por cerca de US$ 14 mil, que inclui o custo do Di2. Se os consumidores aceitarem bem o aparelho, ele provavelmente vai seguir o padrão de outros eletrônicos e baixar de preço significativamente com o tempo.
- -_A tecnologia de mudança eletrônica de marchas passou por um longo tempo de desenvolvimento. Protótipos do primeiro sistema da Mavic, o Zap, fizeram uma breve aparição no Tour de France de 1992 e a companhia lançou sua segunda tentativa, o Mektronic, em 1999.
- -_Tanto Shimano, que está para as peças de bicicleta como a Microsoft está para o software de computador, quanto sua respeitável competidora italiana Campagnolo passaram boa parte desta década testando protótipos do sistema em bicicletas de corredores profissionais. Os protótipos não costumavam ostentar marcas, provavelmente para limitar o constrangimento de resultados infelizes como os do Zap.
- -_Os sistemas da Campagnolo e da Shimano compartilham o projeto básico de descarriladores mecânicos. Um paralelogramo move a corrente para trás ou para frente e, na parte de traseira, há duas rodas que mantêm a corrente firme.
- -_Dois botões eletrônicos atrás da alavanca do freio permitem que o ciclista mude de marcha. Um leve toque em qualquer um dos botões do Di2 envia um sinal eletrônico através de um fio até um pequeno motor dentro do câmbio descarrilador, movendo a corrente com o giro de uma engrenagem helicoidal. Mesmo Devin Walton, porta-voz da Shimano, reconhece que no descarrilador traseiro há pouca ou nenhuma diferença na mudança de marchas entre as opções eletrônica ou mecânica da companhia.
- -_Os ganhos ficam mais óbvios, entretanto, no descarrilador frontal, que move a corrente entre os dois grandes anéis dentados na manivela da bicicleta.
- -_Isso é possível em parte porque o descarrilador eletrônico frontal é capaz de realizar reajustes constantes para refletir as mudanças da posição da corrente causadas pelo descarrilador traseiro, usado com maior freqüência. Isso permite que o frontal use um mecanismo de mudança de marcha mais eficiente, um que poderia até mesmo deixar ciclistas distraídos sem os inoportunos ajustes de um sistema mecânico.
- -_A Campagnolo acredita em seu sistema eletrônico e espera por uma recuperação econômica antes de lançá-lo. "Recebemos respostas extremamente positivas sobre a rapidez, precisão e facilidade da mudança de marchas," disse Lerrj Piazza, porta-voz da Campagnolo.
- -_Como as equipes de ciclismo dependem do patrocínio de empresas como Shimano para sua sobrevivência financeira, muitos ciclistas demonstraram relutância em discutir suas preocupações acerca do sistema, que incluem a possibilidade de falhas na bateria e a dificuldade de mudar marchas usando luvas devido aos pequenos e sensíveis botões. Mas após alguns treinos, George Hincapie, da Columbia, disse concordar com o proprietário da equipe, Stapleton, sobre seus méritos.
- -_"A marcha é impressionante," disse. "Fiquei impressionado no momento em que experimentei."
- -_A ação do sistema eletrônico é tão desprovida de esforço que, comparada às alavancas mecânicas, deixa o usuário se sentindo quase desconectado da bicicleta.
- -_Após experimentar o sistema, Jonathan Vaughters, chefe-executivo da Garmin Slipstream, prevê que ele será inicialmente mais comum em bicicletas especiais para corridas de tempo e triatlos. Vaughters, ex-ciclista profissional, acredita que boa parte da margem de dois segundos com que Chris Boardman ganhou a corrida de abertura do Tour de France de 1997 se deveu ao descarrilador eletrônico Mavic que usava. O aparelho, que funcionou nos 7,3 quilômetros da corrida, permitiu que Boardman mantivesse sua posição aerodinâmica mesmo enquanto trocava marchas.
- -_Se o Di2 se provar confiável e um sucesso no mercado, não espere por uma transmissão automática a seguir. Walton diz que um sistema desse tipo, pelo menos para bicicletas de corrida, precisaria analisar o estado físico de um ciclista, além de ler sua mente.
- -_"Não há como o sistema saber quando você vai disparar," disse Walton. "Em uma competição, você precisa estar no controle."
- Tradução: Amy Traduções - Fonte Origem: The New York Times
-
Fonte: Terra Tecnologia - http://tecnologia.terra.com.br

Cavendish vence etapa na Califórnia, Armstrong segue em quarto.

- -_O ciclista britânico Mark Cavendish venceu no sprint a quarta etapa da Volta da Califórnia, prova que continua a ser liderada pelo norte-americano Levi Leipheimer. Lance Armstrong terminou os 185,7km integrado no pelotão da ponta, mantendo o quarto posto da classificação geral.
- -_Cavendish impôs-se no final da etapa ao belga Tom Boone e ao argentino Juan Jose Haedo, deixando em quarto lugar o norueguês Thor Hushovd, vencedor da terceira etapa.
- -_Lance Armstrong, sete vezes vencedor da Volta à França e recém-regressado ao ciclismo profissional depois de uma parada voluntária de três anos, segue a 30 segundos do camisa amarela, Leipheimer (lider geral da prova).
- -_Armstrong recebeu quarta-feira uma boa notícia ao ser informado pela polícia de Sacramento de que a sua bicicleta de contra-relógio, avaliada em cerca de 20 mil euros, foi recuperada, depois de ter sido roubada no passado domingo. O ciclista divulgou na Internet uma imagem do modelo único que entretanto foi recuperada.





Imagem da bike de modelo único de Armstrong que foi
recuperada no dia da quarta etapa do Tour da Califórnia.

Piloto de Aparecida recebe convite para disputar prova em Portugal.

- -_Wallace Miranda foi o grande nome do final de semana no ciclismo nacional. O paulista, de Aparecida, conquistou o bicampeonato na Descida das Escadas de Santos 2009, torneio internacional de Mountain Bike, modalidade Down Hill Urbano, batendo na final o francês Cedric Gracia, que também tem dois títulos da prova.
- -_O Brasil ainda comemorou a vitória no feminino, com o bicampeonato da atleta Patrícia Loureiro, de Campos do Jordão, que deixou para trás a atual campeã mundial, Melissa Buhll. Além da premiação em dinheiro destinada aos vencedores, Wallace ainda recebeu o ‘wild card’ (convite) para o Lisboa Down Town, marcado para maio.
- -_Evento parecido com a Descida das Escadas de Santos, o Lisboa Down Town mescla escadas e ruelas em seu percurso. O convite para o melhor atleta brasileiro neste ano possibilitará a presença do país em mais um grande evento internacional. O Lisboa Down Town está marcado para o dia 23 de maio e contará com alguns dos melhores pilotos do mundo.
-
Fonte: VNews -
http://www.vnews.com.br

Brasileiros disputam Pan-Americano do MTB.

- -_Foram definidos os critérios de convocação da delegação brasileira que disputará o Campeonato Pan-Americano de Mountain Bike 2009. De acordo com a Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC), o país contará com, no máximo, cinco competidores de cada categoria de Cross Country, além do Campeão Brasileiro, e dez em cada categoria de Downhill/4X. O Pan-Americano de MTB será entre os dias 18 e 22 de março, em Santiago, no Chile.
- -_Segundo a Confederação, no Cross Country, as vagas são oferecidas aos cinco mais bem colocados do ranking de cada categoria. Já os pilotos que estiveram entre o sexto e o décimo lugar ainda poderão se inscrever até o dia 5 de março na lista de espera, com o custo de R$ 200,00.
- -_Na categoria de DH/4X, o país será representado pelos dez mais bem colocados no ranking 2008. Os outros pilotos que tiverem interesse em participar do Pan-Americano também devem fazer inscrição na lista de espera até o dia 5 de março, pelo valor de R$ 150,00.
- -_Os pilotos mais bem colocados do ranking brasileiros já estão confirmados na delegação e alguns terão as despesas pagas pela Confederação Brasileira de Ciclismo.
-
Atletas confirmados pela Confederação-
Elite Masculino XCO
Edivando de Souza Cruz
Rubens Donizette Valeriano
Robson Ferreira da Silva
Ricardo Alexandre Pscheidt
Elite Feminino XCO
Erika Fernanda Gramiscelli
Julyana Machado Rodrigues
Roberta Kelly Stopa
Sub 23 Masculino XCO
Henrique da Silva Avancini
Filipe Campelo Leopoldo
Bruno Martins da Silva
Junior Masculino XCO
Richard Malinowsky
Miguel Wutkawsky dos Santos
Allan Alcebiades Mota
Elite Masculino Down Hill
Markolf Erasmus Berchtold
Walace Henrique Miranda

-
Fonte: Webventure - http://www.zone.com.br
LinkOrigem: http://www.zone.com.br/bike/conteudo/noticias/index/id/24981

As diferenças entre o mountain bike cross-country e maratona

Por Bruna Didario
- -_No mountain bike brasileiro é comum encontrar competições para atletas de elite e iniciantes nas modalidades cross-country olímpico (XCO) e maratona (XCM). Mesmo com a divisão, há diferenças significativas entre ambas, de acordo com as normas da Confederação Brasileira de Ciclismo.
- -_O que diferencia as provas é o percurso a ser feito pelos competidores. No cross-country, existe um circuito entre 5 e 9 quilômetros, de preferência em forma de trevo, com single tracks. Os competidores darão um número de voltas necessárias para compreender o tempo entre 1h45 a 2h15 (para categorias Elite masculina e feminina). Por exemplo, para uma pista de 6 quilômetros há uma previsão de seis voltas para dar o tempo limite.

# Atletas dão voltas em percurso do cross-country #

- -_Por se tratar de uma prova que os atletas dão voltas, a intensidade das pedaladas, a explosão dos movimentos e a técnica fazem a diferença. É uma prova de alta performance que necessita de treinamentos específicos.

# Na maratona, a cadência da prova dita o ritmo #

- -_No caso da prova maratona, o percurso também pode ser realizado em circuito, mas com aproximadamente 60 quilômetros de trecho. Nesta modalidade, a competição pode largar de um ponto e chegar em outro – prova em linha – correspondendo à quilometragem permitida e os competidores não podem passar pelo mesmo ponto por duas vezes.
- -_Os treinamentos são de giro (quanto mais pedaladas, melhor) e conta bastante parte física de resistência. Não há tantos single tracks o que torna a prova mais cadenciada e com maior número de participantes. “A maratona pode ser comparada a um rali, enquanto o cross-country pode ser chamado de Fórmula 1”, definiu Rogério Bernardes, organizador da Copa Internacional de MTB.
- -_Variações - No estilo maratona, o Trip Trail também é feita em um percurso longo, de mais de 20 quilômetros, com a característica de largar em um ponto e chegar a outro; geralmente feito de uma cidade a outra. O que difere é o carater festivo da prova.
- -_No Freeride, como o nome diz (livre para guiar), os atletas usam técnicas de todas as modalidades do mountain bike para competir. É praticado por bikers de downhill, BMX e biketrial que encaram barrancos, rampas, trilhas bem difíceis ou outros obstáculos.
Fonte: Webventure - http://www.zone.com.br/
Link Origem: http://www.zone.com.br/bike/conteudo/noticias/index/id/24968

14/02/2009 - Pedal realizado em caminho novo na Fazenda Trevo.

Pois é, estamos ai desbravando cada vez mais os cantos de nossa cidade a procura de lugares novos para o pedal. Eu "Purga", Gustavo "Criolo", João Ricardo, Elias "Polaco", fizemos um trecho de puro cross country beirando a escarpa da Fazenda Trevo, o mesmo era super técnico, com muita lama, mato, cascalho, areia, etc. Além da beleza do lugar o mais interessante é que trecho e fechado por pinus e mata nativa, muito punk mesmo.
-
Estas foram as fotos tiradas durante o pedal.
-
Abraços a todos.

Rompemos a barreira dos 1000 acessos...

Olá pessoal,
- -_Pois é, passamos o número de 1000 acessos, quem diria que com um ano de criação do blog chegariamos a esse ponto.
- -_Parabenizamos a todos os mazobikers e a todas as pessoas que tem esta paixão pelas duas rodas correndo pelas veias, e que apoiam o nosso trabalho e que tem acreditado em nosso trabalho e feito o mesmo crescer cada vez mais, levando o ciclismo e o nome de nossa cidade a todos os cantos da nossa região e do nosso país.
Abraços a todos...

Aniversariante do Mês de Fevereiro - ANDRÉ "NEGÃO"

Parabéns ao nosso amigo Mazobiker e "Speedeiro de Plantão" ANDRÉ, o "NEGÃO", também conhecido por muitos como "DJ André", que completa amanhã dia 13/02/2009 mais um ano de vida .
-
Que o nosso bom Deus ilumine sempre a sua vida e te cubra de muitas bençãos, sucessos, alegrias e muita saúde e muitas felicidades.
-
Um super beijo de sua esposa Daiana e seu filhão Vinícius, que te AMAM MUITO!!
-
Um grande abraço de todos os mazobikers.
-
OBS: Queremos um Churras de comemoração, pois essa foto deixou a gente com muita vontade! HuaHuaHuaHua

Aprenda a saltar durante uma prova ou passeio em trilha.

Por Bob Nogueira
- -_Ao saltar uma rampa ou um obstáculo procure sempre se concentrar na aterrissagem, pois este é o momento mais importante para concluir a manobra. Se possível comece a perceber suas reações durante um salto.

=> Concentração é importante no momento do salto <=

- -_Tente reparar na altura que você consegue atingir no ar. Você consegue movimentar-se? Olhar para os lados? - -_É aprendendo a conhecer suas reações no ar que você conseguirá mudar uma trajetória de um salto, aperfeiçoar estilos e melhorar sua aterrissagem.
-
Fonte: Webventure - http://www.webventure.com.br
Link Origem: http://www.webventure.com.br/bike/conteudo/noticias/index/id/3071/secao/bike

Como pedalar na lama...

- -_Para muitos a palavra lama significa sujeira, tombos e desgastes de equipamentos, porém para outros isto é diversão, espirito de aventura ou ciclo-cross.
- -_Com as chuvas freqüentes do verão brasileiro os lugares para a pratica do biking ficam completamente enlameado. Isto significa que a pilotagem da bike tem que ser um pouco diferente do que andar completamente no seco. O primeiro passo é se vestir adequadamente ao tempo, por exemplo se estiver chovendo procure vestir uma capa de chuva usar lente do óculos transparentes ou amarelas e lembrar que na chuva o comportamento da bicicleta será diferente.
- -_Pedalar na lama é um ato de sensibilidade pois você não pode se desequilibrar da bicicleta porque sua roda estará cortando a lama com seu pneu. Mudando de direção, a tendência é da roda aglomerar mais lama no pneu, dificultando cada vez mais a tração dos pneus.

=> A lama atrapalha bastante a performance do atleta. <=

Ao frear na lama procure lembrar de que esse é o acessório que mais sofre na lama, pois ela exige o dobro do seu funcionamento devido a lama ou água que correm sobre eles. Procure estabelecer uma velocidade continua durante uma pedalada na lama, já que exige menos dos freios e aglomera menos barro nos arcos do quadro e suspensão.
-

Fonte: Webventure - http://www.webventure.com.br
Link Origem: http://www.webventure.com.br/bike/conteudo/noticias/index/id/2448/secao/bike

Aprenda como fazer curva em velocidade.

- -_Curvas sempre são uma manobra onde o equilíbrio é muito importante para o seu sucesso. Curvas de alta velocidade exigem uma maior atenção e equilíbrio, pois se a roda dianteira escapar o tombo poderá ser bem desagradável. Quando entrar em um curva de alta velocidade procure tirar o pé que estará por dentro da curva e acompanhar com ele o chão dando assim uma maior estabilidade.
- -_A manobra também serve para prevenir um eventual tombo, pois se a roda dianteira escapar você poderá apoiar seu pé que estará rente ao chão e se equilibrar novamente.

=> É importante observar a poisção do pé durante a curva <=

- -_Procure não pedalar durante uma curva de veloncidade fechada, pois haverá um momento em que o pedal se chocara com o chão desequilibrando o totalmente. Sempre ao fazer uma curva posicione o pedal que estará por dentro da curva o mais longe do solo para evitar que ele choque com o chão.
-
Fonte: Webventure - http://www.webventure.com.br/
Link Origem: http://www.webventure.com.br/bike/conteudo/noticias/index/id/1024/secao/bike

Aniversariante do Mês de Fevereiro - ADRIANO "SACOLA" ARNAUD


Parabéns ao nosso amigo Mazobiker ADRIANO ARNAUD, o "SACOLA", por ter completado mais um ano de vida, HOJE dia 10/02/2009.
-
Que o nosso bom Deus ilumine sempre a sua vida e te cubra de bençãos e de muitas alegrias.
-
Um grande abraço de todos os mazobikers.

Aprenda a carregar a bicicleta para passar por obstáculos

- -_Como típico do mountain-bike europeu, onde costuma chover muito e as trilhas ficam enlameadas boa parte do ano, uma dica é aprender a carregar sua bicicleta pois, ao encontrar um obstáculo, você poderá passá-lo com mais equilíbrio e velocidade.
=> Carregando a bicicleta. <=
- -_Para os europeus a idéia de carregar a bicicleta é comum, pois foi lá que na década de 50 surgiu o cyclo-cross que é um famoso esporte de inverno de ciclismo off-road. Biking no inverno europeu? Isso mesmo, e com muita lama e até mesmo neve.
- -_O cyclo-cross é considerado a F-1 do ciclismo. Sua corrida percorre um circuito de 3 km em média, e todo demarcado com curvas e obstáculos artificiais. Não é raro o biker ter que pular fora da bicicleta e transpor o obstáculo com ela nas costas. O cyclo-cross é praticado geralmente em parques urbanos nas principais capitais européias. Tornou-se um esporte perfeito para o publico europeu que costuma lotar as world cup’s e acompanhar seus ídolos como na formula-1.
- -_Para carregar a bike nas costas você tem que colocar o top tube da bike apoiado no seu ombro direito ou esquerdo e uma de sua mão apoiada no guidão. É preciso saber correr a pé porque com a bike bem fixada em seu ombro você terá a liberdade de correr com ela de forma segura e rápida.
-
Fonte: - Webventure - http://www.zone.com.br

Estratégias de largada para Mountain Bike

por Lilian El Maerrawi
- -_Um dos pontos mais importantes e uma prova de mountain bike é a largada. Largar bem pode ser sinônimo de maior êxito durante o percurso e há certas técnicas que fazem uma largada bem sucedida. Adriana Nascimento elencou pontos importantes para o atleta largar bem.
- -_A largada geralmente ou é em subida ou em uma reta, e o principal é ajustar a marcha. Ela não pode ser nem muito pesada, porque senão demora-se muito para dar a primeira pedalada, e nem muito leve, porque a pedalada será em falso e todo os outros competidores passarão na sua frente.
- -_Para saber qual o melhor ajuste de marcha, Adriana sugere uma visita ao local da prova um dia antes para que haja tempo hábil de testar a melhor relação e treinar a saía.

=> A largada exige atenção na relação usada <=

- -_Em especial na subida, larga-se com uma relação mais leve e primeiro é preciso dar a pedalada, sentar no selim e sair mais controlado. Não adianta sair com pressa, mudando marcha e dando tranco na corrente, porque ela vai estourar. A saída em subida exige um pouco mais de calma. Larga-se mais devagar e mais pra frente vai acelerando, o que lhe garantirá mais segurança.

=> O ideal é traçar uma reta imaginária na hora de largar <=

- -_Outro ponto importante que Adriana ressalta é olhar sempre para a frente numa largada, e não se distrair com quem está por perto para apitar ou dar a bandeirada inicial.O ideal é sempre olhar 100 metros a sua frente e projetar onde se quer chegar. Assim, evita-se de sair para os lados e trombar com outros atletas já que o percurso já está traçado na cabeça em linha reta.
# Este texto teve a consultoria da atleta Adriana Nascimento #
-
Fonte: - Webventure - http://www.zone.com.br/